NATAL PRESS

Os organizadores da 5ª Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB) reunirão na próxima semana (27/05), pesquisadores de cinco universidades federais para participarem da elaboração de um curso online, cuja temática será o Ensino de História da África. A formação será oferecida aos professores do ensino fundamental e médio que participarem da olimpíada como orientadores de equipes.

Pela região Centro Oeste, o historiador Giovani José da Silva, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Representando a região Nordeste, Maria Thereza Didier, da Universidade Federal de Pernambuco. A região Norte será representada por Aldrin Figueiredo, da Universidade Federal do Pará. Pela região Sudeste, virá o pesquisador Marcelo Mac Cord, da Universidade Federal Fluminense. E representando a região Sul, José Rivair Macedo, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Na Unicamp, o curso será elaborado pelos historiadores do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH/UNICAMP), Lucilene Reginaldo, Iara Lis Schiavinatto e José Alves de Freitas Neto. Além de contar com a participação da Coordenação da Olimpíada, representada pelas historiadoras Cristina Meneguello e Alessandra Pedro. Todos os professores do encontro são especialistas em ensino e/ou História da África.

Poderão participar da formação apenas os professores participantes da 5ª ONHB, que estiverem orientando uma ou mais equipes de estudantes. O curso terá duração de 45 horas e ao final, os participantes receberão certificado online com assinatura digital, emitido pelo IFCH/UNICAMP, atestando o aproveitamento no curso.

Sobre
O curso de formação continuada é uma experiência piloto inédita, que visa responder às demandas apresentadas pelos professores que participaram das edições anteriores da olimpíada. A iniciativa parte do desejo dos organizadores de ampliar o curso de formação já oferecido a um pequeno grupo de professores, após a fase presencial de cada edição da ONHB.

Informações

www.olimpiadadehistoria.com.br

Camila Delmondes

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

(19) 9281 0354/ (19) 2121 3412

O Parque Tecnológico de Mossoró tem assegurados recursos na ordem de R$ 21 milhões para a sua instalação nas dependências da Universidade Federal Rural do Semi-Árido. Entendimento nesse sentido foi tratado durante reunião realizada nesse sábado, 18, entre o reitor da Ufersa, professor José Arimatea de Matos, e o deputado federal, Betinho Rosado. Na ocasião, o deputado afirmou que os recursos serão provenientes de emendas de bancada, através do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação.

A ideia da Universidade vir abrigar e gerenciar o parque tecnológico de Mossoró foi bem aceita pelo reitor, José de Arimatea. “Essa iniciativa é uma forma de gerar emprego e renda com base na formação tecnológica, que é uma das metas da universidade com os cursos de engenharias, além de ser uma forma de incentivar a criação de empresas juniores, a exemplo do que ocorreu em Campina Grande que conta com o seu parque tecnológico hoje consolidado”, frisou o reitor.

Para Universidade Federal Rural do Semi-Árido vir a receber o Parque Tecnológico, o reitor Arimatea de Matos deve apresentar documento comprovando o interesse, bem como a cessão do terreno. A ideia inicial é nas dependências do Campus Leste da Ufersa Mossoró. A construção do Parque Tecnológico ficará sob a responsabilidade da Prefeitura de Mossoró, no valor de R$ 15 milhões, e o gerenciamento do equipamento será da Universidade Federal Rural do Semi-Árido. Outros R$ 6 milhões estão garantidos para os custeios. Também serão parceiros do Parque Tecnológico a Universidade do Estado Rio Grande do Norte e o Instituto Tecnológico – IF-Mossoró.

O projeto será composto por um complexo de quatro prédios – Administração, Informática, Incubadoras e Novas Empresas. A intensão é de que o pré-projeto seja encaminhado até o final desse mês. Já o projeto executivo ficará sob a responsabilidade da Prefeitura. “O parque tecnológico é uma necessidade na Mossoró de hoje. Tenho a certeza de que em cinco anos teremos investimentos de R$ 300 milhões em empresas de base tecnológica na cidade”, afirma Betinho Rosado. O deputado acredita que ao gerar centenas de empresas, o parque tecnológico poderá transformar Mossoró na capital do petróleo em terra. “Assim como o Rio de Janeiro é no mar, Mossoró poderá se tornar referência mundial em extração de petróleo em terra”, justifica.

