NATAL PRESS

Oito unidades escolares da rede municipal de ensino de Natal apresentarão, nesta quinta-feira (19), os projetos literários de sucesso desenvolvidos por elas. Realizada pela Frente Parlamentar em Defesa do Livro e da Leitura da Câmara Municipal de Natal, presidida pela vereadora Professora Eleika, a reunião contará com as presenças das escolas municipais Professor Herly Parente, Monsenhor José Alves Landim, Hegésippo Reis, Carlos Belo Moreno, Irmã Arcangela e Professora Terezinha Paulino, além dos CMEIs Amor de Mãe e Professora Antônia Fernanda Jales. A reunião está marcada para às 9h.

A vereadora Professora Eleika destaca a sua relevância do encontro. “Quem constrói uma boa base na infância e desenvolve o gosto pela leitura tem mais chances de ‘deslanchar’ nos anos seguintes. Então, precisamos divulgar esses exemplos de sucesso para incentivar cada vez mais que outras escolas passem a dar mais atenção aos projetos literários”, pontua a parlamentar. 

Foto: José de Paiva Rebouças

Professora Selma Jerônimo entre seus alunos de inglês 

 

Por José de Paiva Rebouças, de Agecom

Numa casinha de janelas ao estilo provençal, num dos morros mais altos do bairro Mãe Luíza, na zona Leste de Natal, o movimento ao final da tarde é intenso. O vai e vem frenético de crianças e suas mães chama a atenção de quem passa. No andar de cima, ao final de uma escadinha elegante de madeira, a médica Selma Jerônimo se comunica com a garotada em tom professoral. Dispostas no chão com olhos atentos, repetem com timidez as palavras em inglês da aula de línguas ministrada pela simpática voluntária.

A imagem bonita e contrastante com a simplicidade do bairro periférico, estigmatizado pelo discurso da violência, é resultado do trabalho de um sonhador de nome auspicioso. Há 17 anos, Francisco Ventura Pereira luta para desmistificar a imagem negativa que criaram do lugar onde mora. É dele a iniciativa do projeto Filhos de Mãe Luíza que oferece uma série de atividades educacionais e desportivas que têm tirado crianças da marginalidade e colocado no topo de muitos pódios país afora. Há três meses, Selma Jerônimo, uma das cientistas mais promissoras do Brasil na área da saúde, juntou-se a esta ação com uma ideia audaciosa, mas igualmente instigante.

A proposta é fazer com que um grupo de aproximadamente 80 crianças carentes aprendam a falar inglês fluentemente em 18 meses. Para isso, ela conta com apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), através de auxílio da Pró-reitoria de Extensão e, claro, com o voluntariado de professores, estudantes e pesquisadores do Programa de Pós-graduação em Química. A médica patologista, e fotógrafa, Kaline Lucena Fonseca, tem sido outra base fundamental para a promoção da autoestima das crianças dentro do projeto idealizado por Ventura.

Na casa do projeto, medalhas e troféus cobrem as paredes internas nos dois pisos existentes. Sinal de sucesso dos alunos de surf, bodyboard, longbord, jiu-jitsu, capoeira e judô, modalidades esportivas disponíveis gratuitamente para quem quer aprender e competir. A ideia é ocupar a meninada para que fique longe dos perigos da criminalidade que rondam suas portas e tem dado certo.

Os Filhos de Mãe Luíza têm voz, tanto que foram eles que escolheram o que queriam aprender. “Os próprios alunos solicitaram as aulas de reforço escolar e inglês”, conta Selma, que trabalha uma metodologia interdisciplinar que possibilita o ensino de outras matérias dentro das aulas de língua. “Nossa proposta é trabalhar uma metodologia que também ensine geografia, história e matemática de maneira lúdica que permitam ao aluno aprender examinando”, reforça a cientista.

