NATAL PRESS

alt

A secretária de Estado da Educação, professora Betania Ramalho, anuncia para o próximo mês a publicação do edital de licitação da reforma e ampliação do Colégio Atheneu. Segundo ela, os projetos de recuperação e ampliação já foram concluídos pela engenharia da secretaria e até o final de julho o processo licitatório será aberto. A obra está orçada em dois milhões de reais.

“A nossa intenção era ter lançado o edital ainda no primeiro semestre, mas tivemos que fazer adequações no projeto de acessibilidade, pois o Atheneu é tombado pelo Patrimônio Histórico e não pode ter sua estrutura alterada. Com isso, as rampas de acessibilidade serão de madeira, revestidas por alumínio, e estarão acopladas às estruturas de alvenaria originais, sem alterar os traços arquitetônicos da escola.”, ressaltou a secretária.

De acordo com Betania Ramalho, haverá recuperação completa da estrutura, incluindo a renovação da rede elétrica e da tubulação hidrosanitária, que ainda é de ferro e será substituída por tubos de PVC. Também está incluída a reforma do ginásio de esportes e a construção, no pátio interno, de um recreio coberto, com cozinha e área para refeitório.

“A principal reforma do Atheneu, já estamos fazendo, que é a reforma pedagógica. Desde o início do ano, o quadro de professores está completo, foram feitas jornadas pedagógicas, oficinas de capacitação, uma verdadeira mudança no projeto pedagógico da escola. E para isso temos contado com o apoio irrestrito da nova diretora, Severina Targino, e dos professores, que estão mais envolvidos no processo de ensino e aprendizagem”, ressaltou a secretária.

Aproximadamente mil estudantes estão matriculados no Atheneu atualmente. Todos cursam o Ensino Médio Inovador, um modelo diferenciado de Ensino Médio, que garante mais recursos para o caixa da escola. Esses recursos financiam, por exemplo, oficinas elaboradas pelos professores, de letramento, reforço escolar, artes, ciências, entre outras, permitindo que os alunos permaneçam mais tempo da escola.

Além disso, no turno noturno, 23 turmas foram formadas para o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego – PRONATEC, desenvolvido por parceria do Ministério da Educação, Secretaria de Educação e entidades ofertantes dos cursos. No Atheneu, a entidade responsável pelos cursos profissionalizantes é a Escola Agrícola de Jundiaí, da UFRN. São 690 alunos matriculados no estudo regular durante o dia, que à noite retornam para as aulas do PRONATEC.

“A secretaria tem acompanhado de perto as atividades do Atheneu. Ao mesmo tempo em que estávamos elaborando os projetos de reforma e ultrapassando as barreiras burocráticas para uma recuperação tão complexa como essa, estivemos trabalhando fortemente para melhorar um ponto essencial da escola, que é a parte pedagógica. Agora vem o próximo passo, que é a reestruturação física. A nossa expectativa é que a obra seja iniciada até o final de outubro, se ocorrer tudo bem com a licitação. Montamos uma força tarefa para isso”, reforçou a secretaria.

REFORMA DO DED

A secretária cita ainda que outra grande obra deverá ser iniciada no segundo semestre. “Além do Atheneu, estamos retirando do papel a reforma do Ginásio do DED, em Candelária. Iremos recuperar o piso e a cobertura, substituir a rede elétrica e hidráulica, reformar vestiários e banheiros, fazer a acessibilidade e a urbanização de todo o entorno. O valor da obra é de R$ 480 mil e o edital de licitação também deve ser publicado até o final de julho”, concluiu Betania Ramalho.

O curso de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) está com inscrições abertas até esta terça-feira, 25, para seleção de professor pesquisador externo na área de Estágio Supervisionado para formação de professores.


De acordo com o edital, há uma vaga e o candidato deve ser licenciado em Ciências Biológicas com mestrado em Educação, Ensino de Ciências ou em áreas correlatas das Ciências Biológicas.