CVT – Os investimentos provenientes do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação vão além do Parque Tecnológico de Mossoró, o deputado Betinho Rosado também apresentou a proposta para a construção de quatro Centros Vocacionais Tecnológicos – CVT’s, sendo três no município de Apodi, e um na cidade de Cruzeta.

Para a construção e custeio dos equipamentos serão garantidos recursos na ordem de R$ 3,4 milhões. Segundo o deputado, a Ufersa ficará responsável pela operacionalização dos CVT’s de Apodi, nas áreas de apicultura, irrigação e aquicultura e, a UFRN pelo CVT de Cruzeta, na área de cerâmica. Com as obras dos CVT’ serão investidos R$ 2,8 milhões, ficando R$ 600 mil para custeio.

O Centro Vocacional Tecnológico é uma unidade de ensino e de profissionalização, para a difusão do acesso ao conhecimento científico e tecnológico. Está direcionado para capacitação tecnológica da população, como uma unidade de formação profissional básica, de experimentação científica, de investigação da realidade e prestação de serviços especializados, levando-se em conta a vocação da região.
Cada CVT dispõe de estrutura composta por um centro de informática, prédio administrativo, biblioteca multimídia, laboratórios e auditório. “As duas propostas são viáveis, temos o interesse nessas parcerias e vamos prosseguir nessas propostas. Vamos levar ao conhecimento dos Conselhos Universitários e, certamente, teremos a aprovação devido à importância do parque tecnológico para a universidade e para a cidade de Mossoró, bem como o volume de recursos que ele trará para a região”, afirma o reitor da Ufersa, José de Arimatea.

A reunião do reitor da Ufersa, José de Arimatea, com o deputado federal, Betinho Rosado, foi acompanhada pelo vice-reitor, professor Francisco Odolberto de Arújo; pelo pró-reitor de planejamento, George Bezerra Ribeiro; pelo professor da UFRN, Carlos Alberto Paskocimas e, pelo engenheiro eletricista, Ronaldo Cruz.

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) por meio do Núcleo Interdisciplinar em Diversidade Sexual, Gênero e Direitos Humanos (Tirésias) realiza nos dias 8, 15 e 22 de junho, o curso de capacitação “Gênero e Diversidade Sexual: Educação para o Respeito às Diferenças”.

Coordenado por Berenice Bento, professora do Departamento de Ciências Sociais e coordenadora do Núcleo Tirésias, o curso tem como público alvo professores das escolas públicas municipais de Natal, que trabalham com alunos do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental.

O encontro acontece no Praiamar Natal Hotel e tem o objetivo de promover conhecimento e conscientizar os professores, para que seja criado no ambiente escolar, um lugar de respeito à toda diversidade humana.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site: nucleotiresias.ufrn.br, até o dia 5 de junho. Mais informações: 3215-3433.

alt

Na última sexta-feira (17), a diretoria do Senar/RN e membros da Secretaria da Educação de Natal se reuniram na escola João XXIII, no bairro do Alecrim, e formaram uma parceria para a aplicação do curso de Hortas Orgânicas nas escolas municipais.

Na ocasião, o presidente do Sistema Faern/Senar, José Álvares Vieira, acompanhado do superintendente do Senar, Luiz Henrique Paiva, conversaram com a direção da escola e com o secretário adjunto da Educação, George Câmara, sobre a formatação do curso. “Debatemos a melhor forma para a aplicação do curso nas escolas. Com ele, os nossos educadores irão mostrar, passo a passo, como se plantar e cuidar de uma horta para os alunos. Depois disso, os alimentos plantados servirão para a própria cantina das escolas contempladas com o curso”, afirmou José Vieira.

De acordo com o superintendente do Senar, Luiz Henrique Paiva, o curso abrangerá toda a organização de uma horta e servirá para inserir as novas gerações na atividade rural.

“Será um retorno desses garotos as nossas verdadeiras origens. Com o curso, eles terão contato com a produção e com a realidade do campo. Fora isso, aprenderão como se alimentar de maneira mais saudável”, finalizou o superintendente do Senar.

A Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio do Programa de Atualização Pedagógica (PAP), vai realizar a mesa-redonda “Docência no Ensino Superior: Desafios da Prática”, no dia 28 de maio, às 9h, no auditório da Reitoria. Durante o evento, serão lançadas ainda duas publicações: Caderno de Monitoria I e a Coleção Pedagógica 11.


No debate, serão discutidas e apresentadas as lições e os saberes de professores com experiência no ensino superior. O objetivo é refletir sobre a atuação didática, a postura profissional e a ética do docente, além de compartilhar as lições e experiências adquiridas na trajetória de formação, da monitoria e do exercício do ensino. Ao final da mesa-redonda, os participantes poderão avaliar os resultados, em função das expectativas e metas de suas atividades.


As publicações que serão lançadas neste dia são da PROGRAD, em parceria com a Editora Universitária (EDUFRN). São elas: “Caderno de Monitoria I - Relato de Experiências/Projetos premiados 2011” e a “Coleção Pedagógica 11 – Docência Universitária: Lições de Experiência”.


Haverá também a abertura da Chamada Pública para a Coleção Pedagógica 12: Tecnologias da Informação e Comunicação no Ensino Superior.


Inscrição


O evento destina-se aos docentes da UFRN e será aberto aos alunos que participam do programa de monitoria e ao público externo. As inscrições podem ser realizadas pelos professores, no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA). Já os demais interessados devem preencher a ficha disponível no site da PROGRAD ou solicitá-la pelo e-mail do PAP: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realizou na manhã desta sexta-feira, 10, a Aula Inaugural do curso de Tecnólogo em Gestão Pública. O curso é oferecido, em rede, aos servidores técnico-administrativos da UFRN, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRN) e da Universidade Federal do Semi-árido (UFERSA), na modalidade de ensino a distância.


A solenidade contou com as presenças da vice-reitora da UFRN, Maria de Fátima Freire de Melo Ximenes; da pró-reitora de Gestão de Pessoas, Mirian Dantas; da secretária de Ensino a Distância, Carmem Freire Diógenes Rêgo; do pró-reitor de Ensino do IFRN, José Ribamar Silva Oliveira; do coordenador do SINTEST, José Rebouças da Costa, além de pró-reitores, chefes de departamentos, coordenadores, professores e técnicos.

Em seu discurso, a vice-reitora Fátima Ximenes afirmou que esse curso tem um
significado especial devido à soma de esforços das três instituições públicas de ensino participantes (UFRN, UFERSA e IFRN). Ela disse não ter dúvida de que se trata de uma proposta inovadora, cuja meta é a valorização de todos, por meio de uma qualificação alcançadapor meio de um curso formal.

A pró-reitora de Gestão de Pessoas da UFRN, Mirian Dantas dos Santos, explicou que a modalidade de ensino a distância foi escolhida para facilitar o estudo, já que todos trabalham. Para o pró-reitor de Ensino do IFRN, José Ribamar Silva Oliveira, um fator de destaque dessa graduação é que, como os alunos estão no serviço público, o trabalho será o laboratório do curso.

O coordenador do Sindicato Estadual dos Trabalhadores em Educação do Ensino Superior (SINTEST-RN), José Rebouças da Costa, falou sobre a importância de oferecer um curso de graduação aos técnico-administrativos, já que o plano de cargo e carreira é baseado na qualificação. “Cada um vai ganhar, com os benefícios nos seus contracheques, e as instituições também, pois terão um servidor mais capacitado”.

