NATAL PRESS

 

O Ministério da Saúde encerra nesta terça-feira (15) as visitas para avaliação externa das unidades de saúde do município que contam com o Programa Nacional de Melhoria do Acesso da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB). Natal possui 42 unidades de Estratégia em Saúde da Família (ESF), com 121 equipes contratualizadas.

 

A coordenadora de ESF da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Marliete Duarte, explicou que foram sete dias de visitas e todas as equipes contratualizadas, visitadas pelos entrevistadores, que atuaram em tempo real com o Ministério da Saúde.

 

O objetivo da avaliação é melhorar a qualidade dos serviços prestados à população e ampliar o acesso à rede municipal de Atenção Básica de Natal. Entre os fatores analisados, estavam os números de usuários atendidos e retornos de consultas, encaminhamentos e tratamentos completados, entre outros.

 

Por meio de entrevistas com usuários e servidores, é possível levantar dados referentes às condições de trabalho, apoio da gestão, processo de trabalho das equipes e relação destas com a educação permanente em saúde e o nível de satisfação do usuário com a rede de assistência.

As categorias são para agente administrativo, técnico de enfermagem, técnico de informática, cirurgião dentista, enfermeiro, farmacêutico, farmacêutico bioquímico e fisioterapeuta.

Os candidatos deverão comparecer ao Setor de Acolhimento no andar térreo da Secretaria Municipal de Saúde de Natal, localizada na Rua Fabrício Pedrosa, 915, Petrópolis, Natal, no prazo de 72 (setenta e duas) horas, a contar os dias úteis, a partir da publicação do Diário Oficial do Município (DOM), de 11 de agosto de 2017, no horário das 08h às 14h.

Os interessados devem ficar atentos ao Diário Oficial do Município (DOM), no site da prefeitura, e na imprensa, porque em caso do não comparecimento, dentro do prazo de 72 horas em dias úteis, os imediatamente próximos, classificados da lista serão chamados.

Os convocados deverão apresentar original e duas cópias dos documentos listados abaixo, assim como a documentação original comprobatória enviada no ato da inscrição.

Documentos e exames necessários

a) Diploma ou de declaração de conclusão do Curso para o cargo pretendido; b) 02 (duas) fotografias 3 x 4 (iguais). Não serão aceitas fotografias reproduzidas por scanners ou qualquer meio eletrônico semelhante; c) Carteira do respectivo Conselho; d) Comprovante de regularidade junto ao Conselho Regional de sua categoria; e) Carteira de identidade; f) CPF; g) Título de Eleitor com declaração de quitação eleitoral; h) PIS; i) Carteira de Trabalho (CTPS); j) Certificado Militar (para candidatos do sexo masculino); k) Comprovante de Residência; I) Termo de Ciência, Concordância com o Edital e Declarações Negativas (Anexo I) e Declaração de Vínculo Empregatício (Anexo II).

Trazer os seguintes exames de saúde: hemograma completo, sumário de urina e VDRL, dosagens bioquímicas de glicose, triglicerídeos, colesterol total, HDL, LDL e RX de tórax, todos com validade de até 90 dias.

A critério da avaliação da junta médica do Município do Natal, poderá ser solicitado exames complementares e avaliação de especialistas da área.

Médicos de Natal continuam em Estado de Greve e aderem a paralisação geral das atividades na primeira semana de agosto, de 01 a 04/08.

Os médicos reivindicam a implementação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos, concurso público para diminuição das terceirizações e pagamento em dia dos salários.

 

Os atendimentos serão paralisados em todas as unidades de saúde, nos serviços de ambulatório e do PSF, atendendo apenas a urgências nas UPAs, Hospitais e Maternidades.

 

Nova assembleia no dia 08 irá decidir a continuidade ou não da paralisação.

 

ESTADO

 

Médicos do estado também realizam paralisação de 01 a 04 de agosto dos atendimentos na urgência e emergência. Os atrasos salariais no estado chegam a quase dois meses atualmente.

 

“Os serviços de urgência e emergência não podem ser suspensos. A nossa recomendação é de que todos vão para a urgência, mas tentem revezar para dar um fluxo mais lento ao atendimento. É a resposta que encontramos para mostrar nossa insatisfação”, afirma Geraldo Ferreira.

 

#RESPEITOAOMÉDICO

 

Categoria médica do estado, insatisfeita com as declarações do Ministro da Saúde, Ricardo Barros, resolveu exigir respeito e dignidade para a profissão e adere ao ato nacional #RESPEITOAOMÉDICO no dia 03 de agosto.

 

Os médicos vão realizar uma caminhada com concentração às 15h no Sinmed RN até o Conselho Regional de Medicina do RN (CREMERN).

