Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/natalpre/public_html/site/templates/ja_purity/ja_templatetools.php on line 86

Strict Standards: Only variables should be assigned by reference in /home/natalpre/public_html/site/templates/ja_purity/ja_templatetools.php on line 106
Saúde

NATAL PRESS

 

divulgação

Com mais de 2 milhões de livros vendidos, dentre eles “Mentes Perigosas” e “Mentes Depressivas”, a Dra. Ana Beatriz Barbosa é referência nacional no tratamento dos transtornos mentais e realiza palestras e consultorias em todo o país. A psiquiatra ministra amanhã (18) a palestra “Mentes Ansiosas - O Medo e a Ansiedade Nossos de Cada Dia”, no Teatro Riachuelo. 

Episódios de medo, estresse e ansiedade são tão comuns que todas as pessoas já vivenciaram pelo menos um deles. Mas o agravamento dos casos pode transformá-los em patologias. Níveis elevados de estresse, dificuldades para dormir, ataques de pânico e batimentos cardíacos acelerados são alguns dos sintomas que atingem pacientes com ansiedade debilitante. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os transtornos de ansiedade atualmente são as doenças mentais mais comuns, à frente dos casos de depressão.

“Mentes Ansiosas” surgiu da interação real e virtual entre Ana Beatriz e o público. Por meio de conversas por redes sociais, e-mails ou durante palestras e em livrarias, a autora reuniu os principais anseios e questionamentos das pessoas acerca do assunto para compor o livro. Por isso, perguntas como “qual a diferença entre ansiedade e medo?”, “quando a ansiedade vira doença?” e “qual a relação entre ansiedade, culpa e depressão?” serviram como ponto de partida para a escritora. 

Sobre a palestrante:

Ana Beatriz Barbosa Silva é médica graduada pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) com residência em psiquiatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É  professora honoris causa pela UniFMU – SP e diretora da clínica ANA BEATRIZ BARBOSA SILVA – Comportamento Humano e Psiquiatria (RJ). Nascida na cidade do Rio de Janeiro, Ana Beatriz é referência nacional no tratamento dos transtornos mentais. Realiza palestras, conferências e consultorias em todo o país sobre variados temas do comportamento humano e é autora de diversos livros.

 SERVIÇO 

DRA. ANA BEATRIZ BARBOSA - PALESTRA “MENTES ANSIOSAS - O MEDO E A ANSIEDADE NOSSOS DE CADA DIA”

Dia 18 junho, terça-feira, às 20h

Duração: 90 min.

Faixa Etária:
14 anos
Teatro Riachuelo  (Avenida Bernardo Vieira, 3.775 – piso L3 do Shopping Midway Mall – Tirol)
www.teatroriachuelonatal.com.br

Setor

Valor

Meia-Entrada

Plateia A

R$90,00

R$45,00

Plateia B

R$80,00

R$40,00

Camarote

R$80,00

R$40,00

Frisas

R$70,00

R$35,00

Balcão Nobre

R$70,00

R$35,00

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS:

Bilheteria do Teatro: Shopping Midway Mall - Av. Bernardo Vieira 3775 - piso L3 (terça a sábado, das 13h às 21h, domingo e feriado, das 14h às 20h)

Site: www.uhuu.com

Atendimento: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

divulgação

Com mais de 2 milhões de livros vendidos, dentre eles “Mentes Perigosas” e “Mentes Depressivas”, a Dra. Ana Beatriz Barbosa é referência nacional no tratamento dos transtornos mentais e realiza palestras e consultorias em todo o país. A psiquiatra chega a Natal no dia 18 de junho para ministrar a palestra “Mentes Ansiosas - O Medo e a Ansiedade Nossos de Cada Dia”, no Teatro Riachuelo. 

Episódios de medo, estresse e ansiedade são tão comuns que todas as pessoas já vivenciaram pelo menos um deles. Mas o agravamento dos casos pode transformá-los em patologias. Níveis elevados de estresse, dificuldades para dormir, ataques de pânico e batimentos cardíacos acelerados são alguns dos sintomas que atingem pacientes com ansiedade debilitante. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os transtornos de ansiedade atualmente são as doenças mentais mais comuns, à frente dos casos de depressão.

