José de Paiva Rebouças - Agecom
 
 

Uma campanha pouco difundida, mas com grande relevância para a saúde, o Janeiro Roxo chama atenção para o perigo e as necessidades do cuidado e tratamento contra a hanseníase. Para reforçar a preocupação em relação a essa doença, a UFRN, por meio do Instituto de Medicina Tropical (IMT) e a Organização Mundial da Saúde (OMS), realiza, neste mês, duas atividades de atenção e diagnóstico a possíveis novos infectados. As ações acontecem no dia 27, na Unidade Clínica do IMT, em Natal, e no dia 30, no PAM do Bom Jardim, em Mossoró. Durante todo o dia, uma equipe de profissionais receberá todas as pessoas que apresentem manchas dormentes pelo corpo, lesões crônica ou que tiveram contato com pacientes já diagnosticados. Após uma triagem, aqueles que apresentarem sintomas da infeção serão encaminhados por médicos para iniciarem o tratamento.