NATAL PRESS

moraes neto 

  edmilsonmoraes1

Diante do aumento da criminalidade com o foco voltado para as agências bancárias, os profissionais de segurança privada que atuam em bancos vão ter que se submeter a curso de extensão diferenciado do que é submetido os vigilantes que trabalham na segurança de condomínios, repartições públicas ou empresas privadas de outros segmentos. Segundo o empresário potiguar e vice-presidente da FENAVIST, Edmilson Pereira de Assis (FOTO), a medida vai alterar a lei 7.102, que rege a segurança privada no País, e deverá melhorar consideravelmente a qualificação dos profissionais do setor, a exemplo do que já ocorrer com os vigilantes que trabalham em carros-fortes.

A iniciativa, que será encaminhada para a análise da Polícia Federal, foi deliberada durante reunião da Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (FENAVIST), realizada em Vitória (ES), no início da semana em curso.

"O nível de estresse e a possibilidade de enfrentamento de ações criminosas, como assaltos, explosões e arrombamentos, são bem diferentes do que é vivenciado por vigilantes de que trabalham numa portaria de uma indústria ou de uma instituição qualquer. Portanto, a reciclagem dos profissionais de segurança de agências bancárias tem que ser diferenciada", explica Edmilson Pereira.

A grade curricular dos cursos de extensão para seguranças bancários prevê não só a ampliação do treinamento e quantidade de tiros, como também treinamento sobre explosivos, uma vez que a explosão de caixas de auto-atendimento é uma das modalidade de roubo mais praticadas atualmente.

Os cursos de extensão, que serão ministrados em escolas especializadas e credenciadas junto a Polícia federal, serão custeados pelo empregador.

pf/rn

pfprisao

Policiais federais cumpriram nesta segunda-feira, 25/04, em Natal, a prisão de dois homens procurados pela Justiça Federal dos estados do Ceará e Rio Grande do Norte. A primeira delas foi a de um contador, 71 anos, preso em sua residência no bairro de Neópolis e condenado a uma pena de quatro anos e dois meses de reclusão, a ser cumprida em regime semiaberto. O homem responde a outros processos na JF/RN pelo mesmo tipo de crime.
A detenção se deu em razão de um mandado de prisão expedido pela Justiça Federal da Comarca de Pau dos Ferros/RN.

Já a segunda prisão do dia aconteceu quando um vendedor peruano, 66 anos, procurou o Setor de Estrangeiros da PF para regularizar a sua situação no país. Ao consultarem o sistema, os policiais verificaram que contra ele existia um mandado de prisão por crime de estelionato praticado contra a Caixa Econômica Federal expedido pela Justiça Federal da Comarca de Quixadá/CE.

De imediato, o homem recebeu voz de prisão. Ele responde a vários processos na JF/CE e forneceu endereços residenciais onde jamais foi possível encontrá-lo.
Submetidos a exames de corpo de delito no ITEP, ambos os presos estão custodiados na sede da PF, à disposição da Justiça.
 
                                                

pf/rn

pf01abril

A Polícia Federal prendeu na tarde desta quinta-feira (31), em Natal, um auxiliar de cozinha, 24 anos e um autônomo, 36 anos, ambos potiguares; um comerciante paranaense, 55 anos e um motorista, maranhense, 43 anos, todos acusados de tráfico de drogas. Com eles, foram apreendidos 206 quilos de cocaína escondidos em um fundo falso na carroceria de um caminhão que vinha de Açailândia/MA.

A apreensão aconteceu graças ao trabalho conjunto realizado com outras unidades da PF no país, sendo recebido informações da Região Norte dando conta de que um carregamento de drogas estaria chegando nos próximos dias na cidade transportada provavelmente em um caminhão baú.

Os policiais então passaram a fiscalizar as principais entradas da capital e, no dia de hoje, identificaram o caminhão suspeito, quando transitava pela Av. Salgado Filho, no sentido bairro–cidade, com apenas um ocupante, mas sendo “escoltado” por um automóvel com três homens no seu interior.

