NATAL PRESS

Elisa Elsie

 

A governadora Fátima Bezerra e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, assinaram nesta sexta-feira, 16, em Natal, atos normativos que autorizam a liberação de R$ 65 milhões para os serviços prestados pela secretaria estadual de Saúde e mais R$ 20 milhões para 51 municípios.

Os recursos são destinados aos serviços da atenção primária e hospitalar, aquisição de equipamentos, obras de construção, reforma e ampliação de unidade de saúde, custeio dos serviços de urgência e emergência e ampliação da capacidade de atendimento à população.

Fátima Bezerra agradeceu a presença do ministro em Natal e a liberação dos recursos e disse que este ano este é o primeiro aporte de recursos federais extras para o Governo do Estado e que o montante é muito importante, mas as necessidades são de R$ 220 milhões. "Recebemos com muita alegria o ministro e agradecemos pela atenção em liberar os recursos", afirmou a Governadora para acrescentar que, diante das nossas necessidades este foi um passo importante. "O povo do Rio Grande do Norte me conferiu a função de governadora através do voto. E vou bater em todas as portas para cobrar ao Governo Federal o atendimento às nossas reivindicações", reforçou

Do total dos R$ 65 milhões, R$ 35 milhões por ano serão destinados à ampliação do custeio dos serviços de média e alta complexidade (teto MAC) para financiar internações, cirurgias e exames complementares. R$ 23 milhões serão liberados em três parcelas como adicional para fortalecer a rede hospitalar.

HOSPITAL DA PM PASSA A INTEGRAR O SUS

Outra medida importante solicitada pelo Governo do Estado, e agora atendida pelo Ministério da Saúde, é a inclusão do Hospital Central da Polícia Militar Coronel Pedro Germano na rede SUS. O Hospital da Polícia Militar vai receber aporte de R$ 7,8 milhões por ano para atendimento a pacientes do SUS na urgência e emergência 24 horas.

Os recursos vêm suprir déficit orçamentário já existente e ajudará na qualificação da assistência à população potiguar. O déficit se dá por que o teto de repasse do Governo Federal tem valor inferior à produção dos hospitais no atendimento à população. O déficit orçamentário previsto para este ano é de R$ 200 milhões.

A governadora também agradeceu o apoio da bancada de deputados federais e senadores do RN que intercedeu junto ao Governo Federal em apoio à liberação dos recursos. "Buscamos apoios dos nossos parlamentares e conseguimos. Nos reunimos em Natal e em Brasília, o resultado é que, somando esforços, conseguimos esta liberação em favor da população de todo o Rio Grande do Norte", registrou Fátima Bezerra.

O secretário estadual de Saúde Cipriano Maia, destacou a importância da vinda do ministro ao Rio Grande do Norte. “Esperamos que a vinda do ministro possa propiciar o fortalecimento das relações interfederativas da saúde”, disse o secretário.

À solenidade no auditório da Governadoria em Natal também compareceram os secretários de Estado da Saúde, Cipriano Maia, da Infraestrutura, Gustavo Coelho, da Sethas, Iris Oliveira, Segurança Pública, Francisco Araújo, Administração Penitenciária, Pedro Florêncio, secretaria extraordinária de gestão de projetos (SEGEPRO), Fernando Mineiro, diretor do DER, Manoel Marques, presidente da Caern, Sérgio Linhares, senadora Zenaide Maia, os senadores Jean Paul Prates e Styvenson Valentim enviaram representantes, deputados federais Rafael Motta, Benes Leocádio e João Maia, deputados estaduais, George Soare - líder do Governo na Assembleia, Eudiane Macedo, Ubaldo Fernandes e Bernardo Amorim, prefeitos de Natal, Álvaro Dias, Mossoró, Rosalba Ciarlini, São Gonçalo do Amarante, Paulo de Souza, de Messias Targino, Shirley Targino, Pau dos Ferros, Leonardo Rego.