“Mentes Ansiosas” surgiu da interação real e virtual entre Ana Beatriz e o público. Por meio de conversas por redes sociais, e-mails ou durante palestras e em livrarias, a autora reuniu os principais anseios e questionamentos das pessoas acerca do assunto para compor o livro. Por isso, perguntas como “qual a diferença entre ansiedade e medo?”, “quando a ansiedade vira doença?” e “qual a relação entre ansiedade, culpa e depressão?” serviram como ponto de partida para a escritora. 

Sobre a palestrante:

Ana Beatriz Barbosa Silva é médica graduada pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) com residência em psiquiatria pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É  professora honoris causa pela UniFMU – SP e diretora da clínica ANA BEATRIZ BARBOSA SILVA – Comportamento Humano e Psiquiatria (RJ). Nascida na cidade do Rio de Janeiro, Ana Beatriz é referência nacional no tratamento dos transtornos mentais. Realiza palestras, conferências e consultorias em todo o país sobre variados temas do comportamento humano e é autora de diversos livros.

 SERVIÇO 

DRA. ANA BEATRIZ BARBOSA - PALESTRA “MENTES ANSIOSAS - O MEDO E A ANSIEDADE NOSSOS DE CADA DIA”

Dia 18 junho, terça-feira, às 20h

Duração: 90 min.

Faixa Etária:
14 anos
Teatro Riachuelo  (Avenida Bernardo Vieira, 3.775 – piso L3 do Shopping Midway Mall – Tirol)
www.teatroriachuelonatal.com.br

Setor

Valor

Meia-Entrada

Plateia A

R$90,00

R$45,00

Plateia B

R$80,00

R$40,00

Camarote

R$80,00

R$40,00

Frisas

R$70,00

R$35,00

Balcão Nobre

R$70,00

R$35,00

 

50% de desconto UNIMED NATAL, para os primeiros 100 ingressos  para cliente do plano Unimed Natal e médicos cooperados. Desconto válido apenas com a apresentação da carteira (UNIMED NATAL) e CPF. Desconto limitado a 1 (um) ingresso por CPF.

*Descontos não cumulativos a demais promoções e/ou descontos;

** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso à casa de espetáculo.

***A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais no Rio Grande do Norte:

- IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.

- ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações: www.documentodoestudante.com.br

- PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto.

- JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.

- JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.

PROFESSORES DA REDE PÚBLICA E PARTICULAR DE ENSINO mediante apresentação de carteira funcional emitida pela Secretaria Municipal de Educação de Natal ou holerite acompanhado de documento oficial com foto.

- ACOMPANHANTES DE CADEIRANTES (quando necessário).

DOADORES REGULARES DE SANGUE são considerados doadores regulares de sangue aqueles registrados nos bancos de sangue dos hospitais do município de Natal.

**** Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS:

Bilheteria do Teatro: Shopping Midway Mall - Av. Bernardo Vieira 3775 - piso L3 (terça a sábado, das 13h às 21h, domingo e feriado, das 14h às 20h)

Site: www.uhuu.com

Atendimento: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Marcelo Barroso

Os vereadores integrantes da Comissão de Saúde da Câmara Municipal do Natal realizaram no início da tarde desta segunda-feira (10), uma visita à estrutura do hospital estadual Dr. Ruy Pereira, após o anúncio do fechamento. Com mais de 70 pacientes internados em oitenta leitos e capacidade para atender mais de cento e vinte pessoas por mês, o hospital que é referência em atendimento e cirurgia angiovascular no Rio Grande do Norte, apresenta problemas estruturais e materiais, como a falta de lençóis. Durante o passeio pelas alas do hospital foi possível constatar as anomalias existentes, o que segundo a vereadora Carla Dickson (PROS) não pode existir.
 
“O hospital apresenta falhas estruturais. Muito mofo próximo às torneiras, enfermarias sem ventilação, cadeiras de banho amarradas com ataduras que há um bom tempo estão ali e a gente está lidando com pacientes contaminados, acompanhantes trazendo lençóis que ficam aí sendo reutilizados. A questão é estrutural, o que tá complicando aqui é essa falha de estrutura no prédio em si e isso não pode acontecer”, disse Carla Dickson.
 
Por mês, o hospital realiza aproximadamente duzentas e cinquenta cirurgias. Segundo o assessor técnico do Ruy Pereira Graciliano Sena, os atendimentos estão funcionando normalmente. “Nós estamos funcionando e atendendo, os serviços acontecem. A gente sabe que todo atendimento em saúde no país hoje é insuficiente. Indo nessa linha de atendimento, a gente precisa melhorar em tudo”, disse.
 