Para finalizar a Aula, foi realizada ainda a apresentação da modalidade de ensino a distância aos alunos presentes.

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio do Departamento de Ciências Sociais, recebe na sexta-feira, 10, o filósofo Charles Taylor para ministrar a conferência "Políticas do Reconhecimento: Um Debate Contemporâneo". O evento acontece às 19h, no auditório da Biblioteca Central Zila Mamede (BCZM) no Campus Central da UFRN.


Charles Taylor, professor da Universidade McGill, no Quebec, é considerado um dos maiores pensadores da atualidade. No início da carreira, Taylor se propôs a elaborar interpretações originais sobre antigos e novos problemas fundamentais do pensamento social e filosófico. Suas conferências têm reunido tanto os especialistas quanto os interessados em interpretar a sociedade contemporânea.


Taylor é especialista em autores como Hegel, Wittgenstein, Heidegger e Merleau-Ponty. Entre suas obras traduzidas para o português estão “A Ética da Autenticidade” (São Paulo: Realizações, 2011); “Imaginários sociais modernos” (Lisboa: Edições Texto e Grafia, 2010); “Uma era secular” (São Leopoldo: UNISINOS, 2010); “As fontes do self” (São Paulo: Loyola, 2005); “Hegel e a sociedade moderna” (São Paulo: Loyola, 2005) e “Argumentos filosóficos” (São Paulo: Loyola, 2000).


Mais informações sobre o evento pelos telefones 3215-3555 e 9431-0432 ou pelo site: www.cchla.ufrn.br/alipiosousa.

alt

O Ministério da Educação (MEC) publicou no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, 9, o edital com as regras do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 2013. O exame, que será realizado nos dias 26 e 27 de outubro, é a única forma de ingresso para a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Para o ano de 2014, serão disponibilizadas cerca de 6.800 vagas, em 117 opções de cursos de graduação da Universidade, nos campi de Natal, Caicó, Currais Novos e Santa Cruz. A novidade para o próximo ano é um novo curso de Medicina, com modelo multicampi, que funcionará nas cidades de Caicó, Currais Novos e Santa Cruz.

O pró-reitor adjunto da Pró-Reitoria de Graduação (PROGRAD), Adelardo Dantas de Medeiros, explicou que de acordo com a nova forma de ingresso na instituição “os interessados deverão fazer a prova do ENEM e, com a nota obtida, participarão do Sistema de Seleção Unificada (SiSU) no qual os candidatos irão escolher quais os cursos que desejam concorrer às vagas. Por meio disso, o MEC irá divulgar os alunos selecionados que poderão ingressar na UFRN.”

As inscrições para o ENEM serão abertas às 10h da próxima segunda-feira, 13, e poderão ser feitas até às 23h59 do dia 27 de maio pelo site: http://www.enem.inep.gov.br/ O valor da taxa de inscrição será de R$ 35, mas os alunos das escolas públicas concluintes em 2013, e os estudantes que se declaram membros de família com renda per capita de um salário mínimo e meio, estão isentos dessa taxa.

Seleção 2013.2

Os estudantes que realizaram o ENEM em 2012 podem ingressar na UFRN ainda este ano, por meio da Seleção Unificada. O período das inscrições ainda não foi divulgado pelo MEC.

No segundo semestre deste ano, a UFRN irá abrir 2.454 vagas para os diversos cursos de graduação. Os candidatos selecionados começarão suas atividades acadêmicas no próximo mês de julho.

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) aprovou em sua última reunião, nesta quarta-feira, 7, propostas para novos cursos de pós-graduação -- mestrado acadêmico e doutorado. Essas propostas serão encaminhadas à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) ainda neste semestre.

Os cursos aprovados para mestrado são: Nutrição, Biologia Parasitária, Economia Aplicada e Engenharia Mecatrônica. Já os de Doutorado são os seguintes: Turismo, Ciências Biológicas e Filosofia. Além desses, foram aprovados mais dois programas de pós-graduação (mestrado e doutorado) em Engenharia de Computação e Engenharia Elétrica.

