NATAL PRESS

 

 

Os profissionais que atuam como motoristas de aplicativos de mobilidade, como é o caso do Uber e 99 Pop, já podem se formalizar como Microempreendedor Individual (MEI) e escolher a profissão que corresponde à atividade desenvolvida. O Comitê Gestor do Simples Nacional decidiu criar um CNAE específico para a categoria, que antes, para se registrar, era obrigada a escolher opções de ‘Outros transportes rodoviários de passageiros’. Agora, esses profissionais podem ser classificados como ‘Motorista de Aplicativo Independente’. De acordo com informações da Cooperativa de Profissionais de Aplicativo Potiguar (Coopap), existem na Grande Natal cerca de 7 mil pessoas que atuam nessa atividade.

A alteração da resolução 140, de maio do ano passado, foi publicada no Diário Oficial da União do último dia 8. Esse dispositivo trata do Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Simples Nacional). A gestora do MEI no Sebrae-RN, Ruth Suzana Maia, explica que a nova profissão ainda não foi atualizada no Portal do Empreendedor e, por isso, quem pretende se registrar nessa categoria precisar aguardar a inclusão. “Quem já se formalizou em categorias diferentes do CNAE 49299/99, precisa fazer a migração. A alteração pode ser feita no Portal do Empreendedor”.

 

“Vamos passar ter segurança sem sermos chamados de clandestinos. Nossa regulamentação veio e agora temos o CNAE.

Com isso, temos uma grande janela aberta na nossa profissão”

Anísio Barbosa - Presidente da Coopap

 

De acordo com o presidente da Coopap, Anísio Barbosa, somente entre 15% e 20% dos motoristas que desenvolvem essa atividade na Grande Natal estão formalizados e acredita que a inclusão da profissão no Simples Nacional vai impulsionar o registro, principalmente depois a atividade está sendo regulamentada na capital potiguar. “Vamos passar ter segurança sem sermos chamados de clandestinos. Nossa regulamentação veio e agora temos o CNAE. Com isso, temos uma grande janela aberta na nossa profissão”, destaca Anísio Barbosa. Segundo informações do Simples, o RN tem 1.272 negócios enquadrados nas categorias de outros transportes de passageiros, cuja parte significativa esteja relacionada a motoristas de aplicativos, e nesse caso precisa alterar o número da atividade principal.

Ao se tornar um MEI, o motorista terá algumas vantagens, entre elas a cobertura previdenciária e poderá emitir nota fiscal. Enquadrado nessa categoria jurídica, o motorista de aplicativo garante a cobertura previdenciária com auxílio-doença, aposentadoria por idade ou invalidez e auxílio-maternidade, entre outros. Ao se tornar um Microempreendedor Individual, os profissionais pagarão mensalmente um imposto fixo de R$ 54 e poderão abrir conta corrente empresarial. O faturamento máximo da categoria é de R$ 81 mil anualmente, o equivalente a R$ 6.750 por mês.

Serviço:
www.rn.agenciasebrae.com.br
http://www.rn.sebrae.com.br 
http://www.facebook.com/SebraeRN 
http://www.twitter.com/SebraeRN 
Call Center: 0800 570 0800
Agência Sebrae de Notícias (ASN RN): (84) 3616-7911 

Entre os dias 12 e 18 de agosto, repórteres de Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Ceará e Distrito Federal vão conhecer o potencial turístico da Rota Natal e Litoral
 
Com a finalidade de promover o destino Rio Grande do Norte em alguns dos maiores veículos de comunicação do Brasil, o Sebrae, por meio do projeto Investe Turismo RN – Rota Natal e Litoral, em parceria com o Ministério do Turismo (MTur), Instituto Brasileiro de Turismo (EMBRATUR), a Secretaria de Turismo do Estado (SETUR), a Empresa Potiguar de Promoção Turística (EMPROTUR) e a Associação Brasileira de Hotéis (ABIH-RN) está promovendo uma press trip para jornalistas nacionais. 
 