Para o vereador Franklin Capistrano (PSB), o problema vai além e precisa ser enfrentado também na rede básica de saúde, junto ao enfrentamento às diabetes. “As unidades básicas devem funcionar de maneira eficaz no controle dos pacientes com diabetes, porque são eles que chegam aqui quase com diabetes terminais. Poderíamos evitar a chegada dessas pessoas se elas fossem devidamente tratadas nas suas unidades básicas, para evitar a enchente de pacientes aqui e a amputação de pés e pernas. O importante também é o tratamento preventivo”, comentou.
 
“Apesar das dificuldades que encontramos durante a visita, as pessoas estão sendo atendidas. O que não pode é fechar esse hospital que é de referência e que atende a população pobre. A luta de todo mundo tem que ser para salvar o hospital. As dificuldades são muitas, precisa haver uma reforma e alguém tem que fazer isso, o que não pode é fechar. Bom ou ruim, infelizmente só tem aqui. Segunda-feira iremos realizar uma audiência pública para tratar única e exclusivamente dessa situação do Ruy Pereira. Vamos convocar os secretários de saúde do estado, município de Natal, municípios da região metropolitana, Ministério Público para discutir além disso, da importância da rede básica funcionar e evitar o crescimento no número de diabéticos”, ressaltou o presidente da Comissão de Saúde, vereador Fernando Lucena (PT).
 
 
NOTA OFICIAL 

Por meio do nota encaminhada para a imprensa, o Governo do Estado informou que irá manter as atividades do Hospital Ruy Pereira. Ficou definido que será renovado o contrato de aluguel pelo período que for necessário e que serão realizados novos laudos de avaliação das condições estruturais para o funcionamento no prédio onde está instalada a unidade de saúde.
 
 
Texto: Kehrle Junior 

marcelo barroso

 

A Comissão de Direitos Humanos, Proteção das Mulheres, Idosos, Trabalho e Minorias da Câmara Municipal de Natal, debateu na manhã desta sexta-feira (7) sobre as políticas de saúde mental, com vistas a evitar suicídios. Vários aspectos da problemática foram apresentados com dados para combater o problema, considerado de saúde pública.

"A saúde mental não pode ser tratada de forma pontual, voltada apenas para um espaço físico, como a ponte Newton Navarro. É um direito humano e por isso é fundamental pensar a vida das pessoas na amplitude da saúde mental, de acolhimento e prevenção", destacou a vereadora Divaneide Basílio (PT). Os vereadores Robson Carvalho (PMB), Maurício Gurgel (PSOL), Cícero Martins (PSL) e Ana Paula (sem partido) participaram do debate.

A Ponte Newton Navarro, em Natal, tornou-se principal cenário do noticiário depois que sentinelas voluntários se instalaram às suas margens para abordar pessoas com intenções suicidas e evitar o ato em si. Contudo, a representante da equipe técnica da saúde mental da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap-RN) revelou que apenas 1% dos casos de suicídio acontecem na referida ponte. "Temos 95% dos casos acontecendo em casa, por outros meios, enquanto 4% acontecem em áreas externas que não são a ponte. Somente 1% é registrado na ponte Newton Navarro, demonstrando que não se limita a um local, muito embora seja preciso melhorias em termos de estratégias de prevenção", disse.

Neste sentido, ela conta que existe um grupo multidisciplinar, com representantes de secretarias de segurança, saúde, juventude e educação, do Governo do Estado e de Natal, traçando medidas para enfrentar a problemática. Entres estas, o projeto de contenção na ponte, apresentado pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-RN); o reforço do monitoramento por câmeras, que agora cobre 100% da estrutura; e o trabalho conjunto do Centro de Valorização da Vida (CVV) com o SAMU.

A reunião contou com a participação de profissionais dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), secretarias do Estado e Município, professores, especialistas e pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Os participantes relembraram grupos que sofrem racismo, preconceito, discriminação, idosos, como sendo os que mais apresentam sinais. A presidente da Atrevida (Associação de Travestis Reencontrando a Vida), Jaqueline Brasil, mais uma vez reforçou como a população LGBT é atingida. "Pela forma como a sociedade rejeita, despreza e discrimina, a população LGBT tem elevado percentual nos índices de suicídio e de saúde mental comprometida. Nós lutamos provocando os órgãos públicos para que criem politicas públicas voltadas para este público, para que seja criado um plano de atendimento e acesso à saúde mental", disse.