De acordo com a pró-reitora adjunta da Pós-graduação, professora Fernanda Raffin, até o segundo semestre deste ano sairá o resultado final da avaliação pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, responsável pela aprovação e autorização dos cursos.

Fernanda informa, ainda, que encaminhou para a CAPES novas propostas de cursos de mestrado profissionalizante. “A nossa expectativa é de ultrapassar uma centena dos cursos de pós-graduação, pois estamos perto de termos 94 cursos”, afirmou Fernanda.

Reitora discute Programa de Assistência Estudantil com representantes do DCE

A reitora Ângela Paiva Cruz, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, reuniu-se com os coordenadores do Diretório Central dos Estudantes (DCE) na tarde da terça-feira, 7, para tratar de assuntos referentes ao Programa Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), às residências universitárias e aos restaurante universitários (RU Central e da Biomédica).

Ficou definida a realização semanal de reuniões dos dirigentes da PROAE com o DCE para solução de problemas existentes e os que forem surgindo. Um dos coordenadores do Diretório, Ramon Yuri Alves do Amorim, propôs a realização de um Seminário de Assistência Estudantil e a criação de uma Ouvidoria do DCE, quando todos os alunos pudessem dar sua opinião e levá-las às reuniões semanais.

A UFRN explicou as providências que estão sendo tomadas em relação às residências do interior do estado e do Campus de Natal e informou sobre o projeto para ampliação do Restaurante Universitário no Campus Central, cujas obras deverão ser iniciadas no próximo ano. Segundo o pró-reitor adjunto de Assuntos Estudantis, Paulo Campos, a partir dessa reforma e ampliação, o Sistema de Restaurantes da UFRN passará a distribuir cerca de 10 mil refeições por turno.

Participaram da reunião a reitora Ângela Paiva; a vice-reitora Maria de Fátima Freire de Melo Ximenes; o pró-reitor de Planejamento, João Emanuel Evangelista; o pró-reitor adjunto de Assistência aos Estudantes, Paulo Campos; e os coordenadores do DCE, Ramon Yuri Alves, Danyelle Guedes, Arison Brito e Géssica Régis e a estudante Luana.

Levantamento divulgado nesta quarta-feira (08), pelo Portal UOL, revela que em sete estados do país, mais da metade dos contratos de professores são temporários, entre eles os vizinhos Ceará e Paraíba. O Rio Grande do Norte aparece de forma positiva no ranking, com apenas 14,9% de professores temporários. O estado é o terceiro do país com o maior percentual de professores efetivos em sala de aula. Uma das justificativas para isso é a convocação de 3.723 professores e especialistas aprovados no concurso da Educação, que a governadora Rosalba Ciarlini realizou entre 2012 e 2013.

“A governadora já mostrou que aposta na Educação do Estado, e tem feito um esforço enorme, apesar das dificuldades financeiras, para garantir professor efetivo em sala de aula, influenciando decisivamente na qualidade do ensino. Esse foi o governo que acabou com o vício de tratar como efetivo o professor temporário. Apesar de que não podemos abrir mãos dos temporários, para substituir aqueles professores que pedem licença por motivos de saúde, licença maternidade ou saem para estudar. Essa é a verdadeira função dos temporários”, ressaltou a secretária Betania Ramalho.

As informações publicadas pelo UOL foram obtidas a partir dos microdados do Censo Escolar 2012, onde foram considerados todos os tipos de contrato diferentes por professor e por rede. Segundo o levantamento, em 15 redes estaduais, o número de contratos temporários representa de 45% a 20% do total de contratações. Já em quatro Estados, entre eles o Rio Grande do Norte, o percentual varia de 18% a 14%. O Rio de Janeiro apresenta o índice mais baixo de contratações temporárias, com 3,5%.

O levantamento completo está disponível no link http://educacao.uol.com.br/noticias/2013/05/08/em-7-estados-mais-da-metade-dos-contratos-de-professores-sao-temporarios.htm



Twitter