NATAL PRESS

O Partage Norte Shopping ganha mais uma opção para compor o seu mix de serviços. O empreendimento inaugura, nesta segunda-feira (20), a primeira unidade da Ami Vacinas, na Zona Norte.

Localizada no 1º piso do empreendimento, a clínica funcionará no corredor da expansão, aproximando os moradores da região dos serviços de vacinação, com toda qualidade e profissionalismo da empresa, presente há 25 anos no mercado.

As inaugurações não param: Até o final de janeiro, o empreendimento ganha mais duas opções de clínicas, deixando a alameda de serviços, ainda mais, completa. A Zona Norte vai contar com uma novíssima Hemolab, que chega com sua experiência, de quase 30 anos, em análises clínicas. Para quem está em busca de cuidados estéticos, o Partage Norte Shopping inaugurará a primeira unidade da Laser Clínica, em Natal.

 

Sobre a Ami Vacinas

A AMI - Assistência Médica Infantil é referência em pediatria no Rio Grande do Norte. São 25 anos dedicados ao atendimento de excelência, com carinho e respeito às crianças e aos adolescentes.

A sede da AMI Vacinas fica localizada no bairro de Mirassol e a empresa tem a missão de “Sempre servir às crianças e aos seus cuidadores dentro do melhor padrão de qualidade técnica e afetiva”.

 

Serviço:

Inauguração Ami Vacinas

Data: 20 de janeiro de 2020;

Local: 1º piso do Partage Norte Shopping – Corredor Expansão;

Telefone: (84) 3674.8200 | 98189.8899 (WhatsApp);

Endereço: Av. Doutor João Medeiros Filho, 2395 – Potengi;

Redes Sociais: @partagenatal

Sitewww.partagenatal.com.br

 
José de Paiva Rebouças - Agecom
 
 

Uma campanha pouco difundida, mas com grande relevância para a saúde, o Janeiro Roxo chama atenção para o perigo e as necessidades do cuidado e tratamento contra a hanseníase. Para reforçar a preocupação em relação a essa doença, a UFRN, por meio do Instituto de Medicina Tropical (IMT) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), realiza, neste mês, duas atividades de atenção e diagnóstico a possíveis novos infectados. As ações acontecem no dia 27, na Unidade Clínica do IMT, em Natal, e no dia 30, no PAM do Bom Jardim, em Mossoró. Durante todo o dia, uma equipe de profissionais receberá todas as pessoas que apresentem manchas dormentes pelo corpo, lesões crônica ou que tiveram contato com pacientes já diagnosticados. Após uma triagem, aqueles que apresentarem sintomas da infeção serão encaminhados por médicos para iniciarem o tratamento.

Doar sangue é um ato de solidariedade, que ajuda a salvar vidas. Retomando as coletas, em apoio ao banco de sangue do Hemocentro do Rio Grande do Norte, o Partage Norte Shopping retorna com as visitas, em 2020, da unidade móvel da instituição, para coletar doações e cadastrar novos doadores. O veículo ficará localizado no estacionamento do empreendimento, em frente à portaria da Esposende.

Na hora de doar, é necessário passar por uma breve entrevista, que tem como objetivo dar mais segurança aos doadores e pacientes que receberão a doação. É importante a sinceridade nas respostas. Tudo que for respondido será mantido em sigilo.

 

Requisitos para doar:

Ø  Sentir-se bem, com saúde;

Ø  Apresentar documento com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo território nacional;

Ø  Pesar acima de 50 kg;

Ø  Ter entre 16 e 69 anos;

Ø  Não estar em jejum;

Ø  Ter dormido, no mínimo, 6 horas na noite anterior;

Ø  Não ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas anteriores;

Ø  Evitar fumar por 2 horas;

Ø  Evitar alimentos gordurosos.

 

Serviço:

Doação de Sangue

Data: Terças de janeiro de 2020;

Local: Estacionamento do Partage Norte Shopping;

Horário: 08h às 17h;

Endereço: Avenida Doutor João Medeiros Filho, 2395 – Potengi;

Telefone: (84) 3674-8200 | 98189.8899 (WhatsApp);

Redes Sociais: @partagenatal;

Sitewww.partagenatal.com.br

divulgação

Avenida Senador Salgado Filho, ao lado do Midway Mall, será ponto de concentração às 15h com atividades de orientação e reflexão

Para dar visibilidade à cultura de saúde mental, prevenção e do combate ao adoecimento emocional da população, Natal recebe neste mês uma programação especial dedicada ao Janeiro Branco.