O processo seletivo constará de duas etapas. Na primeira, haverá a análise do Curriculum Vitae do candidato, seguida de uma entrevista com os aprovados na primeira fase do certame.

As inscrições ocorrem exclusivamente na Secretaria de Educação a Distância (SEDIS), localizada no Campus Central da UFRN, das 8h30 às 11h30 e das 14h30 às 17h30, mediante o preenchimento do Formulário Eletrônico de Solicitação de Inscrição presente no edital do concurso.

O edital está disponível no site da SEDIS, no menu “Seleção para Professores”: www.sedis.ufrn.br/index.php/editais-e-concursos/item/ciencias-biologicas-seleciona-professor-pesquisador-externo.

As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (SiSU) estão abertas até esta sexta-feira, 14. O processo dará acesso a vagas nos cursos de graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), com início no segundo semestre deste ano.

Os alunos aprovados no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) de 2012, que não tenham tirado nota zero na redação, poderão participar da seleção. Os candidatos podem escolher duas opções de vagas disponíveis na Instituição, além de especificar o local de oferta, o curso e o turno.

A primeira chamada do SiSU está prevista para o dia 17 de junho, com matrículas nas respectivas instituições, nos dias 21, 24 e 25. Já a segunda chamada acontece no dia 1º de julho, com matrículas em 5, 8 e 9 de julho.

Os interessados em concorrer a uma vaga devem se inscrever no site: www.sisu.mec.gov.br.

SiSU

Até às 9h desta quinta-feira, 13, tinham sido realizadas 46.474 inscrições no Sistema 2013.2. Essas inscrições correspondem a 37.169 candidatos, já que cada estudante pode realizar duas inscrições (1ª e 2ª opções).

Nesta edição do SiSU, a UFRN oferece 2.454 vagas, em 48 opções de curso. Nove cursos apresentam, até o momento, mais de mil inscrições, entre eles estão Medicina, com 8.888 inscritos; Ciência e Tecnologia (noturno), com 2.520; Ciência e Tecnologia (diurno), 1.838; além de Engenharia Civil, que contabilizou um total de 1.726 alunos; Odontologia, 1.724, Arquitetura e Urbanismo, 1.046; Direito noturno e matutino, 1.689 e 1.527, respectivamente; e Publicidade e Propaganda, 1.111 estudantes.

Os dez cursos com maior nota mínima para ingresso, tomando-se como base o resultado provisório do final do dia 12 de junho, são: Medicina, Engenharia Civil, Engenharia Química, Engenharia Elétrica, Arquitetura e Urbanismo, Engenharia de Produção, Direito, Odontologia, Biomedicina.

Será empossada nesta sexta-feira (14), a nova mesa diretora do Conselho Estadual de Educação, órgão normativo, deliberativo e consultivo, vinculado à Secretaria de Estado da Educação. Tomarão posse o presidente Adilson Gurgel de Castro, e a vice-presidente, Maria Teresa de Moraes. Criado pela Lei Nº 2768, de 1962, o CEE é composto por 12 conselheiros nomeados pela governadora do Estado, escolhidos entre profissionais de notáveis saberes e experiências, representando os diversos segmentos da área educacional.

Adilson Gurgel e Maria Teresa estarão à frente do conselho composto ainda pelos professores Luiz Eduardo Brandão Suassuna, Erivaldo Cabral da Silva, Erlem Maria de Macedo Campos, Pe. João Medeiros Filho, Magna França, Maria de Fátima Pinheiro Carrilho, Maria do Socorro Ferreira de Souza, Olga de Oliveira Freire, Susana Maria Cardoso da Costa Lima e Zilca Maria de Macedo Pascoal. A cerimônia está marcada para às 10h, no auditório Angélica Moura, da SEEC, e terá a presença da secretária de Estado da Educação, professora Betania Ramalho.

