NATAL PRESS

Patrocinado pela Cosern há 17 anos, por meio da Lei de Estadual Câmara Cascudo de Incentivo à Cultura, dentro da política de sustentabilidade do Grupo Neoenergia de desenvolvimento das comunidades, realizando parcerias que contribuam para a valorização da cultura, estreou neste domingo (03) em Mossoró, o espetáculo teatral "Oratório de Santa Luzia".

 

Carinhosamente chamado pelos mossoroenses de “O Oratório”, a peça conta a vida e o martírio de Santa Luzia, padroeira do município, e é uma concepção da Cia. A Máscara de Teatro, com direção de Luciana Lima, dramaturgia de João Marcelino e música de Danilo Guanais.

 

Em 2016, a Cosern recebeu uma homenagem especial dos organizadores, entregue ao diretor presidente Luiz Antonio Ciarlini pelo Padre Flávio Augusto Forte Melo como forma de agradecimento à Distribuidora potiguar pelo apoio recebido nesses 17 anos. "Esteja certo de que sem a presença da Cosern seria muito difícil contar essa bela história há tantos anos", disse o religioso.

 

Para Luiz Antonio Ciarlini, que fez questão de cumprimentar todo o elenco ao final do espetáculo no ano passado, na lateral da Catedral, foi uma noite de muito encantamento, orgulho e de ter a certeza de que foi muito importante apoiar o “Oratório” ao longo desses 17 anos, mesmo período em que está em cartaz. "Dá para ver no olhar dos mossoroenses que estão aqui, todas as noites, o brilho de quem sente orgulho de ser desta terra e de fazer parte desta festa".

 

O elenco do Oratório soma quase uma centena de integrantes, entre atores, figurantes e produtores. Para a atriz Tony Silva, que em 2017 conduz a narrativa por meio do cego Jeremias, é louvável o papel que a Cosern exerce de patrocinar a cultura. "Por isso o aplauso do público sempre que a empresa é citada pelo padre durante a novena e antes do espetáculo começar, no telão", lembrou Tony.

Já para Joyce Marinho, 18, atriz que interpreta Santa Luzia mais uma vez, o apoio da Cosern é importante, porque faz o grupo ensaiar com a certeza de que o espetáculo não vai acabar. "Ficamos muito felizes com a presença do Presidente na plateia em 2016", declarou.

O "Oratório de Santa Luzia" será encenado até dia 12, véspera do encerramento da Festa de Santa Luzia em Mossoró, sempre às 21h.

 

Política de Patrocínio da Cosern

O apoio à cultura potiguar dado pela Cosern há quase 20 anos faz parte da Política de Patrocínios e Doações da Neoenergia, dentro do Programa de Sustentabilidade do Grupo para o desenvolvimento das comunidades onde ele atua, realizando parcerias e implementando programas que contribuam para o desenvolvimento social, por meio de ações de empoderamento e valorização da cultura e dos costumes locais.

Para Karine Severo, Gerente do Departamento de Comunicação Institucional e Sustentabilidade da Cosern, o compromisso da Distribuidora com a cultura potiguar é mais uma prova de que a atuação da empresa vai além do fornecimento de energia elétrica. “Nesses quase vinte anos ininterruptos de investimentos destinados aos mais diversos segmentos culturais do nosso estado, já levamos sorrisos, histórias, educação e transformamos muita energia em cultura. Estamos cumprindo com a nossa missão de iluminar a vida das pessoas, apoiando excelentes projetos, como o Oratório de Santa Luzia”, finaliza.

Música que ultrapassa as fronteiras. Nesta quarta-feira (29), o Concerto VIII do projeto Quartas Clássicas promovido pela Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte - OSRN faz apresentação, a partir das 20h, no Teatro Riachuelo, com a participação especial de Larry Leung (China/EUA). A entrada é gratuita. Em 2014, Leung se apresentou em Natal com a OSRN pela primeira vez e este ano vai trazer novamente o som deste antigo instrumento chinês aos amantes da música de Natal.