SOLICITAÇÕES DO PLANO DE CUSTEIO DA SAÚDE PÚBLICA

  • As solicitações do Governo ao Ministério da Saúde integram o Plano de custeio da Saúde Pública apresentado no mês de março último ao secretário executivo do ministério, João Gobbardo dos Reis;
  • O Plano prevê um investimento total de R$ 220,6 milhões;
  • O valor seria utilizado para soluções de médio e curto prazo a fim de diminuir a superlotação das unidades, conter as paralisações na prestação de serviços e evitar o colapso na área;
  • O pedido foi reforçado em maio e depois em julho, em reuniões com o ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta;
  • O plano define como prioridades a liberação de R$ 50 milhões para cirurgias (oncológicas, cardíacas, neurocirurgias e de alta complexidade), abastecimento de insumos e medicamentos;
  • O sistema estadual de regulação de cirurgias tem mais de 8 mil pessoas na fila de espera para procedimentos de urgência e eletivos, além de mais de 20 mil requisições de ultrassonografia e 8 mil para tomografia;
  • O plano ainda trata da integração do Hospital da Polícia Militar ao SUS, financiamento para implantação das policlínicas, ampliação do teto em áreas de média e alta complexidade (MAC), custeio solidário dos leitos de UTI, aumento de recursos para contratos com os hospitais universitários e liberação de emendas parlamentares para hospitais estaduais (realizado hoje;
  • O teto do MAC teve decréscimo nos últimos anos. A produção de serviços nas unidades estaduais ultrapassou o teto em mais de 40%, com uma diferença negativa de cerca de R$ 50 milhões; inclusive, o Ministério da Saúde só reconhece o teto máximo de R$ 36 milhões.
  • O Governo do Estado, em 2018, teve mais de R$ 60 milhões sequestrados pela Justiça para atender a decisões judiciais, além de manter 30 leitos de UTI na rede privada, ao custo de R$ 45 milhões/ano, também por decisão judicial.

SOLICITAÇÕES DO PLANO ENTREGUE AO MINISTÉRIO DA SAÚDE

- Hospital da PM: R$ 7,8 milhões/ano

- Custeio da produção da Sesap: R$ 50,4 milhões/ano

- Complementação dos serviços sem financiamento federal: R$ 33 milhões/ano

- Cirurgias oncológicas: R$ 17 milhões/ano

- Cirurgias ortopédicas: R$ 2 milhões/ano

- Cirurgias urológicas: R$ 2,2 milhões/ano

- Déficit nas tomografias, ressonâncias e cintilografias: R$ 26 milhões/ano

- Leitos de UTI judicializados: R$ 45,9 milhões

- Leitos de UTI próprios: R$ 20,8 milhões

- Cirurgias eletivas: R$ 7,6 milhões

APOIO DO GOVERNO DO RN AO HOSPITAL INFANTIL VARELA SANTIAGO

O Governo do RN mantém um convênio com o Instituto de Proteção e Assistência à Infância do Rio Grande do Norte (IPAI) no valor de R$ 2,3 milhões/ano para o financiamento do Hospital Infantil Varela Santiago. Esse convênio foi firmado ano passado e teve pagamento dividido em quatro parcelas, em 2018 duas foram pagas e esse ano as demais.

O Estado também apoia o Varela Santiago com o pagamento de serviços que incluem fornecimento de gases medicinais e recolhimento do lixo hospitalar no valor de mais de R$ 519,7 mil e ainda mantém convênio referente ao atendimento de média e alta complexidade no valor anual de R$ 2,2 milhões.

Marcelo Barroso

 

Em apoio à campanha de combate à alienação parental da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN), o presidente da Câmara Municipal de Natal, vereador Paulinho Freire (PSDB) e o vereador Robson Carvalho (PMB) participaram de uma audiência pública na sede do Poder Legislativo Estadual para debater o assunto nesta sexta-feira (16).

Alienação parental é o processo de manipulação psicológica de uma criança em mostrar medo, desrespeito ou hostilidade injustificados em relação ao pai, a mãe e/ou a outros membros da família. O tema já foi debatido na Câmara, em audiência pública, proposta pelo vereador Robson Carvalho. Paulinho Freire destacou a importância do assunto ser debatido nas duas Casas de Leis. "É uma boa hora em que a Assembleia levanta essa pauta de um problema que afeta muitas famílias. A Câmara também vai se debruçar sobre esse assunto sério, buscando encontrar soluções para amenizar o problema que causa tanta dor, principalmente nos filhos", enfatiza.

O presidente da ALRN, deputado Ezequiel Ferreira, anunciou ações e projetos que serão capitaneados pela Casa que preside e comparou os casos de alienação parental a uma epidemia. "Pelas estimativas, 73% das separações no Brasil têm casos de alienação e no nosso estado chega a 80%. Precisamos trazer isso para a sociedade mostrando os transtornos psicológicos que geram nos filhos, mas que existe lei para combater", ressaltou.

