NATAL PRESS

Uma comitiva da Universidade Central de Bogotá (Colômbia) foi recebida pela reitora Ângela Paiva Cruz e pelo secretário de Relações Internacionais e Interinstitucionais, Marcio Venício Barbosa, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), na manhã desta quinta-feira, 4. Na oportunidade os representantes da universidade boliviana apresentaram à reitora da UFRN uma proposta de cooperação entre as duas instituições.

A reitora Ângela Paiva apresentou um panorama atual da UFRN, informando sobre o número de alunos, que se aproxima de 50 mil, e sobre a diversidade de suas atividades. Segundo afirmou, a instituição caracteriza-se pela sua pluralidade, atendendo em todas as áreas.

Entre as prioridades da sua gestão, a reitora destacou a internacionalização da UFRN e a criação do Instituto Ágora, que oferece cursos de línguas aos alunos e servidores (docentes e técnicos) da instituição.

Integravam a comitiva colombiana a presidente da Rede de Investigadores em Publicidade (RELAIP) Mônica Baqueiro Gaitan e os professores Ingrid Zacipa e Jesus Valência, da Universidade Central (Bogotá), acompanhados dos professores do Departamento de Comunicação da UFRN, Adriano Gomes e Mirian Moema Pinheiro (Base de Pesquisa COMIDIA) e Josenildo Soares Bezerra.

CONIP

Os professores colombianos são parceiros da UFRN, junto ao Grupo de Pesquisa Comunicação, Cultura e Mídia (COMIDIA) na realização do I Congresso Internacional de Publicidade da UFRN e III Encontro da RELAIP, eventos que acontecem até amanhã na UFRN.

Na abertura dos dois eventos, na noite da quarta-feira, dia 3, a reitora Ângela Paiva saudou os participantes e destacou a importância do encontro para a comunicação e para a sociedade como um todo, “considerando que a publicidade e a propaganda são mecanismos essenciais para o funcionamento da sociedade em que vivemos”.

A reitora destacou a necessidade da ética preceder a mensagem e ser sua força determinante. É importante definir, ressaltou, de que modo “o homem de publicidade e propaganda poderá lidar, de modo eficiente e responsável, com a necessidade do anunciante e a segurança do coletivo”.

O I Congresso Internacional de Publicidade e Propaganda continua nesta sexta-feira, 5, discutindo temas como Publicidade, Sociedade e Cultura; Publicidade Aplicada ao Mercado; e Formação Acadêmica em Publicidade Brasil-Colômbia.

Um estudante potiguar com renda familiar de no máximo um salário mínimo tem apenas 2% de possibilidade de estar entre os 10% dos candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que atingem as melhores notas. O dado integra a pesquisa “Desigualdade de Oportunidades: O papel das circunstâncias do desempenho do Enem”, realizada pelo professor Lauro César Bezerra Nogueira, da Universidade Federal Rural do Semi-Árido – Ufersa –, e pela doutoranda Fernanda Leite sob a orientação do professor Erik Figueiredo, ambos da UFPB. Desenvolvida no Núcleo de Estudos em Economia Social (NEES) da Universidade Federal da Paraíba, a pesquisa é pioneira no Brasil por mensurar a desigualdade de oportunidades por meio da nota do Enem.

"O estudo busca avaliar qual o papel das variáveis de circunstâncias individuais no desempenho do aluno no Enem”, destaca o professor Lauro, explicando que as variáveis são compostas pela renda familiar, sexo, raça, tipo de escola em que o aluno estudou, e o background familiar formado pela escolaridade dos pais. “Um estudante com baixa renda tem que se esforçar 16 vezes a mais do que um estudante considerado rico, com renda a partir de nove salários mínimos para conseguir ficar entre os 10% melhores do Enem”, explica o professor.

NORDESTE – De acordo com o estudo, as variáveis sociais são influentes em todo o Brasil, mas as desigualdades de oportunidades impactam ainda mais os estudantes nordestinos. “Essas variáveis no Nordeste têm um peso maior do que em relação ao Brasil, tanto que, a média das notas do Enem no Nordeste é de 2.549 pontos, enquanto que a média nacional é 2.630, e do Sudeste chega a 2.780. Por morar no nordeste o aluno já sai penalizado”, afirma.

Segundo o pesquisador, as condições desfavoráveis encontradas nas Regiões Norte e Nordeste podem ser associadas à baixa qualidade das escolas. “A principal contribuição do estudo é mostrar que devemos melhorar a qualidade das nossas escolas se queremos compensar essas pessoas por serem menos favorecidas”.

Outro fator decisivo para a diminuição das desigualdades está no background familiar. “Um pai com quatro anos de escolaridade ou analfabeto funcional na região Sul tem um nível de qualificação superior a um pai com menos de quatro anos de estudo que mora nas regiões Norte e Nordeste”, frisa o pesquisador.

PESQUISA NA UFERSA – Em pesquisa futura, o professor Lauro pretende verificar a desigualdade de oportunidade no ingresso dos alunos na Ufersa. “A partir do número de alunos matriculados separaremos por grupos de circunstâncias e verificaremos quanto cada aluno teve que se esforçar – em termos de probabilidade - para ser aprovado na Ufersa”, vislumbra o professor.

Padre José Valquimar Nogueira do Nascimento foi nomeado pelo Arcebispo, Dom Jaime Vieira Rocha, para a função de diretor da Faculdade de Filosofia e Teologia Dom Heitor Sales, situada no bairro da Ribeira, em Natal. Ele substitui Monsenhor Lucas Batista Neto, que foi nomeado diretor do Instituto de Teologia Pastoral de Natal - ITEPAN.
Padre Valquimar também foi nomeado capelão da Província Nossa Senhora das Neves, da Congregação das Filhas do Amor Divino, em Emaús. As duas provisões, assinadas pelo Arcebispo, têm data de primeiro de abril de 2013. Padre Valquimar acabou de retornar do Rio de Janeiro, onde residiu por alguns anos e fez mestrado em Direito Canônico.

A reitora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Ângela Paiva Cruz, assinou na terça-feira, 2, em Angicos, o Pacto Paulo Freire pela Educação de Jovens e Adultos, juntamente com representantes de mais dez órgãos e instituições. A assinatura do pacto fez parte das comemorações do “Cinquentenário das 40 Horas de Angicos”, homenagem ao educador Paulo Freire.

As comemorações e o reconhecimento ao legado do educador Paulo Freire no RN foram organizados pela Secretaria de Estado da Educação e Cultura, Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Secretaria Municipal de Educação de Angicos e Núcleo de História e Memória da Educação de Jovens e Adultos do Rio Grande do Norte, do Centro de Educação da UFRN.

O Pacto tem o objetivo de envidar esforços coletivos para a reformulação das políticas públicas e das práticas pedagógicas de Educação de Jovens e Adultos (EJA), no âmbito de ação de cada instituição, de modo que melhor favoreçam a garantia desta modalidade de ensino como um direito humano e social, já assegurado pela Constituição de 1988.

A proposta do Pacto é mobilizar a construção de Planos Estaduais de EJA; organizar processos conjuntos de formação de professores e gestores de EJA em nível de pós-graduação; criar um observatório de EJA; realizar festivais de aprendizagem no Rio Grande do Norte e Paraíba; fortalecer o Memorial Paulo Freire, o Museu e Centro de Formação; e organizar, em conjunto, publicações dirigidas aos estudantes, professores e gestores do EJA para divulgar o ethos freireano.


Homenagem

A homenagem ao Cinquentenário das 40 Horas de Angicos contou com a presença da secretária de Educação e Cultura, Betânia Ramalho Leite; da reitora Ângela Paiva Cruz, da UFRN; do reitor da UFERSA, José de Arimatea de Matos; do reitor da UERN,
Milton Marques; do prefeito de Angicos, Expedito Ximbinha Jr; do coordenador da Comissão Nacional Angicos 40 horas, Francisco das Chagas Fernandes; da deputada federal Fátima Bezerra; Moacir Gadotti, do Instituto Paulo Freire/SP; e do filho do homenageado, Lutgard Freire, entre outros.

Após a abertura oficial, o advogado Marcos Guerra, que participou do projeto 40
Horas de Angicos, fez palestra contando sua experiência, apresentando slides de fotos
e desenhos utilizados na época. À noite foi exibido o documentário produzido pelo
Núcleo de Referência da História e Memória da EJA da UFRN.

O evento continua até esta quarta-feira, 3, em Angicos, com uma série de atividades que marcam a homenagem, como o lançamento da Revista de Informação do Semiárido (RISA) e a concessão do Título de Cidadão Angicano aos ex-Coordenadores dos Círculos de Cultura.

alt

A deputada federal Fátima Bezerra (PT), representando a Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, participou na terça-feira (03), do início das atividades alusivas ao ‘Cinquentenário das 40 horas de Angicos’, que homenageia o professor Paulo Freire, Patrono da Educação Brasileira, pelo trabalho pioneiro de alfabetização de jovens e adultos, realizado em Angicos (RN), em 1963.

“No governo Aluízio Alves, há 50 anos, era dada última aula das 40 horas da Experiência Paulo Freire que contou, inclusive, com a presença do presidente João Goulart. Mais que celebrar. Essa justa homenagem fortalece a luta no projeto político-pedagógico de enfrentamento do analfabetismo no Brasil. Depois da experiência pioneira das 40 horas, Paulo Freire foi convidado pelo presidente João Goulart para elaborar o Plano Nacional de Alfabetização de Adultos, mas foi impedido em virtude do Golpe Militar, pois foi preso e exilado por 16 anos. Ou seja: se o Método de Paulo Freire não tivesse sido proibido em decorrência do Golpe Militar essa realidade de analfabetismo seria diferente. Os índices de analfabetismo no Brasil, apesar de terem caído na última década, ainda são altos. No Brasil: 10%; RN: 17%; e Angicos: 24%”, destacou Fátima.

O reitor da UFERSA, Arimatea Matos deu a ordem de serviço para construção do Memorial Paulo Freire: Museu e Centro de Formação. Na ocasião, foi lançado o Pacto Paulo Freire pela Educação de Jovens e Adultos.

“Essa experiência revolucionária, inovadora, referência no Brasil e no mundo na luta contra o analfabetismo, merece ser homenageada no Parlamento. Por isso, propus audiência pública para homenagear Paulo Freire e o Cinquentenário das 40 horas de Angicos, a ser realizado na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados”, completou Fátima.

Participou do evento os professores Marcos Guerra (conferencista), Moacir Gadotti (Instituto Paulo Freire), Chagas (MEC); a reitora da UFRN, Ângela Paiva; o reitor da UFERSA, Arimatea Matos, e demais representações da UERN, MEC, UFPE, UFPB, SEEC-PB, Cátedra UNESCO de EJA, SME de Angicos, Fórum Potiguar de EJA, UNDIME, SINTE-RN, Mova, Governo do RN, dentre outros.

O Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB) do qual a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) é uma das parceiras, firmou acordo na última quarta-feira, 27, com a University of Manchester, Inglaterra, que oferecerá uma Bolsa de Doutorado pleno em Física (Graphene) - Faculty of Engineering and Physical Sciences da University of Manchester.

O curso é de caráter presencial e tem a duração de 4 anos. O estudante selecionado será orientado por um dos pesquisadores contemplados com o Prêmio Nobel de Física em 2010, por experimentos inovadores com o grafeno.

As inscrições são gratuitas e deverão ser realizadas nas pró-reitorias de Pesquisa e Pós-graduação ou nas Assessorias de Relações Internacionais das instituições que terão a responsabilidade de enviar ao GCUB, nas datas e formas descritas no Edital, as candidaturas recebidas. As inscrições na UFRN, estão sendo realizadas no Instituto Internacional de Física.

Para mais informações, os interessados devem entrar em contato com o GCUB, exclusivamente pelo endereço eletrônico: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Alunos do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Mídia (PPGEM), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), participam do 6º Festival Off Plus Camera, em Cracóvia, na Polônia. O Festival Internacional de Cinema Independente Off Camera Plus, que acontece entre os dias 12 e 21 deste mês, é um dos eventos mais importantes no mapa cultural polonês.