Entre os dias 12 e 18 de agosto, repórteres de Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Ceará e Distrito Federal vão conhecer o potencial turístico de algumas das praias mais famosas do RN. Para tanto, o grupo percorrerá os municípios de Natal, Extremoz, Parnamirim, Nísia Floresta, Tibau do Sul, Canguaretama e Baía Formosa. Além de desfrutar das praias, hotelaria e gastronomia da capital potiguar, o grupo vai participar de um dos maiores eventos culturais do estado, o Fest Bossa & Jazz, na Praia da Pipa.
 
“A participação de veículos nacionais, que atingem estados com grandes públicos emissores para o RN, como o Estado de São Paulo, o Estado de Minas e o Correio Braziliense é crucial para reforçar a divulgação do destino. Ao mesmo tempo estamos com representantes de jornalistas daqui do Nordeste, dos estados do Ceará e de Pernambuco, que também possuem um público emissor, principalmente quando falamos de eventos consolidados como o Fest Bossa & Jazz”, afirma a secretária de turismo, Aninha Costa.
 
Para o gestor do projeto Investe Turismo do Sebrae RN, Yves Guerra, a realização de uma ação como essa é o resultado do esforço de diversos parceiros. “A press trip visa fortalecer a Rota Natal e Litoral nos principais mercados nacionais beneficiando principalmente os pequenos negócios do setor de turismo. Essa primeira ação foi mais focada no Litoral Sul, mas, em breve, pretendemos realizar uma segunda press trip que contemple outros municípios e que seja mais focada no Litoral Norte”, enfatiza. 
 
O programa Investe Turismo RN – Rota Natal e Litoral prevê ações de investimentos, incentivos a novos negócios, acesso ao crédito, marketing, inovação e melhoria de serviços, visando preparar e promover a competitividade dos destinos envolvidos. Ao todo, serão investidos R$ 200 milhões em todo o Brasil. Somente no estado, serão aplicados inicialmente R$ 1,3 milhão.

 

O cabelereiro e técnico capilar Maciel Vitor, em parceria com a Amakha Paris, estará participando nos dias 25 e 26 de agosto da Natal Hair 2019, uma feira regional de negócios que tem como objetivo apresentar aos profissionais da área da beleza, marcas nacionais e internacionais de produtos, equipamentos e serviços. O evento será realizado no Centro de Convenções de Natal.

Durante a feira, Maciel Vitor estará num stand, devidamente estruturado, apresentando e fazendo demonstração de toda linha capilar da AMAKHA PARIS, uma marca nacional nova no mercado, que conta com uma excelente linha profissional para salão de beleza, tais como pó descolorante, escova progressiva, botox capilar e produtos para todos os tipos de tratamentos capilar. A linha capilar Home Care traz shampoo detox, shampoo hidratante, máscara matizadora, máscara reparadora, máscara hidratante, máscara líquida, finalizador e muito mais.

Além de apresentar os produtos, a AMAKHA PARIS estará oferecendo uma imperdível oportunidade de negócio para salões e profissionais da área.

Sobre Maciel Vitor: empresário e cabelereiro - proprietário do salão A&M Cabeleireiros -, exerce a profissão há 18 anos e há 11 se especializou como técnico capilar, ministrando seminários, workshops e curso profissionais. Especialista em alisamento, colorimetria, tricologia e cosmetologia capilar, Maciel já atuou como supervisor técnico em grandes marcar de cosméticos nacionais e internacionais

Clodoaldo Damasceno

 

 

Por: Redação

 
Os melhores queijos regionais produzidos em nove estados serão selecionados no Rio Grande do Norte, durante o 15º Encontro Nordestino do Setor de Leite e Derivados (Enel) com o Concurso de Queijos Regionais do Nordeste. Realizado pelo Sebrae e a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais  (EPAMIG), a seleção acontecerá nos dias 6 e 7 de agosto no Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim. O objetivo é reconhecer e valorizar os queijos produzidos no Nordeste brasileiro, premiando as empresas e produtores que se destacarem dentre os concorrentes em diversas categorias.