Essa proposta surgiu recentemente, mas a história de Selma com o bairro Mãe Luíza é antiga. Tudo começa lá atrás, quando o padre Sabino Gentille ainda era vivo. Os dois se conheceram quando ele foi convidado a integrar o primeiro comitê de ética da UFRN, em 2001, e logo ela se integrou ao trabalho desenvolvido pelo pároco no bairro desde a década de 1970. Foi ele quem introduziu o reforço escolar e as aulas de inglês no qual Selma tem sido voluntária há bastante tempo.

Para Ventura, o trabalho da UFRN junto aos Filhos de Mãe Luíza tem uma importância enorme, pois traz mais respeito para o projeto que vive de doações. “Mãe Luíza é como um bairro qualquer da periferia, vista em nossa sociedade como se não tivesse pessoas civilizadas, educadas, com cultura e estudo. A Universidade entrando aqui verá a quantidade de pessoas boas, pois é daqui que saem os pedreiros, os pintores, as artes, a cultura, a força e a mão de obra que a cidade precisa. Nosso trabalho é tirar essa imagem negativa da periferia, o preconceito, a rejeição. Essa é uma casa que tem este objetivo, porque aqui nos olhamos na mesma altura”, realça Ventura.

Na visão do pró-reitor de Extensão, Aldo Aloisio Dantas da Silva, que conheceu de perto o projeto, essa ação cumpre o papel da Universidade que tem como papel também levar conhecimento para a comunidade. “Quando a gente traz educação, traz formação, saúde e bem estar. Então é esse tipo de iniciativa que atende bem às necessidades de extensão da universidade”, enfatizou.

Selma Jerônimo

Graduada em Medicina e Ciências Biológicas, a Dra. Selma Jerônimo é referência nacional na área de imunogenética de doenças complexas, com ênfase em pesquisas em Doenças Infecciosas e Parasitárias, como leishmaniose visceral, hanseníase e tuberculose. Professora do Departamento de Bioquímica da UFRN, e dos Programas de Pós-Graduação em Bioquímica e em Ciências da Saúde, é membro titular da Academia de Ciências da América Latina (ACAL) e atual diretora do Instituto Medicina Tropical. Além dessas atividades, se dedica a três projetos sociais: no projeto Filhos de Mãe Luíza, na Escola Estadual Felizardo Moura, no bairro Quintas, e no município de Pureza, onde trabalha o empoderamento de pessoas via a educação.

Os colégios Salesianos do RN promovem até a próxima sexta-feira (13) a Semana de Arte, Ciência e Cultura, com a integração de todos os educandos das unidades São José e Dom Bosco. Nesta terça-feira (10), às 19h, a abertura no Salesiano Dom Bosco vai contar a palestra para a família “Geração 2030”, promovida pelo projeto Escola Sem Bullying, idealizado pela Abrace.

O encontro será ministrado por Karin Brückheimer, coordenadora de Ações Estratégicas do Sistema FIEP (Federação das Indústrias do Estado do Paraná) e do Programa Vira Vida Paraná. A palestra também será oferecida para pais e alunos do Salesiano São José na quarta-feira (11), a partir das 18h30.

O encontro busca refletir sobre a dinâmica na qual o mundo tem sido determinante na forma como convivemos, aprendemos e existimos. A mudança de gerações e suas respectivas características parecem criar um abismo entre elas, permanecendo interligadas por linhas cada vez mais tênues. Porém, em meio a uma sociedade dominada pela tecnologia, aquilo que nos constitui como humanos se sobressai, e se mostra mais presente do que nunca. Dessa forma, surge o questionamento: qual a próxima geração que queremos?

Dentre as atividades durante a Semana de Artes, estão Mostras de Profissões, palestras com especialista em educação, encontros pastorais, eventos esportivos e apresentações artísticas.

 

SERVIÇO:

Palestra “Geração 2030”, promovida pelo projeto Escola Sem Bullying

Dia/horário/local: Terça-feira (10), às 19h, no Salesiano Dom Bosco

Dia/horário/local: Quarta-feira (11), às 18h30, no Salesiano Dom São José

Palestrante: Karin Brückheimer, coordenadora de Ações Estratégicas do Sistema FIEP e do Programa Vira Vida Paraná

Na manhã deste sábado (31/08), o prefeito de Natal, Álvaro Dias, entregou obras de reforma em equipamentos esportivos e melhorias da estrutura física da Escola Municipal Professora Francisca Ferreira da Silva, localizada na Av. Industrial João Francisco da Mota, 3804, Bom Pastor (Km 6), ocasião em que acontecia a terceira edição do Participa Natal nos Bairros, que bateu recorde de público e atendimentos.

“Para mim, é uma grande alegria estar aqui entregando essas obras na Escola à população, e, ao mesmo tempo, a prefeitura, em parceria com outras instituições, ofertando diversos serviços através do Participa Natal. São ações efetivas, que só reafirmam o comprometimento da nossa administração com a população, uma gestão mais perto da população, com muitos trabalhos”, disse o prefeito Álvaro Dias.

Edição em que a Prefeitura contou com mais de 20 parceiros, oferecendo mais de 30 serviços diferentes, esse Participa Natal superou 2.500 atendimentos, com recorde de público e participação popular. Foram ofertados à população atendimentos médico, preventivo, vacinação, testes rápidos, aferição de pressão, emissão de Cartão do SUS, aplicação de flúor, exames auditivos, agendamento de RG, emissão de foto 3x4, plastificação de documentos, atendimento jurídico, troca de lâmpadas, corte de cabelo, design de sobrancelha, orientação e distribuição de mudas de árvores, recreação para crianças, apresentações artísticas, além da novidade dessa edição, o teste de mamografia, ofertado pelo grupo Reviver.

OBRAS

A unidade de ensino atende 1.127 alunos, com turmas da Educação Infantil, do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA) e passou por uma reforma completa da quadra poliesportiva e de dois campos de areia - um de vôlei e outro de futebol -, além de melhorias das instalações físicas, com investimento total de R$ 180 mil, do orçamento próprio da Prefeitura do Natal.

A estrutura física da escola funciona com 15 salas de aula, secretaria, direção, coordenação, sala dos professores, laboratório de informática, Sala de Recursos Multifuncionais (SRM), biblioteca, refeitório, cozinha, almoxarifado e banheiros infantis e adultos (femininos e masculinos). A estrutura conta também com quadra de esportes, campos de areia, pátio coberto, parque infantil, estacionamento (interno e externo) e guarita.

“Foram muitos anos dedicados a essa unidade escolar, com avanços e retrocessos, mas sempre caminhando em busca de oferecer melhores condições de ensino para crianças e jovens do bairro Bom Pastor. Essas reformas de agora causam satisfação e motivação para que a comunidade possa se sentir gratificada no cotidiano de nossas atividades escolares”, falou Euzelia Germano, diretora da escola.

A coordenação geral do Participa Natal é da Secretaria Municipal de Planejamento (Sempla) com o apoio do Setor de Comunidades da Secretaria Municipal de Governo. Os serviços são ofertados pelas secretarias e órgãos municipais, além de empresas e instituições parceiras. Em Bom Pastor, a ação teve parcerias também do Sesc, Senac, Instituto Mix, Cosern, Farmácias Santa Fé, OAB, Força Aérea Brasileira, UNI-RN, Clínica Pedro Cavalcanti e Conselho Tutelar.

divulgação

 

 

                O secretário de governo da Prefeitura de Natal, Paulo César Medeiros, ao lado de outros secretários municipais, recebeu a comissão organizadora da 72ª edição da Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC 2020), na manhã desta terça-feira (27), no Palácio Felipe Camarão. A reunião serviu para que os representantes da Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN apresentassem um esboço do projeto do evento que terá a gestão municipal como parceira. A SBPC tem previsão de acontecer entre os dias 12 e 18 de julho de 2020

            “Esse encontro foi muito importante para que possamos já conhecer parte das demandas. Vamos solicitar um caderno com essas demandas para que possamos analisar o que é possível fazer. Não somos uma ilha e, assim como a UFRN, vivemos esse momento de crise e vamos fazer tudo dentro das nossas limitações”, explicou o secretário de governo. “O prefeito Álvaro Dias determinou que estejamos junto nesse projeto e vamos dar nosso apoio para que seja um grande evento”, complementou Paulo César Medeiros.

                Os representantes da UFRN apresentaram possibilidades de parcerias com a Secretaria de Educação para a participação de educadores e estudantes de escolas do município, ações na área de turismo, licenciamentos, assim como intervenções no trânsito em um trecho do anel viário do Campus, bem como um reforço no transporte para a área e nos ônibus do Circular. A comissão se comprometeu a encaminhar, detalhadamente, as demandas e o Município vai montar um grupo de trabalho para auxiliar no evento.

                O QUE É SBPC

Realizada desde 1948, com a participação de representantes de sociedades científicas, autoridades e gestores do sistema nacional de ciência e tecnologia, a Reunião Anual da SBPC tem os objetivos de debater políticas públicas nas áreas de Ciência, Tecnologia, Inovação e Educação e de difundir os avanços da Ciência nas diversas áreas do conhecimento para toda a população.

A cada ano, a Reunião Anual da SBPC é realizada em um estado brasileiro, geralmente em universidades públicas. O evento reúne milhares de pessoas – cientistas, professores e estudantes de todos os níveis, profissionais liberais e população local. A Programação Científica é composta por conferências, mesas-redondas, encontros, sessões especiais, minicursos e Sessões de Pôsteres (que inclui a Jornada Nacional de Iniciação Científica).

Também são realizadas outras atividades, como a SBPC Jovem (exposição voltada para estudantes do ensino básico e público em geral), a ExpoT&C (mostra de ciência e tecnologia), a SBPC Cultural (apresentação de atividades artísticas regionais e discussões sobre temas artísticos e culturais), a SBPC Afro e Indígena (conferências e mesas-redondas que abordam essas temáticas).

divulgação

Garotada da equipe Sub-10 venceu o Marista na decisão por 4 a 0 e conquistou o segundo título consecutivo no torneio

 

A equipe de futsal da categoria Sub-10 do Salesiano São José conquistou neste domingo (25) o bicampeonato da 25ª edição dos Jerninhos. Na semifinal, os meninos venceram a equipe do CEI Mirassol por 2 a 1 e, na final, o título saiu com uma vitória por 4 a 0 sobre o Marista, em jogo realizado no ginásio da escola local. A equipe salesiana ainda teve outro grande destaque na competição, marcando 46 gols em apenas oito jogos.

O professor Fábio Morais coordenador das equipes de futsal do Salesiano São José, ressaltou o aprendizado e a dedicação dos atletas durante o período de treinamento, o que ajudou na conquista do segundo título consecutivo na competição escolar infantil.

"Foi uma grande conquista para a nossa escola. Os meninos se dedicaram e jogaram muito bem, em um torneio com as principais escolas do estado, por isso a importância desse título. No ano passado, conquistamos o título e repetimos agora mais um vez, com boas vitórias e muitos gols", festejou o professor.

Os Jerninhos reúnem alunos dos 2° ao 5° do Ensino Fundamental, divididos em duas categorias: 7 e 8 anos - para a realização de atividades recreativas; e 9 e 10 anos - com disputas de jogos para premiação com medalhas e troféus.

DIVULGAÇÃO
 
Por  Ilana Albuquerque

A professora de Literatura e Religião e também escritora, Araceli Sobreira, estará autografando seu mais recente livro “O Espelho de Eloísa e outras histórias de mulheres sábias” (CJA Edições) na XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará, neste sábado, dia 24 de agosto, a partir das 16h. O lançamento acontecerá no Quadra – espaço organizado pela Livraria Lamarca de Fortaleza, que abrigará editoras e autores independentes, como parte das atividades literárias que acontecem no Centro de Eventos do Ceará. De origem cearense, Araceli aproveitará o evento para compartilhar sua obra com familiares e amigos, além do público em geral que participa da Bienal, que teve início semana passada e segue até domingo, dia 25.


Além de autografar seu primeiro livro de contos, a professora irá participar do sarau promovido pelo Mulherio das Letras de Fortaleza e também estará com a Caravana de Escritores Potiguares, grupo de cerca de 30 autores potiguares que recebeu apoio da Secretária de Cultura do Estado do Rio Grande do Norte em parceria com a Secult do Ceará, para divulgar suas obras na Bienal Internacional do Livro. A obra da professora Araceli está indicada para estudantes dos anos finais do Ensino Fundamental e foi uma das mais vendidas na Feira de Livro e Quadrinhos de Natal e na Feira do Livro de Mossoró, em 2018. Com a boa recepção entre leitores jovens, o livro também tem atingido um público feminino que se reconhece nas histórias de mulheres livres: sertanejas, rezadeiras, loucas, solteiras, cada uma com uma sabedoria ligada às memórias de nordestinas.


“2019 tem sido um ano de muitas experiências em cidades do RN, por onde compartilhei as histórias de mulheres que povoaram minha infância e juventude. Estava em licença prêmio na UERN e aproveitei vários convites para divulgar meu trabalho e minhas pesquisas na área da formação de leitores de literatura”, conta a professora. “Ainda teremos outros eventos literários em Natal, Campina Grande e Pernambuco, para onde levarei, em breve também, meu primeiro livro infantil”, acrescenta.

Marcelo Barroso

 

Durante reunião da Frente Parlamentar em Defesa da Educação Pública da Câmara Municipal de Natal, nesta quinta-feira (22), foi debatido o Financiamento da Educação Pública na capital potiguar, com foco no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação - Fundeb, o salário-educação e as transferências diretas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

A presidente da Frente Parlamentar, vereadora Eleika Bezerra (PSL), falou que a educação costuma ser prioridade apenas no discurso. "No dia a dia das gestões a educação não é prioridade. Um exemplo disso é que de acordo com as análises orçamentárias dos últimos oito anos, a Prefeitura de Natal não está aplicando o percentual mínimo de 30% para investimentos no setor, conforme determinação da legislação em vigor. Em 2018 o percentual investido foi de apenas 18,91%".

"E mais uma vez vou bater na velha tecla: precisamos saber o custo aluno em nosso município, que visa mensurar as necessidades para a melhoria da qualidade da educação. O gasto por aluno é resultado da divisão dos recursos investidos em educação pelo número de estudantes. Então, calcula-se o gasto por aluno a partir do número ideal de crianças ou adolescentes por sala e dos insumos necessários para uma escola, passando pela valorização dos profissionais e infraestrutura, como bibliotecas e quadras", explicou Eleika.

Cleucy Lima, que representou o Conselho Municipal de Educação, disse que 2019 tem sido um ano complicado. "Começamos o período letivo em março por causa dos problemas com a matrícula online. As receitas continuam escassas para o ensino básico. A questão da merenda escolar ainda gera preocupações aos gestores. Enfim, precisamos atualizar os repasses dos recursos efetuados pelo Município. Porque é possível uma escola pública de qualidade, mas temos que investir".

Segundo a diretora do Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE), Cláudia Santa Rosa, o número de matrículas no ensino fundamental está caindo. "Enquanto as matrículas na educação infantil cresceram de forma significativa, registramos um movimento inverso na faixa etária dos 6 aos 14 anos. Isso pode ser uma consequência da falta de confiança da sociedade em relação à educação pública, especialmente por causa da ausência de investimentos na rede", informou.

Presente na reunião, Andreia Souza, coordenadora do coletivo Mulheres na Contramão, apontou a falta de vagas nas creches, o que prejudica a inserção e o crescimento profissional feminino. "A oferta de creches gratuitas e de qualidade tem tudo a ver com o desenvolvimento profissional, social e econômico do país. A falta de local para deixar as crianças atrapalha, ou até impede, que trabalhadores com filhos pequenos — majoritariamente mulheres, pois são elas as que mais se responsabilizam pela prole — se insiram, se mantenham e avancem no mercado. É preciso ter creche pública de qualidade para todos".

Texto: Junior Martins

Texto: Wilson Galvão - Ascom/Reitoria

As funcionalidades e peculiaridades dos Sistemas Integrados de Gestão (SIGs) serão apresentados a todos os reitores de universidades federais do país no início da noite desta quarta-feira, 21, em Brasília, na sede da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes). A explanação será conduzida pelo reitor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), José Daniel Diniz Melo, e por Clarissa Lorena Alves Coelho Lins, da Superintendência de Informática (Sinfo).

Daniel Diniz destacou que o objetivo da reunião é esclarecer os reitores sobre os sistemas. “A exposição acontece ao final da reunião do Conselho Pleno da Andifes e não é para pessoal técnico de TI, mas para reitores, a fim de pontuar os potenciais do uso dos sistemas, como a possibilidade de customização deles”, colocou o reitor. 

Os SIGs são utilizados atualmente por 62 instituições de todo o país, dentre as quais a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), o Ministério da Justiça, o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPOG) e a Controladoria Geral da União (CGU). Além disso, 34 universidades no país, federais ou estaduais, têm acordo de cooperação com a UFRN para o uso dos sistemas. 

As parcerias preveem a transferência de tecnologia da Universidade para instituições cooperadas, permitindo a capacitação para implantar os sistemas e promovendo, assim, a informatização dos processos de trabalho nas Áreas Administrativas (SIPAC), de Recursos Humanos (SIGRH) e Acadêmica (Sigaa). A Resolução 061/2018 do Conselho de Administração (Consad) disciplina os procedimentos operacionais, orçamentários e financeiros relacionados à transferência dos sistemas SIG em conformidade com os perfis de interesse dos órgãos públicos envolvidos. 

divulgação
 
 
Com o objetivo de incentivar seus alunos a compreenderem o valor das manifestações culturais populares, uma das principais escolas particulares de Natal, o colégio CEI Mirassol, realizou o  “XLVIII Encontro de Saberes e Fazeres Populares”, atraindo para o cotidiano dos estudantes do ensino fundamental aspectos da cultura brasileira, como o folclore, por  exemplo. O projeto, que teve como subtema "Redinha: de sabores e saberes!", buscou priorizar as manifestações folclóricas e culturais, dando destaque ao Nordeste, especialmente ao Rio Grande do Norte.
 
Esse ano, o encontro ocorrido entre os dias 14 e 16 de agosto, foi incrementado com apresentações culturais dos alunos do 2º ao 5º ano do Ensino Fundamental I, além da realização de uma feirinha de artesanato no pátio da escola, que permitiu que artistas locais pudessem expor e comercializar seus trabalhos.
 
O bairro da Redinha foi o escolhido para ser homenageado pois conta com um lirismo peculiar, já que sempre abrigou os poetas, artistas e artesãos, assim como as festas populares, a fé e as lendas que povoam o imaginário coletivo. A partir de 2019, a  popular “ginga com tapioca”, uma culinária típica da Redinha, tornou-se por lei “Patrimônio imaterial” do Rio Grande do Norte.
 
“Esse encontro tem o objetivo de ressaltar a importância das manifestações culturais regionais para a formação intelectual dos alunos do Ensino Fundamental I. Através das atividades de pesquisas realizadas em sala de aula sobre aspectos teóricos da cultura e arte popular da Redinha, eles colocam em prática as descobertas e retratam ao público presente apresentações de dança (ciranda, pastoril, bumba), tribos indígenas como também a confecção de cordéis criados pelos próprios alunos. O resultado de tudo isso é a proliferação do conteúdo das manifestações artísticas pesquisadas”, explica a  coordenadora do Fundamental I, Fabiola Morais.


Twitter