Mestre em guzheng, instrumento milenar de 21 cordas que existe há mais de dois mil anos, Larry Leung, atualmente, é professor na Confucius Music School, na Universidade do Arizona, Estados Unidos. Seu estilo musical, que combina tradições orientais com orquestras ocidentais, fez dele artista de renome, ganhando reconhecimento nos Estados Unidos e na China.


O primeiro lote online com mais de 500 unidades já esgotou. O segundo conta com 300 ingressos e será distribuído para o público a partir das 12h de amanhã, na bilheteria do Teatro. Os interessados devem apresentar seu CPF na bilheteria e pode retirar até duas entradas.


O projeto Quartas Clássicas conta com patrocínio do Cemitério e Crematório Morada da Paz, da Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), por meio da Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado, da Unimed Natal, por meio da Lei Djalma Maranhão da Prefeitura Municipal de Natal e do CEI Mirassol, além de apoio do Teatro Riachuelo, Restaurante Camarões, Poti e La Cachete. A realização do projeto é da Fundação José Augusto e da M.A.P.A Realizações Culturais.


Confira o programa da apresentação:


Lu Qiming - Ode to the Red Flag (Homenagem a Bandeira Vermelha)
Zhanhao He – A Hero's Regret (O arrependimento de um Herói)

Solista (Guzheng): Larry Leung
Bao Yuankai - Going to the West Gate (A caminho do Portão do Oeste)
Zhanhao He - Butterfly Lovers (As borboletas Amantes)

Solista (Guzheng) - Larry Leung
Liu Tie-Shan & Mao Yuan – Yao's Dance (Musica de Dança do Povo de Yao)
Kang Ba – Tita Dance (Dança de Tita)

Com um relevante acervo de trabalhos já realizados com artistas do Rio Grande do Norte, o projeto Som sem Plugs não para de difundir as preciosidades artísticas que o estado possui. Nesta segunda (27), o lançamento é com um dos nomes consagrados e conhecidos de ‘outros carnavais’, o cantor e compositor, Leão Neto.


Além da produção exclusiva, gravada em Macau-RN - onde canta “Coqueiro d’além mar” (composição própria) acompanhado de Zé Hilton na sanfona, Chico Magro na zabumba, Sami Tarik no pandeiro e Gleisson Costa no ganzá e triângulo-, Leão Neto também foi contemplado com a gravação de um EP, prêmio dado ao primeiro colocado no edital.


O clipe será a penúltima produção referente ao edital “Música é Energia”, lançado em agosto deste ano, que selecionou seis bandas/ artistas para compor a temporada, todos com trabalhos já divulgados, entre eles: Leão Neto (Macau), Grupo Siapó (Mossoró), Soul Rebel (Natal), Yrahn Barreto (Natal), Zelito Coringa (Carnaubais) e Folcore (Natal). Na sexta-feira (01), o projeto disponibiliza a entrevista feita com o artista durante as gravações. Confira o clipe de Leão Neto https://www.youtube.com/watch?v=POOkwwR_IuE e acompanhe as novidades do projeto pelo site ou pelas redes sociais.


O Som sem Plugs é patrocinado pela Petrobras como apresentadora, Cosern - Grupo Neoenergia através da Fundação José Augusto e a Lei Câmara Cascudo de incentivo à Cultura do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, apoio logístico da Locarx - Aluguel de Carros, Pousada Moinho dos Ventos e restaurante Talla's Grill, em Macau. É realizado pela BetaPro Produtora e tem os apoios da Camaleãoart, Social Soma, Original Marketing & Eventos, G7 Comunicação, Estúdios Megafone e da TV Universitária da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

O MPB Jazz promove, desde 2010, o intercâmbio musical entre as cidade de New Orleans (EUA) e Natal, mostrando o melhor do jazz e da música potiguar brasileira.  Nessa perspectiva o festival apresentará shows de artistas potiguares, homenageando grandes nomes da música brasileira: Alzeny Nelo em quarteto, no show Capiba, Caymmi e Gonzaga, Khrystal com o show “Romaria” (em homenagem a Elis Regina) Laryssa Costa com o show “Ademilde do Choro” – com participação de Eymar Fonseca, Nara Costa com o show “Gonzaguinha 70 anos”, Tributo a Pixinguinha com Regional do Choro da UFRN com participação especial de Bruna Hetzel e Zé Hilton apresentando clássicos do forró e do choro.

 Na sexta-feira, dia 01, o público poderá conferir o Tributo a Pixinguinha, com performances de choros consagrados do grande mestre Alfredo da Rocha Vianna Filho – Pixinguinha.  Para esta apresentação o grupo Regional do Choro da UFRN será composto pelos músicos Jane Eyre (Flauta), Jotape (Clarineta e Saxofone), Allyson Alexandre (Cavaquinho), Fernando Botelho (Violão) e David Franciele (Pandeiro). E pra completar o time de peso, o show terá participação da cantora Bruna Hetzel.

 Outro talento que promete abrilhantar a noite é a cantora potiguar Nara Costa apresentará o show Nara Costa “Gonzaguinha 70 anos”, título do seu último trabalho, lançado em CD e DVD no dia 04 de outubro, no Teatro Riachuelo. O projeto nasceu do desejo da artista de realizar um show que contribuísse significativamente com o desafio de cantar canções desse consagrado compositor. O repertório foi selecionado visando o recorte histórico das composições românticas e políticas que imprimiram a identidade musical de Gonzaguinha, sem fugir das suas obras mais conhecidas para o público, como “Espere por Mim Morena”, “Sangrando”, “Começaria Tudo Outra Vez” e “É”. Neste show Nara Costa estará acompanhada por músicos potiguares de excelência: Emerson de Oliveira (piano), Darlan Marley (bateria), Airton Guimarães (baixo acústico) e Jubileu Filho (violão, cavaquinho e Trompete).

 No sábado, dia 02, a primeira apresentação potiguar será da cantora Laryssa Costa, com o  show “Ademilde no Choro“,  um projeto musical que tem por objetivo promover os valores culturais e musicais a respeito da potiguar destaque na história da música popular brasileira Ademilde Fonseca.  No repertório versões para clássicos como “Odeon”, “Tico Tico no Fubá”, “Delicado” e o inconteste “Brasileirinho”. A direção musical fica por conta do experiente compositor, professor e bandolinista Alexandre Moreira, e o acompanhamento instrumental é formado por Raphael Almeida (cavaco), Jonathas Marques (clarinete), Fernando Botelho (violão sete cordas) e Deo do Pandeiro (pandeiro). O show conta ainda com a participação de Eymar Fonseca, filha da homenageada.

Na sequência Alzeny Nelo apresentará o show em homenagem a Capiba, Caymmi e Gonzaga tendo no repertório, clássicos como: "Marina", "Juazeiro", e "Olinda, cidade eterna" revelando também algumas raridades que prometem emocionar o público. O show convida a viajar pelo nordeste brasileiro através de belas letras e melodias cheias de imagens e tradições. As músicas e poesias foram minuciosamente escolhidas de modo a proporcionar uma unidade ao show e a revelar aspectos menos conhecidos destes ícones da Musica Popular Brasileira, o repertório será apresentado em versões e arranjos adaptados para voz, violão, contrabaixo e percussão que mesclam o jazz, o ritmo brasileiro e o lirismo.

 O sanfoneiro Zé Hilton promete colocar o público pra dançar em um repertório que abrange obras de nordestinos como Elino Julião, Dominguinhos, Sivuca, Oswaldinho, Hermeto Pascoal, Severino Araújo e grandes nomes de outras partes do país como e Pedro Raimundo, Zequinha de Abreu, entre outros. Acompanhando Zé Hilton (sanfona) participam, Francisco Rogério Vidal (zabumba) e Zé Hilton Filho (triângulo).

 Khrystal  apresentará o show Romaria, que exalta o repertório da eterna Elis Regina. O roteiro escapa das obviedades de uma discografia tão extensa e apresenta novas roupagens para canções imortalizadas pela Gaúcha. Com Jow Ferreira e Stallone Terto nas guitarras e violões, Paulo de Oliveira na direção musical e baixo e Darlan Marley na Bateria, Romaria traz à tona um dos repertórios mais diversos e ricos da nossa MPB, em um roteiro que atravessa décadas e se mantém atual.

 E para encerrar o festival Jubileu Filho coordena uma Jam Session, com convidados especiais, promovendo um som da melhor qualidade.

 

SERVIÇO:

6º MPBJazz

Datas: 01 e 02 de dezembro

Local: Solar Bela Vista

Patrocínio: Prefeitura do Natal, Lei Djalma Maranhão e Unimed Natal

Apoio cultural: Hospital do Coração, Sebrae/RN, Potigás, Sistema FIERN e Rádio Universitária

Ingressos: Entrada franca, limitada a 500 pessoas por dia para os shows externos e 200 pessoas para os shows do salão.

A noite desta terça-feira (22) foi de premiação e celebração no encerramento da 4ª Mostra de Cinema de Gostoso, em São Miguel do Gostoso, no litoral norte do Estado. Participantes e público elogiam a organização e legado deixado pela edição 2017.

 
O prêmio de melhor curta-metragem foi para “No Fim de Tudo”, de Victor Ciriaco, e levou o troféu Luís da Câmara Cascudo da quarta edição da Mostra. O prêmio de melhor longa-metragem foi para Escolas em Luta, de Rodrigo Marques, Eduardo Consonni e Tiago Tambelli. O longa trata sobre a revolução de alunos em escolas públicas de São Paulo, depois de um decreto oficial determinando o fechamento de 94 escolas e a realocação dos alunos.

 
Todos os anos, a Mostra de Gostoso concede uma Menção Honrosa a um filme com expressiva votação popular e que tenha gerado uma grande empatia na comunidade. Este ano, o troféu Luís da Câmara Cascudo de Menção Honrosa foi para o filme Gabriel e a Montanha. O ator protagonista João Pedro Zappa recebeu o troféu e elogiou bastante o evento.

 
Este ano, a Mostra trouxe uma novidade na premiação: as empresas de finalização de imagem e som Mistika e Input concederam um prêmio no valor de R$ 8 mil reais em forma de serviços de pós-produção para o filme potiguar Leningrado, Linha 41, da diretora Dênia Cruz, produzido pela Casu Filmes.

 

Logo após a cerimônia de encerramento foram exibidos o curta A Rotação da Terra, de Matheus Sundfeld, e o longa Jonas e o Circo sem Lona, de Paulo Gomes.

 

A escolha dos filmes premiados é feita pelo voto popular. Eugenio Puppo e Matheus Sundfeld, diretores da Mostra, convidaram a todos para a edição do ano que vem, certos de que a Mostra de Cinema de Gostoso é uma forma de valorizar  a cultura regional e local,  contribuindo com a formação de público e de novos talentos para o cinema brasileiro.

 

A 4ª Mostra de Cinema de Gostoso contou com o patrocínio da Lei de Incentivo a Cultura, BNDES, Grupo Banco Mundial, Governo do Rio Grande do Norte e Governo Cidadão; realização da Heco Produções, CDHEC, Ministério da Cultura – Governo Federal e apoio da Prefeitura Municipal de São Miguel do Gostoso, FECOMÉRCIO, Sebrae, SESC RN, IFRN, Cinemateca Potiguar, InterTV Cabugi, iNPUT, Mistika, Itograss, Cianet, e Pousada dos Ponteiros.

 


Terá início nesta sexta-feira (17), seguindo até o domingo, o XIX Festival de Teatro Amador do CEI Romualdo (FETAC). As apresentações ocorrerão no Centro de Atividades Culturais da escola e os ingressos estão sendo vendidos ao valor de R$ 25,00.