Com o tema “Quem cuida da mente, cuida da vida”, a campanha de valorização das emoções começa sábado (11) com atividades ao ar livre de orientação e reflexão. A iniciativa acontece às 15h, na Avenida Senador Salgado Filho, ao lado do Midway Mall.

A iniciativa também está programada para o dia 25 de janeiro, no Parque das Dunas, às 9h. Além de atividades como dança e sarau poético, o público poderá participar de roda de conversa.

A mobilização do Janeiro Branco é nacional e realizada anualmente desde 2013, quando foi idealizada em Uberlândia (MG) pelo psicólogo e escritor, Leonardo Abrahão. Em Natal, a programação é organizada por um grupo de psicólogos voluntários. “Nossa intenção é contribuir para que Natal seja um lugar melhor e que sua população tenha e busque saúde e bem-estar emocionais”, afirma Camila Rabuske, uma das voluntárias do Janeiro Branco em Natal.

Ainda dentro das ações da campanha, Camila também programa para o próximo dia 18 uma mobilização junto com a comunidade da Praia de Pitangui, em Extremoz, região Metropolitana. A ação é chancelada com o tema “Como lidar com a saudade” e será aberta ao público na Praça da Figueira, às 16h. A programação contará com palestra, música e sarau de poesia. “Vamos aprender a ressignificar a saudade e como transformar a dor em amor”, complementa.

A hemofilia é uma doença congênita (hereditária), hemorrágica, caracterizada pela deficiência de uma proteína plasmática (fator) da coagulação. Existem dois tipos: a hemofilia A, na qual ocorre deficiência do fator VIII, e a hemofilia B, com deficiência do fator IX. Nos dois tipos, as características de hereditariedade, o quadro clínico e a classificação são semelhantes. A hemofilia pode ainda ser classificada como grave, moderada ou leve, de acordo com a atividade de coagulação.

Não há cura para esta doença. O tratamento é feito através da reposição do fator de coagulação que é deficiente no organismo. É realizado quando ocorrem sangramentos ou de forma profilática, para evita-los.

As hemorragias podem ocorrer em qualquer local do corpo, mas as formas observadas mais frequentemente são hematomas (manchas roxas na pele) e hemartroses (sangramento dentro de uma articulação), uma das manifestações mais características da doença. O joelho, o cotovelo e o tornozelo são as articulações mais acometidas e, quando ocorrem com frequência, sem tratamento adequado, podem causar degeneração articular, chamada de artropatia hemofílica, que gera dor, deformidades articulares e impotência funcional.

O paciente deve ser acompanhado por um fisioterapeuta desde a infância para que, com as técnicas e exercícios específicos, sejam promovidos o alívio da dor, auxilio na reabsorção da hemorragia e controle do processo inflamatório, recuperação do trofismo muscular, melhora da força muscular e da mobilidade articular, da qualidade de vida, prevenção e tratamento das lesões e deficiências. Em alguns casos, o paciente precisa utilizar dispositivos ortopédicos, como as muletas, para auxiliar na marcha.

O setor de fisioterapia da Casa Durval Paiva atende, além de crianças e adolescentes com câncer, pacientes que têm diagnóstico de doenças hematológicas, como a hemofilia. Vários exercícios de alongamento, fortalecimento muscular, resistência à fadiga e equilíbrio são realizados. Além disso, os pacientes são estimulados quanto à autonomia e independência para realização das atividades de vida diária e recreativas.

Vários cuidados devem ser tomados para evitar sangramentos e suas consequências, por isso, é tão importante a educação dos pacientes e familiares. Isso inclui a identificação dos sintomas iniciais de hemartrose e os cuidados quanto ao ambiente e em algumas atividades. Por exemplo, praticar esportes de contato ou impacto, como futebol, karatê e corrida é contraindicado. Mas natação, dança e musculação podem ser estimulados, para melhorar aspectos físicos e também psicossociais.

É também fundamental ajudar a família a pensar nas possibilidades de diversas atividades para que a criança não tenha restrições desnecessárias que comprometam o seu desenvolvimento.

 

*Fisioterapeuta – Casa Durval Paiva

CREFITO 83476-F

O Governo do RN, por meio da secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e a direção do Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel (HMWG), informa que a Cooperativa Médica (Coopmed) aceitou cobrir os plantões dos dias 29 (dia),  30 (dia) e 31 (noite) da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Pediátrica do HMWG. A unidade estava com redução no quadro de intensivistas pediátricos e, com a recomposição da escala, o hospital não deixará mais de receber novos internamentos nos próximos dias.

Também não haverá necessidade de transferência das crianças internas para outros serviços de saúde do RN e do próprio Walfredo Gurgel. Até o momento, apenas uma criança havia deixado a UTI Pediátrica e ocupado uma vaga na UTI Geral. O retorno dessa criança para o tratamento intensivo pediátrico já foi confirmado. 

