NATAL PRESS

Na próxima segunda-feira, 13 de agosto, às 9h, a Maternidade Escola Januário Cicco, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (MEJC-UFRN), vinculada à Rede Ebserh, irá inaugurar o seu novo Centro Obstétrico. Ao todo foram investidos cerca de 485 mil reais, oriundos de repasses provenientes do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF).

O contrato de reforma foi assinado em março deste ano. A obra deveria ser finalizada em setembro, mas diante da necessidade de conclusão e do empenho operacional foi possível antecipar a entrega.

“A reforma no local possibilitou a adequação da estrutura física às normas previstas pelo Ministério da Saúde. As salas foram modernizadas, melhorando as condições dos atendimentos que são ofertados às pacientes”, afirma Murillo Lopes de Britto, superintendente da MEJC.

O Centro Obstétrico da maternidade terá capacidade para oito pacientes, distribuídas em duas salas de pré-parto, duas salas de partos, um posto de enfermagem e uma sala de métodos não farmacológicos para alívio da dor. Além disso, a estrutura física foi adequada para garantir acessibilidade a pessoas com deficiência e dificuldades de locomoção.

O projeto contemplou também as novas instalações elétricas e hidrossanitárias, sendo esta dotada de sistema de aquecimento de água sem riscos de choque elétrico ao usuário e com uma maior eficiência e economia, como também a implantação da banheira de hidromassagem, possibilitando a aplicabilidade de técnicas que reduzem a sensação dolorosa e de peso durante o parto.

Segundo Maria da Guia de Medeiros, gerente de atenção à saúde da MEJC, a intenção é oferecer o máximo de conforto para a gestante, um bom acolhimento, respeitando a sua vontade. “A pessoa que recebe atendimento médico está em uma situação vulnerável e, é o momento em que ela tem que ser melhor acolhida. Todo esse esforço é para que o trabalho de parto seja mais tranquilo e confortável”, comenta.

As diretrizes do Ministério da Saúde sobre parto humanizado foram lançadas em março de 2017. A publicação é baseada em evidências científicas e prevê que toda mulher tem direito a definir um plano de parto, com informações como local onde será realizado, orientações e benefícios do parto normal.

Certificada pelos Ministérios da Educação e da Saúde, a Maternidade é centro de formação de recursos humanos, de pesquisas e de extensão. Inserida 100% no Sistema Único de Saúde (SUS), é referência na gestação de alto risco, em cirurgias e endoscopia ginecológicas, na reprodução assistida e nos ambulatórios especializados de ginecologia.


O Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), seleciona bolsistas para atuar no projeto Mais Médicos. O processo visa a seleção de profissionais formados em cursos na área da saúde e/ou gestão, para desenvolverem atividades de apoio à pesquisa no âmbito do Projeto e de produção de recursos educacionais abertos aos profissionais de saúde.

As inscrições estão abertas durante o período de 08 a 10 de agosto, através do site do Laboratório. A seleção é composta por duas fases, análise do currículo Lattes e entrevista. Confira o edital 046/2018.

Os candidatos aprovados no processo seletivo comporão uma lista de cadastro de reserva, sendo então convocados conforme a disponibilidade de vagas e a validade do certame.

 

Por Cinthia Moreno*

 

 

A Associação Internacional para o Estudo da Dor define dor como uma "experiência sensitiva e emocional desagradável associada ou relacionada à lesão real ou potencial dos tecidos. Cada indivíduo aprende a utilizar esse termo através das suas experiências anteriores". Assim, entendemos a dor como um fenômeno individual, complexo e multifatorial. Para sua avaliação é preciso considerar os aspectos físicos, emocionais, sociais e espirituais.

Estudos mostram que a dor está presente em vários estágios do câncer, sendo observada no momento do diagnóstico e em cerca de 70 a 90% dos pacientes em estágios avançados. A dor do câncer pode ser devida ao tumor primário ou suas metástases, ao tratamento e aos métodos de investigação, podendo causar prejuízos funcionais, como a restrição ao leito com as suas consequências (comprometimento da amplitude de movimento, do condicionamento físico, da força muscular e da flexibilidade) e a diminuição do convívio social e do lazer.

Apesar de ser subjetiva, é possível avaliar a dor através do relato da sensação do paciente e mensurá-la através de instrumentos (questionários) e escalas. A escala numérica é utilizada para mensurar a intensidade da dor que varia de 0 a 10, onde o 0 corresponde a ausência de dor e 10 a uma dor intensa, insuportável. Para crianças, pode-se utilizar uma escala com expressões faciais para que ela identifique a expressão que melhor lhe representa quando está com dor.