As inscrições podem ser feitas através da página do XV Enel no site www.rn.sebrae.com.br até o dia primeiro de agosto e poderão participar do concurso produtores e queijeiros artesanais, mesmo os que estão em fase de regulamentação ou indústria de laticínio que possua inscrição estadual, desde que a produção esteja localizada nos estados do nordeste do Brasil. Os inscritos concorrerão nas categorias Queijo de Coalho Artesanal, Queijo de Manteiga Artesanal, Queijo de Coalho Industrial, Queijo de Manteiga Industrial, além do destaque especial de queijos de leites variados e outros tipos de produtos.

Os vencedores receberão, além de certificados, medalhas de ouro, prata e bronze de acordo com a classificação na competição. “Acreditamos que teremos no concurso do Enel os melhores queijos regionais produzidos no Nordeste, região que tem tradição secular e que goza de enorme reputação na produção do leite e seus derivados”, afirma o gestor de projeto Leite & Genética do Sebrae-RN, engenheiro agrônomo Acácio Brito.

As amostras dos queijos concorrentes serão avaliadas com base em critérios como aspecto geral, consistência, textura e sabor. Além das peças de queijos entregues para o concurso, os concorrentes terão que disponibilizar outras duas amostras de mesmo tamanho e teor, para as atividades do espaço gastronômico do ENEL, onde serão realizadas oficinas com os queijos e produtos lácteos e também o Concurso da Mesa Artística de Queijos.

O julgamento do concurso será realizado no segundo dia do Encontro Nordestino do Setor de Leite e Derivados – ENEL e a premiação ocorrerá no último dia do evento no Parque Aristófanes Fernandes. Os produtos inscritos no concurso que não atenderem aos padrões mínimos de qualidade podem ser desclassificados pela comissão julgadora. A expectativa dos organizadores é que haja uma participação efetiva de produtores e laticínios dos estados nordestinos que têm tradição na produção dos queijos regionais do tipo coalho e manteiga, principalmente.

MESA ARTÍSTICA - Um concurso de mesa artística inspirado nos concursos de tábuas de queijos realizados em países europeus será destaque no Enel. O evento tem como principal objetivo a valorização dos queijos produzidos nos estados nordestinos, que têm grande tradição na fabricação produtos regionais.

A competição acontecerá no dia 7 de agosto sob a curadoria da Chef Adriana Lucena, dentro do Espaço Gastronômico do ENEL,  que também busca valorizar os profissionais da gastronomia local. Os concursos realizados nos países europeus são bastante concorridos por Chefs, desde o México à Coréia do Sul e Japão, como o que ocorreu recentemente em Tours, durante o Mondial du Fromage, na França.

O Concurso Mesa Artística de Queijos terá apenas 10 vagas e para participar o candidato deve acessar o site www.rn.sebrae.com.br aonde encontra-se o regulamento e a ficha de inscrição. “O nosso propósito com este concurso é valorizar não só o queijo como um alimento ou um ingrediente, mas sobretudo a cultura alimentar de um povo, a preservação do produto terroir com suas características e sabor típicos da nossa região”, afirma a chef e curadora do concurso.

Serviço:
http://www.rn.agenciasebrae.com.br
http://www.facebook.com/SebraeRN
http://www.twitter.com/SebraeRN
Call Center: 0800 570 0800
Agência Sebrae de Notícias (ASN RN): (84) 3616-7911

         Os débitos de cerca de 440 contratos de fornecedores de bens e serviços cujos valores se limitam a R$ 20 mil serão priorizados para pagamento pelo Governo do Estado para quitação dentro de 90 dias, o que resultará na retirada de cerca de 50% dos contratos de dívidas existentes. A medida foi tomada entre Governo e fornecedores durante reunião do Comitê de Relacionamento com os Fornecedores de Bens e Serviços ao Poder Executivo (COREF), realizada no Gabinete Civil.

         A Controladoria Geral apresentou o perfil detalhado da dívida do Estado com seus fornecedores de bens e serviços. Com relação ao montante devido, o controlador geral do Estado, Pedro Lopes, informou que até o dia 31 de dezembro de 2018, as dívidas eram de R$ 790 milhões, sem incluir os débitos referentes aos empréstimos consignados. Desse total, R$ 259 milhões são referentes a empenhos inscritos em restos a pagar não processados e impossibilitados de serem reconhecidos como obrigação, visto que não foram precedidos de liquidação pelo órgão de origem. Cerca de R$ 180 milhões foram pagos, restando ainda R$ 351 milhões para quitação. Diante do perfil apresentado, com cerca de 440 processos de dívidas com valores de até R$ 20 mil, o comitê chegou ao consenso de priorizar esses pagamentos dos atrasados aos fornecedores de bens e serviços.

         A governadora Fátima Bezerra reforçou a importância de o governo ter instituído o comitê para discutir os problemas com os fornecedores, informando que, com base em um calendário previamente firmado, o Estado pretende quitar totalmente todas as dívidas. “Reforço o empenho do governo em quitar as dívidas existentes a fim de melhorar o relacionamento do Estado com os setores empresariais, bem como, incrementar economia do nosso Estado”, ressaltou.

         Segundo o secretário-chefe do Gabinete Civil, Raimundo Alves, mantendo-se a realização dos pagamentos mediante ordem cronológica o intuito do Governo do Estado é encontrar uma solução para as dívidas anteriores ao exercício de 2019, visto que a gestão está impossibilitada de apresentar, hoje, uma proposta de pagamento para as demais.

         O comitê é composto por representante dos seguintes órgãos: Secretaria de Planejamento e Finanças (SEPLAN), Secretaria de Administração (SEAD), Procuradoria-Geral do Estado (PGE), Controladoria-Geral do Estado (CONTROL), Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (FIERN), Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do RN (FCDL), Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (FECOMERCIO) e Federação da Agricultura do RN (FAERN).

O Outback Steakhouse foi selecionado como uma das melhores empresas para se trabalhar na segunda edição do Best Place To Work, ranking do Infojobs que classifica as empresas com base nas avaliações dos usuários na plataforma. Nesta edição foram mais de 4 milhões de comentários analisados no período de janeiro a dezembro de 2018.

“Estamos muito felizes com o reconhecimento, nós sempre nos preocupamos em tornar a experiência de trabalho dentro de nossos restaurantes a mais agradável possível. O Outback é uma marca gerida por profissionais que são apaixonados por momentos especiais, por servir bem e encantar cada vez mais seus clientes. O reconhecimento de um ranking que leva em consideração a opinião dos nossos funcionários reafirma que estamos no caminho certo, nossas pessoas são a nossa prioridade”, relata Tatiana Tafuri, diretora de Recursos Humanos da Bloomin’ Brands, grupo detentor da marca Outback Steakhouse.

Inspirado na Austrália, o Outback está presente em mais de 22 países entre América, Ásia e Oceania. No Brasil são 99 restaurantes, em 39 cidades e com mais de 10 mil funcionários. Desde que chegou ao Brasil em 1997, a marca é conhecida pelo atendimento descontraído e próximo dos clientes, pelos sabores únicos de cada um de seus pratos e drinks, pela inovação ou pelo ambiente aconchegante.

Operação liderada pela Neoenergia identificou 69 mil irregularidades na Bahia, em Pernambuco, no Rio Grande do Norte, em São Paulo e Mato Grosso do Sul

 

Uma das maiores ações do Brasil no combate a fraudes e furto de energia recuperou, no primeiro semestre deste ano, 206 milhões de quilowatts-hora (kWh). A operação liderada pela Neoenergia nas áreas de concessão de suas distribuidoras Coelba, Celpe, Cosern e Elektro, abrange os Estados da Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, São Paulo e Mato Grosso do Sul.

Nos seis primeiros meses de 2019, foram realizadas 239 mil inspeções técnicos que resultaram na identificação de 35 mil irregularidades, além da regularização de 34 mil clientes clandestinos. Considerando o volume de energia recuperada, foram restituídos para os cofres públicos, aproximadamente, R$ 31 milhões em tributos (ICMS e PIS/Cofins). A arrecadação de impostos tem como destino investimentos sociais em educação, saúde e melhoria da qualidade de vida da população.