Foi observado que o problema da saúde mental e suicídio atinge diversos segmentos e por razões diversas. É consenso que a atenção básica de saúde deve  estar capacitada para reconhecer, acolher e tratar pessoas que apresentem problemas de saúde mental e pensamentos suicidas. "Nós pensamos que deve-se cuidar do indivíduo quando este ainda está no grau de depressão. A atenção básica é o ponto da rede de grande importância para que seja feita a intervenção imediata e, com isso, melhorar o fluxo dos serviços, porque em momento de crise o indivíduo tem que saber saber como, a quem e onde procurar ajuda no sistema", enfatizou Liege Uchôa, do Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva (NESC/UFRN).

Texto: Cláudio Oliveira

Em comemoração ao seu aniversário de 63 anos, celebrado no dia 02 de junho, o Hospital Psiquiátrico Professor Severino Lopes(HPPSL) promove a partir da próxima segunda-feira(03) até a sexta-feira(07), de 8h às 11h e de 14 às 17h, a Semana do Hospital Portas Abertas. A comemoração pretende levar grupo de estudantes, comunidade, amigos, parceiros, autoridades e colaboradores em geral a conhecer de perto o trabalho realizado pela instituição.

O HPPSL é um hospital filantrópico, especializado em psiquiatria, pioneiro no Estado, que atende a portadores de transtornos psiquiátricos e dependentes químicos, em Natal/RN, desde o ano de 1956. É mantido pela Sociedade Professor Heitor Carrilho e hoje apresenta-se como um complexo de assistência em saúde mental, oferecendo internação em tempo integral, pronto socorro psiquiátrico e atendimento ambulatorial em psiquiatria. Trabalha com terapias complementares como hortoterapia, musicoterapia, terapia assistida com animais, práticas integrativas, terapia ocupacional, pedagogia, educação física, lazer e qualidade de vida, dentre outras que serão apresentadas a comunidade durante a visita. Desde a sua fundação, esse é um diferencial da instituição, que já promovia festas e atividades socializantes, como passeios externos para integrar o paciente a sociedade. Esse trabalho será apresentado aos visitantes no vídeo de retrospectiva dos 63 anos que terá sessões diárias de exibição.

O Hospital Portas abertas, também, irá apresentar a sociedade o Espaço de Recreação Gama. O espaço conta com uma inovação. São três áreas para Terapia Ocupacional: uma Sala de Atividades de Vida Diárias, espaço que simula uma Casa com quartos, sala de estar, cozinha e sala de jantar, auxiliando na retomada pelo paciente das atividades do dia a dia de uma casa, no desenvolvimento do autocuidado e autonomia do indivíduo; uma Sala de Atividades de Multimídia e uma Sala com Atividades e Oficinas em grupo. 

Além da Terapia Ocupacional, há no espaço Gama sala de pedagogia; Sala de Musicoterapia toda equipada com instrumentos musicais, sala de comunicação e um amplo espaço para festas e atividade de lazer.

Toda essa infraestrutura vem desmitificar a ideia do Hospital Psiquiátrico como Manicômio promotor do isolamento do paciente, mostrando que é uma instituição promotora da assistência da saúde mental, imprescindível nos momentos da crise aguda.

As visitas devem ser agendadas através do contato (84) 3026-4852 e serão acompanhadas por profissionais da instituição responsáveis por apresentar o Hospital.

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) segue trabalhando forte para combater as arboviroses em Natal e o resultado pode ser constatado através de números.  Até a 21ª semana do ano, a baixa no número de casos foi em toda a capital potiguar foi de 30,3% em relação ao mesmo período do ano passado. A maior queda foi de zika, passando de 145 para 77, uma redução de 46,9%. Em seguida vem os registros de dengue, que caíram de 6.624 para 3.877 (-41,5%).  

Em Natal, atualmente funcionam duas metodologias: O Vigiadengue, que já foi apresentado, inclusive, em feiras internacionais; e as Estações Disseminadoras de Larvicidas, técnica desenvolvida pela Fiocruz do Amazonas.  

Além disso, sempre que ocorrem aumentos em determinados locais, como o que ocorreu em uma região do bairro do Tirol, o CCZ promove ações específicas, como a intensificação da visita dos agentes de endemias nas residências, mobilização da população e operações com UBV portátil e carro fumacê.  

Mesmo com os índices apresentando resultados melhores, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) reafirma a necessidade da população continuar os cuidados para que os mosquito Aedes aegypti, transmissor dessas doenças, não se prolifere, principalmente com a continuidade do período chuvoso na capital potiguar.   

