LeoSodré

klaus34

Durante entrevista no programa “RN NO AR”, da TV Tropical, no início da manhã desta sexta-feira, 29, o prefeito de Extremoz falou sobre desenvolvimento turístico, violência, construção de presídio e CEDUC em Ceará-Mirim, urbanização de Jenipabu e Festa de Santo Antonio.

“Os municípios estão sofrendo com a queda do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Em Extremoz não temos indústrias e vivemos do FPM e de recursos próprios”, revelou o prefeito Klauss Rêgo. “Nossa região tem crescido muito e a chegada do aeroporto de São Gonçalo foi muito bom, mas precisamos de melhores acessos e de um centro de convenções para continuarmos com o desenvolvimento turístico”, completou.

Sobre a questão da violência em toda a Grande Natal, o prefeito disse que Extremoz deve ter cerca de 35 mil habitantes, apesar de o último censo informar o número significativamente menor e que este crescimento deve ser acompanhado também pelos órgãos de segurança pública. “Quando assumimos a Prefeitura de Extremoz em janeiro de 2009 (primeiro mandato) o município contava com 12 policiais e um carro Santana velho. Conseguimos junto ao Coronel Marcondes, na época comandante da Polícia Militar, aumentar o efetivo para 55 policiais”, informou o prefeito.

Parceria
“Fizemos parceria com a Polícia Militar e até hoje pagamos o aluguel do imóvel que abriga o Pelotão de Extremoz. Ajudamos com combustível, aluguel de viaturas e combustível”, enfatizou Klauss. “Aguardo, deste governo atual, que aumente o policiamento em Extremoz, inclusive nas nossas praias, onde as reclamações são constantes de ações de bandidos”, ressaltou o prefeito.

Sobre a questão de construção de presídio e CEDUC em Ceará-Mirim, Klauss disse que onze prefeitos da região se insurgiram contra o desejo do Governo do Estado, entregando Nota de Repúdio ao presidente da Assembleia Legislativa, lembrando, inclusive, que existe um imbróglio legal com relação ao terreno pretendido para o presídio. “Já fomos penalizados durante muito tempo com a Penitenciária João Chaves. Depois da chegada de um aeroporto que promete incrementar ainda mais a indústria do turismo, vamos ter mais um presídio?” Perguntou o prefeito.

“Ressalto que todos nós, os onze prefeitos, não somos contra construção de presídio. Os presídios, entretanto, devem ser construídos em áreas corretas e não em regiões de desenvolvimento turístico, porque é equivocado pensar que presídio trás segurança”, disse Klauss. “Aliás, o terreno escolhido em Ceará-Mirim é arenoso como o de Alcaçuz, que permite fugas por meio de túneis”, completou.

Jenipabu

O prefeito Klauss também falou sobre a urbanização da Praia de Jenipabu. “Estamos urbanizando Jenipabu na área das 14 barracas com recursos que conseguimos em Brasília. Com muita luta queremos aumentar o fluxo de turismo e um presídio vem na contramão do desenvolvimento”, enfatizou.

Klauss Rêgo também falou sobre a Festa de Santo Antonio, considerada a melhor junina da Grande Natal. “Este ano, devido à crise, serão três dias de festa, 11, 12 e 13 de junho, com muitas atrações, inclusive quadrilhas e grupos culturais do município. Até o ano passado chegamos a sete dias de festas. Começamos com dois dias e a cada ano ampliávamos mais um. No ano passado tivemos um registro de 20 mil pessoas por dia, sem nenhum registro de confusão”, concluiu Klauss Rêgo. (LS).