NATAL PRESS

Tecelão do Tempo


Da noite me acompanham as imagens de poemas banhados em vinho.
O teu lindo olhar derramando rosas brancas iluminava, mais uma vez,
Nossas mãos, nossos sonhos, nossa ventura para a taça primeira.
E nem sequer, ingenuamente, sabíamos ser único aquele instante.
E quando ao coração esse tempo volta, não podemos esquecê-lo.
No rio da vida , o barco do esquecimento só carrega o que é banal.
Assim, não me peças o impossível da fumaça de velas apagadas;
E, eu não te pedirei o desencanto dos sons de cristais quebrados.
À luz de vela dessas lembranças, vamos erguendo taças de saudade.



Twitter