NATAL PRESS

 

A Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte (DPE/RN) publicou portaria que estabelece medidas temporárias de prevenção ao contágio pelo Coronavírus (Covid-19), considerando a classificação de pandemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A Portaria Conjunta nº 002/2020-GDPGE / CGDPGE, assinada nesta segunda (16), determina a suspensão do atendimento presencial em todas as unidades da DPE/RN pelo prazo de 15 dias, com exceção dos casos de urgência.

Os atendimentos presenciais previamente agendados para o período de restrição serão remarcados. Em casos de urgência ou de risco de perecimento de direito, os atendimentos serão realizados evitando-se o contato pessoal e a aglomeração de pessoas, através de contato telefônico, e-mail ou outro meio eletrônico sempre que possível. Demandas cujos prazos prescricionais se encerrarem durante o período de suspensão do atendimento presencial e casos de citação e intimação para cumprimento de prazos judiciais configuram situações com risco de perecimento de direito.

De acordo com a portaria, são consideradas situações de urgência as participações em audiências de custódia, impetração de habeas corpus, pedido de liberdade provisória, relaxamento de prisão e outras medidas acautelatórias cabíveis. No âmbito cível, devem ser atendidas ações que versem sobre o direito à saúde, pedidos de revogação da prisão civil, atuação nos casos de busca e apreensão de pessoas, bens ou valores, desde que objetivamente comprovada a urgência, medida cautelar ou antecipatória, de natureza cível, cuja demora possa resultar em risco de morte ou dano irreparável, medidas protetivas de urgência previstas na Lei de nº 11.340/2006, medidas de urgência decorrentes do Estatuto da Criança e do Adolescente e outras medidas urgentes não contempladas nas hipóteses acima enumeradas.

A portaria prevê ainda a suspensão de inspeções, visitas, eventos, reuniões e palestras em locais com grande aglomeração de pessoas. Os membros, servidores, residentes e estagiários que tenham retornado de viagem ao exterior, antes de se apresentarem ao trabalho, deverão entrar em contato com a Subcoordenadoria de Recursos Humanos, indicando as localidades onde tenham passado e os períodos respectivos, bem como a eventual presença de febre ou sintomas respiratórios para que seja analisado a necessidade de trabalho remoto temporário pelo prazo de até 14 dias, contados a partir do ingresso no território nacional.

A Coordenadoria de Administração Geral da instituição deverá, ainda de acordo com o texto, aumentar a frequência de limpeza dos banheiros, elevadores, corrimãos e maçanetas, além de providenciar a aquisição e distribuição de dispensadores de álcool gel nas áreas de circulação.

 
Em virtude da crise internacional gerada pela propagação do novo coronavírus (COVID-19), a governadora Fátima Bezerra solicitou hoje (17) à Agência Nacional de Aviação (Anac) e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a suspensão de todos os voos internacionais com destino ao Rio Grande do Norte. O fluxo de transporte internacional de passageiros nesse momento de crise é motivo de preocupação e somente o Governo Federal pode intervir acerca da deliberação de voos.

As solicitações encaminhadas pela Assessoria Jurídica do Governo do RN, através de ofícios endereçados aos respectivos diretores-presidentes José Ricardo Botelho de Queiroz (Anac) e Antônio Barra Torres (Anvisa), consideram que os respectivos órgãos não dispõem de estrutura humana e material para realizar fiscalização individualizada a cada passageiro que desembarca em nosso Estado,  fiscalização esta que é responsabilidade da Anvisa e da  Anac.

Em ambos os textos, a alegação do Governo do RN também se respalda na situação de pandemia, anunciada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) no dia 11 de março de 2020, além de relatar o histórico da doença no RN.

A Sesap (Secretaria de Estado da Saúde Pública) registrou um caso, confirmado no dia 12 de março, de uma paciente que havia retornado de viagem ao exterior, mas que está curada e já passou do período de transmissão, além de contar com 33 casos sob suspeita e sob investigação, até a manhã deste dia 17.

No ofício à Anvisa, a chefe do Executivo estadual ressalta o pedido para que a agência reforce a estrutura humana e material para somar esforços junto às administrações estadual e municipais, e toda à sociedade em geral, a fim de que seja possível realizar o controle da pandemia provocada pelo COVID-19.

