NATAL PRESS

O Governo do Estado recebeu os diretores da Cascar Brasil Mineração para discutir o plano de investimento da empresa para extração de ouro em Currais Novos, denominado Projeto Borborema. O grupo de origem australiana estima iniciar as operações até o final de 2020, após ter recebido dia 22 de abril deste ano a licença de instalação emitida pelo Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema).

A governadora Fátima Bezerra dialogou diretamente com o diretor presidente da Cascar, o australiano Andrew Roberts, sobre os investimentos da empresa, que giram em torno de R$ 200 milhões apenas na fase inicial, e a perspectiva de geração de 200 a 300 empregos diretos na 1ª fase do empreendimento, além de outros 1500 empregos indiretos.

“A agilidade do Idema em conceder a licença de instalação proporcionará a gerar de empregos dignos para a população do Rio Grande do Norte, ainda mais importante por ser no interior do estado e à luz da tradição de mineração do Seridó. Nossa política de governo é desconcentrar a geração de empregos e o projeto Borborema conecta-se diretamente. O Governo do Estado está aqui para ser parceiro dos empreendedores, com diálogo e transparência, dando segurança jurídica e patrimonial”, destacou a governadora.

De acordo com o diretor presidente da Cascar Brasil, o projeto que vai recolocar Currais Novos no mapa mineral do país é o foco da empresa, que abriu mão de empreendimentos em outras regiões para concentrar esforços no RN. “Vamos trazer a expertise e o investimento da Austrália, mas os empregos serão todos voltados para o Brasil. Este é um trabalho de longo prazo e temos fé que ele tem tudo para ser lucrativo”, concluiu Andrew Roberts, que esteve acompanhado do diretor operacional Júlio Nery e a geóloga Jucieny Barros, responsável pelo projeto.

Além da licença de instalação, o Governo também já fechou acordo, por meio da Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern), para cooperar com o empreendimento. O processo de extração do ouro reaproveitará o esgoto tratado de Currais Novos, com a instalação de uma adutora de 30 km ligando a estação de tratamento da cidade até a mina. O empreendimento também contará com uma política de sustentabilidade, sem a utilização de metais pesados na exploração e beneficiamento do ouro e com a produção de rejeito seco.

O próximo passo da relação entre Governo e Cascar será a assinatura de um protocolo de intenções, que está em fase de finalização. Durante a reunião, o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado, relatou também o trabalho da gestão estadual para reformular o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Industrial (Proadi). “Dentro dos próximos 30 dias vamos apresentar a reformulação do Proadi, com novas alíquotas, incluindo um diferencial de benefício para as empresas que gerarem empregos no interior do estado, dentro da política de desenvolvimento sustentável”, afirmou o secretário.

A reunião ainda contou com a presença da senadora Zenaide Maia, do vice-governador Antenor Roberto, do deputado estadual Francisco do PT, dos secretários-adjuntos do Sílvio Torquato (Desenvolvimento Econômico) e Manoel Assis (Tributação), do diretor presidente da Caern Roberto Sérgio Linhares e do prefeito de Currais Novos Odon Júnior.

canindé soares

 

Por Flávio Rezende

A rede de padarias Gosto de Pão, há 27 anos no mercado com quatro lojas, recebe mais um prêmio em sua área, desta feita o Top of Mind, nesta quarta, em evento no Centro de Convenções. A Gosto de Pão vem recebendo há décadas as mais importantes premiações em seu setor, em promoções de renomados veículos de comunicação do Rio Grande do Norte. A empresa foi representada na ocasião, pelo gerente da unidade Jaguarari, Mário Sérgio, que recebeu o prêmio das mãos do presidente do sistema Fecomércio Marcelo Queiroz. 

A Gosto de Pão está situada em Natal, em quatro pontos estratégicos, tais quais a Roberto Freire, Jaguarari, Hermes da Fonseca e a Prudente de Morais e, vem sendo ao longo das últimas décadas, recordista de citações em seguidas edições de aferições de marcas e preferências, inclusive neste Top of Mind 2019 da revista Foco Nordeste.