Alguns recursos fisioterapêuticos desempenham um papel importante no controle e diminuição da dor, como podemos observar no atendimento do setor de fisioterapia da Casa Durval Paiva. A estimulação nervosa elétrica transcutânea (TENS) é uma das modalidades utilizadas para este fim. A corrente elétrica produzida consegue impedir que as mensagens de dor sejam transmitidas ao cérebro, o alívio pode durar algumas horas e pode ainda reduzir de forma significativa a quantidade de analgésicos e, consequentemente, seus efeitos colaterais.

Outra modalidade utilizada é a aplicação local de calor ou frio (compressas de gelo). O calor aumenta o fluxo sanguíneo e relaxa a musculatura. Já o frio diminui o fluxo sanguíneo, o inchaço e reduz a velocidade de condução do nervo que leva os estímulos de dor ao cérebro. Técnicas de massagem podem ser utilizadas para promover relaxamento muscular e conforto. Todos os recursos para diminuir a dor são utilizados também nos cuidados paliativos, onde o objetivo principal é promover conforto e qualidade de vida. Vale ressaltar que a escolha do recurso deve ser individualizada, considerando as características e condições de cada paciente. Orientar o paciente e os responsáveis a tomarem medidas preventivas para que não tenham piora do quadro doloroso é outro fator importante.

É fundamental que os profissionais envolvidos no tratamento e reabilitação dos pacientes sejam capacitados e tenham um bom relacionamento com os mesmos e suas famílias para compreender suas queixas e tomar as medidas necessárias.

 

*Fisioterapeuta – Casa Durval Paiva

CREFITO 83476-F

 

 

A Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte conquistou na justiça uma decisão liminar obrigando um plano de saúde a fornecer medicação a uma paciente portadora de câncer renal. Os medicamentos têm custo mínimo de R$ 9.000,00 por caixa. A decisão dá prazo de 48h a partir da intimação para fornecimento da medicação sob risco de multa de até R$ 30.000,00.

A paciente relatou no processo que é portadora de câncer renal, apresentando infecção urinária de repetição e por isso lhe foi prescrito o uso de medicamento quimioterápico Votrient ou pazopanide 800mg. O medicamento é devidamente registrado na ANVISA e, segundo laudo médico, o não uso pode acarretar a evolução do câncer e consequente piora clínica e, até mesmo, óbito.

No mês de julho, a cliente formalizou um protocolo de solicitação de fornecimento do medicamento junto ao plano de saúde, mas, o pedido não recebeu autorização de custeio pela operadora do plano conforme protocolos. De acordo com a Agência Nacional de Saúde, as operadoras de planos de saúde têm obrigação de fornecer medicamentos antineoplásicos orais, estando o medicamento indicado pelo médico especialista que acompanha o tratamento de saúde da paciente entre os indicados pela ANS.

“Adoto o entendimento de que, quem adere a um plano de saúde tem por objetivo a prestação de serviços médicos capacitados e especializados, consoante as necessidades supervenientes, de forma que o tratamento prescrito pelo médico, não deve ser desatendido, sob pena de se caracterizar verdadeira prática abusiva, já que se trata de verdadeiro desvirtuamento do contrato”, registra a decisão judicial.

divulgação

Recentemente um estudo brasileiro, que contou com a participação de pesquisadores de várias partes do país, confirmou a heterogeneidade molecular dos genes BRCA1 e BRCA2, cuja a função é impedir o surgimento de tumores através de moléculas de DNA danificadas. Os resultados da pesquisa foram publicados na conceituada revista Scientific Reports, do grupo Nature, em artigo de autoria da geneticista molecular Edenir Inêz Palmero em parceria com demais autores.

 Neste seleto grupo de pesquisadores, coautores do estudo, está a professora do Departamento de Biologia Celular e Genética da UFRN e coordenadora de Pesquisa Translacional na Liga Norte-Riograndense contra o Câncer, Tirzah Braz Petta Lajus que, ao lado dos seus colegas de estudo, pretende encontrar novas formas de combate ao câncer, com pesquisas complementares que indiquem tratamentos mais adequados, assertivos, menos invasivos e com a diminuição considerável de riscos.

 A importante pesquisa, feita em todas as regiões do Brasil, identificou que perfis de mutações recorrentes podem ser únicos para diferentes partes do país. Dos 300 pacientes que participaram do estudo, nove casos foram identificados no Rio Grande do Norte. Todos recebem tratamento na Liga Contra o Câncer.

