´´Nem tudo está perdido, alguns deles ainda sabem nadar. Outros até conseguem fazer a gente boiar.´´

Daí eu volto a nada envelhecida caneta ponta porosa – algo que por certo também virtual – com a pergunta (idem na casa dos incertos) enroscada na garganta: ´´O crime compensa? Mais propriamente apontando o esquema alarmante que tem sido divulgado por aí? Se compensa, ora pois! Até agora não encontramos um deles sequer sair se esperneando, requerendo melhorias dentro do esquema da corrupção em alta. E em voga.

E tal a frase reinventada por estas entrelinhas – que por sinal entrepostas e mal dispostas para sossego de muitos – é vero! Os corruptos não reclamam, recorrem. Valem-se de recursos, de delações premiadas por lei para, em seguida, torrar a grande sobra em espécime do que não foi devolvido aos chamados cofres públicos. Pois, de bolso vazio nunca ninguém ficou sabendo de alguém sair dessas armações todas. Verdadeiras arapucas, admitamos nada alhures. Sim na baba um pouco abaixo de cada nariz. Porque de tabela o F. ´delator´ Baiano agradece pela prisão de alto padrão domiciliar. Outros que o invejem na Classe A dos Contraventores Anônimos!

Querem mais uma rodada do nosso melodrama institucional à brasileira? Versão aprimorada: ´´A esperança é a penúltima da fila que nos socorre?´´ De repente uma boa dosagem dos grupos privilegiados do Partidão 13 misturado ao gás do riso possa surtir algum efeito. Se a canoa não virou – ainda – a casa não caiu. Por hora só apontamentos de denúncias com o dedo mínimo na leva de assuntos e erros nada clássicos então cometidos pela guangue! Enquanto isso, claro, os grupos dos Movimentos ´Sem´ Alguma Coisa para Invadir vão continuar a fazer barulho.

Mamatas, gravatas e bravatas, intitulamos outro dia! Tanto que frente ao bom senso, o contra senso não passa batido. Ora, porque haveria eu de dizer duas meias verdades se posso quitar numa só viagem só de ida uma afirmativa por inteiro. E mais! A falsidade ideológica em épocas atuais pouco se distancia da falsa idade cronológica de cada um. Hã? O bom senso versus o senso do momento! Gastamos muito – o governo gasta além nas costas alheias – na golada de chá de canseira e ao que parece mesmo não haver contra indicação. Prosperar por certo deve estar na pauta dos possíveis aís, anais e dividendos. A conta e a gorjeta obrigatória é nossa.

Já quanto aquele outros dizer do ´´abafa, um, dois, três´´ segue na retórica. Hoje temos passeata? Quem sabe, sim, meus senhores. Sai no bandejão dos pedidos acumulados o afastamento do Eduardo Cunha ou fica para depois do ano que está por vir – sem descontar daqueles que continuam por lá, na miúda, garantindo os seus lucros nas costas do povo! Do impeachment da Dilma o que se tem notícias só os arquivamentos. Mais quatro acumulados numa tacada certeira. Troca de gentilezas? Luvas de pelica ungidas ao chumbo grosso? Direto ao morto! E eis que o Joaquim Levy dos números milagrosos, idem, esse não sai! Mesmo que ´´levytando´´ com seu saco de maldades ele fica. Nós também. Só que numa extrema, torturante e pessimista roedura de suposições para aquilo que ainda está por vir.

– Então, algo mais sugestivo de Ouvidores-mor quanto a nossa pindaíba acumulada para os festejos de final de ano? Quem sabe o arquivamento de mais uma denúncia, de um samba sem enredo de governo! Os blindados estão a todo vapor na Câmara e no Senado, anote bem!

– Faço conta, não, Abuelito! Só queria ver é que fim vai dar essa tramóia de Operações todas. Ao que consta, a gangue dos engravatados segue feliz em seu curso até mesmo no uso a seco de bisturis atômicos! Investigações é o que mais temos já tão próximos que estamos do dia do juízo final! Já quanto à espera do tal milagre, dizem até ele existir...

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista