NATAL PRESS

A psiquiatra Natália Mota apresentou no último dia 26 de julho, no Instituto do Cérebro (ICe) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) a dissertação de mestrado em Neurociências, com o título “Análise de grafos aplicada a relatos de sonhos: ferramenta diagnóstica objetiva e diferencial para psicose esquizofrênica e bipolar”.

Os estudos desenvolvidos pela mestranda demonstram que métodos complementares, através de grafos, podem ajudar aos médicos psiquiatras a avaliarem melhor seus pacientes com psicoses, portadores de esquizofrenia ou de transtorno bipolar do humor.

Durante a realização da pesquisa, a psiquiatra colheu relatos de sonhos e de atividades realizadas durante a vigília de 60 pacientes (20 psicóticos portadores de esquizofrenia (E), 20 pacientes psicóticos portadores de transtorno bipolar do humor(B) (diagnóstico realizado com aplicação de SCID DSM-IV) e 20 sujeitos não psicóticos (C)), medindo sintomatologia psiquiátrica a partir de escalas psicométricas (PANSS e BPRS).

Segundo Natália, a pesquisa é valiosa para ajudar a fazer um diagnóstico preciso e, por ser um método quantitativo, poderá, no futuro auxiliar o acompanhamento clínico dos pacientes, avaliando a evolução e a resposta no tratamento.

Integraram a banca avaliadora os professores Sandro José de Souza (UFRN), como membro interno e Leandro Fernandes Malloy-Diniz (UFMG) como membro externo.

Divulgação SMS

alt

A Secretaria Municipal de Saúde realizou na manhã desta terça feira (6), às 10h, no Auditório da sede da Secretaria, uma reunião com diretores e gerentes dos Distritos para definir os eixos e planos de ação prioritários para o Decreto de Calamidade Pública na saúde, decretado pelo prefeito Carlos Eduardo no último dia 31 julho.

Na reunião foram definidos três eixos prioritários: o primeiro diz respeito a infraestrutura física e manutenção, que inclui o monitoramento das ações de reforma, ampliação e construção; o segundo eixo é o da assistência farmacêutica; e o terceiro eixo da estrutura administrativa e operacional.

Para manter o controle do calazar, o Centro de Controle de Zoonoses – CCZ da Secretaria Municipal de Saúde promove semana de mobilização social, de 5 a 9 de agosto, o dia todo, em Lagoa Azul no bairro de Nova Natal, escolhido por ter positividade canina.

Nesse período serão intensificadas as coletas em animais para testes que comprovem ou não o calazar. Assim como, palestras em escolas e instituições da comunidade.

Ampliando as discussões a esse respeito, considerando maneiras alternativas no controle da doença, o CCZ continua o debate, realiza o I Fórum da Leishmaniose Visceral do Município de Natal, nesta sexta – feira 9, das 8h às 13h, no Auditório da Universidade Potiguar – UnP.

”O objetivo é discutir tecnicamente novas formas no controle da leishmaniose, com o intuito de diminuir os altos índices da doença em cães, como também notificações de casos humanos em áreas de risco”, destacou a coordenadora do Programa de Controle da Leishmaniose Visceral, Úrsula Torres.

A doença:
A Leishmaniose visceral canina (calazar) é uma doença grave que acomete vários mamíferos, transmitida por um protozoário que tem o nome científico de Leishmania chagasi (infantum). O seu principal transmissor (vetor) é um inseto (flebotomíneo), da espécie Lutzomyia longipalpis, também conhecido como “mosquito palha”. O contágio em cães e no homem ocorre através da picada do inseto infectado.

Outras informações:

Úrsula Pricila Torres – Coordenadora de Programa da Leishmaniose Visceral / CCZ/ SMS

Fone: 3232-9789 / Cel: 8899 7501
Assessoria de Comunicação / SMS / 3232 8513

Para esclarecer sobre o Decreto do Estado de Calamidade Pública na Rede Municipal de Assistência à Saúde, publicado em 31 de julho de 2013, no Diário oficial do Município - DOM, por um período de 90 dias, prorrogável por igual período, o secretário municipal de saúde, Cipriano Maia, concede entrevista coletiva de imprensa, nesta quarta – feira 31 de julho, às 11, no gabinete da Secretaria Municipal de Saúde de Natal.
A sede da SMS fica localizada na Rua Fabrício Pedrosa, 915, Edifício Novotel Ladeira Sol, Petrópolis.
Assessoria de Comunicação da SMS

Natal, 31 de julho de 2013

Comissão comunicou que a UFRN não participaria imediatamente do Projeto Mais Médicos para o Brasil, porque os vários segmentos do Curso de Medicina – estudantes, docentes, departamento e o Núcleo Docente Estruturante (NDE) - não dispunham de informações suficientes e necessárias para uma tomada de decisão nesse curto espaço de tempo.

