NATAL PRESS

Coisas do RN, mas não apenas do RN. São coisas do Brasil em geral. Ao contrário do lugar comum de que o nosso problema básico é a falta de continuidade dos governos, me atrevo a dizer que nosso problema é a sua continuidade. Sempre mais do mesmo. Na incompetência generalizada, nos descasos com a coisa pública, sem ouvir os interesses das comunidades. A propaganda enganosa, os gastos mirabolantes, obras intermináveis e caras, mais das vezes desnecessárias e postergáveis, com os malfeitos na educação, saúde, segurança, e por aí vai.

Confirmam esses fatos, no nosso Estado:

1) as obras da Copa, bilionárias e sem garantia de retorno futuro; dez milhões mensais, durante 20 anos, no meu entender jogados fora. Quem quiser sua Copa que a pague. Dizem que foram gastos quatrocentos milhões, valores que nunca foram claramente apresentados, mas vamos pagar um bilhão e duzentos, três vezes mais;

2) os da falada mobilidade urbana, atrasadas e Deus sabe quando ficarão prontas;

3) de um aeroporto totalmente dispensável, também sem muito futuro, e sem sabermos exatamente quando os acessos ficarão prontos; substituindo um aeroporto em pleno funcionamento, que poderia ser facilmente expandido e de fácil acesso e que poderia ser atualizado (será que precisa mesmo?) com custos imensamente menores;

4) de uma ponte útil, mas que nunca foi terminada – faltam proteção às suas colunas, o que impede a entrada de navios à noite e, agora, na berlinda por conta da altura - e, segundo muitos, construída no local errado, com acessos às rodovias federais inexistentes e que ninguém sabe quando ficarão prontos, já se foram mais de cinco anos;

5) um tal de Parque da Cidade, que dizem será um atrativo turístico inigualável, inaugurado uma penca de vezes e que nunca fica pronto; como não sou turista, não fui lá, nem pretendo ir;

6) o prolongamento da Prudente de Morais, promessa de termino já prorrogado dezenas (ou centenas?) de vezes e que parece sem fim;

7) as intermináveis obras nas praias, que na primeira maré alta se desfazem; talvez seja o caso de contratarmos holandeses para fazer o serviço, especialistas que são em brigas com o mar;

8) uma anunciada reforma na Roberto Freire, que não foi iniciada até hoje, e que muitos esperam nunca o seja, aparentemente desnecessária, pois há soluções mais simples e menos caras;

9) educação, saúde, segurança, com problemas sem solução há anos, que não precisam ser detalhados, pois estão nas mídias todos os dias;

10) e falta de paciência da nossa parte, vitimas que somos de uma maioria de políticos incompetentes e preocupados apenas e somente com a sua próxima eleição.

Fossemos mencionar todos os malfeitos, essa relação seria quase interminável. Prefiro parar por aqui e deixar que cada um acrescente sua própria decepção, o que não será difícil.

Lembro, apenas, que estamos na fase de tentarmos corrigir um pouco tudo isso. As eleições se aproximam. Embora tramem nos deixar com apenas um candidato, é de esperar que haja alguma resistência e haja concorrente. Que nos dêem oportunidade de escolha, já que não podemos, nós mesmos, fazer essa escolha preliminar. E pensem bem antes de votar.



Twitter