NATAL PRESS

A Prefeitura de Extremoz, por meio das secretarias de Assistência Social, Saúde, Educação e Cultura, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), CRAS e Creas, realizou na manhã desta quinta-feira, 28, a 1ª Conferência Municipal de Enfrentamento ao Abuso e Exploração da Criança e do Adolescente no auditório da Universidade Aberta do Brasil, com o tema “Rompendo o mundo do silêncio”.

Compôs a mesa dos trabalhos o prefeito de Extremoz, Klauss Rêgo, secretária de Assistência Social, Renata Rêgo, secretário de Educação e Cultura, Joaquim Oliveira, secretária de Saúde, Cíntia Torquato e os jovens delegados eleitos, Daniel Fernandes, da Escola Sérgio Oliveira Aguiar Jaiane Souza, da Escola Vera Lúcia Gonçalves.

“Sou aluno da Escola Sérgio Oliveira Aguiar, em Jenipabu. O abuso e a exploração é coisa séria. Não fique calado e disque 100 para denunciar”, disse o jovem delegado Daniel Fernandes. No mesmo tom discursou Jaiane Souza. “Estou no quarto ano na Escola Vera Lúcia Gonçalves. A sociedade sofre com a impunidade dos agressores e por isso essa conferência é importante. Fiquem atentos com relação à violência sexual contra a criança e o adolescente, que é crime. Denuncie, disque 100”, concluiu Jaiane.

Participação

O professor Joaquim Oliveira, secretário de Educação e Cultura, iniciou sua participação dizendo que o público da conferência era principalmente formado por crianças e adolescentes, que eram os atores principais da questão. “Queira Deus que o resultado seja uma semente desta consciência de direitos na sociedade”, desejou Oliveira. “Todas as escolas do município estão participando deste processo de conscientização, desta iniciativa. Vejo em Extremoz o protagonismo de quem precisa crescer. Temos 4.200 crianças e adolescentes em nossas escolas, que receberão uma carta que será feita aqui, por todos nós, com esclarecimentos sobre a 1ª Conferência Municipal de Enfrentamento ao Abuso e Exploração da Criança e do Adolescente”, concluiu o secretário.

“Quando iniciamos nosso trabalho em Extremoz, em janeiro de 2009, o município não tinha perspectiva nenhuma. Então, iniciamos um trabalho de ‘formiguinha’ em todas as áreas. Por isso é importante às crianças e os adolescentes participarem da vida da cidade”, disse o prefeito Klauss Rêgo.

“Este ano reformamos 14 escolas; colocamos carteiras novas e ar condicionado em todas elas. Fomos ousados! Temos professores empenhados, boa merenda e conforto”, continuou o prefeito.

Saúde e Infraestrutura

“Aqui faltava saúde e infraestrutura e tínhamos que dar boas condições de vida à população. Melhoramos o município em todas as áreas e em julho iremos assinar a Ordem de Serviço para o saneamento básico de Contendas, Pitangui, Graçandu e Barra do Rio”, anunciou Klauss.

“Vamos atrás do Selo UNICEF que é importante para Extremoz”, conclamou o prefeito. “Hoje, sinto-me realizado, mas sei que ainda há muito que se fazer. Faltam recursos porque a inadimplência de 85% nos impostos do IPTU é muito alta e compromete nossa capacidade de investimento. Antes muitos não pagavam porque não viam nada ser feito, mas hoje, todos devem pagar porque estão vendo as realizações da nossa gestão”, concluiu Klauss.

Disque 100

“O silêncio e o medo paralisam”, disse Caio Lucena de Medeiros, assessor jurídico do Creas. “O disque 100 é um meio de romper o silêncio e para usá-lo nem precisa se identificar”, completou o advogado.

Depois dos pronunciamentos houve apresentações de Karatê, do grupo de Pitangui, Grupo de Flautas do SCFS, vídeos do Projeto Um Minuto e paródias montadas pelas escolas municipais. Das paródias apresentadas, a Escola vencedora foi a Raimunda Joana de Pitangui. O premio foi um tablet que será entregue na escola. As escolas que participaram foram Raimunda Joana, Nossa Senhora de Fátima (apresentou duas paródias), Francisco Dantas, Vera Lucia (apresentou duas paródias), Maria Isabel Dantas, Jorge Câmara e Isaías Lopes.

Escolas que apresentaram os vídeos foram Maria Isabel, Raimunda Joana, Francisco Dantas, Nossa Senhora de Fátima e Sergio de Oliveira Aguiar. A vencedora foi a Maria Isabel Dantas, de Capim, o premio também foi um tablet que será entregue na escola. (LS).



Twitter