A Prefeitura de Extremoz, por meio da Secretaria de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Semthas) e do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) realizou a 6ª Conferência Municipal de Assistência Social (CMAS) na manhã desta quarta-feira, 05, no auditório da Semthas. O tema da conferência foi “Consolidar o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) de vez, rumo a 2026”.

A mesa dos trabalhos foi formada pelo prefeito Klauss Rêgo, secretária de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Semthas), Renata Rêgo, vereadora representante da Câmara Municipal de Extremoz, Leila Cristina, presidente do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), Ednaldo Guedes, representante dos Usuários, Leda Maria de Carvalho e a presidente do CMAS de Natal, Cibele Morais, palestrante convidada.

A conferência, conforme divulgada pelos órgãos responsáveis pela sua realização, teve um caráter deliberativo com relação às ações e planejamento de assistência social para o município.

Passado

“O Sistema Único de Assistência Social (SUAS) nos lega um passado de dez anos, que permite avaliar sua evolução durante esse tempo. Este é um momento estratégico para exercitarmos a prática do diálogo com a cidadania”, disse o presidente do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), Ednaldo Guedes. “Vamos consolidar o SUAS para os próximos dez anos”, continuou. “Ressalto o papel do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), que delibera e orienta”, lembrou. “A conferência é um instrumento de fortalecimento da democracia e aperfeiçoamento do SUAS”, disse Ednaldo, abrindo em seguida o evento e apresentando a nova diretoria do CMAS. Por fim, o presidente do CMAS encerrou sua fala declamando versos de sua autoria.

Avaliação

A secretária de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Semthas), Renata Rêgo disse que o principal objetivo da conferência era o da consolidação do SUAS rumo a 2026. “Vamos avaliar o trabalho da secretaria; o que queremos para os próximo dez anos. Estamos vivendo uma crise nacional. Recentemente num evento a secretária do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) disse que o governo federal iria cortar ministérios e que iriam cortar, também, muita gente. O governo federal atrasou várias parcelas dos nossos recursos, de 2014, para cá e hoje quem segura à assistência social de Extremoz é a prefeitura”, informou Renata. “Temos muitas parcelas para entrar, mas nem por isso cruzamos os braços”, lembrou. “Em muitos municípios houve uma brecada grande e a tendência é piorar a nível federal, estadual e municipal. Mas, não podemos parar; vamos ter vontade e criatividade para vencer os momentos difíceis”, concluiu a secretária.

O prefeito Klauss Rêgo pediu a todos que participassem da conferência de forma construtiva. “Em todas as áreas o município cresceu bastante. Quero contar com o empenho de todos”, encerrou. Depois das falas houve apresentação do grupo de flautas do Centro de Convivência e início dos trabalhos e debates. (LS).