 

As peças contam com texto e direção da professora de teatro e artes, Ruth Freire e os atores são alunos dos grupos de teatro das diversas turmas do CEI. Abrindo o Festival, na sexta-feira às 19h30, será encenada a peça “Nem todos os gatos são pardos”. A ação desse drama se passa numa comunidade de gatos, divididos entre si. Um musical que aborda temas em torno de manifestações de preconceitos.

 

 

No sábado, a sequência do FETAC terá às 16h30 “Florbela Bela”, o enredo é baseado em clássicos da literatura infantil. Em seguida será a vez de “O Reino de Porcelain” que aborda temas como inveja, vingança, amor e atitudes humanas. Fechando o dia, será apresentada a peça “Noivas da Noite” que traz a tona o poder da eternidade e imortalidade.

 

 

No domingo, as apresentações iniciam às 16h com “Era Uma Vez na Amazônia” reforçando o valor da amizade e da natureza. Logo após será encenada “A Bola Mágica”, uma história encantada com muita aventura e fantasia. Por fim, será a vez de “A Princesa Adormecida”, concluindo o FETAC.

A turma do Conexão Elefante Cultural parte para o encerramento da primeira etapa da 3ª edição neste final de semana, junto com a Trupe da Luz. E as cidades de Parelhas, São João do Sabugi e Santa Cruz recebem o projeto com oficinas, cortejos, bate-papo e espetáculos gratuitos para todos.

 

Nesta sexta-feira (17), a Trupe da Luz chega a Parelhas levando oficina, bate-papo com Diana Fontes - diretora do projeto -, sobre ‘O Artista Empreendedor’, a partir das 14h e, às 16h30, faz cortejo pelas ruas da cidade e segue até à Praça Arnaldo Bezerra para apresentação. No sábado (18), é a vez de São João do Sabugi receber a turma, com oficina, cortejo e espetáculo nos mesmos horários. Para finalizar, no domingo (19), o Conexão desembarca na cidade de Santa Cruz, mas a oficina para essa galerinha começa mais cedo, às 10h30. O cortejo às 16h30, seguido de espetáculo, na Praça Pedro Severino Bezerra – Bairro Paraíso, às 17h.

 

Em sua 3ª edição estadual, o Conexão Elefante Cultural chega aos locais em um caminhão colorido e carregado de cultura potiguar com dança, teatro e circo. A Trupe da Luz, nesta edição, está formada pelo Clowns de Shakespeare - espetáculo “As Caçadoras de Histórias”, Tropa Trupe – apresentação de “A Lenda do Trapezista Cego” e Entre Nós Coletivo de Criação – com espetáculo “Tromba”.

 

O projeto Conexão Elefante Cultural, tem patrocínio do Governo do Rio Grande do Norte, Lei Câmara Cascudo e Cosern – Grupo Neoenergia. A realização é da Espaço Vivo Promoções.

 

 

Serviço

Conexão Elefante Cultural – Trupe da Luz

Entrada gratuita

Onde: Parelhas

Quando: 17.11 (sexta-feira)

Oficina - 14h com a Trupe da Luz | Bate-papo com Diana Fontes

16h30 – Cortejo pelas ruas da cidade

17h – Espetáculo, na Praça Arnaldo Bezerra

-

Onde: São João do Sabugi

Quando: 18.11 (sábado)

Oficina - 14h com a Trupe da Luz

16h30 – Cortejo pelas ruas da cidade

17h – Espetáculo, no Espaço de Eventos Manoel Leandro

-

Onde: Santa Cruz

Quando: 19.11 (domingo)

Oficina – 10h30 com a Trupe da Luz

16h30 – Cortejo pelas ruas da cidade

17h – Espetáculo, na Praça Pedro Severino Bezerra – Bairro Paraíso

A partir da próxima sexta-feira (17) começa a 4ª Mostra de Cinema de Gostoso que agitará culturalmente a cidade de São Miguel do Gostoso, com uma tela de cinema (12 m de comprimento) montada ao ar livre, na Praia do Maceió. A população e os turistas terão a chance de ver os mais recentes lançamentos cinematográficos brasileiros até o dia 21 de novembro.