A alienação parental configura crime e, segundo a advogada de Direito da Família, Rossana Ferreira, tanto o pai ou a mãe que forem alvo podem acionar a Lei Maria da Penha. "Na seara criminal, desde 2018, esta é a única situação em que homens podem acionar as medidas protetivas da Lei Maria da Penha" revela. Além disso, familiares também podem ser causadores de alienação parental e, portanto, alvos da lei.

A juíza da Vara da Família, Fatima Soares, relembra que a falta de informações dificulta o combate ao problema e que os juízes devem essa atentos às situações de divórcio e pedidos de guarda. "Se comprovado, inclusive com provas testemunhais, o interesse em omitir informações ou falsas memórias sobre um dos cônjuges, afastando filhos da convivência de um dos genitores, vai gerar advertência e até o afastamento do convívio", diz. A magistrada revela que a Justiça também trabalha com programas de orientação e conciliação para reaver o vínculo dentro de um processo mais humanizado. 

Texto: Cláudio Oliveira

arquivo

O deputado federal e presidente da Comissão de Defesa do Consumidor – CDC, João Maia, é o mais novo parlamentar favorável à alteração do marco legal da TV por assinatura. Através do PL 4.389/2019, João Maia propõe a criação do "canal de programação, ofertado por meio de Internet", que como sugere o termo, é um canal de programação idêntico ou simultâneo ao canal linear, mas distribuído por meio de aplicativo, na Internet.

“Estes canais serão Serviços de Valor Adicionado, sedo permitida a sua disponibilização direta, independentemente de autenticação de assinantes de Serviço de Acesso Condicionado (SeAC), garantida a liberdade de modelos de negócios na sua oferta ao público", argumenta.  

João Maia justifica seu projeto alegando que "há necessidade de revisão do marco legal de televisão por assinatura tendo em vista a evolução tecnológica, que traz consigo novas formas de oferta do serviço, possibilitando o aumento da competição e benefícios para os consumidores tais como: menor preço, melhor qualidade e adequação da oferta às demandas de cada consumidor (customização)".  

O projeto de João Maia se soma às  propostas do deputado Paulo Teixeira (PT/SP) e dos senadores Vanderlan (PP/GO), Arolde de Oliveira (PSD/RJ) e Ciro Nogueira (PP/PI).

arquivo

Em pronunciamento na Assembleia Legislativa, o deputado estadual Tomba Farias (PSDB) declarou que a governadora Fátima Bezerra (PT) deve tomar medidas urgentes para garantir o pagamento do décimo terceiro salário dos servidores estaduais referente ao ano de 2019, que encontra-se sob a ameaça de não acontecer, caso não entre recursos extras nos cofres públicos. O parlamentar prevê que o não pagamento do 13º de 2019 irá gerar uma convulsão social e econômica no Rio Grande do Norte, penalizando mais os servidores que não receberam os valores de 2017 e 2018.

Presidente da Comissão de Finanças e Fiscalização da AL, Tomba Farias disse que essa é uma crise anunciada, mas o governo estadual fez questão de desconhecer. “Não adianta o governo ficar escondendo a verdade. A gente vinha avisando, alertando, que o governo tinha que ter tomado medidas duras para que a situação não chegasse a esse ponto”, ressaltou.

O parlamentar ressaltou ainda que o funcionalismo não podem ficar na dependência de dinheiro de empréstimo para  receber o 13º salário de 2109. “Esse não é o caminho. É preciso que o governo tome decisões para resolver as necessidades do Rio Grande do Norte”, ressaltou.

Tomba questionou ainda sobre qual a providência que o governo tomou até hoje, para evitar que a situação chegasse ao patamar crítico atual. “Não adianta o governo está economizando telefone ou energia, se problema mais grave é o previdenciário, que por dia custa R$ 4 milhões de déficit para os cofres do Estado.

Segundo o deputado peessedebista, a Assembleia Legislativa deveria se mobilizar para convocar a governadora Fátima Bezerra, afim de que ela apresente à Assembleia Legislativa quais são as medidas que pretende tomar para brecar o custo da máquina administrativa e o crescimento da sangria dos recursos do estado.