Para ilustrar a dimensão do montante recuperado no período, a quantidade de energia seria suficiente para abastecer por cerca de dois meses uma cidade como Natal, capital potiguar. Os números recordes obtidos no primeiro semestre são o reflexo de operações desenvolvidas para o combate às ligações ilegais, desde as mais simples às mais complexas, que prejudicam o fornecimento de energia e representam risco para a sociedade. Em seis meses, as ações resultaram na prisão ou condução de 99 pessoas para prestar depoimento às autoridades policiais.

O CEO da Neoenergia, Mario Ruiz-Tagle, reforça que as ações de recuperação de energia têm caráter permanente. “Continuaremos no segundo semestre com a execução do nosso plano de combate ao furto e ações de recuperação de energia. Além das inspeções, estamos executando um agressivo plano de troca de medidores para garantir uma adequada medição dos consumos e um plano de investimento em tecnologia de rede para impedir o furto de energia elétrica em áreas mais complexas”, destaca o executivo.

Atuando de forma preventiva, as distribuidoras da Neoenergia contam com apoio de modernas tecnologias e equipes de inteligência que mapeiam e inspecionam os pontos suspeitos. Outro importante apoio vem da população, que também pode contribuir realizando denúncias de forma anônima nos canais de atendimento das concessionárias. Constatadas as irregularidades, os casos são denunciados e periciados pelas autoridades públicas competentes.

“As ações coordenadas extrapolam a simples ideia punitiva para os infratores. Trata-se de uma transformação de cultura, trazendo a compreensão de que o furto de energia representa um mal para toda a sociedade”, comenta o diretor Comercial da Neoenergia, Luiz Flávio.

Fraudes e furtos de energia são distorções sociais que impactam todas as classes sociais, uma vez que prejudicam o fornecimento, colocam a vida em risco e incidem sobre uma parcela da conta de energia. Essa conduta é considerada crime, de acordo com o artigo 155 do Código Penal Brasileiro, com punição que pode variar, conforme o caso, de um a oito anos de reclusão, além de multa. 

divulgação

A ocupação hoteleira no Rio Grande do Norte em julho de 2019 ficou abaixo do registrado no ano passado em Natal, Pipa e Mossoró. De acordo com dados repassados pelo presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Rio Grande do Norte (ABIH-RN), José Odécio, em Natal, no mês de julho, a ocupação hoteleira ficou em 65%, contra 76% no mesmo mês do ano passado.

Na praia da Pipa, litoral Sul do estado, foi registrada uma ocupação de 58% em julho desse ano, contra 63% no mesmo mês de 2018; já em Mossoró, na região Oeste do estado, a ABIH registrou 56% em julho último, contra 63% em julho de 2018.

De acordo com José Odécio, os números de julho refletem o que ele chamou de “crise aérea”. “Preocupa bastante o setor, em face de que os nossos concorrente estão muito mobilizados e as passagens aéreas para os nossos concorrentes são muito mais baratas”, pontuou, durante entrevista ao Hora Extra da Notícia (91.9 FM) desta segunda-feira (05).

Ele destacou a importância do Governo do Estado ter reduzido o ICMS do querosene de aviação (QAV), mas acrescentou que é preciso continuar o trabalho de divulgação do estado e tornar Natal uma cidade melhor para o visitante. “Isso vai fazer com que haja valorização do produto turístico Natal”, finaliza.

Era cerca de meio-dia e meia quando a reportagem chegou à casa do casal Rita Maria de Lima, 52, e Antônio Pereira Torres, 61, e os encontrou numa cena bem típica de interior: estavam debulhando feijão na varanda de sua residência, no distrito de Córrego, a 10 km do centro de Apodi, distante 345 km da Capital, no Alto Oeste potiguar. Eles representam um pequeno recorte da quantidade considerável de famílias de agricultores que serão beneficiados, diretamente, através da Lei 10.536/19 a ser sancionada pela governadora Fátima Bezerra, na noite desta quarta-feira (03), que instituirá o Pecafes (Programa Estadual de Compras da Agricultura Familiar e Economia Solidária).