Os dois veículos foram abordados simultaneamente na altura do cruzamento com a Av. Antônio Basílio, Bairro de Lagoa Nova. Surpreendidos pela ação dos policiais, os acusados não esboçaram qualquer reação, porém, como no local existe um fluxo muito grande de veículos e pessoas, por segurança, todos foram conduzidos para a sede da PF, onde os veículos passaram por uma rigorosa revista, sendo encontrados 200 tijolos da droga escondidos em sacos plásticos em meio a móveis de uma mudança.

Os suspeitos receberam voz de prisão e foram autuados em flagrante. A PF acredita que a cocaína é originária de países que fazem fronteira com o Brasil.
Durante o depoimento, apenas o motorista confessou que estava conduzindo a droga. Ele disse que receberia R$ 50 mil caso a entrega tivesse sido feita ao destinatário, porém declarou não saber identificá-lo, uma vez que seria procurado quando aqui chegasse.

Dos quatro suspeitos, pelo menos, dois, já possuem antecedentes criminais. Um deles, quando foi abordado apresentou um documento de juiz arbitral e capelão em Araguaína/GO.
Eles estão custodiados na superintendência da PF, à disposição da Justiça e devem ser transferidos brevemente para o Sistema Prisional do Estado.
Esta foi a maior quantidade de cocaína já apreendida pela Polícia Federal no Rio Grande do Norte em toda a sua história.

A Guarda Municipal de Natal está com novo comandante geral. Michel Araújo Dantas assume o posto de secretário-adjunto da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semdes) e o de comandante-geral da GMN. A medida será publicada no Diário Oficial do Município (DOM) desta quarta-feira, 25.

Com experiência de oito anos na Guarda Municipal, o ex-militar da Força Aérea Brasileira e estudante de Gestão Comercial da Faculdade Anhanguera, Michel Araújo, assume pela segunda vez o comando geral da GMN. “Desenvolveremos planos operacionais voltados para promover e fortalecer a segurança em todas as ações no âmbito da administração municipal”, afirma o comandante Michel Araújo.

divulgação

pfpecs

A PEC 412, sob uma sombra falaciosa do termo "Autonomia", defende interesses classistas e oportunistas de uma das cinco categorias que fazem a Polícia Federal.  Não se deixe enganar. A Polícia Federal  já possui AUTONOMIA investigativa.

A PEC 361, também chamada de PEC do FBI, moderniza a PF, estruturando-a como reza a Constituição Federal em CARREIRA e não em carreiras.  Com isso, o funcionamento deixaria de ser arcaico, burocrático e cartorário, passando a ter celeridade nos procedimentos investigativos, alimentando o MP, que é o dono da ação penal, e esse, por sua vez, realizaria a denúncia ou arquivamento.

Pela nossa experiência constatamos que o inquérito policial pode ser usado como ferramenta política para se obter vantagens. Saltando a fase do indiciamento,  ganharíamos velocidade no combate ao crime, pois não haveria intermediários entre a produção de provas e a apresentação destas ao Ministério Público.  Já é assim nas principais polícias do mundo.

O inquérito policial tem 96% de ineficiência, sendo, uma exceção a regra, os inquéritos das grandes operações como, por exemplo, a operação Lava Jato, onde há trabalho constante de Agentes Federais na busca de provas e cooperação do MPF, agilizando o processo para formação da convicção do Judiciário.

divulgação

pfsind

Por todo o Brasil, a Polícia Federal dá demonstrações de apoio à operação Lava Jato. Aqui no Rio Grande do Norte, como em todos os estados, os Policiais Federais se posicionam e DESMENTEM A FALÁCIA de uma suposta PEC da autonomia, PEC 412, que na verdade mascara os objetivos obscuros dos que tentam se aproveitar do trabalho feito na Lava Jato e da comoção social para emplacar objetivos escusos e corporativistas.

Somos todos contra o uso político da Operação Lava Jato. A Policia Federal está unida pela PEC 361, conhecida como a PEC do FBI, que verdadeiramente moderniza e coloca a PF nos moldes e estrutura das polícias mais desenvolvidas no mundo, como o FBI, nos Estados Unidos, e a Scotland Yard, no Reino Unido.