Contribuir na formulação e controle das políticas públicas para os idosos é o objetivo da V Conferência Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa realizada nesta quinta-feira, 08, no auditório da Escola de Governo em Natal, com o tema “Os Desafios de Envelhecer no Século XXI e o Papel das Políticas Públicas”. “Conferência é sempre um momento de participação social, de debate e formulação de políticas públicas, de avaliação do que já foi feito e do que foi implementado. A população brasileira está envelhecendo e o poder público precisa dar atenção integral a essa parcela da população”, afirmou a governadora Fátima Bezerra na abertura do evento.

A chefe do Executivo estadual lembrou que dados do IBGE mostram que o Rio Grande do Norte tem quase 500 mil pessoas com 60 anos ou mais. E dados do Disque 100 mostram a violação de diretos da população idosa que é negligenciada e sofre violência patrimonial e maus tratos. Além disso, 75% dos idosos no Brasil dependem exclusivamente dos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS).  “É uma triste realidade que precisamos mudar”, afirmou a Governadora, que também considera imprescindível reverter o estigma de que a pessoa idosa é incapaz. “Isso deve ser desconstruído, a pessoa idosa pode ter autonomia, ser ativa, permanecer incluída na sociedade, participar de movimentos e associações”, considerou.

A governadora também disse aos 250 delegados (escolhidos em encontros que envolveram 63 municípios) que “nosso governo se apresenta no discurso e na prática, estabelece o diálogo constante com os diversos segmentos da sociedade. Nosso governo é empenhado na viabilização das políticas sociais e públicas para atender os anseios da nossa população. Desejo uma exitosa conferência, que o debate aqui aponte caminhos para que a gente possa avançar na melhoria da qualidade de vida e no desenvolvimento social e econômico".

A secretária do Trabalho, Habitação e Ação Social (Sethas), Iris Oliveira, explicou que o Governo do Estado tem a firme posição de fortalecer o controle social no processo das políticas públicas e assegurar que a população possa envelhecer com dignidade e manter o poder aquisitivo dos salários. Ela informou que o RN tem hoje 145 idosos com mais de 60 anos inscritos no Bolsa Família, 26 mil inscritos no programa Benefício de Prestação Continuada (BPC) e 58 mil PCD.

Presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa – CONDEPI/RN, Tamires Oliveira, destacou que é preciso fortalecer o trabalho e a participação da pessoa idosa, definir e executar políticas públicas efetivas e fortalecer o controle social. “A conferência é um momento de articulação, de união entre diversos atores em defesa dos direitos das pessoas idosas”, avaliou, considerando que “a participação da governadora revela comprometimento da administração em relação à temática tanto na realidade local como nacional”.

A conferência teve como eixos a reforma da previdência; a participação social do idoso; educação, saúde e assistência social e contou com a presença da vereadora em Natal, Divaneide Basílio, coordenadora geral do Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa, Eunice Silva, Socorro Morais, que foi a primeira secretária nacional dos Direitos da Pessoa Idosa do Ministério dos Direitos Humanos, Ivani Matias, presidente da Federação dos Municípios do RN, delegada especializada dos Direitos da Pessoa Idosa no RN, Ana Paula Diniz, defensor público, Bruno Branco e representantes de instituição representativas de idosos como ARPI, ANATI, Instituto do Envelhecer da UFRN, Instituto Juvino Barreto, CRP, ASBOSBERN, Associação Julieta Barros, Fesapi, Sindap, Instituto Bom Samaritano e ABCMI.

“Vocês não imaginam a emoção que estou sentindo hoje por estar aqui como servidor público que sou e como deputado estadual tendo a oportunidade de homenagear essa instituição que transformou a minha trajetória. Ainda lembro quando há 7 anos cheguei à Ufersa após ser aprovado em concurso público. O sentimento hoje é de gratidão à Ufersa, aos professores, aos meus colegas de trabalho e de faculdade. Mais do que nunca tenho a grande responsabilidade de continuar defendendo a universidade pública e de qualidade”.

A declaração foi do Deputado Estadual Allyson Bezerra (Solidariedade) nesta sexta-feira, 02, durante Sessão Solene em homenagem aos 52 anos da implantação da Escola Superior de Agricultura de Mossoró (ESAM), hoje Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), em Mossoró, no auditório do Campus Central de Mossoró da instituição.

