NATAL PRESS

Passeando com minhas inquietudes
Nas estradas da imaginação
De mãos dadas com o meu coração
Revivendo roteiros do passado
O meu eu confuso e entrelaçado
Com lembranças agora descolores
Já não ver mais brilho nas cores
Com os caminhos já não tem afinidade
Pois ali hoje mora a saudade
Onde outrora viveu grandes amores

No passado caminhava embevecido
Embriagado pela força da paixão
Mas depois de um adeus sem explicação
O meu eu se sentiu atordoado
Ele teima em voltar para o passado
Quem sabe buscar um entendimento
Nas lembranças de um cruel momento
Seu olhar para o velho campanário
Traz lembranças da exatidão do horário
Que lhe causou transtorno e abatimento

Desaguando angustias revividas
O meu eu se volta pro presente
Confortado agora segue em frente
O futuro agora é o que interessa
Determinado ele segue sem pressa
Compartilhando a alegria que lhe invade
Procurando impingir qualidade
Descobrindo novos relacionamentos
E assim ele vive seus momentos
Na busca de uma tal felicidade.


Celso Cruz (Brocoió)



Twitter