 

“Estamos em defesa da categoria médica e, diferente do que afirmou o Ministro, também temos compromisso com a sociedade e com a melhoria do SUS”, afirmou Geraldo Ferreira, presidente do Sinmed RN, sobre a mobilização.

 

Participam do ato o Sindicato dos Médicos do RN, o Conselho Regional de Medicina do RN e a Associação Médica do RN.

 

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realiza, na próxima segunda-feira (31), o Fórum Municipal de Aleitamento Materno, o evento, que acontece no auditório da Escola de Enfermagem da UFRN, começar a partir das 8h e é voltado para os servidores da SMS.

 

O encontro terá palestras com os seguintes temas: protegendo a amamentação exclusiva e a alimentação complementar sem conflitos de interesse; manejo clínico da lactação; e uma apresentação sobre a Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de 1ª Infância, bicos, chupetas e mamadeiras (NBCAL).

 

Karla Danielly da Silva Ribeira e Juliana Fernandes dos Santos Dametto, ambas do curso de nutrição da UFRN, e Maria Célia Barbosa de Farias, nutricionista sanitária da SUVISA (Subcoordenadoria de Vigilância Sanitária), serão as palestrantes.

 

O Fórum também marca o lançamento do 'Agosto da Amamentação', que tem como tema 'Proteger a amamentação: construindo alianças sem conflitos de interesse'. Durante todo o mês, serão realizadas ações nas unidades de saúde e maternidades do município destacando a importância da amamentação.

 

Durante o mês, unidades de saúde e as maternidades realizarão diversas ações alusivas à temática.

 

 

 

Unidade de Bela Vista

 

Em comemoração à Semana do Aleitamento Materno, celebrada todo mês de agosto, a unidade básica de saúde de Bela Vista, no Distrito Sanitário Norte 2, preparou uma programação especial com diversas atividades educativas e de orientação. As ações ocorrerão entre os dias 1 e 7 de agosto, simultâneo aos acolhimentos e procedimentos diários.

A diretora da UBS Bela Vista, Ednalva de Melo, afirmou que durante esses dias, será realizada pesquisa com as mães usuárias atendidas pela unidade sobre aleitamento materno. E que a expectativa é fazer com que elas reflitam sobre a temática e a importância desta para a saúde e desenvolvimento sadio de seus filhos.

Reconhecer e valorizar o trabalho desenvolvido pelos profissionais de Enfermagem que atuam nas unidades de saúde pertencentes ao Distrito Sanitário Oeste de Natal. Com esse intuito, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) promoveu o I Encontro de Enfermagem do Distrito Oeste, nesta quinta-feira (27), no auditório do Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPS i), em Cidade da Esperança.  

 

A diretora do Distrito Oeste, Francisca Francinete, explicou que a ideia de realizar o evento surgiu diante da necessidade de se promover um momento de reconhecimento e valorização aos profissionais que dedicam suas vidas ao cuidado com a saúde das pessoas. 

 

“O trabalho do enfermeiro é muito pesado, principalmente nesse momento que atravessamos, com muitas demandas que acabam exigindo muito deles enquanto pessoas e profissionais. Tudo passa pela Enfermagem, já que é ela quem coordena o programa Saúde da Família. Então, nos preocupamos em mostrar aos nossos profissionais a importância do trabalho desenvolvido por eles”.   

 

Durante o evento, foram promovidos momentos como a apresentação de um vídeo produzido pela equipe do Setor de Educação do Distrito Sanitário, com mini-entrevistas feitas com os próprios profissionais, além de intervalo cultural com literatura de cordel e a Tenda do Conto, quando os participantes puderam dividir suas vivências e experiências pessoais e de trabalho uns com os outros.  

 

“Foi um momento muito rico para todos nós, porque a missão de vida deles é cuidar das pessoas e muitas vezes, não encontram alguém que possa cuidar deles. Então, nosso objetivo foi reconhecer e valorizar todos os nossos profissionais de Enfermagem com um encontro dinâmico, descontraído e de interação”. 

 

 A Prefeitura do Natal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), promove neste sábado (22) mais uma edição do projeto “Mulher 365: Cuidar passa por todas as estações” em cinco unidades de saúde do município. A programação começa às 8h, com diversas ações preventivas e educativas em saúde, com foco principal na prevenção ao câncer de colo de útero.

 

As atividades serão desenvolvidas pelas unidades de saúde da família de Gramoré (Distrito Sanitário Norte 2), Igapó (Norte 1), KM 6 (Oeste), Passo da Pátria (Leste) e Pitimbu (Sul). Serão realizados exames preventivos feminino (papanicolau ou citológico), atualização do cartão de vacinas, consultas médicas e de enfermagem, aferição de pressão arterial e taxa glicêmica, testes rápidos de HIV/Aids, Sífilis e Hepatite, odontologia, entre outros.