Duas das principais escolas da rede privada de ensino de Natal, os colégios CEI Mirassol e CEI Zona Sul, decidiram suspender as aulas por um período de 18 dias, de acordo com um comunicado enviado no final da manhã desta terça-feira à comunidade escolar e imprensa. Segundo a nota, a suspensão ocorrerá até o dia 06 de abril, uma segunda-feira, “observando eventual prorrogação ou mudança sugerida pelos órgãos competentes.

As escolas esclarecem ainda que os dias referentes à suspensão das aulas serão compensados em julho e/ou aos sábados, mediante calendário a ser divulgado posteriormente.

Para a diretora-geral das escolas, Corina Amorim, a medida objetiva cuidar e preservar a saúde de toda a comunidade escolar.

A nota esclarece ainda que assuntos relevantes serão compartilhados nos canais de comunicação (portal, e-mail e redes sociais).

Segue abaixo o comunicado na íntegra:

 

COMUNICADO

Senhores Pais e/ou Responsáveis,

Pensando no bem-estar e na saúde coletiva, O CEI (unidades Mirassol e Zona Sul), ao atender à recomendação do Governo do Rio Grande do Norte, resolve:

1. Suspender todas as atividades pedagógicas por 18 dias, a partir de quarta-feira, 18 de março; com retorno previsto para o dia 06 de abril (segunda-feira), observando eventual prorrogação ou mudança sugerida pelos órgãos competentes;

2. Assegurar que os dias referentes à suspensão das aulas serão compensados em julho e/ou aos sábados, mediante calendário a ser divulgado posteriormente;

3. Ressaltar que, durante esse período, a escola disponibilizará (via e-mail e portal) atividades e direcionamentos pedagógicos para os alunos;

4. Informar que assuntos relevantes serão compartilhados em nossos canais de comunicação (portal, e-mail e redes sociais) para os quais solicitamos contínua atenção;

Informamos que, com a serenidade devida, na dúvida, busquem informações em fontes confiáveis como secretaria municipal e estadual de saúde, Ministério da saúde, Sociedade Brasileira de Infectologia e Organização Mundial de saúde. Certos de que essa medida objetiva cuidar e preservar a saúde de toda a comunidade escolar agradecemos a compreensão de todos.

Atenciosamente, a Direção

 

FONTE: assessoria de imprensa dos colégios CEI Mirassol / Zona Sul

Nós, bispos do Rio Grande do Norte, reunidos nesta segunda-feira, 16 de março de 2020, em Natal, emitimos nota contendo várias recomendações para a população católica de nossas igrejas particulares, no que diz respeito ao novo Coronavírus (COVID-19). Não é momento de alarde, mas de cuidados especiais. Em sintonia com as orientações das autoridades sanitárias do Estado e como medida de precaução:

  1. Nas igrejas com grande afluência de fiéis aumente-se, quando possível, o número de celebrações para evitar aglomerações, orientando respeitar certa distância entre fiéis;

  2. Durante as celebrações, evite-se o contato físico, sobretudo no Pai Nosso e no abraço da paz. A comunhão deve ser recebida na mão;

  3. Não realizar procissões, encontros, assembleias, seminários e outros eventos, remarcando as atividades já previstas;

  4. Na Celebração da Paixão do Senhor, na Sexta-Feira Santa, a adoração da cruz seja feita sem o beijo;

  5. Oferecer álcool gel na entrada da igreja;

  6. Os idosos e outras pessoas que fazem parte do grupo de risco para desenvolver formas graves da doença, podem acompanhar as celebrações da liturgia em suas casas, através dos meios de comunicação, até que seja superada a pandemia;

  7. As igrejas devem estar abertas, limpas e bem ventiladas, para as celebrações e atividades religiosas;

  8. Em relação ao Sacramento da Penitência, faz-se necessário ter os devidos cuidados com a proximidade do confessor e do penitente e, na medida do possível, em lugares abertos.

Vamos intensificar a promoção de momentos de oração e preces a Deus, de modo particular em família e individualmente, para que nos livre deste e de muitos males que atentam contra a vida na sociedade.

 

Natal (RN), 17 de março de 2020.

 

Dom Jaime Vieira Rocha
Arcebispo metropolitano de Natal

 

Dom Antônio Carlos Cruz Santos
Bispo de Caicó

 

Dom Mariano Manzana
Bispo de Mossoró

divulgação

Estavam na equipe, os neurocirurgiões Dr. Thiago Rocha, Marcos Moscatelli e Erton César, além do anestesista Wallace Andrino e o neurofisiologista Luiz Paulo

 

Na semana passada, enquanto o mundo falava sobre a paciente inglesa que foi submetida a uma cirurgia no cérebro, no qual os médicos optaram por mantê-la acordada e ainda pediram para que ela tocasse um violino durante a intervenção, em Natal-RN também aconteceu algo parecido. A diferença foi que, ao invés de tocar algum instrumento musical, a paciente potiguar fez cálculos matemáticos durante o procedimento.

Uma equipe de neurocirurgiões potiguares fez uma cirurgia parecida para retirada de um tumor no cérebro de uma mulher formada em matemática. Durante a cirurgia, a paciente de 37 anos de idade se manteve acordada, fazendo cálculos complexos de maneira que a equipe pudesse avaliar sua fala e seu raciocínio, minimizando o risco de déficits.

Localizado no lobo frontal esquerdo, o tumor estava próximo de áreas cerebrais da linguagem e da cognição. Essa região é crucial para quem utiliza a fala e o raciocínio lógico e, em alguns pontos, o tumor estava tão perto que qualquer erro poderia comprometer o funcionamento.

Os médicos conseguiram remover 100% do tumor sem afetar nenhuma área do cérebro. Recuperada da cirurgia, ela já recebeu alta e está em casa com sua família. Antes do procedimento, a equipe de especialistas mapeou todo o cérebro da paciente para descobrir quais eram as áreas ativadas quando ela falava e fazia cálculos.

“A ‘awake craniotomy’ é um recurso cirúrgico utilizado em pacientes que possuem lesões cerebrais, como os tumores e displasias, próximas a área da linguagem. Com esse método, conseguimos minimizar possíveis déficits, pois o paciente interage conosco durante o procedimento”, explica Dr. Thiago Rocha.

 

 

 

O Partage Norte Shopping recebe, nesta terça-feira (18), a unidade móvel do Hemonorte para coleta de doações e cadastramento de novos doadores. O veículo ficará localizado no estacionamento do empreendimento, na área externa, pela Avenida João Medeiros Filho.

Na hora de doar, é necessário passar por uma breve entrevista, que tem como objetivo dar mais segurança aos doadores e pacientes que receberão a doação. É importante a sinceridade nas respostas. Tudo que for respondido será mantido em sigilo.

 

Requisitos para doar:

Ø  Sentir-se bem, com saúde;

Ø  Apresentar documento com foto, emitido por órgão oficial e válido em todo território nacional;

Ø  Pesar acima de 50 kg;

Ø  Ter entre 16 e 69 anos;

Ø  Não estar em jejum;

Ø  Ter dormido, no mínimo, 6 horas na noite anterior;

Ø  Não ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas anteriores;

Ø  Evitar fumar por 2 horas;

Ø  Evitar alimentos gordurosos.

 

Serviço:

Doação de Sangue

Data: 18 de fevereiro de 2020;

Local: Estacionamento do Partage Norte Shopping;

Horário: 08h às 17h;

Endereço: Avenida Doutor João Medeiros Filho, 2395 – Potengi;

Telefone: (84) 3674-8200 | 98189.8899 (WhatsApp);

Redes Sociais: @partagenatal;

Sitewww.partagenatal.com.br

 

Depois de curtir as férias, o início do ano é um período de preparação para a volta das atividades escolares. As crianças ansiosas para usar o novo material escolar e, enquanto isso, os pais e responsáveis não se dão conta que existe a possibilidade dos filhos sofrerem de alguma dificuldade para enxergar o quadro na sala de aula.

O oftalmologista Márcio Florêncio, do Hospital Brasileiro da Visão, localizado em Natal, chama atenção para os cuidados com a saúde ocular dos pequenos estudantes. De acordo com o médico, visitar um oftalmologista na volta do período escolar é essencial. A descoberta de algum problema ocular pode ajudar a criança a ter um melhor desempenho em sala de aula. “É muito importante que a criança esteja enxergando bem, para que ela possa atingir todo o potencial que tem de aprendizado na escola”. Problemas como dor de cabeça e dificuldades de visualizar o que foi escrito no quadro pelo professor são as queixas mais comuns no consultório médico. “Essas queixas podem estar relacionadas a alterações visuais ou a maus hábitos posturais e de uso da visão”, explicou Dr. Márcio.

Segundo o médico, a falta de atenção também pode estar ligada a algum problema na visão. “A criança que não vê bem, dificilmente manterá a concentração na escola. Algumas ficam mais introspectivas e outras mais agitadas, inquietas”, esclareceu. Além disso, o oftalmologista ainda chamou a atenção para o fato de que às vezes as crianças não sabem informar aos pais ou responsáveis, o que está causando incômodo, reforçando a ideia da importância da realização de uma consulta de rotina.

O especialista acrescenta que, quando a correção óptica é feita da maneira correta, é comum notar uma mudança positiva no comportamento das crianças. A recomendação é que os pais fiquem atentos às ações dos filhos e ainda lembrou que, no início, alguns problemas na visão não geram queixas. “Os pais podem observar se o filho está se aproximando muito da TV ou outros objetos e se estão lacrimejamento excessivo. Entretanto, é importante ressaltar que alguns problemas visuais não geram queixas inicialmente. A criança pode ver bem com um olho e ter sérios problemas no outro, sem que isso chame a atenção dos pais”.

Para que a vida escolar da criançada não seja prejudicada por problemas oculares, o médico aconselha aos pais a realizarem visitas frequentes ao oftalmologista. “Leve seu filho periodicamente a um oftalmologista. O ideal é a avaliação ao nascimento, o teste do olhinho, e uma consulta de rotina após os seis meses de idade, com seguimento anual. Assim, a saúde dos olhos e o desenvolvimento visual da criança são acompanhados e preservados”, finaliza o especialista.

Segue até sexta (07.2), a ação de desratização na orla de Natal. Uma de 70 profissionais composta por Agentes de Endemias, Agentes Comunitários de Saúde e a Equipe de Educação e Saúde do Distrito Sanitário Sul, ocuparam a orla da praia de Ponta Negra e a Vila de Ponta Negra, na manhã desta segunda-feira (03/01), desenvolvendo ações de educação e de controle desses roedores. A iniciativa é da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) juntamente com o Centro de Controle de Zoonoses de Natal (CCZ), em parceria com a Agência Reguladora de Serviços de Saneamento de Natal (Arsban) e a Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana), além de Ponta Negra, a orla da Redinha e Praia do Meio também receberão ações de combate a desratização ainda nesta semana.

Foram distribuídos três tipos de produtos pela orla, que servem como iscas para a captura e controle desses animais, “Quando nós fazemos essa iscagem, ou seja, colocamos o produto para matar os ratos, nós também passamos educando a parte de quiosqueiro, comércio, hotelaria e hospedaria”, como comenta Humberto Nascimento, chefe de operações de campo do Distrito Sanitário Sul, falando também sobre a importância das ações preventivas que são desenvolvidas pela equipe com o comerciantes da região.

Humberto também ressalta a importância de se educar os frequentadores das praias sobre seu papel no combate a proliferação dos roedores, “O banhista, o turista ele também têm um fator importante de responsabilidade, por isso estamos trabalhando essa parte educativa também com eles, tanto cobrança, para eles cobrarem dos comerciantes, como também eles terem essa participação ativa”.

“Eu acho bom esse trabalho da Prefeitura. Eles nos orientam sobre limpeza e deixam o contato para qualquer eventualidade”, comenta Tayne Karoline, cozinheira.

