NATAL PRESS

A praticamente seis dias das eleições municipais deste ano, o município de Ielmo Marinho vive uma situação eleitoral inédita na sua história política: o médico Cássio Cavalcante de Castro, o Dr. Cássio, continua concorrendo ao cargo de prefeito daquele município, apesar de o seu registro de sua candidatura ter sido negado pela Justiça Eleitoral, que o considerou inelegível com base na Lei da Ficha Limpa.

Apesar da decisão judicial, o médico optou por continuar na disputa eleitoral, enquanto aguarda o julgamento de um recurso por ele impetrado, o que deverá ocorrer nos próximos dias.

Mesmo diante de sua situação de inelegibilidade, o Dr. Cássio, como é mais conhecido, optou por não ser substituído na chapa majoritária, o que poderia ter sido feito até o último dia 12 de setembro, quando se encerrou o prazo para substituição de candidaturas.

Com isso, caso o recurso que impetrou seja negado, toda a chapa majoritária por ele encabeçada ficará inapta para o processo eleitoral.

Cássio Cavalcante de Castro tornou-se inelegível por ter sido demitido do serviço público por abandono de emprego, de acordo com um processo administrativo, datado de 2009, que culminou com a sua demissão por justa causa da Prefeitura de Ielmo Marinho.



Twitter