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) alterou, exclusivamente para a edição 2013.2 do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), os pesos para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Os candidatos não serão penalizados, pois as provas já foram feitas.

O Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE) da UFRN aprovou a modificação devido a discrepâncias entre os parâmetros informados pela Universidade ao Ministério da Educação (MEC) e os definidos pelo CONSEPE.

Segundo o pró-reitor de Graduação da UFRN, Adelardo Dantas de Medeiros, a modificação foi feita “para evitar qualquer problema, mas todas as inscrições estão acontecendo normalmente até esta sexta-feira, 14 de junho”.

Os candidatos que se cadastraram nesta edição utilizarão as notas da última prova do ENEM. “A mudança de pesos afetou cursos da área Biomédica II, mas como o aluno já fez o Exame, ele não sairá prejudicado. O desempenho dele já foi testado”, explica.

Com a alteração, os pesos das provas de Linguagens e Ciências da Natureza dos cursos de Biomédica II sofreram mudanças. Dessa forma, a prova de Linguagens terá peso 3.0; Matemática, 1.0; Ciências Humanas, 1.5; Ciências da Natureza, 1.5; e a Redação continuará com 1.5.

Os alunos que se sentirem prejudicados poderão entrar com recurso. Porém, o pró-reitor de Graduação garante que ninguém sofrerá com a mudança. “Todo processo seletivo tem possibilidade de recurso, mas entendemos que não há margem, pois não houve alteração no SiSU”, reforça.

Para as edições posteriores do Sistema, permanece válida em sua totalidade a Resolução 078/2013 do CONSEPE, disponível no site da UFRN, na seção “documentos” dos “Colegiados Superiores”: www.ufrn.br.

As graduações em Ecologia (noturno), Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Medicina, Nutrição e Odontologia fazem parte da área Biomédica II.

SiSU 2013.2
As inscrições do SiSU estão abertas até esta sexta-feira, 14 de junho. A UFRN está oferecendo 2.454 vagas para 48 opções de cursos, nos municípios de Natal, Currais Novos, Santa Cruz e Macaíba.

O curso de Engenharia Química da Universidade Federal Rural do Semi-Árido – Ufersa – promove a III Semana de Engenharia Química da Ufersa, a III SEQ. O evento acontece do dia 17 a 21 de junho no Auditório do CTARN.

Os alunos interessados em participar do evento poderão fazer suas inscrições até o 17 de junho, pelo site www.sequfersa.com.br ou no Centro de Convivência do Campus Leste da Ufersa/Mossoró. A taxa de inscrições custa R$35 ou R$40 para quem for apresentar trabalho científico.

A III SEQ tem o objetivo de unir em uma atividade o ensino, a pesquisa e a extensão como uma forma de aproximar os diversos meios de conhecimentos acadêmicos e de pesquisa acadêmica no âmbito da indústria química.

Com a realização deste evento pretendem-se discutir os novos rumos referentes a temas como o exercício da profissão, o controle de qualidade, a segurança no ambiente de trabalho, o meio ambiente, o biodiesel, a ciência forense, os processos industriais e o petróleo.

Alunos e pesquisadores terão a oportunidade de observar as linhas interdisciplinares de pesquisas desenvolvidas nestas áreas, assim como as tendências industriais e as relações sócio ambientais.

Além da realização do evento, haverá também o WorkShop Tecnológico do Semi-Árido, que visa integralizar todos os meios de conhecimento, buscando do público-alvo, a interação entre as abordagens dos mais diversos temas da área.

A Pós-Graduação em Geodinâmica e Geofísica (PPGG) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realiza o primeiro minicurso de especialização que visa a estudar as condições atuais e passadas da ecologia e saúde dos corais de Pirangi e Maracajaú, regiões do litoral do Rio Grande do Norte. As inscrições estão abertas até o dia 17 de junho. As vagas são limitadas.