Outros casos

Além do Rio Grande do Norte, foram identificadas mutações nos estados do Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

 

Sobre a pesquisadora

 Tirzah Braz Petta Lajus é doutora em Biologia Molecular e Genética do Câncer pela Universidade Paris XI e pela Faculdade de Medicina do Kremlin-Bicêtre, ambas na França. Integrante do Departamento de Biologia Celular e Genética da UFRN, onde coordena o grupo de pesquisa em Oncologia Molecular, é Coordenadora de Pesquisa Translacional na Liga Norte-Riograndense contra o Câncer, onde desenvolve pesquisas em Oncologia Molecular e Aconselhamento Genético em oncologia. É coordenadora adjunto do Núcleo de Genômica da UFRN.


A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio da Diretoria de Atenção à Saúde do Servidor (DAS) e do Programa Qualidade de Vida, recebe as inscrições para o projeto antitabagismoMais Saudável Sem Cigarro até esta sexta-feira, 27. O procedimento pode ser feito através do www.sigrh.ufrn.br.

Com início previsto para o dia 1º de agosto, os encontros serão semanais, às quintas-feiras, das 13h30 às 15h, no auditório da DAS. Os participantes irão receber orientações de uma equipe multidisciplinar, com médico, psicólogo, enfermeiro e  nutricionista, com o objetivo de diminuir a incidência de fumantes na UFRN.

O grupo será formado por 10 participantes, sendo prioritário os servidores ativos e aposentados, que precisam de orientação e ajuda profissional, para deixar o vício do tabagismo. No primeiro encontro do projeto Mais Saudável Sem Cigarro, acontece a avaliação de saúde dos participantes, pela equipe de saúde, devendo os inscritos se dirigirem a recepção da DAS.

Estão abertas as inscrições para o Curso de Aprimoramento em Endodontia da UnP. A atividade faz parte dos Cursos de Curta Duração abertos a toda a comunidade. No caso de Endodontia, o curso é voltado para estudantes de Odontologia, que tenham cursado a disciplina de Pré-Clínica de Endodontia de Dentes Anteriores e Posteriores, e Cirurgiões-Dentistas.

O Curso de Curta Duração em Endodontia visa preparar alunos de Graduação ou profissionais para atuarem nas áreas de estudo, prevenção e tratamento das afecções do endodonto e suas complicações. Com duração de 12 meses, as aulas são realizadas todas as terças-feiras, das 8h às 12h, na Unidade Salgado Filho. Parte do material de consumo será disponibilizado pelo curso e, ao final, o aluno recebe o Certificado de Aprimoramento (Extensão UnP).

O valor do investimento e as demais informações sobre o curso podem ser consultados clicando aqui. As inscrições podem ser feitas na Central de Atendimento da Pós-Graduação, localizada na Unidade Roberto Freire. Os interessados podem aproveitar o desconto de 50% na matrícula e as aulas estão previstas para o dia 20 de agosto.

SERVIÇO
Curso de Aprimoramento em Endodontia
Data prevista de início: 20 de agosto
Inscrições: Central de Atendimento da Pós-Graduação (UnP Roberto Freire)

Saúde convoca 62 novos classificados das vagas remanescentes do processo seletivo 

  

 

A Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), convoca 62 novos candidatos classificados de vagas remanescentes do Processo Seletivo Simplificado, Edital nº 001/2015. A lista com os nomes foi publicada no Diário Oficial do Município desta quarta-feira (25). 

As categorias são para agentes administrativos (2), técnicos de enfermagem (37), cirurgiões dentistas (2), assistente social (1), enfermeiros (14), farmacêuticos (5) e farmacêutico bioquímico (1). 

Os candidatos deverão comparecer ao Setor de Acolhimento no andar térreo da Secretaria Municipal de Saúde de Natal, localizada na Rua Fabrício Pedrosa, 915, Areia Preta, Natal, no prazo de 72 (setenta e duas) horas, a contar os dias úteis, a partir da publicação do Diário Oficial do Município, de 25 de julho de 2018, no horário das 8h às 14h. 

Os interessados devem ficar atentos ao DOM, no site da Prefeitura, e na imprensa, porque em caso do não comparecimento, dentro do prazo de 72 horas em dias úteis, os imediatamente próximos classificados da lista serão chamados. 