O parlamentar também ressaltou a importância da universidade na transformação de vidas de centenas de famílias. “Falar em Ufersa é falar em realização de sonhos. Sabemos que muitos estudantes passam por dificuldades ao longo da vida acadêmica, e de fato, chegar até aqui não é fácil. É preciso coragem para vencer. Por isso, é importante destacar a importância que a universidade e a educação têm em promover uma verdadeira transformação na vida de cada um que por aqui passa”, concluiu o deputado, relembrando sua própria história na vida acadêmica.

A sessão solene homenageou 17 membros da comunidade acadêmica ufersiana. Entre os homenageados está o reitor da universidade Professor José de Arimatea Matos.

Em sua fala o reitor destacou o crescimento da universidade no âmbito do Rio Grande do Norte e Nordeste. A instituição conta hoje com mais de 11 mil alunos, 1.300 servidores concursados, 370 terceirizados, além de 15 mestrados e 3 doutorados em diversas áreas.

“Parabenizo o deputado Allyson Bezerra pela iniciativa e a todos os homenageados desta sessão solene, que contribuíram para o fortalecimento da Ufersa. Nesses 52 anos, 14 da transformação de Esam em Ufersa, a universidade não cresceu apenas em números, mas também em qualidade. Minha satisfação em participar desse momento especial”, afirmou o reitor.

Na sessão solene foram homenageados o Reitor José de Arimatea de Matos; Professor Dr. Rodrigo Nogueira de Codes; Professor Francisco Praxedes de Aquino; Professora Dra. Ludimilla Carvalho; Professor Dr. Rodrigo Silva da Costa; Professor Dr. José Torres Filho; Professora Dra. Edna Lúcia da Rocha Linhares; Professor Dr. Francisco Edcarlos Alves Leite; Professora Dra. Janaina Cortez de Oliveira; o Servidor terceirizado Antônio Wilson de Oliveira; o Servidor aposentado Otone Viana; os Técnicos Emerson Fábio da Silva Araújo, Lúcia Maria de Sousa, Francisco Alex Zuza, Rosane Fernandes de Sousa Gurgel e Fellipe Rodrigues da Silva e a estudante Pâmela Janicleia de Araújo Fernandes.

 

Verônica Macedo

 

A Comissão de Saúde da Câmara Municipal retornou aos trabalhos nesta segunda-feira (05) e teve como prioridade a aprovação de projetos importantes para a população. No total, foram aprovados dez projetos e outros quatro foram designados para relatoria dos vereadores. De acordo com o Presidente da Comissão, vereador Fernando Lucena (PT), a comissão cumpre com seu papel em defesa da saúde dos natalenses.
 
“Zeramos a pauta, foram dez projetos aprovados e outros quatro designados. Isso mostra o quanto a Comissão de Saúde é uma comissão que não só tem atuação externamente, como também internamente. Ficamos livres para na próxima segunda-feira realizarmos as visitas, já que não temos projetos para votação, mas a Comissão de Saúde está em dia com a população de Natal. Isso mostra também que a Câmara de Natal é atuante e está voltada para os interesses da população, da defesa da saúde da nossa população”, afirmou Fernando Lucena.
 
Outro ponto apresentado na pauta do encontro foi o pagamento das gratificações dos médicos do município. Segundo o vereador Cícero Martins (PSL), alguns dos profissionais aprovados no último concurso estão sem receber a gratificação salarial. A Comissão deverá convocar a Secretaria de Saúde para prestar esclarecimentos.
 
“O que ocorre é que estão pagando os salários, mas não estão inserindo as gratificações, então acontece em muitos casos dentro de um ambiente tem um profissional exercendo o mesmo trabalho do outro, só que um recebe a gratificação e o outro não. É por isso que nós temos uma demanda enorme de médicos que passaram no último concurso e que não assumiram. Levantamos esse tema aqui para que a gente chegue a um consenso com as secretarias de Saúde e de Administração e se necessário convocarmos o Secretário de Saúde”, destacou Cícero Martins.

 
Projetos Aprovados

Entre os 10 projetos aprovados pela comissão está o de N° 207/2018, de autoria do vereador Franklin Capistrano (PSB), que cria a Semana Municipal de Apoio, Orientação e Cuidados com as alergias. O objetivo é divulgar e auxiliar os cidadãos quantos aos tratamentos, convívio e proteção às alergias dentro da rede municipal de saúde. “Alergia é uma situação clínica que acomete as pessoas de várias formas. É importante que exista um programa que vá conscientizar a comunidade como se defender, proteger, evitar, o que fazer durante uma crise de alergia ou casos do tipo”, explicou o vereador Franklin Capistrano.
 