O evento que acontece entre os dias 18 e 20 de junho, no auditório do Departamento de Engenharia de Petróleo na UFRN é destinado aos alunos da graduação, do mestrado e do doutorado.

O minicurso conta com a participação do professor e doutor Barun Sengupta da Universidade de Louisiana, Estados Unidos. Barun encontra-se na UFRN como bolsista pesquisador especial da CAPES, CNPq e Ciência Sem Fronteira, pelo PPGG.

A primeira parte da atividade começou a bordo da embarcação de pesquisa coletando sedimentos e água dos corais de Pirangi nos dias 4 e 5 de junho. A segunda coleta acontece nos dias 11 e 12 de junho, em Maracajaú. É a primeira vez que os corais das regiões citadas são analisados minuciosamente.

Os estudos apresentados no minicurso irão contribuir para o avanço das pesquisas sobre a biodiversidade de organismos indicadores de poluição e contaminação das zonas costeiras. Assuntos específicos como a introdução das foraminíferas e monitoramento da hipóxia serão discutidos no evento.

Para participarem do encontro e obterem mais informações, os interessados precisam enviar mensagem para o e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) publicou o edital referente ao Programa Professor Visitante Nacional Sênior (PVNS) para Instituições Federais de Ensino Superior (IFES). As inscrições devem ser feitas até 12 de julho.
 
O PVNS é um instrumento de execução da política de desenvolvimento da educação superior e do Sistema Nacional de Pós-Graduação (SNPG) do país, com o objetivo de proporcionar a professores-pesquisadores de consagrado mérito científico e reconhecida experiência acadêmica a realização de estudos e pesquisas de alto nível nas IFES.
 
O programa prevê a concessão de até 150 bolsas de professor sênior no valor de R$ 8.905,42 mensais, por um período de dois anos prorrogáveis por igual período, mediante o desempenho e cumprimento das metas propostas.
 
Para participar, a instituição proponente deve ser pública, entre elas as Instituições Federais de Ensino Superior (IFES). Será dada preferência as que foram criadas a partir do ano 2000 ou que possuam campi ou unidade fora da sede.
 
As instituições também devem apresentar uma proposta institucional exibindo os motivos e necessidades de apoio de um professor sênior. É preciso expor ainda o local onde será desenvolvido o projeto e o processo seletivo do docente, além de um plano de trabalho com objetivos, resultados, detalhes das atividades e o cronograma de execução das ações propostas para o atendimento das metas.
 
O docente interessado em participar do programa deve ser doutor há, no mínimo, dez anos; estar aposentado ou licenciado; possuir Curiculum Vitae atualizado na Plataforma Lattes do CNPq; não apresentar proposta para instituição pela qual se aposentou; ter produção científica relevante nos últimos dez anos; ser bolsista de produtividade em pesquisa nível 1; entre outras condições descritas no edital.
 
O resultado da seleção está previsto para o dia 20 de agosto e será publicado no Diário Oficial da União (DOU), cuja relação de propostas aprovadas estará disponível no endereço www.capes.gov.br/bolsas/bolsas-no-pais/pvns. A bolsa tem início em  setembro de 2013.
 
Para conferir o edital, basta acessar o portal da CAPES, na seção “editais abertos” (www.capes.gov.br).

A Universidade Federal Rural do Semi-Árido, por meio da Comissão Permanente de Processo Seletivo (CPPS), divulga que, a partir da próxima segunda-feira, dia 03 de junho, estará aberto o processo seletivo para preenchimento de 846 vagas destinadas a transferências de cursos para ingresso no semestre letivo 2013.2. O prazo de inscrição prosseguirá até dia 14 de junho.

Do total de vagas, 540 são destinadas a cursos do campus Mossoró, 110 vagas para ao campus de Caraúbas, 164 vagas para o campus de Angicos, e 32 vagas para o campus de Pau dos Ferros. As inscrições para a Prova de Transferência serão gratuitas e deverão ser feitas mediante abertura de processo no Protocolo da Ufersa, localizada no piso térreo do prédio denominado de “Rosadão”, no Campus Leste, Ufersa Mossoró, das 08h às 11h e das 14h às 16h.

Para realizar a inscrição é exigida a seguinte documentação: Requerimento devidamente preenchido e encaminhado ao Presidente da Comissão Permanente de Processo Seletivo – CPPS, onde conste o nome do curso de origem e o curso pretendido; fotocópias do CPF e da Carteira de Identidade; declaração de regularidade de matrícula, expedido pela instituição de origem; comprovante de Reconhecimento ou de Autorização para funcionamento do curso na instituição de origem (dispensado a candidato oriundo de curso de graduação da UFERSA); histórico escolar da graduação; matriz curricular do curso de origem.

O candidato portador de necessidades especiais deverá, no ato de inscrição, declarar a necessidade do qual é portadora, devendo a UFERSA, ante comunicado da CPPS, tomar as medidas cabíveis em cada caso.

O processo seletivo para preenchimento das vagas de transferência contará com duas etapas: a primeira etapa corresponderá à análise da documentação, do percentual mínimo de carga horária cursada pelo candidato em seu curso de origem e da afinidade do curso conforme tabela de área de conhecimento da CAPES e será feita pela própria CPPS. Enquanto que a segunda etapa corresponderá à aplicação de prova de seleção enviada pela Coordenação de Curso e será feita pela CPPS.

Um documento propondo uma expansão articulada do ensino da graduação das instituições públicas de ensino superior do estado foi entregue à presidenta Dilma Roussef, nesta segunda-feira, 3, após solenidade ocorrida na Escola de Governo, no Centro Administrativo do Estado.

O material foi entregue pelos reitores Ângela Paiva Cruz (UFRN), José de Arimatea de Matos (UFERSA) e Milton Marques de Medeiros (UERN) e pelo pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Wyllys Abel Farkatt Tabosa (IFRN), representando o reitor Belchior de Oliveira.

Coordenado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), o documento visa auxiliar as decisões do Governo Federal nas definições das ações de apoio à expansão do ensino da graduação de qualidade no estado do Rio Grande do Norte, previstas no Plano Nacional de Educação (PNE). Ele faz uma reflexão sobre esse Plano e sobre as diretrizes da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) para o ensino superior no país.

A proposta foi elaborada a partir de discussões com as instituições envolvidas em reuniões e seminários, tendo como base os Planos de Desenvolvimento Institucional (PDIs ) vigentes, planos de gestão e avaliações de cada instituição.

No caso da UFRN, todas as unidades acadêmicas foram convidadas a analisar e propor expansões futuras, em curto, médio e longo prazo, a serem implementadas com o devido apoio do Governo Federal, com vistas à garantia da qualidade acadêmica dos cursos a serem criados.

Segundo a reitora Ângela Paiva, o documento indica, para cada uma das Instituições de Ensino Superior (IES), o estágio em que se encontram nos seus processos de planejamento, observando-o, em cada caso, as dissonâncias processuais próprias e as singularidades institucionais.

Propondo uma articulação para evitar a duplicidade de esforços e dar racionalidade ao projeto conjunto de expansão, o estudo sugere que sejam observadas as seguintes questões: a necessidade de desenvolvimento socioeconômico e humano do Rio Grande do Norte e do Nordeste; as demandas sociais trazidas pelos atores – comunidade, movimentos sociais, associações empresariais e profissionais, prefeituras e parlamentares; avaliações de seus cursos de graduação realizadas pelo Ministério da Educação e Comissões Própria de Avaliação (CPAs), entre outros.

Dentre os princípios listados no documento, destacam-se a ênfase no processo de interiorização do ensino superior, com vista a ampliá-lo e consolidá-lo e a articulação das necessidades locais e regionais de desenvolvimento sustentável.



Twitter