O projeto Mais Médicos para o Brasil prevê que as universidades federais indiquem tutores acadêmicos para o acompanhamento dos supervisores (médicos do SUS) e estes, por sua vez, acompanhem os médicos contratados para as cidades com carência desses profissionais.

O tutor é o responsável pelo plano de trabalho que vai definir as atividades de integração entre a parte acadêmica e a de serviço, definindo também as atividades desenvolvidas pelos médicos supervisores e médicos participantes do projeto.

De acordo com o projeto, as universidades teriam o prazo até à meia-noite desta quinta-feira para fazerem a pré-adesão ao projeto. Segundo a reitora ngela Paiva, a UFRN continuará trabalhando para discutir e propor melhorias no Programa Mais Médicos. Uma comissão foi designada para elaborar propostas que serão encaminhadas, posteriormente, à Comissão Nacional instituída pelos Ministérios da Educação e da Saúde.

A decisão foi comunicada aos mais de 100 alunos do Curso de Medicina da UFRN, sob forte aplauso, que se comprometeram de discutir e apresentar suas proposições à comissão formada pela UFRN. Essa comissão está formada pelos professores João Emanuel Evangelista (pró-reitor de Planejamento), Ana Tânia Lopes Sampaio (Depto. de Saúde Coletiva), Antônio de Lisboa Lopes Costa ( Vice-Diretor do CCS), Elaine Lira Medeiros Bezerra e Marise Reis de Freitas (Coordenação do Curso de Medicina - Natal), George Dantas de Azevedo (Coordenação do Curso de Medicina - Caicó), Maurício Roberto Campelo de Macedo (Prof. do NESC) e Thiago Gomes da Trindade (Prof. do Depto. de Medicina Clínica).

O Projeto Mais Médicos para o Brasil tem a finalidade de proporcionar o aperfeiçoamento profissional a médicos na atenção básica em saúde em regiões prioritárias para o Sistema Único de Saúde (SUS), mediante oferta de curso de especialização por instituição pública de educação superior e atividades de ensino, pesquisa e extensão, e terá componente assistencial
mediante integração ensino-serviço.

As universidades federais que fizerem adesão devem coordenar as atividades acadêmicas no Curso de Especialização em Atenção Básica, com duração de três anos, que serão oferecidos aos médicos participantes, para atuarem nos municípios com escassez ou ausência de médicos nos serviços de atenção básica à população.

O próximo domingo, 28 de julho, é o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, uma doença que ataca o fígado, um dos órgãos mais importantes do corpo humano. No Rio Grande do Norte, desde 2005, mais de 3.555 pessoas já foram acometidas pelas diferentes formas da doença. Para lembrar a data, o Ministério da Saúde promove 12 dias de Mobilização Nacional de testagem às Hepatites Virais, que acontecerá no período de 22 de julho a 02 de agosto, usando a estratégia do ‘Fique Sabendo’.

O Programa Estadual DST/Aids e Hepatites Virais do Rio Grande do Norte participará da mobilização, através das Secretarias Municipais de Saúde de oito cidades, realizando 10 mil testes rápidos de HIV, 10 mil testes rápidos de sífilis, 1 mil testes de hepatite B e 1 mil testes de hepatite C.

Estão aptos a oferecer o serviço de testagem os Serviços de Assistência Especializada (SAE) nos municípios de Natal, Macaíba, Parnamirim, Caicó, Mossoró, Santa Cruz, São José de Mipibu e São Gonçalo, além deles os Centros de Testagem e Aconselhamento de Natal e Mossoró, e os hospitais de referência Giselda Trigueiro (Natal) e Rafael Fernandes (Mossoró).