A assinatura ocorrerá às 19h na abertura do Fórum de Secretários da Agricultura Familiar, realizado na Cecafes (Central de Comercialização da Agricultura Familiar e Economia Solidária). A nova legislação será publicada na edição desta quinta-feira (04) no Diário Oficial. Segundo dados da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar (Sedraf), o Estado é hoje o maior comprador dos alimentos da agricultura familiar e movimentou, só em 2018, cerca de R$ 5 milhões desse mercado. Para 2019, a partir da sanção de Fátima, a expectativa é de que esse valor alcance a faixa dos R$ 20 milhões.

A exemplo de outros agricultores, a rotina de Dona Rita e Seu Antônio é puxada. Eles estavam na função para entregar uma encomenda de 6 kg de feijão. Os demais afazeres, no entanto, já haviam sido todos cumpridos. A casa alpendrada, apesar de simples, estava impecavelmente limpa. O que para algumas pessoas é um tremendo sacrifício - acordar cedo, trabalhar no campo, cuidar de quintal e das criações - para eles é um prazer. Com um sorrisão no rosto, ela relatou que acordou às cinco da manhã, colheu o feijão com o companheiro, limpou a casa e fez o almoço. “Eu sou agricultora desde criança e foi assim que aprendi a viver nesse sertão de meu Deus”, disse. Ele também não escondia sua satisfação pelo fato de ter saúde e disposição para a lida. “Para mim não tem coisa melhor do que poder trabalhar”.

 

A riqueza dos quintais da agricultura familiar

Há alguns anos, a realidade das famílias de agricultores de Apodi, lugar conhecido pela fertilidade de suas terras, que se destaca pelo cultivo do arroz vermelho (também chamado de arroz da terra), mudou um pouco quando o pessoal começou a diversificar suas culturas. Devido às frequentes estiagens, os agricultores foram aconselhados a produzir em áreas menores e começou então a fase dos “quintais”, que são áreas de pelo menos dois hectares onde se cultiva desde hortaliças às frutas, e se dedica também um espaço para a criação de galinhas, porcos, carneiros e outros animais para abate. Antes, trabalhava-se o conceito das grandes lavouras de macaxeira, mandioca, milho, feijão, e claro, o arroz, em áreas extensas.

Devido às dificuldades climáticas e de financiamento, perdia-se muitas vezes a produção toda. O presidente da Coopapi (Cooperativa Potiguar de Apicultura e Desenvolvimento Sustentável) Reginaldo Câmara, que representa cerca de 300 cooperados, afirma que a diversificação evita as perdas, pois as produções atendem tanto ao varejo quanto ao atacado. “Aqui tudo se aproveita. Do caju, quando a fruta cai no chão e não se pode aproveitá-la para consumo humano, retira-se a castanha e a polpa vai para os animais”, exemplifica. Na varanda daquela casa tão pitoresca, uma prova dessa diversidade. A palha de carnaúba, abundante na região, desfiada, pronta para virar chapéu e outros utensílios.

A cooperativa tem papel primordial intermediando as transações comerciais, tanto as diretas para o público final, que são realizadas na lojinha Budega da Agricultura Familiar, situada no centro da cidade de Apodi, e também na Cecafes em Natal (esquina da rua Jaguarari com avenida Capitão-Mor Gouveia, no bairro de  Lagoa Nova), quanto as vendas para entes públicos. “Muita gente já teria morrido se não fosse a Coopapi”, atesta Seu Antônio. Ele acorda às 3h para aproveitar o desconto na tarifa de energia, liga a bomba para irrigação, cuida de uma coisa e de outra até chegar a hora do almoço. Além dos vegetais, eles colhem mel e também produzem ovos. Não é raro saírem de moto, carregados de produtos fresquinhos, para entregar na vizinhança.