Outra criança que foi avaliada pela pediatra do plantão da sexta-feira (27) já estava em condições de alta e foi transferida para um leito de enfermaria. Ela permanecerá no leito, finalizando o tratamento, até o momento de receber alta do hospital.  

Uma terceira criança será transferida para o Hospital Rio Grande para a realização de um procedimento cirúrgico que não é feito no Walfredo Gurgel. A transferência já havia sido solicitada pela equipe médica e não foi resultante da falta de profissionais para a cobertura dos plantões do fim de mês de dezembro. 

As falhas na escala ocorreram devido ao pedido de exoneração de dois intensivistas pediátricos do HWMG. Aliado a isso, também havia profissionais que solicitaram aposentadoria e outros que entraram de férias. 

Nesta terça-feira (17), acontece a última campanha de doação do Hemonorte no Partage Norte Shopping. Devido ao recesso de final de ano, a unidade móvel não estará disponível nos dias 24 e 31 de dezembro. Retornando as coletas no dia 07 de janeiro de 2020, no estacionamento do empreendimento.

Na hora de doar, é necessário passar por uma breve entrevista, que tem como objetivo dar mais segurança aos doadores e pacientes que receberão a doação. É importante a sinceridade nas respostas. Tudo que for respondido será mantido em sigilo.

 

Requisitos para doar:

Ø  Sentir-se bem, com saúde;

Ø  Apresentar documento com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo território nacional;

Ø  Pesar acima de 50 kg;

Ø  Ter entre 16 e 69 anos;

Ø  Não estar em jejum;

Ø  Ter dormido, no mínimo, 6 horas na noite anterior;

Ø  Não ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas anteriores;

Ø  Evitar fumar por 2 horas;

Ø  Evitar alimentos gordurosos.

 

Serviço:

Doação de Sangue

Data: 17 de dezembro de 2019

Local: Estacionamento do Partage Norte Shopping

Horário: 8h às 17h

Endereço: Avenida Doutor João Medeiros Filho, 2395 – Potengi

Telefone: (84) 3674-8200 | 98189.8899 (WhatsApp)

Redes Sociais: @partagenatal

Sitewww.partagenatal.com.br

 

Após muitas tentativas de acordo e negociação, sem sucesso, cinco entidades sindicais que representam os trabalhadores em saúde, unificaram a luta e decretaram greve. Nesta terça-feira (10), a partir das 9h, os servidores públicos municipais da saúde realizarão um grande Ato em frente à Prefeitura de Natal, em mais uma tentativa de negociar as reivindicações com a Prefeitura de Natal! 

Os servidores públicos municipais da saúde da Natal paralisaram as atividades em todas as unidades básicas, Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs), Hospitais e maternidades Municipais. Os servidores reivindicam a implantação das gratificações, o cumprimento da lei da data-base, que garante a recomposição das perdas salariais e não é cumprida desde 2014.

Há servidores do município que há anos não recebem gratificações como quinquênios, insalubridade e transporte. Os servidores do último concurso não tiveram as gratificações implantadas, recebem apenas o salário base. Os servidores municipais enquadrados no Plano Geral, possuem uma decisão judicial que é descumprida desde outubro de 2018, que atualiza a matriz salarial defasada. São cerca de 8 mil servidores que recebem R$725 de salário base, abaixo do salário mínimo.

Enquanto o Prefeito Álvaro Dias gasta milhões com shows e decoração natalina, falta gaze e esparadrapos nos hospitais e os servidores são obrigados a trabalhar em condições precárias, com salários defasados e não recebem as gratificações garantidas por lei.  

Hoje, dia 10, a partir das 9h, os servidores públicos municipais da saúde realizarão um grande Ato em frente à Prefeitura de Natal, em mais uma tentativa de negociar as reivindicações com a Prefeitura de Natal!

 

SERVIÇO:

Data: 10/12/2019, às 9h.

Local: Sede da Prefeitura de Natal 

A Comissão dos Direitos Humanos da Câmara Municipal de Natal vai propor dois Projetos de Lei para a criação de um banco de armazenamento de células-tronco e uma campanha de divulgação para doação desse material que é capaz de curar crianças com doenças hematológicas, como a leucemia. A importância da coleta, transporte e crioconservação foi tema da reunião da comissão nesta sexta-feira (6), isso porque a coleta já é feita de forma voluntária em Natal, mas não tem alcance maior porque falta logística para encaminhar esse material ao Ceará, onde fica armazenado.