 

O projeto oferece uma série de cursos de formação técnica e audiovisual para 53 jovens de São Miguel do Gostoso e distritos arredores. Ao longo de cinco anos o grupo de jovens já realizou 33 oficinas, produziu 10 curtas-metragens e três edições da Mostra de Cinema de Gostoso, que possui direção geral de Eugenio Puppo e Matheus Sundfeld.

 

A programação completa já está sendo divulgada no site www.mostradecinemadegostoso.com.br/2017/programacao e o público terá acesso a um leque de atividades e sessões gratuitas. A Mostra está dividida em quatro programações paralelas, sendo elas: Mostra Infantil, Mostra Competitiva, Mostra Panorama e Sessões Especiais.

 

Este projeto é realizado pela Heco Produções e pelo Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC). Oferece uma série de cursos de formação técnica e audiovisual para jovens do município e distritos arredores. Ao longo de quatro anos (2013-14-15-16) este grupo de jovens já realizou mais de 30 oficinas, produziu oito curtas-metragens e três edições da Mostra de Cinema de Gostoso, esta, criada em 2013 como resultado desses cursos de formação técnica e audiovisual.

 

A Mostra tem patrocínio da Lei de Incentivo a Cultura, BNDES, Grupo Banco Mundial, Governo do Rio Grande do Norte e Governo Cidadão; realização da Heco Produções, CDHEC, Ministério da Cultura – Governo Federal e apoio da Prefeitura Municipal de São Miguel do Gostoso, FECOMÉRCIO, SESC, IFRN, Cinemateca Potiguar, InterTV Cabugi, iNPUT, Mistika, Itograss e Pousada dos Ponteiros.


 Com realização da Opus Promoções e Laboratório Fantasma,  Emicida apresenta o show “Emicida canta Cartola” no dia 25 de novembro, no Teatro Riachuelo



Emicida nunca deixou de flertar com o samba. Para homenagear um de seus ídolos, se rende de vez ao ritmo, arriscando-se inclusive além das rimas, no show Emicida canta Cartola. Para dar a faixas como “Tive Sim”, “O Sol Nascerá” e “Acontece” nova roupagem neste encontro com o rap, o MC convocou o parceiro Thiago França (Metá Metá). Juntos os dois assinam a direção musical da apresentação. França também toca flauta e saxofone e DJ Nyack comanda os toca-discos. A banda ainda conta com violão 7 cordas, guitarra, cavaco, bateria percussão e baixo.

 Familiarizado com o samba que ecoava nas casas e bares da quebrada desde a infância, na zona norte de São Paulo, Emicida construiu no rap as bases da sua história musical, mas sem nunca deixar de flertar com o gênero que conheceu por meio de Cartola e Adoniran Barbosa, entre outros. Com o passar dos anos, essa aproximação foi ficando cada vez mais evidente. Em “O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui”, por exemplo, o gênero tem presença marcante.

 Ainda fazem parte do repertório clássicos como Difarça e Chora e Alvorada. Também há espaço para homenagear Adoniran Barbosa na famosa Saudosa Maloca.

 O projeto teve início a partir de 2014 quando Emicida foi convidado a escolher e interpretar um álbum lançado há 40 anos. A escolha foi por Cartola em 1974. O resultado e o sucesso foram tão intensos que o show ganhou a estrada e roda o Brasil desde então.

Classificação: Livre
Duração: 90min.

Realização: LABORATÓRIO FANTASMA e OPUS PROMOÇÕES

EMICIDA CANTA CARTOLA

Dia 25 de novembro
Sábado, às 21h
Teatro Riachuelo (Av. Bernardo Vieira, 3775 / Natal – RN)
www.teatroriachuelonatal.com.br

O programa “Música Potiguar Nosso Som nas Escolas”, que faz parte da campanha “Música Potiguar – Nosso Som Tem Valor”, terá a sua décima primeira edição, amanhã  (08), às 15h30, na Escola Estadual Tiradentes. A apresentação será da cantora Dodora Cardoso, destaque no cenário da música potiguar, com 40 anos de carreira.