Os alunos irão apresentam o curta-metragem “Maré Alta”, que retrata o avanço do mar no litoral potiguar e mostra entrevista com uma moradora do distrito de Sagi, localizado no município de Baía Formosa, que teve sua casa invadida pelas águas.

O vídeo, produzido por Alexandre Santos, Dênia Cruz Sckaff, Élmano Ricarte e Fernanda Pires, tem duração de um minuto e foi feito em 15 dias. Maré Alta foi vencedor do III Festival Internacional de Cinema de Baía Formosa (FINC).

Como o prêmio do FINC deu direito a passagem e hospedagem de somente um dos membros da equipe realizadora do curta, a UFRN vai custear o transporte dos demais alunos do PPGEM que produziram o vídeo. “Somos cinco integrantes, então sorteamos a passagem e a hospedagem oferecidas pelo festival. Dos outros quatro membros, uma mora em Portugal e, dessa forma, fica mais próximo para ela. E como nós três somos estudantes da UFRN, conseguimos o apoio financeiro da instituição”, explica a produtora do curta Dênia Cruz Sckaff.

De acordo com Dênia, o festival vai contar com trabalhos do cinema alternativo de vários países. “Para nós, que somos pesquisadores e trabalhamos com áudio visual, será uma oportunidade de conhecer outras produções e trocar experiências”.

Além da exibição do curta Maré Alta no festival polonês, os produtores irão conhecer o Alvernia Studios e apresentar os trabalhos da Superintendência de Comunicação da UFRN (COMUNICA) na Universidade da Cracóvia.

O II Curso de estudos irlandeses é um evento promovido pelo Departamento de Línguas e Literaturas Estrangeiras Modernas (DLLEM) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e faz parte da programação do Bloomsday 2013. Esta edição acontece entre os dias 27 de maio e 7 de junho, das 19 às 21h, no auditório D do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA).

O Grupo de pesquisa em Estudos Irlandeses foi criado na UFRN em 2012 e conta com a cooperação da Ulster University/Irlanda do Norte. O curso Reading Ulysses será ministrado em inglês pelo professor Dr. Bruce Stewart (Ulster University) e não haverá tradução simultânea.
O Bloomsday é um evento em comemoração ao autor irlandês James Joyce. Este evento é celebrado em várias partes do mundo e na UFRN é comemorado há 27 anos. O II Curso de estudos irlandeses dá início à programação do Bloomsday deste ano, que terá sequência na segunda semana de junho com mostra de filmes, conferências, leituras dramáticas e apresentação teatral.

O curso terá a duração de 30h, sendo 20 presenciais e 10 para orientação. Estão disponíveis cinquenta vagas. Para participar é necessário realizar a inscrição via Sigaa, efetuar o pagamento da guia no valor de R$30 e entregar o comprovante aos professores Ana Graça Canan ou Marcelo Amorim, ambos do DLLEM, para que a inscrição seja confirmada.

A governadora Rosalba Ciarlini assinou termo de cooperação com o Instituto Kaplan para desenvolver no Rio Grande do Norte uma política de prevenção da gravidez na adolescência, através do projeto Vale Sonhar. A assinatura, prevista para ocorrer às 16h, no auditório Angélica Moura, da Secretaria de Estado da Educação, marca o lançamento do projeto Vale Sonhar.

De acordo com a governadora, o tema gravidez na adolescência será abordado nas salas de aula das escolas da rede estadual, através de atividades modelos, desenvolvidos pelo instituto em vários estados do país. “A ideia é trabalhar em turmas de Ensino Médio da Rede Estadual as consequências de uma gravidez não planejada e como ela pode intervir na construção de seu futuro.” O projeto atenderá aos mais de 119 mil estudantes do Ensino Médio do Estado.

Para a Secretária de Estado da Educação, professora Betania Ramalho, trabalhar em sala de aula a conscientização da gestação juvenil será prioridade com a adoção desse projeto. “Para isso, disponibilizaremos nossos técnicos e formaremos os professores de Biologia para serem agentes de prevenção. Nosso intuito é mais uma vez utilizar o espaço escolar para debater temas que envolvem o cotidiano dos estudantes”.