Além dos testes, o Estado está abastecido de 200 mil doses de vacina para hepatite B. A partir de agora, homens e mulheres com até 49 anos poderão receber a vacina gratuitamente em qualquer posto de saúde. A medida beneficia um público-alvo de 150 milhões de pessoas - 75,6% da população total do Brasil. No ano passado, a idade limite para vacinação gratuita era até 29 anos. A vacina é a medida de prevenção mais segura e eficaz contra a hepatite B e hepatite D. E deve ser tomada em três doses, obedecendo ao seguinte esquema: tomar a 1ª dose, com 30 dias depois tomar a 2ª dose e conclui com a 3ª dose, seis meses depois.

De acordo com Sônia Cristina Lins da Silva, Coordenadora do Programa Estadual DST/Aids e Hepatites Virais, o principal objetivo é incentivar os municípios a realizar atividades de prevenção e fazer a testagem para o diagnóstico das hepatites B e C, do HIV e da sífilis. Ela explica que a campanha deste ano vai continuar com o tema trabalhado em 2012: “Hepatites. Você tem certeza que não tem? “Essa é uma forma de chamar a atenção da população sobre a doença silenciosa que ataca o fígado”, esclarece. Além de ampliar a cobertura vacinal para Hepatite B em homens e mulheres com até 49 anos, a campanha fortalece o diálogo entre gestores e Organizações da Sociedade Civil, bem como aumenta a cobertura vacinal para Hepatite B em populações vulneráveis.

2,3 milhões possuem a doença no país

Estimativas apontam que 2,3 milhões de brasileiros são portadores das hepatites, sendo (800 mil) do tipo B e (1,5 milhão) do tipo C. No Rio Grande do Norte, segundo dados do setor de epidemiologia do Programa Estadual DST/Aids e Hepatites Virais (PE/DST/Aids e Hepatites), foram notificados 3555 casos confirmados de Hepatites Virais de 2005 a 2012, sendo 80% em Hepatite A, 12% em Hepatite B e 14% em Hepatite C.

Há vários tipos de hepatites, sendo os tipos A, B e C os mais comuns. Muitos fatores podem causar a doença que pode ser viral (quando for causada por um vírus), autoimune (quando o sistema imunológico reconhece seus próprios tecidos como estranhos, atacando-os para destruí-los) ou ainda ser causada por reação ao álcool, drogas ou medicamentos, já que é no fígado que essas substâncias são metabolizadas.

Programação

Antes mesmo da Mobilização do Dia “D”, a Sesap já está desenvolvendo atividades em vários municípios do estado. No dia 26, haverá atividades informativas com alunos do IFRN, em João Câmara. E no dia “D”, domingo 28, a Sesap, juntamente com Secretaria de Estado da Educação, RN Vida, GVC, APHERN e Grupo de Escoteiros, realizam ação de mobilização no Projeto Viva Costeira, das 16 às 18h, com apresentação da Banda Fanfarra da Escola estadual Josefa Sampaio e do Grupo de Teatro Circuito Arte Interativa.

No dia 30, das 8:30h às 17h, haverá Rodas de Conversas e Ações Educativas com representantes da população indígena da Comunidade do Amarelão dos Mendonças em João Câmara. E no dia 02/08, às 9 e às 15h, apresentação nas Escolas Estadual Francisco Ivo e Josefa Sampaio, do Grupo de Teatro Circuito Arte Interativa.O próximo domingo, 28 de julho, é o Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, uma doença que ataca o fígado, um dos órgãos mais importantes do corpo humano. No Rio Grande do Norte, desde 2005, mais de 3.555 pessoas já foram acometidas pelas diferentes formas da doença. Para lembrar a data, o Ministério da Saúde promove 12 dias de Mobilização Nacional de testagem às Hepatites Virais, que acontecerá no período de 22 de julho a 02 de agosto, usando a estratégia do ‘Fique Sabendo’. O Programa Estadual DST/Aids e Hepatites Virais do Rio Grande do Norte participará da mobilização realizando 10 mil testes rápidos de HIV, 10 mil testes rápidos de sífilis, 1 mil testes de hepatite B e 1 mil testes de hepatite C.