   

Confira algumas dicas:   

 - Mantenha a caixa d’água fechada   

 - Mantenha tampados tonéis e barris d’água    

 - Lave com semanalmente com escova e sabão os tanques utilizados para armazenar água   

 - Encha de areia até a borda os vasos das plantas   

 - Coloque no lixo todo objetivo que não será mais utilizado e que possa acumular água (latas, garrafas..)   

 - Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada   

 - Mantenha as calhas das casas limpas   

 - Não deixe água acumulada sobre a laje 

Iniciada em 10 de abril, a Campanha Nacional de Vacinação Contra Influenza segue até a próxima sexta-feira (31). Em Natal, um total de 182.609 pessoas que fazem parte do público alvo já foram imunizadas.  

Os idosos foram os mais imunizados até o momento, com 70.539. Outros grupos prioritários, como crianças (39.555), comorbidades (31.771), trabalhadores da saúde (20.212) e professores das redes pública e privada (8.537) também apresentam grande procura.  

O público alvo da campanha é composto por: crianças na faixa etária de seis meses a menos de 6 anos de idade; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); idosos a partir dos 60 anos; trabalhadores da saúde; professores de escolas públicas e privadas; portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; e funcionários do sistema prisional. 

A chefe do Setor de Vigilância Epidemiológica, Aline Delgado, destaca a importância da vacinação. “É importante que as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários não percam a oportunidade de receber a vacina. Todas as unidades estão munidas com doses suficientes para atender a demanda da população”.  

A influenza é uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais e também podendo causar pandemias. A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém‐contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz.   

divulgação
Ozielbert Wesley. Alexandre Dias e Diego Dantas
 
 
Oferecer ferramentas simples e eficientes de comunicação para que dentistas possam lidar melhor com os seus pacientes. É com esse objetivo que acontece em Natal, no dia 15 de junho, um curso de comunicação preparado especialmente para profissionais e estudantes de Odontologia. 
 
A ideia de realizar o curso surgiu da necessidade da própria categoria. “Percebemos essa vontade de alguns colegas em melhorar essa comunicação com os seus pacientes. Existem dúvidas de como manter esse contato mais eficiente com o seu paciente quando ele está fora do consultório, ao mesmo tempo em que estamos vivendo um novo momento de tecnologia, redes sociais; e todo profissional precisa estar inserido nesse contexto”, destaca o Dr. Alexandre Dias, da Oral Estética. 
 
Uma parceria da Ozzy & Ozzy Solutions com a clínica Oral Estética, o curso contará com profissionais de comunicação, administração e pedagogia. “A gente montou uma equipe para que os dentistas possam entender todo o processo de comunicação. Na realidade, a relação paciente/dentista exige uma comunicação eficiente, de modo que esse cliente possa fidelizar e voltar com maior frequência ao consultório. Muitos têm ótimo relacionamento dentro do consultório, mas a maioria não realiza nenhum trabalho de pós-venda”, destaca Ozielbert Wesley, diretor da Ozzy. 
 
Para ministrar o curso e montar o conteúdo programático, foi convidado o jornalista Diego Dantas. O profissional vai trazer para os presentes a experiência do trabalho no Grupo Globo, comandando os módulos sobre comunicação e as suas ferramentas. Ao seu lado, estará o pedagogo Ozielbert Wesley, que já ocupou o cargo de vice-diretor da Mercedes-Benz STA Motors em Natal e Maceió e foi eleito o melhor pós-venda do Brasil por três anos consecutivos. Fechando a equipe, estará presente Osielli Plemole, executivo com passagens por multinacionais e grupos empresárias do Estado. 
 

Marcelo Barroso

O transporte de medicamentos, produtos para a saúde e suplementos precisa de cuidados diferenciados para garantir que esses medicamentos cheguem com qualidade ao consumidor. Diante disso, as empresas distribuidoras necessitam cumprir critérios para emitirem a Autorização de Funcionamento da Empresa (AFE), expedida pela ANVISA, para que estejam aptas a realizarem o transporte.  Com objetivo de discutir o tema, a Câmara Municipal de Natal, através do vereador Klaus Araújo (SD), realizou audiência pública nesta quarta-feira (15), que contou com a presença de representantes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, do Conselho de Farmácia do RN e empresários do ramo. 