 

O último domingo de Janeiro foi instituído pelo Ministério da Saúde como o Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase. Pensando nisso, o Instituto de Medicina Tropical da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em parceria com o Hospital Giselda Trigueiro, a Liga de Dermatologia da UFRN e a Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS), realizam na próxima segunda-feira (27), um mutirão de atendimento para diagnóstico e conscientização junto com a população sobre a Hanseníase.

A ação é gratuita e faz parte da campanha Janeiro Roxo, que têm a intenção de conscientizar a população sobre a doença, educando sobre suas formas de contágio e fatores de risco, para assim auxiliar em uma detecção e tratamento precoce.

A Hanseníase é uma doença que afeta a pele e os nervos periféricos dos seus portadores, causando alterações na sensibilidade e na força muscular deles. É causada por uma bactéria chamada Mycobacterium Leprae, e se não tratada precocemente pode causar complicações mais graves.

“É uma doença que têm cura. O tratamento é gratuito, mas é importante que o diagnóstico seja feito o mais precocemente possível, por isso as pessoas com sintomas da doença, especialmente lesões de pele e dormência devem procurar o atendimento.”, afirma o Dr Maurício Nobre, médico dermatologista do Hospital Giselda Trigueiro, sobre  a importância da campanha.

Devem procurar o serviço pessoas com suspeita dos sintomas da doença, como manchas na pele, especialmente quando essas manchas apresentam alguma dormência, caroços no corpo e nas orelhas, e aqueles indivíduos que sentem dormência nos pés e nas mãos. Às pessoas que já tiveram ou mantém contato com portadores doença também devem procurar o tratamento.

O atendimento será aberto para toda a população, e acontecerá das 07h30 às 11h30 no laboratório da sede do Instituto de Medicina Tropical, que fica localizado na Rua Cônego Monte, no bairro das Quintas, ao lado do Hospital Giselda Trigueiro.

 

SERVIÇO 

O que? Mutirão de diagnóstico e tratamento da Hanseníase - Janeiro  Roxo

Quando? Segunda-feira, dia 27 de janeiro

Hora? Das 7h30 às 11h30

Onde? Laboratório do Instituto de Medicina Tropical, Rua Cônego Monte, Quintas, ao lado do Hospital Giselda Trigueiro. 

Quem pode participar? Pessoas com suspeita ou que apresentem sintomas da Hanseníase ou que já tiveram contato com portadores doença.  

 
A Secretaria Municipal e Saúde, por meio do Centro de Controle de Zooneses, inicia um novo ciclo de desratização na orla de Natal na manhã dessa quarta-feira (22). A ação acontece em duas fases, nos meses de janeiro e fevereiro, sendo inicialmente uma etapa educativa seguida de aplicação de raticida. O processo de desratização acontece desde 2019 a cada quatro meses, período de validade do produto utilizado.
 
Na primeira fase o CCZ orienta quiosqueiros, ambulantes e banhistas às quartas-feiras e sextas-feiras, pela manhã e tarde, até o fim de fevereiro. As pessoas são orientadas a realizar o descarte correto do lixo nas praias, de modo a não jogar restos de alimentos e resíduos sólidos nas vias, areia e no mar. Também é realizado um mapeamento de possíveis áreas críticas na região, como terrenos baldios e ambientes favoráveis a proliferação desses animais.
 
De acordo com o Chefe do Centro de Controle de Zoonoses, Alessandre de Medeiros, também é necessário empenho da população no combate aos ratos. "É preciso que as pessoas mantenham a cidade limpa, pois os ratos necessitam de água, alimento e abrigo para sua reprodução", indica. A população pode denunciar incidências através dos telefones 3232-8237 e 3232-8235
 
O raticida é aplicado na segunda fase, prevista para acontecer de 03 a 07 de fevereiro. Ele é implantado em armadilhas fechadas, escondida entre pedras, bueiros, áreas de esgoto e locais onde há metralha no solo. O procedimento é realizado de modo a não haver contato direto do veneno em áreas de proteção ambiental.
 
Após a operação ainda é feito um acompanhamento para monitoramento da eficácia das armadilhas, sendo identificado se há necessidade ou não de traçar uma nova estratégia de combate. O último ciclo de desratização foi realizado em outubro de 2019.


Twitter