Além dos testes, o Estado está abastecido de 200 mil doses de vacina para hepatite B. A partir de agora, homens e mulheres com até 49 anos poderão receber a vacina gratuitamente em qualquer posto de saúde. A medida beneficia um público-alvo de 150 milhões de pessoas - 75,6% da população total do Brasil. No ano passado, a idade limite para vacinação gratuita era até 29 anos. A vacina é a medida de prevenção mais segura e eficaz contra a hepatite B e hepatite D. E deve ser tomada em três doses, obedecendo ao seguinte esquema: tomar a 1ª dose, com 30 dias depois tomar a 2ª dose e conclui com a 3ª dose, seis meses depois.

Através das Unidades Regionais de Saúde Pública – Ursaps, todos os municípios do estado receberam um questionário solicitando informações sobre as ações que serão realizadas no período de mobilização, mas apenas 18 municípios requisitaram testes rápidos para esta ação. Estão aptos a oferecer o serviço de testagem os Serviços de Assistência Especializada (SAE) nos municípios de Natal, Macaíba, Parnamirim, Caicó, Mossoró, Santa Cruz, São José de Mipibu e São Gonçalo, além deles os Centros de Testagem e Aconselhamento de Natal e Mossoró, e os hospitais de referência Giselda Trigueiro (Natal) e Rafael Fernandes (Mossoró).

De acordo com Sônia Cristina Lins da Silva, Coordenadora do Programa Estadual DST/Aids e Hepatites Virais, o principal objetivo é incentivar os municípios a realizar atividades de prevenção e fazer a testagem para o diagnóstico das hepatites B e C, do HIV e da sífilis. Ela explica que a campanha deste ano vai continuar com o tema trabalhado em 2012: “Hepatites. Você tem certeza que não tem? “Essa é uma forma de chamar a atenção da população sobre a doença silenciosa que ataca o fígado”, esclarece. Além de ampliar a cobertura vacinal para Hepatite B em homens e mulheres com até 49 anos, a campanha fortalece o diálogo entre gestores e Organizações da Sociedade Civil, bem como aumenta a cobertura vacinal para Hepatite B em populações vulneráveis.

Assessoria de Imprensa SMS

alt

 A campanha de vacina antirrábica volante já vacinou 2.500 animais, desde que foi iniciada no dia 23 de julho. A camapnha volante realizada pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), objetiva aumentar a cobertura vacinal de cães e gatos, proporcionando mais comodidade à população e reduzindo as filas no dia “D” da campanha, que acontece no dia 14 de setembro.

Segundo o chefe da Divisão de Controle da Raiva e outras Epizootias do CCZ, Canindé Carlota, já foram vacinados 2.500 animais. A vacinação com postos volantes nos cinco distritos sanitários da Capital segue até a campanha nacional, que acontece de 14 de agosto a 14 de setembro.

A vacina é indicada para cães e gatos a partir dos três meses de idade, não tem contra indicação, é gratuita, e estar disponível durante todo o ano no CCZ e nas campanhas da Secretaria Municipal de Saúde.

Locais de vacinação antirrábica em agosto:
Distrito Sanitário Leste:
01/08/2013 – Escola Municipal – EM - Laura Maia, Rua do Motor s/n Praia do meio.
02/08/2013 – Escola Estadual – EE - Estela Gonçalves, Rua Ferreira Nobre s/n Alecrim.
05/08/2013 - E.E. Jerônimo Queiroz, Rua Antônio de Melo, 1250, Barro Vermelho
06/08/2013 - Centro de Saúde Aparecida, Rua Guanabara 195, Mãe Luiza.
07/08/2013 - E.E. Izabel Gondim, Rua Largo Professor Acrisio Freire - Rocas.

Distrito Sanitário Norte:

08/08/2013 - Centro de Saúde da África, Rua João Medeiros Filho S/N Redinha.
09/08/2013 - Nega Rações, Rua Itaboraí, 73, Santarém.
12/08/2013 - Vádson Rações, Rua dos Caboclinhos, 982, Nova Natal.
13/08/2013 - Escola Estadual Alceu Amoroso, Rua do Baião S/N – Nova Natal.
14/08/2013 - Escola Estadual Rômulo Wanderley, Rua Piratininga S/N – Soledade I.
15/08/2013 - Centro de Saúde do Panatis, Rua das Pimenteiras S/N – Panatis II.
19/05/2013, Farmácia Mayara, Av. dos Expedicionários S/N – Pq. Dos Coqueiros.
20/05/2013 - Lar Mãe Lúcia, Av. Tomaz Landim, S/N – Paraíso.
21/08/2013 - André Rações, Rua Dr. Álvaro Ozório, S/N – Pajussara.
22/08/2013, Hugo Rações, Av. Maranguape, 3837 – Jardim Progresso;
23/08/2013 - Branca Rações, Rua Abimael Florêncio, 1597 – Jardim Primavera.