SINPEF/RN

Sindicato dos Servidores do Departamento de Polícia Federal no RN

A Polícia Federal cumpriu nesta terça-feira,15, no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, Zona Norte de Natal, um mandado de prisão expedido pela 12ª Vara Criminal contra um mecânico de 31 anos, foragido da Justiça. Ele cumpria pena no regime semiaberto, mas deixou de comparecer ao presídio.

A ação que resultou na sua prisão aconteceu após ele ter prestado depoimento, no começo deste mês, na superintendência da PF. Naquela dia, o homem foi conduzido para dar explicações devido ao fato de ter sido encontrado na companhia de um grupo suspeito de praticar assaltos contra agências dos correios no RN. No entanto, foi liberado horas depois por não existirem provas do seu envolvimento nos crimes.

Ainda naquela data, mesmo tendo apresentando uma carteira de identidade, a PF fez a sua identificação datiloscópica e, para surpresa dos policiais, ao sair o resultado dos exames, restou comprovado que o nome verdadeiro daquela pessoa era outro e que existia, contra ela, um mandado de prisão da Justiça Estadual.

De posse da informação, os policiais iniciaram novas buscas e ele foi localizado na manhã de hoje no interior de um estabelecimento comercial.
Conduzido para a sede da PF, o preso declarou que utilizava documento falsificado e deixou de comparecer ao presídio porque havia sofrido um atentado a bala e, desde então, com medo de morrer, adquiriu na feira do Conjunto Nova Natal, uma nova cédula de identidade.

Além do mandado de prisão hoje cumprido, o homem agora passa também a responder processo pelo crime de uso de documento falso.
Submetido a exame de corpo de delito no ITEP, ele permanece custodiado na sede da PF, à disposição da Justiça, onde aguarda transferência para o Sistema Prisional do estado.

pf/rn

pfect

A Polícia Federal prendeu na tarde desta segunda-feira, 14, no bairro de Neópolis, zona sul da capital, um auxiliar de produção e um autônomo, respectivamente, de 24 e 25 anos, ambos potiguares, acusados de tráfico de drogas. Com a dupla, foi apreendido um quilo de cocaína que chegou ao RN através de uma encomenda postada no Acre.

A ação teve início quando os policiais receberam a informação dos Correios dando conta de que uma encomenda suspeita de conter algo ilícito estava no Centro de Triagem para ser entregue no dia de hoje.

Os policiais, então, resolveram acompanhar o momento em que o carteiro entregaria o objeto e viram quando dois homens chegaram de carro no endereço apontado como destinatário, sendo que um deles desceu e entrou na casa. Instantes depois, quando ele saía com uma encomenda na mão, foi abordado e revistado. Ao ser examinado o conteúdo da caixa foi encontrado um tablete com aparência de droga, tendo os homens recebido voz de prisão.

Em seguida, eles foram levados para autuação na sede da PF, onde a substância, submetida a exames periciais, apontou resultado positivo para cocaína.
Durante o depoimento, os suspeitos se mostraram dissimulados ao afirmar que não sabiam que a encomenda continha substância entorpecente, pois “aguardavam o recebimento de livros” que haviam sido comprados pela internet.

Indiciados por tráfico de drogas, os acusados permanecem custodiados na sede da PF, à disposição da Justiça. Um deles possui antecedentes criminais e já foi condenado por crime de roubo cometido no RN. Atualmente, cumpre pena no regime semiaberto e está usando uma tornozeleira eletrônica.

Esta foi a segunda apreensão de cocaína feita pela PF este ano na Região Metropolitana de Natal.

 
    

pfdia13

Recentemente pessoas com objetivos espúrios tentaram atirar na lama o nome do Policial Federal FLÁVIO WERNECK, que atualmente ocupa a posição de vice-presidente da Federação dos Policiais Federais e de Presidente do Sindicato dos Policiais Federais do DF, divulgando inverdades em revista de circulação nacional, tentando tumultuar a Operação Lava Jato e jogar o nome dos Policiais Federais contra a opinião pública.