Os convocados deverão apresentar original e duas cópias dos documentos listados abaixo, assim como a documentação original comprobatória enviada no ato da inscrição. 

   

Documentos e exames necessários 

Diploma ou de declaração de conclusão do Curso para o cargo pretendido; 02 (duas) fotografias 3 x 4 (iguais). Não serão aceitas fotografias reproduzidas por scanners ou qualquer meio eletrônico semelhante; Carteira do respectivo Conselho; Comprovante de regularidade junto ao Conselho Regional de sua categoria; Carteira de identidade; CPF; Título de Eleitor com declaração de quitação eleitoral; PIS; Carteira de Trabalho (CTPS); Certificado Militar (para candidatos do sexo masculino); Comprovante de Residência; Termo de Ciência, Concordância com o Edital e Declarações Negativas (Anexo I) e Declaração de Vínculo Empregatício. 

Trazer os seguintes exames de saúde: hemograma completo, sumário de urina e VDRL, dosagens bioquímicas de glicose, triglicerídeos, colesterol total, HDL, LDL e RX de tórax, todos com validade de até 90 dias. 

A critério da avaliação da junta médica do Município do Natal, poderão ser solicitados exames complementares e avaliação de especialistas da área.


 

A Unidade de Saúde de Monte Líbano, localizada no Distrito Sanitário Oeste, tem intensificado as ações extramuro de forma a levar as ações de promoção a saúde à população da região. Nesta segunda-feira (25) os profissionais de saúde intensificaram as ações do Programa Saúde na Escola (PSE), com alunos da Escola Municipal Professora Francisca Ferreira da Silva, no Bom Pastor. 

Contribuir para a formação integral dos estudantes da rede pública de educação básica por meio de ações de prevenção, promoção e atenção à saúde. Esta é a finalidade atribuída ao Programa Saúde na Escola (PSE). A iniciativa parte do entendimento de que a escola como espaço de relações é ideal para o desenvolvimento do pensamento crítico e político, fundamentais para a construção de valores pessoais, crenças, conceitos e maneiras de conhecer o mundo e determinantes para a produção social da saúde. 

O programa tem como principal objetivo proporcionar às comunidades escolares a participação em programas e projetos que articulem saúde e educação, prevendo o enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o pleno desenvolvimento de crianças, adolescentes e jovens brasileiros. 

Ainda pela manhã, a Unidade de Saúde promoveu mais um encontro de gestantes das três equipes de Saúde da Família, que se reúnem uma vez por mês, promovendo a socialização, educação permanente em saúde e orientação sobre a saúde durante a gestação, parto e pós-parto. Durante o encontro, as mães recebem orientações também sobre alimentação saudável, como amamentar o filho, além de tirar dúvidas das gestantes. Semana passada, as gestantes visitaram as instalações da Maternidade Araken Pinto, da qual são vinculadas.

 

Na tarde desta quarta-feira (13), o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte – CREMERN esteve visitando a Maternidade Divino Amor e a Unidade de Pronto Atendimento de Nova Esperança, ambas na cidade de Parnamirim. A vistoria do Conselho aconteceu depois do deferimento da Ação Civil Pública pela Justiça Federal, obrigando o abastecimento das duas unidades pela prefeitura daquele município. 

O CREMERN, representado pelo presidente Marcos Lima de Freiras e as Conselheiras Celeste Maria Menezes de Souza e Giana da Escóssia Melo, constatou que a situação melhorou após o abastecimento, mas a luta agora é para garantir que os serviços oferecidos se mantenham após os 30 dias, prazo de duração previsto para o abastecimento dos medicamentos e insumos.

Na UPA, os Conselheiros foram recebidos pelo diretor clínico, Dr. Firmino Lucas, que confirmou o abastecimento e a melhoria do atendimento após a ação impetrada pelo CREMERN. Também na Maternidade Divino Amor foi constatada a satisfação de médicos e enfermeiros em relação ao retorno das atividades, com condições básicas no atendimento.

Antes das vistorias, os Conselheiros estiveram na 4ª Promotoria de Justiça de Parnamirim (Ministério Público) para uma audiência com a Promotora de Justiça, Luciana Maria Maciel Cavalcanti Ferreira de Melo, o secretário municipal de Saúde, Dr. Severino Azevedo de Oliveira Júnior, além da Dra Katharina Lins e Dra. Elisabete Carrasco, para esclarecimento sobre as negociações e contratações que garantam o abastecimento das unidades de saúde após o prazo de 30 dias.

 

 



Twitter