NATAL PRESS

Desnecessário dizer que a arte de chutar o balde não alivia, necessariamente, o calo do pé – quanto menos a pedra mais rara do meu sapato – então, o negócio é o seguinte. Não estamos sós. E coisa que se no Brasil dos finalmente os corruptos não reclamam, recorrem, cabe ao míope também enxergar o tamanho do problema.

Destarte, temos ou não temos por aqui sempre uma história envolvente para o que tanto não sai de linha para contar? Comissões é o que não faltam. O que não custa teclar que toda e qualquer semelhança – por um punhado de metáforas nada em desuso! – com personagens atuais, tudo é mera advertência. Pois sim, apertem os cintos que o meu ´´Bolsa Família`` sumiu há muito. Ou não seria por demais questionar que todo cuidado é pouco com aquilo que vem logo depois da vírgula? Criar é preciso!

Se engolimos os sapos, ora, ora, ora... A Cesares o que é de Cesares frente ao acúmulo de reticências com o indispensável ´´complete a frase`` – à sua própria maneira de pensar e interagir com o próximo, porém, distante. Se é que ainda pensamos no país segundo o Lula, incluindo o brinde do ´´isto posto`` de bandeja com o batido ´´eu não sabia``, que entra sempre pela porta dos fundos como o reprise da reprise. Como diria um bom anarquista no tocante a bandeirada de largada ´´Política de Qualidade``, acreditamos até no salto com vara do anão da perna curta. E não haveríamos? Se é de ´´qualidade`` não vamos desmerecer tal gride de largada, ó, desacreditado Epaminondas! Te cuida, Galvão Bueno...

Por outro lado, e de modo que ainda vamos ouvir muito daquele ditado malhado do mal que não se corta pela raíz, que vamos precisar muito além de debates de corpo presente para a finésse do assunto no novo rol promessas – do meu ´´voto obrigatório`` hei de censurar para o lenga lenga daquela Honrada Casa, ´´entrementes``, que brilham, até na casa de Irene. Assim. Quem não tiver sonegado que retire a primeira cédula. Digo, moeda. E que isso, por hora, fique somente entre nós dois e para quem mais estiver nos lendo de tabela. O que, por enquanto, ando mais é querendo saber da minha bomba de nêutrox caseiro, passando a mão na escova regressiva.
– Heim, que disse aí o penúltimo reclamante em fila zigue zague? Da tal teoria que não exige tanta prática perto do efeito do gás do riso, idem, caseiro, que perdeu o prazo de validade? Ouvi dizer que o insuficiente continua de vento e polpa como o verdadeiro fruto do insuficiente!

PS.: Já quanto a pergunta que não quer calar se o cão inglês late maior, melhor ou em igual tamanho que o cão japonês, isso eu não vou responder! Porque do cotovelo, ´´entrementes`` e inéditas ´pegadinhas` bem programadas, porém, aquelas que estão engrandecidas por aí para preencher os vazios no mundo televisivo, acredito até mesmo no cotovelo da formiga. Engessado.


Celso Fernandes, jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Blog: http://modarougebatom.blog.terra.com.br
Follow me: http://twitter.com/celsocolunista
www.facebook.com/celsocolunista

--
Celso Fernandes, jornalista, escritor.
Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa.
Visite meu blog: http://modarougebatom.blog.terra.com.br
http://modarougebatom.blogspot.com
http://twitter.com/celsocolunista
Tels.: (11) 2952-6492  -  97681-3337



Twitter