Sobre esse fato já estamos tomando as medidas jurídicas necessárias e garantindo o direito de resposta nos veículos de imprensa, mostrando aos mentirosos que os verdadeiros Policiais Federais não se dobram à corrupção e nem a interesses escusos.


Os verdadeiros Policiais Federais sempre estarão ao lado do povo brasileiro buscando diuturnamente um país mais justo, livre da corrupção e uma polícia moderna e isenta, nos moldes das melhores instituições policiais do mundo.


No dia 13/03, os Agentes Federais estarão na rua ao lado do povo, esclarecendo que a Polícia Federal é uma Polícia de Estado e não de Governos e que, já possui de sobra, AUTONOMIA INVESTIGATIVA e que NUNCA deve ser USADA como MOEDA DE TROCA política, pois sempre iremos estar vigilantes.


Muitos defendem a PEC 412 como a “salvação” da Polícia Federal e usam para isso o nome dos verdadeiros Policiais Federais, sendo esse um MERO ENGODO PARA ATINGIR OBJETIVOS OBSCUROS.


A PEC 361 é a proposta defendida por 90% dos Policiais Federais, pois começa a transformar o modelo atual, arcaico e burocrático, num modelo moderno e ágil. Se em uma Operação Lava Jato conseguimos alcançar os objetivos expostos pela mídia nacional e internacional, imaginem uma dezena de operações “Lava Jato” pelo Brasil afora. Com certeza viveríamos, em pouco tempo, um Brasil que desejamos para nossos filhos e netos.


APOIE a PEC 361, faça valer a sua opinião com o parlamentar de seu Estado, valorize o trabalho dos Policiais Federais, eles representam o povo brasileiro.


#SOMOSTODOSAGENTES

SINPEF/RN

Sindicato dos Servidores do Departamento de Polícia Federal no RN

sinpefren

NOTA DE REPÚDIO SIPEFR-RN


Tendo em vista a reportagem da revista Veja, publicada na edição do dia 04 de março do corrente ano, que repercutiu negativamente a imagem dos Policiais Federais, os representantes dos Policiais Federais no estado do Rio Grande do Norte, vem a público explicar que as informações trazidas pela reportagem não tem qualquer relação com a realidade.


Nenhum dossiê foi elaborado, ou sequer entregue, pelo Policial Federal Flávio Werneck. No encontro oficial mencionado pela revista, à época, novo Ministro Chefe da Casa Civil e o referido Policial, como já explicado na mídia, foram tratados assuntos de interesse da reestruturação e aprimoramento da Polícia Federal, tendo sido entregue documento oficialmente elaborado pela Federação que tratava da reestruturação da carreira Policial Federal. Mostrando ao novo ministro o quanto já haviam avançado as tratativas com seu antecessor.


Entendemos que a publicação denigre de maneira acintosa e denota de forma extremamente pejorativa um membro muito respeitado da Polícia Federal. É fato que a notícia tenta desestabilizar a Federação dos Policiais Federais, bem como os policiais Federais como um todo, por perceberem os avanços registrados junto a todos os setores,  político, governamental, imprensa, judiciário, ministério público e sociedade.


Ao contrário de tentar denegrir a imagem do Juiz Sérgio Moro ou prejudicar de qualquer maneira os trabalhos relacionados à Operação Lava Jato, como já tem sido veiculado pela imprensa, o Policial Flávio Werneck muito contribuiu para a não desestabilização da operação Lava Jato, fato que é de conhecimento dos Procuradores da República que estão trabalhando na mesma.


Na certeza que a verdade dos fatos virá à tona, aparentemente a revista Veja publica informações enganosas plantadas por pessoas com interesses escusos, esses possivelmente buscando criar um ambiente desfavorável dentro da Polícia Federal e assim dar margem para ilações inverídicas e maliciosas para macular inclusive a imagem da operação Lava Jato. A Polícia Federal é forte e segue tranquila buscando que a verdade prevaleça.

SINPEF - RN

Sindicato dos Servidores do Departamento de Polícia Federal do Rio Grande do Norte



Twitter