  Desde o lançamento do projeto “Música Potiguar Nosso Som nas Escolas” no dia 8 de março, no colégio CEI Romualdo Galvão, as escolas parcerias vêm trabalhando a biografia, discografia e letras dos artistas potiguares em suas propostas pedagógicas.

 No decorrer deste ano já ocorreram várias apresentações: a Escola Municipal Vereador José Sotero recebeu  Sérgio Groove, Daniel GetUp e Sueldo Soares, o Colégio CEI Romualdo Galvão recebeu Plutão Já Foi Planeta, Carlinhos Zens, Diogo Guanabara, Larissa Costa e Hilkelia, a Escola Estadual Luiz Soares recebeu Nara Costa, Caio Padilha, Ivando Monte e Michelle Lima, a Escola Estadual Tiradentes recebeu Plutão Já Foi Planeta, a Escola Municipal Professor Zuza, recebeu Camila Masiso, Luiz Gadelha, Marcos Souto e Valéria Oliveira, e a Escola Graciliano Lordão recebeu Daniel GetUp.

 O objetivo do projeto é apresentar o trabalho de artistas potiguares para as novas gerações, despertando o olhar dos jovens para o talento desses profissionais, bem como para a produção musical do nosso estado.

No decorrer deste segundo semestre, outros encontros  serão realizados, em escolas públicas e privadas da grande Natal, por meio de parcerias com a Green Point – uma das idealizadoras da campanha "Música Potiguar - Nosso Som Tem Valor".

Sobre a Campanha

 Realizada pela Green Point e Dois.a Publicidade em parceria com a InterTV Cabugi, TVU, Rádio Universitária e Tribuna do Norte, a campanha "Música Potiguar - Nosso Som Tem Valor" tem como foco a valorização do trabalho do artista potiguar.

Sobre Dodora Cardoso

Nascida em Natal e filha de caicoenses, Maria Auxiliadora Cardoso da Cunha mostrava interesse pela música desde pequena. O pai militar, “Sargento Omar”, também era músico, poeta e repentista e sua mãe “Ritinha de Omar” fez parte do coral da Igreja de Sant’Ana em Caicó.

No período em que morou no Rio de Janeiro com os pais, Dodora participava de shows na escola e também fazia apresentações entre os familiares. Após 8 anos morando no Sudeste, sua mãe, já viúva, decide regressar a Caicó com sua família de sangue musical.

Através de um concurso local intitulado “A mais bela voz do sertão” em 1977, do qual foi vencedora, Dodora foi descoberta pelos seus novos amigos do Seridó e acabou conhecendo sua eterna paixão, as bandas de baile. Durante esse período da carreira, através de inúmeras viagens e apresentações acabou conhecendo muitas cidades no Nordeste, tendo que retardar sua ascensão em virtude de problemas familiares.

Entre um barzinho e outro, Dodora ressurgiu com o seu Videokê, dando o pontapé inicial na sua carreira solo.

Atualmente com 40 anos de carreira e 5 CDs gravados, Dodora Cardoso comprova seu sucesso com mais de cinco mil cópias vendidas e uma agenda preenchida em muitos palcos do estado.

O seu próximo trabalho,  o show “60 vividos 40 cantados” - com músicas de compositores potiguares, será lançado em dezembro na Pinacoteca do estado.

 

SERVIÇO:

MÚSICA POTIGUAR NOSSO SOM NAS ESCOLAS

DODORA CARDOSO

08 de novembro, quarta-feira, às 15h30

ESCOLA ESTADUAL TIRADENTES

R. Des. Régulo Tinoco, s/n - Barro Vermelho, Natal - RN

APOIO: Sollar Comunicação e PlanoB  Marketing



Twitter