NATAL PRESS

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), através da comissão responsável pela elaboração do Projeto Político Pedagógico (PPP), cria uma graduação: bacharelado em Museologia. O curso vai ser implantado no Centro de Ensino Superior do Seridó (CERES), localizado em Caicó, abrigado no Departamento de História.

A discussão sobre a criação do curso no estado teve início a partir do evento de comemoração ao último Dia do Museólogo, ocorrido na UFRN em 18 de dezembro de 2012, promovido pelo Museu Câmara Cascudo (MCC) da UFRN, em parceria com a Coordenadoria de Cultura, Memória, Documentação e Museu da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), com o objetivo discutir sobre a relevância da formação de mais profissionais da área.

A proposta saiu durante a mesa-redonda “A importância da criação do curso de Museologia na UFRN como contribuição para o fortalecimento das ações museológicas frente ao patrimônio do Rio grande do Norte”.

Para a museóloga do MCC Joana Flores, natural e graduada na Bahia, a criação do curso de museologia no RN é um passo importante para o reconhecimento da profissão, em especial pelo fato de atualmente haverem poucos profissionais com essa formação no RN.

“A formação é fundamental para oferecer ao profissional o conhecimento técnico para criar estratégias que visem a minimizar os problemas enfrentados pelas equipes dos museus, além de ajudar a democratizar literalmente o acesso aos acervos, despertando o público para a compreensão de que os museus são espaços responsáveis por possibilitar a apropriação da identidade cultural advinda da relação entre o homem e seu meio”, afirma.

De acordo com a diretora do Museu, a professora Sônia Othon, a criação do curso foi um importante reconhecimento para o Museu e sua missão de colaborar com a preservação e a democratização da história e da cultura no Estado.

alt

A cidade de Pau dos Ferros se tornou, nos últimos anos, um pólo educacional para a região do Alto Oeste. Em um processo iniciado pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte que, há alguns anos, teve seu número de cursos ampliados. Agora, esse processo ganhou novas dimensões com a chegada do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte – IFRN e Universidade Federal Rural do Semi-Árido – UFERSA. Com esta nova realidade, o Prefeito de Pau dos Ferros, Fabrício Torquato, identificou a necessidade de ampliar os benefícios gerados com a vinda destas instituições agregando e ampliando o potencial destas unidades.

Em um encontro com o ex-reitor da UFERSA, Josivan Barbosa e o Chefe de Gabinete, Vicente de Paula Fernandes, Fabrício Torquato deu início ao processo de criação de um Parque Tecnológico em Pau dos Ferros.
Este parque tecnológico é uma incubadora de novas empresas, especialmente as tecnológicas, numa associação de empresas, instituições de ensino, além de centros de pesquisa e laboratórios.


Fabrício destacou que, com a consolidação do projeto, com estas empresas compartilhando do mesmo ambiente, universidades, centros de pesquisa e investidores, vão gerar benefícios econômicos para seus participantes e sociedade, devido à colaboração entre seus colaboradores e as instituições parceiras.
Josivan, que vai prestar apoio a formatação do projeto, com toda a experiência adquirida como Reitor, vai reunir todas as instituições de ensino, além de outros segmentos da sociedade, identificando as necessidades e moldando um projeto adaptado as necessidades e realidade de Pau dos Ferros.


Até Setembro, foi estipulada a meta de concluir a elaboração do plano, neste trabalho conjunto. Logo após, explica Josivan, será possível buscar dos apoios junto a Bancada Federal e também, Governo do Estado.
“Após a conclusão do projeto, vamos entrar em campo, em busca dos recursos, espaços e todos os apoios necessários para a concretização deste projeto”, Afirmou Fabrício. “Sei o quanto Pau dos Ferros vai ganhar com a geração de renda e criação de empregos e oportunidades para os jovens que vão deixar a universidade”, complementou.

alt

O ano de 2013 marca os 50 anos da experiência de educação de jovens e adultos, desenvolvida pelo educador pernambucano Paulo Freire, patrono da educação brasileira, no município de Angicos. Para marcar a data, a Secretaria de Estado da Educação, em conjunto com a comissão do Projeto Paulo Freire 50 anos e a Universidade Federal Rural do Semi-Árido, programaram conferências e apresentações culturais nos dias 2 e 3 de abril.

A programação será aberta nessa terça-feira (2), a partir das 14h30, no Auditório Central da Ufersa Angicos, com a assinatura da Ordem de Serviço para construção do Memorial Paulo Freire e lançamento do Pacto Paulo Freire pela Educação de Jovens e Adultos. Na ocasião haverá apresentação do cordelista Hailton Mangabeira e a conferência “AS 40 HORAS DE ANGICOS: VÍTIMAS DA GUERRA FRIA?”, a ser proferida pelo ex-coordenador de círculo de cultura, Dr. Marcos José de Castro Guerra.

As atividades do primeiro dia de comemorações serão encerradas em frente à Escola Estadual José Rufino, memória viva da experiência, a partir das 19h, com apresentações teatrais, círculo de cultura, exibição do filme “40 horas de Angicos” e documentário produzido pelo núcleo de referência da História e Memória da EJA/UFRN, com entrevistas a ex-alfabetizandos.