De autoria do vereador Preto Aquino (PATRIOTA), foi aprovado o Projeto de Lei N° 264/2018, que institui no município de Natal o ‘Programa Boa Visão para Idosos’. Segundo o Projeto, o objetivo é garantir atendimentos de saúde ocular aos idosos de Natal. “É mais um forma de facilitar aquelas pessoas que carecem desses exames e procedimentos médicos receberem o atendimento médico necessário. O Projeto vai englobar as consultas para que haja o diagnóstico necessário”.
 
Também foram aprovados no âmbito da Comissão os Projetos de Lei N° 02/2019, do vereador Robson Carvalho (PMB), que institui a Semana Laranja no mês de fevereiro para conscientização a população quanto à leucemia; E de autoria do ex-vereador Cabo Jeoás, subscrito pela vereadora Nina Souza (PDT), foi aprovado o de N° 12/2015, que autoriza a criação da clínica municipal de Recuperação de Dependentes Químicos em Natal.

 
Texto: Kehrle Junior

Para Kelps, nada é mais importante neste momento em Natal e no RN do que a geração de empregos para criar renda e ocupação para a multidão de desempregados que está desesperada por um posto de trabalho na cidade.

Por isso, ele é contra o tombamento do Hotel Reis Magos, caso esse tombamento venha a ser feito apenas por desejos ideológicos, e sem o amparo de um projeto que transforme aquele espaço em algo que gere atividade econômica e empregos para a população.

 
Kelps prefere que os escombros sejam derrubados.

“O antigo Hotel Reis Magos foi um lugar importante para a história de Natal. Mas, hoje, o hotel não existe mais. O que há naquele lugar é uma estrutura repulsiva atraindo o que há de mais deletério para a economia e para o turismo da cidade. Escombros, sujeira, atividades ilícitas e feiura para as Praias do Meio e Artistas”, explica Kelps.

O senador Jean Paul Prates (PT-RN) criticou, nesta terça-feira, 06, na Comissão de Infraestrutura do Senado, a nota enviada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) em relação aos preços das passagens aérea no Rio Grande do Norte.

No final de março, o parlamentar pediu a instalação de inquérito administrativo ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para analisar “a suposta majoração das tarifas aéreas, do preço dos combustíveis e dos impostos de aviação do Rio Grande do Norte”. Em nota pública, o Cade informou que o requerimento faltou citar quais são as tarifas que querem investigação.

“Isto é óbvio! O que queremos que seja investigado são as linhas que chegam e saem de Natal. Tem alguma outra? Queremos investigar o preço do cachorro-quente que as empresas cobram no avião? Lógico que não”, disse Jean Paul.

O Cade ainda informou que o requerimento é inócuo e nulo. “ Ainda falaram que a ANAC em nenhum momento questionou os preços praticados no Rio Grande do Norte”, criticou.

O parlamentar também lamentou a demora do CADE em analisar a majoração das tarifas no estado. “ Isto prejudica o turismo, a abertura de negócios e novos investimentos”, finalizou.

Em Iniciativa inédita no Brasil, o Partido Solidariedade começa, neste fim de semana, um projeto nacional de treinamento para habilitar mulheres a participar de eleições de forma saudável, o mais longe possível da política antiga, e com técnicas que barateiam ao máximo as campanhas eleitorais.

O projeto LIDERA + selecionou 100 mulheres de vários lugares do Brasil para começar o treinamento em São Paulo. Nesta sexta-feira, 02 de agosto, ocorreu o lançamento formal do projeto. Neste sábado, 03 de agosto, começaram as palestras e atividades interativas.

O Rio Grande do Norte tem papel importante no projeto. Três palestrantes do Estado estão na equipe encarregada de colaborar na formação das futuras candidatas (Kelps Lima, Luciana Bezerra e Washington Rodrigues). E seis mulheres do RN foram selecionas a irem para São Paulo como alunas do Lidera+: Débora, Adriana, Magnólia, Leilane, Aline e Ana Paula.
 
 
 
 
 


Twitter