Distrito Sanitário Sul:
03/09/2013 – Pronto Clínica Veterinária, Rua Romualdo Galvão, 1503 – Lagoa Nova.
04/09/2013 - Escola Estadual Nestor Lima, Rua São José S/N – Lagoa Nova.
05/09/2013 - Centro de Saúde de Mirassol, Rua das Violetas, S/N – Mirassol.
06/09/2013 - Escola Municipal Josefa Botelho, Rua Manoel Congo, S/N – Vila de P. Negra.

Outras informações:
Francisco Canindé Carlota - Chefe de Divisão de Controle da Raiva e outras Epizootias / CCZ / SMS
Fone: 3232 8235 / Cel: 8873 6811

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal repassou ao Hospital Infantil Varela Santiago os recursos financeiros provenientes do Ministério da Saúde e que se destinavam ao hospital como prêmio por este atender 100% SUS. Os recursos se encontravam na conta da SMS desde março deste ano, mas não podiam ser repassados ao Varela Santiago por falta de condições legais. O convênio de prestação de serviço daquela unidade hospitalar não possibilitava um novo aditivo.

No início de junho, um novo convênio foi assinado entre a SMS e o Varela Santiago para que o hospital pudesse receber os recursos relativos à prestação de serviço, os repasses da Rede Cegonha e o 100% SUS. Na segunda-feira, 22, foram pagos àquela unidade hospitalar R$ 1.458.344,05. No total, foram repassados este ano ao hospital infantil R$ 4.064.411,88.

O Departamento de Regulação, Avaliação e Controle (DRAC/SMS) está trabalhando um aditivo ao novo convênio para viabilizar mais um repasse financeiro, por prestação de serviço, ao Varela Santiago. Os recursos, no valor de R$ 150 mil mensais, são provenientes da Portaria 1.002 do Ministério da Saúde e vai possibilitar ao hospital realizar cirurgias neuropediátricas. Este repasse foi uma reivindicação conjunta dos secretários de Saúde de Natal, Cipriano Maia, e do Estado, Luiz Roberto, ao ministro da Saúde em recente visita ao RN.

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) iniciou a discussão na comunidade acadêmica da área da saúde sobre o Programa Mais Médicos do Governo Federal, cujo objetivo é ampliar o número de vagas dos cursos de graduação e pós-graduação (residências) em Medicina, investir em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde e levar mais médicos para regiões onde há escassez e ausência desses profissionais.

Nesta segunda-feira, 22, a reitora Ângela Paiva reuniu-se com professores, coordenadores de cursos e chefes de departamentos do Centro de Ciências da Saúde e do Centro de Biociências, para apresentar a proposta do governo federal e ampliar a discussão com a comunidade acadêmica. Na ocasião, foi constituída uma comissão que se encarregará de coordenar a discussão e apresentar propostas, que serão encaminhadas, posteriormente, à Comissão Nacional instituída pelos ministérios da Educação e da Saúde.

O pró-reitor de Planejamento, João Emanuel Evangelista apresentou o programa e afirmou que um dos pontos mais polêmicos diz respeito à proposta de acrescentar ao curso de medicina mais dois anos, com atividades acadêmicas nas Unidades de Atenção Básica.

Dentro do Programa Mais Médicos está inserido o Projeto Mais Médicos para o Brasil, que tem a finalidade de proporcionar o aperfeiçoamento profissional a médicos na atenção básica em saúde em regiões prioritárias para o Sistema Único de Saúde (SUS), mediante oferta de curso de especialização por instituição pública de educação superior e atividades de ensino, pesquisa e extensão, que terá componente assistencial mediante integração ensino-serviço.