“Tratamos esta temática porque precisamos fazer com que a população conheça melhor como esse trabalho pode salvar vidas”, disse o vereador Maurício Gurgel (PSOL), que coordenou a reunião. A comissão vai instituir um grupo de trabalho intersetorial para continuar debatendo o assunto. “E vamos apresentar dois projetos de lei para instituir no município um banco de armazenamento e uma campanha de divulgação e sensibilização para doação do cordão umbilical, onde ficam as células-tronco”, anunciou a vereadora Divaneide Basílio (PT).

Gustavo Oliveira, médico bioquímico do laboratório de hematologia do Hemonorte, é responsável por realizar o trabalho de coleta das células-tronco do cordão umbilical, mas tudo acontece de forma voluntária. O material é encaminhado para o Hemocentro do Ceará onde fica armazenado. Ele diz que se esse trabalho fosse institucionalizado, de modo a garantir o transporte ou mesmo o armazenamento no estado, mais pessoas, especialmente crianças, poderiam ser salvas. “Aqui não temos um centro para a crioconservação dessas células-tronco e, para que possa beneficiar mais pacientes, precisa da organização de vários setores, institucionalizando esse fluxo na rede e dando acesso a mais pacientes, já que hoje está por conta do paciente que nos procura”, explicou o bioquímico.

A supervisora da enfermaria de alto risco da Maternidade Escola Januário Cicco, Patrícia Costa, disse que a maternidade se propõe a integrar essa rede. “Inicialmente podemos fazer essas coleta guiada, mas pensar em expandir num segundo momento para um banco  local, para que todas as pacientes possam ser doadoras. A maternidade vai ser um posto de coleta e o material será tratado no Hemonorte”, declarou a médica.

Já a Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) reconheceu a falta de logística, mas garante que é possível criar essa rede. “A Sesap tem todo interesse na participação e apoio, já que o tratamento do material é realizado pelo Hemonorte, um serviço do Estado. Só precisamos discutir a melhor forma de encaminhar esse material. Temos condições de discutir e promover melhorias nesse processo”, afirmou o médico geneticista da secretaria, João Nery.

Texto: Cláudio Oliveira

divulgação

O diagnóstico de câncer impõe forte impacto na vida de crianças e adolescentes. O que faz com que eles mereçam atenção não só às necessidades físicas, mas principalmente psicológicas e sociais. Mudanças de hábitos, imposição de restrições, isolamento de parentes e amigos, além do medo e preocupação com o tratamento, faz com que a adaptação à nova rotina cause demasiada insegurança e inquietação, o que exige do profissional de educação hospitalar, acolher e acompanhar esse aluno, ofertando uma prática de ensino flexível e também adaptada para atender a demanda apresentada por eles.

Em se tratando do adoecer, o medo, às incertezas são ainda mais evidentes com as mudanças ocasionadas pelo diagnóstico de câncer e tratamento ao qual eles são submetidos. E restabelecer uma rotina de estudos é algo que causa resistência e inúmeros questionamentos por parte deles.

A Constituição Federal (88) nos diz que “a educação é um direito de todos e dever do Estado e da família”, e dar continuidade ao processo de escolarização ao aluno hospitalizado é um direito garantido pela Lei 13.716/18 que “altera a Lei nº 9.394/96, para assegurar atendimento educacional ao aluno da educação básica internado para tratamento de saúde, em regime hospitalar ou domiciliar por tempo prolongado”. Para garantia desse direito, foram criadas as classes hospitalar e domiciliar que funcionam dentro do hospital e na Casa de Apoio, respectivamente.

A Casa Durval Paiva é contemplada com as duas modalidades de classe, oferecendo um serviço escolar de acompanhamento individualizado às crianças e adolescentes afastados da escola em função do tratamento médico, com professoras vinculadas a rede estadual de ensino em parceria com a Secretaria Estadual de Educação do RN. Através delas, possibilita o acompanhamento escolar dos pacientes, com a importante participação da escola regular, quando envia material (conteúdos e avaliações) visando estabelecer uma rotina de estudos, determinante para manter o processo de aprendizagem e o desenvolvimento dos alunos, estimulando-os a não desistir.

Diante do serviço educacional desenvolvido, é possível promover uma transformação significativa na vida de todos os sujeitos assistidos, pois observa-se em cada aluno, um cidadão que tem direitos e deveres a serem assegurados. Nesse sentido, dar continuidade ao processo educacional das crianças e, principalmente, dos adolescentes, favorece a inclusão deles através da retomada de uma rotina em que possam se desenvolver cognitivamente e socialmente.

 

*Sandra Fernandes da Costa

Coordenadora Pedagógica

Casa Durval Paiva



Twitter