“Existe uma norma da ANVISA desde 2014 que regula o transporte de distribuição de medicamentos, porém nem todas as empresas de Natal estão totalmente adequadas para continuarem atuando. Foi determinado, pela vigilância sanitária, um prazo de seis meses para que essas empresas se readequassem e nós estamos, através dessa audiência, intermediando esse diálogo entre empresários e secretaria de saúde”, disse o vereador Klaus Araújo.

De acordo com o parlamentar, um grande problema, se as empresas forem impedidas de realizar o transporte, será o desemprego. “São cerca de 400 empresas que realizam esse serviço no Rio Grande do Norte, imagine se o transporte for paralisado, o tamanho do prejuízo para a sociedade, para o trabalhador e empregador?” concluiu Klaus.

Para que possam exercer suas atividades as empresas transportadoras de medicamentos precisam, além de possuírem a AFE, de alguns requisitos como a presença de um farmacêutico responsável pelo controle da cadeia de distribuição dos produtos, alvará sanitário, responsável legal, responsável técnico, e elaborar um Procedimento Operacional Padrão e um Manual de Boas Práticas de Transporte que sejam compatíveis com as normas e legislações vigentes.

A chefe do setor de Vigilância Sanitária da SMS, Brianda Batista, explicou quais as consequências  que o transporte inadequado dos medicamentos pode ocasionar. “Se o medicamento não é transportado de acordo com as especificações estabelecidas pelo fabricante ele perde a qualidade, eficácia e a resposta ao tratamento pelo qual ele está destinado. Por isso, a importância das adequações quanto à temperatura, exposição solar, transporte sem sujidade para não haver contaminação”, afirmou Brianda.

O presidente do Conselho de Farmácia, Sales Guedes, também falou sobre os riscos da comercialização de produtos de saúde danificados pelo transporte fora dos padrões. “O medicamento além de perder o efeito pode trazer risco ao usuário. O acondicionamento inadequado, por exemplo, pode mudar o princípio ativo do medicamento e o que era benéfico pode se tornar maléfico, agravando ou criando uma nova doença”, comentou Ricardo. O Presidente do Conselho acrescentou que “os órgãos reguladores estão cada vez mais atuantes para que tudo esteja dentro das normas e esses problemas sejam sanados e o consumidor não seja prejudicado”. 

Ricardo Brito, empresário do setor de transporte, comemorou a extensão do prazo. “Mesmo a resolução sendo de 2014 nunca fomos cobrados totalmente  em relação às adequações. Através dessa audiência podemos prolongar esse prazo e até o final do ano as empresas estarão readequadas e aptas a atuarem”, destacou Ricardo. 



Texto: Karol Fernandes

divulgação

Médicos ligados à Prefeitura do Natal (SMS) cobram da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) cumprimento da jornada de trabalho estabelecido entre as partes. De acordo com os profissionais, a pasta alterou a ordem da escala de plantões sem qualquer diálogo com a categoria.

Em assembleia geral realizada pelo Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte (Sinmed-RN) na última terça-feira (14), a classe decidiu, por unanimidade, que vai recomendar às chefias de unidades hospitalares da cidade a confeccionar as escalas conforme portaria anterior, que prevê 10 plantões para servidores contratados por 40 horas. A nova portaria (060/2019), publicada neste mês de maio, modifica para 12 plantões para os servidores contratados pela mesma carga horária.

“Já existiam acordos entre nós [Sinmed] e Secretaria Municipal de Saúde de Natal para o cumprimento de 10 plantões. São acordos feitos ao longo de décadas”, afirma o presidente do Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte, Dr. Geraldo Ferreira.

Além do impasse na jornada de trabalho, os médicos apontam dificuldades nos atendimentos realizados em unidades hospitalares da capital potiguar. No Hospital Municipal de Natal e na Maternidade Leide Morais, os profissionais denunciam problemas como superlotação, falta de insumos e equipamentos.

Já na Maternidade Araken Irerê Pinto, a categoria reivindica falhas na estrutura e ausência de manutenção no elevador do prédio, em desuso há dois anos. A inoperância do ascensor obriga as mulheres em trabalho de parto a utilizar as escadas da unidade.

Uma audiência com o secretário da SMS, George Antunes, foi solicitada pelo Sinmed para definir melhores condições de trabalho e reavaliar a carga horária imposta pela pasta. Demais sindicatos da área da saúde serão convidados para participar do debate, ainda sem data para acontecer.



Twitter