 

Também serão promovidas palestras e rodas de conversa sobre saúde e qualidade de vida, alimentação saudável, prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti, distribuição de hipoclorito de sódio a 2,5% para a prevenção de doenças transmitidas por ingestão de alimentos e de água contaminados e orientações nutricionais.

A parte lúdica, cultural e de beleza será trabalhada de forma diferenciada por cada unidade, sempre no intuito de atrair a atenção dos usuários presentes e levar informações de saúde de forma simples e didática. O objetivo do projeto é oferecer cuidados de saúde especialmente para quem tem dificuldades de procurar assistência nas unidades durante a semana.

Inaugurado em 2015 para preencher uma lacuna na rede de atendimento à saúde, o Hospital Municipal de Natal Doutor Newton Azevedo (HMN) – o primeiro na história da cidade – segue sendo referência para os natalenses e apenas no primeiro semestre deste ano realizou mais de 250 mil procedimentos.

Ao todo, foram 267.966 procedimentos de janeiro até junho deste ano, sendo os serviços mais utilizados os seguintes: laboratório (80.037); consulta por profissional de nível superior (49.670); administração de medicamentos (45.138); nebulização (17.183); raio-x (14.443); e consulta com especialista (11.856).

Se levarmos em consideração também o número de atendimentos, esse número sobe ainda mais. Nos seis primeiros meses, foram 64.175, com 23.564 na pediatria, 30.612 no setor de adultos e 9.999 na ortopedia. Além disso, as internações somaram 1.099.

Para a senhora Maria Antônia, que está com o filho internado na unidade, o HMN tem desempenhado um papel importante no atendimento médico da população. “Foi um investimento muito bom feito pela Prefeitura. Já utilizei o hospital em outras oportunidades e não tenho do que reclamar. Os profissionais que trabalham aqui também são muito atenciosos”, afirmou.

O HMN absorveu os atendimentos que antes eram realizados no Pronto Atendimento Infantil Sandra Celeste e o Hospital dos Pescadores. São mais de 500 profissionais, divididos em médicos, enfermeiros, nutricionistas, assistentes sociais, terapeuta, fisioterapeutas, pediatras, além dos profissionais terceirizados.

Nos últimos meses, o Hospital Municipal tem conseguido grandes avanços. Os dez leitos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) foram habilitados pelo Ministério da Saúde. Com isso, a unidade passou a receber verbas federais para o custeio dos procedimentos realizados. Além disso, o setor de ortopedia, que antes era ofertado das 7h até as 19h, agora se estende até a meia-noite.

Os médicos do município de Natal anunciam mais uma paralisação em suas atividades nos dias 17 e 18 de julho.  O motivo da paralisação é o não cumprimento da implementação do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV).

A categoria que já decretou estado de greve faz paralisação total dos serviços de ambulatório e do Programa Saúde da Família (PSF). Nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e no Hospital Municipal só serão atendidos os casos de emergência. Já as maternidades devem encaminhar os pacientes para unidades de saúde do estado.

Além da paralisação, a categoria está organizando um ato público para amanhã (18). O ato será uma caminhada com concentração no Sinmed RN, na Rua Apodi, a partir das 8h, seguindo até a sede da Prefeitura de Natal.

 

Grito da Saúde em Natal: "FORA BARROS!"

 A Confederação Nacional dos Médicos (CNM) se junta aos médicos de Natal e realiza ato único na capital Potiguar, com o Primeiro Grito “Fora Barros!”, em Natal.

O evento é uma resposta às repetidas agressões que a categoria médica vem recebendo do Ministro da Saúde, Ricardo Barros, como forma de desviar a atenção dos brasileiros para os graves problemas de financiamento, corrupção e gestão que tornaram a prestação de assistência à saúde um martírio e uma ofensa aos cidadãos brasileiros.

Sendo essa uma das razões da falta de profissionais no serviço público, além das condições de trabalho absolutamente precárias, o Presidente do Sindicato, Geraldo Ferreira, que também preside a Confederação Nacional dos Médicos, optou por transformar a manifestação em um evento maior, fazendo o Primeiro Grito Fora Barros.

 

PRIMEIRO GRITO FORA BARROS!

Data: 18 de julho

Concentração: Sinmed RN a partir das 8 h

Caminhada até a praça sete de Setembro

Realização: Confederação Nacional dos Médicos e Sinmed RN

 

Por Juliana Holanda

“Usar repelente, não acumular lixo e tampar vasilhas com água”. Os ensinamentos fazem parte das campanhas de combate ao mosquito Aedes aegypti. Mas, desta vez, foram ditas por um garoto de seis anos de idade, aluno do 1º ano da Escola Estadual Isabel Oscarlina Marques, localizada na cidade de Santa Cruz, no Rio Grande do Norte.