No segundo dia de evento, as atividades retornam para o auditório do Campus Angicos da Ufersa, onde haverá lançamento da Revista de Informação do Semiárido (RISA), numa Edição Especial intitulada “Angicos 50 anos depois do trabalho pioneiro de Paulo Freire nas 40 horas”, a partir das 8h. Logo após, os professores Moacir Gadott, do Instituto Paulo Freire, e Joaquim Alcoforado, da Universidade de Coimbra/Portugal comandam mesa redonda sobre a influência de Paulo Freire nas práticas de Educação de Adultos no Brasil e em Portugal.

Haverá ainda, às 10h40, círculo de cultura, com relatos das experiências dos coordenadores dos círculos de cultura e educandos das 40 horas. Encerrando a programação, às 15h, a Câmara Municipal de Angicos concederá Títulos de Cidadão Angicano aos ex-coordenadores dos Círculos de Cultura e fará homenagens póstumas pela Câmara Municipal de Angicos, no auditório da Ufersa. Durante toda a programação também haverá, na Ufersa e na Escola Estadual José Rufino, exposição do Projeto Memória – Paulo Freire, da Fundação Banco do Brasil.

O Governo do Estado por meio da Secretaria de Meio Ambiente e dos Recursos hídricos (SEMARH), assinará com o Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS), um termo de compromisso para a Construção da Barragem de Oiticica. A solenidade de assinatura acontecerá nesta segunda-feira (01/04), às 9h, no auditório da Governadoria, no Centro Administrativo.

O termo de compromisso transfere para a Semarh a responsabilidade pela execução da obra e a administração dos recursos envolvidos. O custo total da obra será de R$ 311 milhões, sendo R$ 19 milhões de contrapartida do Estado. A licitação para escolha da empresa que executará o serviço teve a inspeção do Tribunal de Contas da União (TCU).

O empreendimento beneficiará diretamente 350 mil habitantes em 17 municípios do estado. Indiretamente, a obra, com capacidade para 560 milhões de metros cúbicos, atenderá toda a população dos municípios do Seridó, Vale do Açu e região Central do Rio Grande do Norte, beneficiando mais de meio milhão de potiguares.

Além do aumento da oferta de água para a região Seridó, a barragem de Oiticica também vai contribuir para reduzir o risco de inundações no Vale do Açu, a Jusante da Barragem Armando Ribeiro. “Oiticica também vai integrar o complexo de obras do Programa de Integração do São Francisco, ajudando a desenvolver a economia de toda região Seridó”,frisou Leonardo Rêgo, Secretário Estadual de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos.

O sítio barrável, ou seja, o lugar onde o reservatório será construído, está localizado sobre o rio Piranhas-Açu entre os municípios de Caicó e Jucurutu.

A obra será realizada pelo Consórcio EIT/ENCALSO, sob a supervisão da KL serviços de Engenharia S/A.

BARAÚNA – Situada na divisa do Rio Grande do Norte com o Ceará, a 29 quilômetros de Mossoró, a cidade de Baraúna está passando por uma realidade preocupante, não só para quem reside no município, mas para os que precisam se deslocar diariamente para trabalhar em uma das muitas empresas e fábricas que se instalaram na região devido o alto índice de violência que tem assolado à população daquela cidade.

Preocupado com o agravamento no sistema de segurança do município, o vice-presidente da Assembléia Legislativa, deputado Gustavo Carvalho (PSB), defendeu junto à governadora, Rosalba Ciarline, secretario da Segurança Pública e da Defesa Social, delegado Aldair Rocha e ao Comandante Geral da Policia Militar, coronel, Francisco Canindé de Araújo Silva, a criação de uma Companhia da Policia Militar no município de Baraúna.
Na opinião do parlamentar, o sistema de segurança de Baraúna, precisa urgentemente de reforço com a instalação de uma Companhia de Policia Militar com motos, carros, armamento para garantir a segurança da população.

A imprensa tem noticiado que a população de Baraúna esta a mercê da bandidagem, tem comerciantes que já foi assaltado dois vezes só este ano, na periferia muitos trabalham com portas fechadas e apenas uma janelinha aberta, temendo a ação de criminosos.
Assassinatos, assaltos, tiroteios, falta de policiamento, arrombamentos e tráfico de drogas é o que vem acontecendo na cidade, associados a um silêncio profundo dos moradores, que, com medo da violência, preferem não manifestar seus sentimentos e revoltas.

“Baraúna dispõe de poucos policiais militares por plantão, para fiscalizar uma área de 825.802 km², torna-se praticamente impossível atender uma população de quase 26 mil habitantes, somada a uma população flutuante de quase oito mil trabalhadores que diariamente precisam do atendimento da polícia”, justificou o deputado.
Agência do Banco do Brasil já foi assaltada sete vezes nos últimos anos em Baraúna. Acredito que somente com a instalação de uma Companhia de Policia Militar, a segurança da região e o mais importante tranqüilidade para o povo será devolvida.

“A instalação dessa Companhia de Policia Militar para Baraúna é mais do que necessária já que a cidade tem sido um alvo constante dos bandidos”, opinou o parlamentar.



Twitter