As universidades federais que fizerem adesão coordenarão os cursos de capacitação (especialização em Atenção Básica), com duração de três anos, que serão oferecidos aos médicos participantes.

A UFRN, segundo Emanuel Evangelista, deverá indicar tutores acadêmicos para acompanharem os supervisores (médicos do SUS) e estes farão o acompanhamento dos médicos contratados para o programa. “O tutor é o responsável pelo plano de trabalho que vai definir as atividades de integração entre a parte acadêmica e a de serviço, e definirá as atividades desenvolvidas pelos médicos supervisores e médicos participantes”, afirmou.

O Projeto prevê a participação, prioritariamente, de médicos formados no Brasil ou com diploma revalidado, médicos brasileiros formados no exterior e médicos estrangeiros com habilitação da medicina no exterior.

Na busca por uma solução urgente para a situação da saúde pública no Rio Grande do Norte, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), a Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS), a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o Ministério da Saúde (MS), o Conselho Estadual de Saúde (CES) e o Ministério Público (MP/RN) estiveram reunidos na manhã de ontem (18), no auditório da Escola de Enfermagem da UFRN, durante o Seminário de Atenção Hospitalar na Região Metropolitana de Natal. Na pauta a Política de Atenção Hospitalar Brasileira, as Redes de Atenção à Saúde Hospitalar na Região Metropolitana e a situação atual do Sistema de Regulação de Leitos Hospitalares e UTI na Região Metropolitana de Natal.

Ao apresentar as Redes de Atenção à Saúde e o Sistema Hospitalar, a Diretora do Departamento de Atenção Especializada do Ministério da Saúde, Maria do Carmo, ressaltou que a necessidade de redefinição do perfil dos hospitais, incluindo os de pequeno porte, é premissa para a estruturação eficiente das redes de atenção à saúde. “A manutenção, dentro da Rede, de um hospital de pequeno porte, que na concepção do Ministério da Saúde é aquele que possui número menor que 50 leitos, só se justifica se ele tiver um determinado nível de resolutividade. Assim, os gestores devem avaliar a relevância do hospital considerando custo e produção, para assim incluí-lo na Rede, adequá-lo a um novo perfil ou, se for o caso, desativá-lo. Há exceções, mas esta é a regra geral.”, explica.

Segundo os dados apresentados, mais da metade dos estabelecimentos hospitalares do País tem menos de 50 leitos. Os leitos de UTI (Terapia Intensiva) representam menos de 4% do total de leitos do País. O Rio Grande do Norte possui mais de 60% dos hospitais com menos de 30 leitos. O Promotor de Justiça da Saúde, Carlos Henrique Rodrigues, lembrou que uma auditoria do Ministério Público encontrou dados condizentes com o que diz o MS. “Nossos números demonstram a fragilidade da atenção básica e a baixa resolutividade de unidades hospitalares no interior do Estado”.

SESAP PROPÕE PERFIL DOS HOSPITAIS DA REGIÃO METROPOLITANA

A Coordenadoria de Hospitais e Unidades de Referência (COHUR) da Sesap apresentou a proposta de perfil dos hospitais da Região Metropolitana de Natal, que já vem sendo discutida e passa agora para a fase de ajustes, considerando as observações dos diretores das referidas unidades. O Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel, que foi estruturado para ser um hospital geral de urgências e emergências, infantil e adulto, voltado para o atendimento de demandas ocasionadas por causas externas na área de traumato-ortopedia, deve passar a ter um atendimento referenciado.

O Secretário de Estado da Saúde Pública, Luiz Roberto Fonseca, reforçou que o atendimento referenciado não significa o fechamento da porta de entrada do hospital. “Todo paciente que chegar ao Walfredo Gurgel será acolhido, classificado e, no caso de não pertencer ao perfil da unidade, será contra-referenciado, de forma que a porta será aberta para o trauma e referenciada para os hospitais de outras especialidades”. O Secretário ressaltou que as medidas devem ter celeridade e impacto direto no atendimento à população. “As mulheres que estão parindo no chão e as crianças que estão morrendo por falta de assistência no pré-natal clamam para que nossas ações sejam imediatas.” Segundo o Secretário, a assistência à população só será garantida quando o SUS efetivamente funcionar como rede, com cada ente assumindo suas responsabilidades.



Twitter