Amigos, HABEMUS comandante. Não seria lógico que, depois de tanto roubo, de tanto saque ao patrimônio público, de tanta desonra, essa quadrilha não tivesse um chefe , um comandante.

Pois bem, finalmente, a lama, a podridão, a desonra encontraram o seu senhor orientador, estimulador supremo da corrupção brasileira que nos subtraiu quase um trilhão de reais nos últimos treze anos.

E quem de qualquer modo foi co-autor, partícipe, ou beneficiário desse crime merece nosso repúdio.

Quem se elegeu com o mel fácil oriundo dos favos desse crime tão monstruoso é canalha também.

Quem ocupou a tribuna para defender os que saquearam nosso patrimônio é tão odioso quanto os criminosos que ficaram ricos enquanto muitos morriam nos corredores dos hospitais abandonados.

Quem ainda encontrar razão para defender esses saqueadores, é burro ou beneficiário desse crime contra a nação brasileira.