“Ações de prevenção e de acompanhamento de doenças ligadas à sexualidade já são trabalhadas na rede pública de ensino. Apesar disso, segundo o Ministério da Saúde, 21% das estudantes que cursam o Ensino Médio no Rio Grande do Norte deixam a escola devido à gravidez precoce. Daí a importância desse projeto, que será mais um aliado para reverter esse quadro”, conclui a secretária.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sobre as recentes reportagens publicadas comparando os salários dos professores das redes estaduais de todo o país, a Secretaria de Estado da Educação do Rio Grande do Norte esclarece que:

1. é difícil encontrar um parâmetro para elaborar uma tabela correta de comparação dos vencimentos entre estados, uma vez que as cargas horárias diferem de um ente federativo para outro. As jornadas variam entre 20h, 25h, 30 e 40 horas. Outro ponto que interfere na fiel comparação é que muitos estados agregam ao valor dos salários alguns benefícios, que não estão incorporados ao vencimento real e que também variam de estado para estado.

2. é preciso entender que não é possível fazer a comparação de um estado que paga determinado valor por quarenta horas de trabalho, embutindo no piso a remuneração por benefícios de carreira, com um estado como o Rio Grande do Norte, que tem uma carga de 30 horas semanais, paga o piso integral no vencimento, sem embutir os valores de benefícios.

3. tantas peculiaridades dão margem para que os dados sejam utilizados da maneira que melhor convier aos interessados, gerando injustiças, divulgação de informações inverídicas e, por vezes, levianas. Portanto, para uma real comparação, sugerimos a utilização de um método que trate os vencimentos igualitariamente, no caso, o valor da hora atividade.

4. como os dados apresentados pela tabela publicada no site da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, não estão atualizados (são de agosto de 2012) e foram repassados pelos sindicatos regionais, sem o devido cuidado com a atualização da informação, iniciamos uma pesquisa junto às secretarias estaduais de educação de todo o país, buscando os valores reais, estado por estado.

5. como exemplo de estado que paga menos do que o Rio Grande do Norte, podemos citar o Rio Grande do Sul. Os professores gaúchos, com nível médio, recebem um piso de R$ 977,05, por 40 horas de jornada. Já os professores graduados, recebem um piso de R$ 1.807,54, pelas 40 horas semanais. De acordo com esses números, no Rio Grande do Sul, os professores de nível médio recebem R$ 6,10 pela hora atividade e os graduados, R$ 11,30.

6. no Rio Grande do Norte, onde a carga horária é de 30 horas semanais, o valor do piso pago ao grupo remanescente de 700 professores com nível médio é de R$ 1.175,27, enquanto o professor graduado, em início de carreira, recebe R$ 1.644,00. Logo, o valor da hora atividade paga ao professor potiguar de nível médio é de R$ 9,7, e ao professor graduado é de R$ 13,7, valores bem acima dos que são pagos no Rio Grande do Sul. Essa é apenas uma das comparações que podemos fazer com outros estados que pagam menos que o Rio Grande do Norte.

7.a Secretaria de Estado da Educação reforça que o reajuste acumulado de 76,8% (2011: 34%; 2012: 22,22%; 2013: 7,97%) concedido pelo atual governo aos professores é o maior da história recente do Estado. Para comprovar, basta que os professores comparem seus contracheques entre setembro de 2011 e janeiro de 2013. Enfatiza, ainda, que não reajustou apenas o valor do piso, mas aumentou na mesma proporção, os salários de todos os professores, independente dos níveis e tempo de serviço.

8. ressaltamos, também, que nesse governo, os professores voltaram a receber benefícios represados há mais de 10 anos, como pecuniárias, quinquênios, aposentadorias, promoções verticais e horizontais, numa política de valorização dos educadores que o Estado tem a intenção de dar continuidade. Apesar dos avanços, a Secretaria de Estado da Educação reconhece que ainda é preciso fazer mais, valorizar mais, para que o professor sinta-se cada vez mais estimulado a contribuir para o desenvolvimento da Educação, pois é na escola que as grandes mudanças acontecem. As perspectivas são animadores.

Natal, 28 de março de 2013.

Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Educação do Rio Grande do Norte



Twitter