A turma do 1º ano foi uma das que receberam o projeto de extensão Controle do Aedes aegypti através de ações educativas em saúde, da Faculdade de Ciências da Saúde do Trairí (Facisa) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

A iniciativa da Facisa utiliza práticas de educação e de saúde para intensificar o enfrentamento ao mosquito transmissor da dengue, do vírus da zika, da chikungunya e da febre amarela no município de Santa Cruz. “Em anos anteriores, a cidade apresentou altos índices de doenças causadas pelo mosquito”, explica o professor da Facisa e coordenador do projeto Dany Geraldo Kramer Cavalcanti e Silva.

Para auxiliar a luta da comunidade contra o Aedes aegypti, professores e alunos da Facisa estão há um ano trabalhando com um público amplo, que inclui crianças de cinco anos de idade a adultos. “O foco é o combate ao mosquito. O que muda é a forma como transmitimos o tema, adaptando as informações às diferentes faixas etárias”, explica Dany Kramer.

“Queremos ampliar o atendimento à população. O combate ao mosquito Aedes aegypti precisa ser constante e amplo”, afirma o coordenador do projeto Dany Kramer

 

Na Escola Estadual Isabel Oscarlina Marques, por exemplo, os alunos do 1º ano passaram uma manhã  se divertindo com teatro de bonecos, jogos e brincadeiras. Ferramentas encontradas pela equipe da Facisa para ensinar as crianças sobre as formas de combate ao mosquito Aedes aegypti e sobre as doenças transmitidas por ele.

O professor da turma, Francisco Ivanilson da Costa Confessor, acredita que a ação da Facisa ultrapassa a sala de aula e tem alcance em toda a comunidade. “Nessa idade, as crianças dividem tudo com os pais e ajudam a disseminar a importância de combater o mosquito”, destaca.

Uma das voluntárias do projeto, a aluna de Fisioterapia da Facisa Elissa Stephanie de Oliveira Torres defende que a educação permanente em saúde e o aprendizado participativo são essenciais para erradicar o mosquito da região. “As atividades precisam acontecer o ano todo e incluir o maior número possível de pessoas para ter um efeito mais significativo”, enfatiza.

A estudante de Nutrição Rosiane Leite dos Santos Soares, também voluntária do projeto, destaca a importância do trabalho para a saúde da população. “Muitas pessoas da região tiveram alguma doença transmitida pelo Aedes aegypti e por isso têm muito interesse em ajudar. A Facisa está cumprindo um importante papel social ao contribuir com a educação da comunidade”,  ressalta.

O coordenador do projeto garante que as ações de extensão vão continuar enquanto a saúde dos moradores de Santa Cruz estiver em risco. “Queremos ampliar o atendimento à população. O combate ao mosquito Aedes aegypti  precisa ser constante e amplo”, afirma Dany Kramer.

O governador Robinson Faria afirma veementemente que não permitirá o fechamento de hospitais regionais no seu governo e esclarece quais são as determinações da assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta entre Governo do Estado e Ministério Público. "O TAC não determina o fechamento, mas um estudo de redefinição do perfil das unidades. Não vamos fechar", disse.

 

 

Ele explica que, ao contrário, trabalha para recuperar e reabilitar os hospitais dentro da estratégia de regionalização do atendimento à saúde. "Estamos destinando mais de R$ 40 milhões para a reforma e reequipamento de sete hospitais regionais. Instalamos tomógrafo em Mossoró e Caicó e vamos instalar em Pau dos Ferros. Vamos investir R$ 100 milhões na construção do Hospital da Mulher em Mossoró, já em licitação. E estamos recuperando e reequipando 21 maternidades em diversos municípios. Isso tudo com recursos que conseguimos junto ao Banco Mundial", explica o governador.

 

 

O chefe do Executivo estadual informa ainda que acabou de conseguir R$ 150 milhões junto ao Ministério da Saúde, o que vai permitir reabastecer e regularizar o funcionamento de toda a rede de saúde do Estado e implantar novos serviços como os mutirões de ortopedia e de cirurgias eletivas - e as policlínicas para agilizar exames.

 

 

O governo afirma também que o documento assinado com o Ministério Público tem por objetivo avaliar o sistema de atendimento e promover ajustes no perfil das unidades hospitalares do estado dando a elas funções que melhor couberem na sistemática do SUS. "Não haverá fechamento de hospitais", assegura.



Twitter