O casal tem três filhos e todos eles, incluindo as noras, trabalham no campo. Utilizam cerca de 10 hectares, mas a área que lhes pertence é bem mais extensa. Ainda não gozam de alguns incentivos de financiamentos públicos, pelo fato de a propriedade ter sido herdada. Porém, conseguem viver dignamente da agricultura e, há poucos dias, um dos filhos conseguiu comprar seu primeiro trator. Alfabetizados pelo EJA (Escola de Jovens e Adultos), Dona Rita e seu Antônio são exemplos de que é possível ser feliz com sua vida simples e saudável do interior. “Aprendi a utilizar o gergelim e melhorei muito da artrose. Eu torro, piso no pilão e utilizo a farinha na alimentação. Ah, também tomo meu suco verde com mastruz, manjericão, couve, limão e abacaxi e me sinto muito bem”. Isso sim é lição de vida. 

Com Pecafes, vendas ao Estado garantirão escoamento da produção

Mesmo com a dinâmica de variedade de produção, é inegável a importância de um programa como o Pecafes, pois o mesmo estabelece a obrigatoriedade de o Governo do Estado comprar pelo menos 30% de gêneros alimentícios produzidos pela agricultura familiar, para suprir hospitais, restaurantes populares, presídios, entre outras instituições que fornecem alimentação preparada. O projeto de lei, que contempla um antigo anseio da categoria, proposto pela deputada Isolda Dantas, foi aprovado por unanimidade pela Assembleia Legislativa. “Esse projeto vai colocar a agricultura familiar do estado em outro patamar. Já está mais do que comprovado que as políticas de compra governamentais organizam o processo produtivo, porque o grande gargalo da agricultura é onde vender”, explica o Secretário da Sedraf.

No caso específico de Apodi, os agricultores contam com apoio das entidades de classe (sindicatos e cooperativas), e também da prefeitura, que os incluem nos programas de compras diretas e indiretas. Eles também têm acesso à estrutura do Governo do RN, como Sedraf, Emater-RN (Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural), Emparn (Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte), entre outros órgãos, para orientações técnicas e outras especificidades. No entanto, ainda carecem de mais objetividade quanto ao escoamento da produção. Com a sanção da nova legislação, as 90 mil famílias potiguares com Daps ativas (Declaração de Aptidão ao Pronaf), documento que permite aos agriculturas familiares ter acesso às políticas públicas, linhas de crédito, entre outros, estarão habilitadas a participar das compras governamentais.

As demais famílias contabilizadas pela Emater, cerca de 145 mil que estão com Daps  inativas, continuarão recebendo assistência da Sedraf para regularizarem sua situação. Entre as metas da secretaria, os mutirões de documentação e concessão de títulos fundiários representam dois grandes passos rumo à inclusão do maior número de famílias aos programas públicos. A solenidade de hoje à noite, na Cecafes, contará com a presença de representantes dos Movimentos Sociais, da Fetraf (Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar), além de gestores e gestoras ligados à Agricultura Familiar e Economia Solidária do Nordeste.    

 

Completando as ações Pet Friendly, o Partage Norte Shopping inaugura, na próxima segunda-feira (05), a RN Pet. Com a chegada da operação, o público vai poder contar com o que há de mais novo no mercado Pet. Os clientes terão acesso a um serviço de alta qualidade, com um mix completo do mundo Pet.

Localizada no 1º piso do Partage Norte Shopping, a loja funcionará ao lado da Óticas Diniz, sendo a sua primeira unidade na Zona Norte da cidade.

Atualmente, a RN PET possui 6 unidades, nas quais oferece os serviços de consultório veterinário, banho & tosa, além do comércio de produtos, como ração, acessórios, medicamentos, roupas, brinquedos e muito mais.

 

Serviço:

Inauguração RN Pet

Data: 05 de Agosto de 2019;

Local: 1º piso do Partage Norte Shopping;

Telefone: (84) 3674.8200 | 98189.8899 (WhatsApp);

Endereço: Av. Doutor João Medeiros Filho, 2395 – Potengi;

Redes Sociais: @partagenatal

Site: www.partagenatal.com.br



Twitter