A filosofia da Gosto de Pão está focada na fórmula de variedade, bons preços, qualidade, localização privilegiada, resultando em fidelidade do público, com incorporação permanente de mais opções, como self-service, kits temáticos em datas comemorativas, equipe bem treinada e qualificada, além de excelente atendimento e especialização constante de padeiros.

A exposição de produtos típicos, as refeições do café da manhã ao jantar, passando pelo almoço, presença da marca de maneira positiva entre a clientela desde o início das atividades, como também um estudo apurado dos costumes e das necessidades dos consumidores, constituem ainda pilares da Gosto de Pão ao longo de sua existência.

A permanência da rede de padarias Gosto de Pão no topo do Top of Mind 2019, reafirma a condução correta da maneira como as padarias são geridas, agregando ao DNA da cidade do Natal uma marca tão presente, forte e lembrada, como a da Gosto de Pão.

arquivo
 
Considerada uma das maiores companhias do setor em todo o Nordeste, a empresa potiguar Interfort Segurança recebeu o “Prêmio Mérito 2019”, concedido às mais tradicionais empresas com atuação no mercado de segurança no País. A homenagem foi outorgada pela Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores (Fenavist), durante a realização do “Encontro das Empresas de Segurança Privada da Região Sudeste”, que se encerra nesta quinta-feira, 27, no Expo Center Norte, em São Paulo.
 
O empresário norte-rio-grandense Edmilson Pereira de Assis (FOTO), presidente do grupo Interfort, que emprega mais de oito mil profissionais em todo o Brasil, destacou que a premiação vem coroar o trabalho de “homens e mulheres que contribuíram para que uma companhia genuinamente potiguar ganhasse o mercado nacional e pudesse levar a bandeira do Rio Grande Norte para estados do Nordeste e Sul do país”.
 
 
Edmilson revela que apesar de a economia do País atravessar uma fase de crise, a Interfort tem conseguido ampliar espaços no mercado nacional, tendo inclusive conquistado recentemente a conta de “uma gigante da telefonia”, da qual ficará responsável pela segurança em oito estados do Nordeste.
 
 
*Fonte: assessoria de imprensa da Interfort Segurança*

ivan filmagens

 

Prefeitos e representantes do “trade” turístico potiguar, que participaram nesta terça-feira, 25, da audiência pública realizada na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte por iniciativa do deputado estadual Tomba Farias (PSDB), foram unânimes em cobrar do governo do Estado mais apoio aos municípios potiguares vocacionados para o turismo religioso – infraestrutura, acessos e divulgação foram as principais reivindicações feitas à secretaria de Turismo do RN, Ana Maria Costa.

Seguindo a linha de pensamento do anfitrião Tomba Farias, que em seu discurso pediu para que “o governo faça o seu papel de governo” no que diz respeito ao fortalecimento do turismo religioso, o coordenador da Câmara Empresarial de Turismo da Fecomércio, empresário George Costa, sugeriu que a governadora Fátima Bezerra destine um percentual da verba de propaganda e marketing administrada pela Secretaria de Comunicação do Estado para a divulgação dos municípios vocacionados para o turismo religioso.

“Não adianta a gente pensar no turismo religioso sem que o poder público faça o trabalho de investimento, em promoção e também no produto, no acesso do visitante ao local turístico. Precisamos promover no próprio Estado e nas cidades vizinhas. É importante a promoção, mas antes de promover em lugares distantes, podemos promover nas redondezas”, defendeu.

O prefeito da cidade de Patu, Rivelino Câmara, também foi enfático ao cobrar apoio do governo e disse que o “Santuário do Lima”, atrativo de sua região, tem dificuldade em se desenvolver sem apoio governamental. “Não há como um empresário investir numa cidade sem infraestrutura e quem dá a infraestrutura é o poder público. O município sozinho não tem condições de, em cima da serra, pavimentar, drenar e dar a estrutura para que o empresário vá lá construir sua pousada”, explicou.

A empresária Deca Bolonha, diretora da Potiguar Turismo e responsável pelo receptivo da CVC no RN, por sua vez, externou a dificuldade de se levar turistas para determinados municípios, já que estes são carentes de infraestrutura e até mesmo de meios de hospedagem adequados.

O prefeito de São Gonçalo do Amarante, Paulo Emídio, cobrou até mesmo mais apoio da Igreja Católica para fortalecer o turismo religioso. “Nós do RN temos a única cidade do mundo que tem 27 santos canonizados pelo martírio da fé, então é algo muito forte que temos em São Gonçalo do Amarante. Se a gente tiver um apoio maior da igreja Católica, se a gente interagir, podemos fazer uma movimentação católica muito grande na região metropolitana, se for mais divulgado dentro das paróquias”, ressaltou.

 

 

O arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira, destacou por sua vez a importância da infraestrutura básica nas cidades com vocação para o turismo religioso, mas assinalou que “os municípios e as paróquias não têm condições sozinhas de arcar com isso”.

 

 

CIRCUÍTO DA FÉ

 

 

Após ouvir o posicionamento dos presentes, a secretária de Turismo Ana Maria Costa, revelou que há na Emprotur um projeto denominado “roteiro do circuito da fé”, que tem sete dias de duração e abrange 11 municípios. A gestora, no entanto, revela que o projeto não conseguiu sair do papel diante da falta de infraestrutura existente nos municípios.

“Infelizmente, no RN são poucos os municípios que têm vocação para o turismo religioso e que possui o mínimo de estrutura”.

 

 

Ana Costa defende a tese de que não apenas o governo estadual, mas também os municípios têm que fazer a sua parte. “A gente tem que entender também que os municípios e a população têm que se envolver nesse processo. As vezes o município não tem nem uma pousada para hospedar o turista que chega. Precisamos o mínimo de infraestrutura para atrai os turistas para esses municípios”, explicou.

 

 

Já o secretário Extraordinário para Gestão de Projetos e Metas de Governo do Rio Grande do Norte, Fernando Mineiro, revelou que a orientação da governadora é pela busca de construir um termo de cooperação com os municípios para viabilizar as estradas. “Estamos trabalhando para disponibilizar 30% do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), que hoje é aplicado no setor privado para que possa ser aplicado em infraestrutura. Na visão do governo, nós vamos investir prioritariamente na questão das estradas”, ressalta.

 

 

Fernando Mineiro enfatiza, porém, que a prioridade absoluta do governo é atualizar os salários dos servidores, “mas ao mesmo tempo criar condições para um plano de investimento que tem como foco a questão das estradas”, indicou.

 

 

Para o deputado propositor da audiência, Tomba Farias, o turismo religioso é um turismo que cresce muito no nosso Estado e no Brasil. “Se hoje Santa Cruz desponta entre os principais polos de turismo religioso do Brasil isso aconteceu porque ousamos e sonhamos. O turismo religioso deu certo em Santa Cruz, dará certo também em outros municípios do estado. Entendo que o Estado deve destinar seus olhos para as cidades de turismo religioso, não apenas para o turismo de sol e mar” assinalou.

 

 

Também participaram da audiência pública as seguintes personalidades: Cátia Lopes (Analista de Políticas Públicas do Sebrae/RN), Rafael Varela Costa (vice-presidente da EMPROTUR/RN), Mayara Cristina Santana (gerente de Promoção Internacional da EMPROTUR/RN), Padre Luiz Telmo (Igreja Católica de Patu), Wagner Araújo (secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de São Gonçalo do Amarante), Marcela Pessoa (secretaria de Turismo de Santa Cruz), Tereza França (Diretora de Marketing da EMPROTUR/RN), Alberto Alexandre (secretário de Turismo de Nísia Floresta), George Victor Silva de Medeiros (secretário de Turismo de Caicó), Júnior Câmara (presidente do Sindetur), Paulo Henrique Alexandre (diretor de Eventos da Abav), Maria Rafaela de Paiva (diretora de Projetos da Dandara Turismo). 

Para defender a mudança na estrutura de contribuições tributárias, empresários, profissionais fiscais e da contabilidade participam nesta quarta-feira (26) do ‘Seminário Reforma Tributária: Modernização, Simplificação e Justiça Fiscal’. O evento acontece às 9h, no auditório do Sindicato dos Auditores Fiscais do Rio Grande do Norte (Sindifern).

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site www.sindifern.org.br, pelo telefone (84) 3206-7788 ou presencialmente durante a programação. A iniciativa terá a participação do economista e político brasileiro Luiz Carlos Hauly, e da pesquisadora em Direito Tributário Ludmila Monteiro.

O ‘Seminário Reforma Tributária: Modernização, Simplificação e Justiça Fiscal’ é uma realização do Sindicato dos Auditores Fiscais do Rio Grande do Norte (Sindifern), Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Norte (CRCRN), do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco Nacional), Governo do Estado do Rio Grande do Norte e Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (CEAF) do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte (MPRN).

 

A pesquisa Top of Mind, que está em sua 18ª edição, e que ano a ano, de forma ininterrupta, entrega ao mundo empreendedor e empresarial, e a sociedade de forma geral, um indicativo de caráter científico do que se passa efetivamente na mente dos consumidores de Natal, capital e maior cidade do Rio Grande do Norte, sobre suas preferências e, consequentemente, lembranças com relação a marcas de produtos e empresas que atuam no mercado local. Marcas que representam consequentemente o mundo dos negócios em termos de Rio Grande do Norte, que se posicionam de forma direta e também subliminarmente na mente dos consumidores, garantem a escolha espontânea na hora da compra de produtos e de serviços.

Essa lembrança de marcas representa a força que as consagra na preferência, na mente e, consequentemente, no gosto do consumidor. É essa lembrança que faz com que empresas e produtos passem a fazer parte permanente na mente dos consumidores e no imaginário das pessoas, tornando as marcas algo íntimo de cada um. Nessa perspectiva, a Revista Foco Nordeste, desde seus primeiros tempos de existência, entregou o mercado a pesquisa anual Top of Mind, que acontece todos os anos de forma ininterrupta.

A cerimônia de entrega do Troféu Top of Mind, evento anual referência no mercado do Rio Grande do Norte, acontece no dia 26 deste mês de junho (quarta-feira), às 19h30, no auditório do Centro de Convenções de Natal, na Via Costeira, Ponta Negra, Natal. “É um evento que nos alegra por seu significado, já que acentua a força do empreendedorismo local, do esforço feito para fazer o melhor para o consumidor, e também ressalta o importante componente da comunicação e da propaganda no mundo dos negócios”, destaca o jornalista e publicitário, Marcus César Cavalcanti, diretor responsável pela Revista Foco Nordeste.

 

divulgação

Empresa terá um estande na feira e coleciona cases de sucesso

 

A Partage Shopping acaba de anunciar sua participação na ABF 2019, que será realizada de 26 a 29 de junho, no Expo Center Norte, em São Paulo. Com 9 empreendimentos no portfólio, a empresa investe na abertura e expansão de franquias de diversos segmentos e terá um estande especial, na qual as equipes da área comercial e de Marketing estarão presentes para apresentar as oportunidades de negócios da empresa aos lojistas, investidores e visitantes.

De janeiro a maio deste ano, a Partage Shopping registrou um aumento de 10% das lojas de franquias nacionais contratadas na rede em relação ao mesmo período do ano passado. Já em relação ao número total de lojas contratadas em 2019, 40% são lojas de franquias nacionais, o que demonstra a relevância e representatividade desse modelo de negócio em todo o Brasil, tendo em vista que a empresa atua nas regiões norte, nordeste, sul e sudeste do país. Os principais segmentos contratados de franquias foram serviços, calçados e alimentação.

“Temos um portfólio composto por 9 shoppings, cada um com a sua particularidade e franquias de ‘desejo’. Como grupo, pactuamos com a abertura e expansão de franquias de todos os segmentos, desde que possam fornecer aos franqueados todo o suporte necessário. Porém, temos hoje uma grande demanda de franquias para os segmentos de restaurante, serviços, vestuários e calçados femininos”, conta Julio Macedo, diretor de Gestão e Marketing da Partage Shopping.

Em relação aos modelos de franquias mais atrativos, a empresa procura captar marcas que possuem uma sólida estrutura de negócio, que forneça a devida assistência e suporte ao franqueado, mas que também seja antenada para as mudanças e melhorias do mercado e produto. “Para os investidores, deve-se observar uma franquia que tenha uma marca previamente reconhecida, que tenha um modelo de negócio estabelecido e uma operação relevante perante os consumidores. Com isso, eliminam-se alguns custos e trabalhos envolvidos na tentativa de estabelecer e construir a marca da empresa. As franquias de entretenimento e lazer, eletrônicos e serviços têm crescido consideravelmente no varejo, devido à digitalização cada vez mais acessível para a população”, explica Adriano Capobianco, diretor Comercial da Partage Shopping.

Um dos cases de sucesso da história da Partage Shopping no ramo das franquias é a marca D’Feira, que começou no Partage Shopping Rio Grande (RS), em 2015, e se tornou uma franquia. Atualmente, a D’Feira possui franqueados na região Sul e pretende expandir, em breve, a marca pelo Brasil afora. Tendo os pastéis como carro-chefe, a empresa iniciou sua atuação em um food truck e, em cinco meses, conseguiu um espaço maior no empreendimento. “Tivemos uma visão empreendedora e contamos com muito apoio dos profissionais da Partage Shopping. Foram eles que nos incentivaram, nos mostraram o caminho, apresentando empreiteiras, arquitetos. Não tínhamos este know-how e a consultoria da Partage no segmento de franquias foi essencial, pois nos indicaram empresas para formatarem nossa franquia e criar nosso padrão”, comenta Luis Ângelo, proprietário da franquia.

Capobianco também compartilha sua visão sobre a demanda reprimida presente no setor. “Devido ao dinamismo do mercado e o momento volátil da economia nos últimos anos, algumas marcas perderam força, os produtos se tornaram ‘ultrapassados’ e com isso houve uma diminuição no ritmo de expansão em alguns segmentos. Algumas marcas tiveram que se reinventar e outras acabaram fechando. Todo este cenário gerou uma lacuna de crescimento em alguns segmentos, especialmente moda feminina, calçados masculinos e serviços”, finaliza o executivo.

Sobre a Partage Shopping:

A Partage Shopping está presente em 4 das 5 regiões do Brasil e atualmente possui oito shoppings em operação. A empresa foi criada em 1997, com sede na cidade de São Paulo. A Partage também administra o Shopping Pátio Marabá (Pará).  

O primeiro empreendimento do grupo foi o Partage Shopping São Gonçalo, no Estado do Rio de Janeiro. Também estão em operação atualmente o Partage Shopping Mossoró (Rio Grande do Norte); o Partage Norte Shopping Natal (Rio Grande do Norte); o Partage Shopping Campina Grande (Paraíba); o Partage Shopping Betim (Minas Gerais), o Partage Shopping Parauapebas (Pará); o Partage Shopping Rio Grande (Rio Grande do Sul) e o Shopping Poços de Caldas (Minas Gerais).

 

www.partageshopping.com.br

 

Está confirmada para a próxima terça-feira, dia 25, às 14 horas, na Assembleia Legislativa, a audiência pública para discutir a “Interiorização do Turismo Religioso no Rio Grande do Norte”. Na abertura do evento, o jornalista Antônio Roberto Rocha, correspondente do Panrotas e colunista do jornal Tribuna do Norte, irá falar aos presentes sobre a importância da interiorização do turismo e do turismo religioso como instrumento de geração de emprego e renda.

A audiência pública, de iniciativa do deputado estadual Tomba Farias (PSDB), reunirá ainda empresários e entidades do “trade” turístico potiguar, representantes do governo do Estado e Prefeitura de Natal, além de prefeitos e secretários de turismo de municípios potiguares vocacionados para o turismo religioso, como Santa Cruz, São Gonçalo do Amarante, Açu, Patu, Mossoró, Caicó, Canguaretama, Carnaúbas dos Dantas, entre outros.

Para o deputado estadual Tomba Farias, idealizador do Complexo Turístico de Santa Rita de Cássia, em Santa Cru (RN), onde se encontra localizada a estátua de Santa Rita de Cássia, a maior estátua religiosa do mundo, foi justamente o turismo religioso que mudou o perfil da economia daquele município, que hoje se insere entre os principais destinos da fé do país.

“Se deu certo em Santa Cruz, dará certo também em outros municípios, desde que para isso se estabeleça o trinômio ‘vontade política’, ‘’apoio de governos e ‘empenho da iniciativa privada’. Em Santa Cruz, ousamos sonhar e hoje colhemos os frutos desse sonho que tornou-se realidade”, explica o parlamentar.

Antônio Roberto Rocha, que conhece os principais destinos religiosos do mundo, defende que investir no turismo religioso potiguar é ampliar o turismo do Rio Grande do Norte para além do tradicional turismo de sol & mar, segmento que é comum no cardápio de produtos turísticos do nordeste brasileiro.

Para ele, se os governos cumprirem o papel de garantir aos destinos religiosos a infraestrutura necessária, divulgação e acessos viáveis, o empresariado fará a sua parte que é investir na consolidação desses destinos.

O Rio Grande do Norte criou novos atrativos tributários para as empresas do setor de transporte aéreo com o objetivo de aumentar a oferta de voos para incentivar o turismo. A governadora Fátima Bezerra assinou na tarde desta terça-feira (18) o decreto que estabelece as novas regras para a redução da cobrança de impostos no querosene de aviação (QAv).
 
O novo regime de concessão especial de tributação para as companhias aéreas estipula cinco alíquotas do ICMS (Imposto sobre operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação) que incide sobre o QAv, partindo dos atuais 12% e podendo chegar a até 0%. A concessão do benefício está vinculada ao cumprimento de metas, que inclui aumento e regularidade de voos, inclusive internacionais. E mais: as operadoras que não cumprirem terão de devolver o imposto retroativo.
 
"Esse novo regime de incentivo às empresas aéreas é muito importante para o turismo, que é a principal atividade econômica do nosso estado. É uma ação que beneficia acima de tudo o povo potiguar, com a possibilidade de geração de mais emprego e renda", afirmou a governadora.
 
A chefe do poder Executivo estadual ainda destacou o empenho da equipe técnica do Governo em construir o novo regime fiscal para as companhias aéreas. "O decreto foi construído em paralelo à negociação com as empresas, tanto é que antes mesmo da assinatura já conseguimos abrir novos voos para Brasília, por exemplo", disse Fátima Bezerra. 
 
Pelas regras do novo regime especial de tributação, para ter direito a atual alíquota de 12% - já desfrutada pela maioria das companhias que operam no estado -, será preciso que a aérea aumente ao menos um voo nacional ou regional para cidades do Rio Grande do Norte. A alíquota de 9% é destinada às empresas que realizam no mínimo um voo internacional regular e direto semanal ou que incremente pelo menos 15% o número total de voos.
 
As faixas mais competitivas são as que reduzem a alíquota de ICMS nas saídas internas do QAv para 5%, 3% e 0%. Na primeira, a condição é que haja um aumento de voos da ordem de 30%. Já a de 3% só é concedida às companhias que ampliarem em pelo menos 50% o número total de voos. Para obter a isenção do pagamento do ICMS sobre o combustível, as exigências são maiores. A companhia aérea terá de manter um voo internacional direto semanal e, ao longo de um ano, a operadora ficará obrigada a ter realizado no mínimo 30 voos desse tipo, além de aumentar em 50% os voos nacionais. Em todos os casos, a quantidade de assentos deve ser equivalente ao número de voos e não contam como incremento os voos fretados.
 
Uma das novidades desse novo regime é a cláusula que prevê o pagamento retroativo da renúncia do ICMS. Caso as empresas não cumpram as exigências após um ano do pedido de concessão do benefício elas terão de devolver aos cofres do estado o montante que deixou de ser repassado no período em função da redução da alíquota.
 
Desde 2017, a base de cálculo do ICMS foi reduzida de 18% para 12% no geral. Apenas a companhia Gol desfruta da alíquota de 9% por manter um voo internacional a partir do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, enquanto as demais companhias operam com a alíquota de 12%.
 
De acordo com o secretário de Estado de Tributação, Carlos Eduardo Xavier, a solenidade de formalização do requerimento por parte das companhias para entrada no regime especial de tributação já está marcada para a próxima semana, quando também serão anunciados os novos voos que serão implantados no Rio Grande do Norte. "Essa medida com novas regras e contrapartidas bem definidas é fundamental para consolidar a malha aérea no estado, que tem sido prejudicada pela redução do número de voos e alto valor das tarifas das viagens", avaliou Xavier.
 
O decreto foi elaborado depois que o Estado ratificou, no final do mês passado, a inclusão na cláusula quinta do convênio nº 188, de 2017, do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), que libera os estados signatários a reduzir a base de cálculo do ICMS na saída interna de QAV para as companhias aéreas. "Equívocos na publicação das reuniões do conselho tinha deixado o RN de fora do convênio, mas após um trabalho da equipe do Governo isso foi corrigido e voltamos a negociar com as companhias. Esse decreto é decisivo para voltarmos a fortalecer a atividade turística e retomar o crescimento da economia potiguar", pontuou a secretária de Estado do Turismo, Ana Maria da Costa.

Conectar-se com as novidades do mercado e trocar conhecimento com quem entende estão entre os objetivos do 4º Fórum Nordeste de Gestão de Pessoas que acontece nos dias 10 e 11 de julho, no Holiday Inn Natal, das 8h às 18h. O evento é referência na área de Gestão e no segmento de Recursos Humanos e neste ano agrega um novo espaço, que ficará ao lado do auditório: o Salão de Negócios.

Trata-se de um local para networking com direito a café Santa Clara feito na hora. Ao longo do recinto, vários balcões de negócios, com produtos e serviços da área de Gestão. Entre os expositores já confirmados, Fortes Tecnologia, Atle Consultoria, MRH Gestão, Unimed Natal, Odontoprev, entre outros.

Com auditório formatado para receber 400 pessoas, vários temas passearão durante o fórum: inteligência emocional, o poder da escutatória, intraempreendedorismo, o futuro das profissões, empregabilidade, liderança e educação continuada. Ao final dos dois dias, haverá sorteio no palco.

E, como todo bom evento, um time de palestrantes de destaque para a esta 4ª edição, a diretora de RH da Odontoprev, Rosana Vaiano; o coordenador da Escola Corporativa do Grupo Três Corações, Rodrigo Leite; o consultor de empresas Sêmio Timeni; o professor e consultor Flávio Emílio; a fundadora da startup Atena Jobs, Magda Damasceno; o médico psiquiatra Raniere Luna; a contabilista e professora Liêda Amaral e a presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRN-RN) e coordenadora de RH da Caixa no RN, Ligia Ukstin.

O 4º Fórum Nordeste de Gestão de Pessoas tem realização da Argus Eventos e apoio da Prefeitura do Natal, Fortes Tecnologia, Unimed Natal, Data Show, G7 Comunicação e Café Santa Clara. As inscrições podem ser realizadas através do sitewww.forumgestaodepessoas.com.br e a próxima virada de lote acontece dia 30 de junho. Vagas limitadas!



Twitter