´´É preciso ´resetar` a máquina humana URGENTE!``

Entrelinhas. Só para lembrar no mundo dos esquecidos que a roda ainda gira e que a Terra de tal forma achatada nos pólos tem lá suas explicações, como a do movimento de rotação que não emperra nunca, é vero. Científico. O que se formos concordar – e ligeiramente comparar com os nossos ilustres companheiros (de direita/oposicionistas e de esquerda/manobristas), esses sempre chegam nesse período delicado para consertar, orquestrar a coisa da máquina de bom tamanho. Muito há do que ser ´´limado´´ no verso e na prosa. Seja nos cortes, nas contenções de gastos públicos e trololós então treinados.

Sabatinados a la Willian Bonner, sem a ´´Randy´´ Boone, e sim a Patricia Poeta? Daí novamente o comprovante timbrado dos meios até (co)arbitrários, ops, que não justificam os fins. Os meios eletrônicos, hoje, são e fazem parte de nós. Se uma vez ´´Confirmamos´´ não ´´Resetamos´´ mais. Quanto menos hesitamos, enfim, melhor despacho ao que mais da sorte futura vier. A política do por si só – todos por quase nenhum – se não foi contada direito, impera aos mais toscos sentidos. Alguém devia de ter perguntado isso. Sabatinados, pois, ao pé da letra em épocas dos mais desatentos.

De fato e de direita – esquerda, e volver! – não é preciso arrematar sobre o peso da consciência e que em alguma parte do dia necessitamos nos manter livres dele. Dar um ´´page up´´ no cébrebro. Na cuca. Claro, todo o cuidado também é pouco na hora da gula eleitoreira. Fator RH também chega a ser Vetor. De geração a geração com a batizada era pós moderna. Portanto, quanto à Teoria do Relógio Parado, ´´até um menos personalizado, de pulso, está certo pelo menos duas vezes por dia´´.

Incrível ou não de matar na jogada (Herança do Mundial?) que a segunda parte do filme, que tão logicamente assistimos aos largos protestos, seja continuação da primeira. Ou que cair para cima vai da gravidade da questão e do seu ponto de vista. Ditado antigo, ´´chutar cachorro morto na beira da estrada nunca foi motivo de se atingir glórias´´. O balde, em épocas de estiagem profunda, chega a ser assombroso.

Mais filosofias baratas? Talvez sim, talvez não. Agora que de grão em grão muitas vezes reconhecemos a elasticidade, a feitura e confecção do saco... Notícias entram de bandeja. Principalmente quando este – que de grão em grão –, esvaziamos o que mesmo? A culpa é da alta dos preços. Se fossem baixos passariam por baixo da escada. A inflação está controlada, garante a ´´Mãe brasileira dos pobres´´ vestida de vermelho. Entendeu, o Tadeu?

Mais do dito ontem? Grife, decore, busque alinhamento do seguro que não morreu de velho. Ao longo prazo, longa data, ganhar tempo, heim? Igual na rodada da roda viva da vez que o Chico Buarque mandou ver no final dos anos 60. ´´A gente estancou de repente, ou foi o mundo que não cresceu?´´. E o que mais dizer dos atuais? Se li agora pouco que para fazer bonito os nossos presidenciáveis fazem até implante capilar, cirurgia plástica – no nariz – para melhor ganhar vida na tela, ora bolas! Não ficou lá essas coisas na fotografia, Denorex&Corega neles. Muito pelo que algumas mazelas não são percebidas pelo vídeo nem no tira teima das pegadinhas de relance na tela dos gigantes! Sequer por conta de novas ferramentas ´´resetadas´´, que por sinal precisamos entre pás, machados, martelos e principalmente picaretas, girando em torno de um mesmo eixo.

Celso Fernandes,jornalista, escritor.Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria deimprensa. Blog: http://modarougebatom.blog.terra.com.br

Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista