NATAL PRESS

descricao descricao descricao

Só para efeito do dedo indicador no gatilho dos nossos infalíveis controles remotos, aquilo que é reprise dentro da lista dos inéditos nunca passa batido, sim! Or not? E por onde meras coincidências costumam sempre fazer volume dentro das caixas pretas, a pergunta: ´´Pegadinhas colhidas nos esconderijos da Internet garantem a sobrevivências das emissoras?´´ Com direito a show de risos e tira teima de quem apresenta? Não por menos, nem por mal cabe ao consumidor e que dia destes comemorou-se 50 anos da invenção da engenhoca brasileira e que do preto e branco saltou para o colorido, ora digital, para ser idem aproveitada entre 4 paredes. Novidades em criatividades? Raras. Raríssimas. Episódios a parte porque só mudam mesmo de roupa, certo modo, e no tal do troca-troca de personagens. Nada de mais!

Mas vamos lá! Externas ou internas elas estão aí para preencher até os vazios de plenos e insossos Domingões etc. e reticências em família! Luz no fim do túnel? Nada de válvulas de escape? Or Deepy?

Pois sim, um novo palco. Escândalos de governo que estreiam a cada dia já não é mais novidade como ponta de estoque. Luz, claquete, ação. Gravando. A presidenta cai ou não cai? Cai o pano? E se cai, logo, também é bem capaz de cair – como vem caindo – o piano de muita gente de papas na língua e de mãos cheias R$ no que por respeito e honestidade deveriam servir de exemplo. Com isso, por certo, não avançamos em nenhuma casa. Recuamos várias.

Dado o temo do quanto evoluímos – nossos representantes eleitos estão aí para o que der e vier – fartas, tapas e beijos não faltam. Ricochetes? Alhures. Registre-se algo dos grãos mestres que orquestram todo esse espetáculo e que não querem perder o poder nunca. Daí, como filosofou o romano Lucrécio, ´´O que é alimento para uns para outros é veneno´´. Melhor cardápio do que este – ou seria menu? – pois não encontramos em qualquer barraquinha de beira de estrada, certo? Em épocas de eleições é batata. Tudo parece estar tão limpo e maravilhoso, que sequer precisa ser polido, reconhecido pelo povo. Do contrário pode dar xabú! Dos bravos, brava gente. Dos bravos...

Porquanto os novos empalhadores (nossa vamos ter um time de advogados) para defender a mulher que dizem ser atrapalhada? Por acaso um 7x1 de revanche? Dilma versus Oposição? Eduardo ´´Enrolado´´ Cunha ao toque de Renan Calheiros e espectadores atentos da Casa? Parada dura para o círculo de fogo em evidência na terra do nunca antes, mas, só um pouquinho mais. Por certo, não apenas e por obra de um pequeno rolo compressor. Nas ruas, nos lares e nos bares é assunto de pauta. Nas redes sociais esbanjam resmungos e mais resmungos. Claro, podendo ser exemplarmente compartilhado. Se nós tivemos um impeachment Collorido nos anos 90´s agora podemos ter um mega Estrelado! Hã...

Ademã e de leve que a caravana ainda passa e que cavalo não desce escada – no caso do tal for manco pior ainda – e como a profundidade do buraco negro não pode ser medida em toda sua dimensão vamos ter muito do que acompanhar. Porque só de pensar em participar de uma corrida de 100 metros super rasos, por hora, fora de cogitação. E para que fazer uso do cronômetro se as coisas, paradas do jeito que estão – não se fala em outra coisa, a culpa é da crise, saber como driblar esse fantasma não é produto de ocasião, questão de honra, Percival! E nada de pensar em espreguiçadeira, o futuro é imprevisível. Quanto ao chiados num Brasil aos mais altos custos, sem benefícios, tudo – idem – também não é tão imprevisível? De resto, oras, de resto a merenda à base de pipoca e algodão doce está servida. Só faltou a groselha hiper e bem vitaminada na ofertada da casa.

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

´´E eis que depois do rombo, o tombo! Em épocas de globalização, nem se fala!´´

Muito pelo que, para aqueles que manjam ou pretendem querer morar no assunto em evidência: ´´Linhas de corte tem tudo a ver com linhas de sangria?´´ Por parte do governo que aí está acredito que sim. E ainda bem que não sou só eu! Puxa! Agora no tocante ao título de base, aqui, muitas acabam passando batidas. Outras, apenas no reformatório das previsões. ´´Viver é melhor do que sonhar´´, alguém deve ter rascunhado isso antes de cair no gosto do povo. Isso sem fazer por desmerecer o peso por trás da consciência.

Coisa que por onde dar sempre o braço a torcer seja também recorrer de imediato a um bom massagista ou de quem indique um ´engessador´ na ala dos ortopedistas, observando se ambas as classes não entraram em greve, vindo a causar maior SUS(to) ao pobre e entregue necessitado. Farão tudo o que o mestre ´ronronento´ mandar? Louco este, ainda, pelo poder? Observem ou não se finjam de não querer saber pelas barbas e palanques que lhe tocam, pois, tudo não parecia milagroso diante de tal espetáculo – do crescimento – enquanto este (de voz rouca, conselheiro mais que o Acácio) tivesse inventado sua ´´Criatura´´ ora ciclista! Adiante!

Ah tá! Você finge que não me engana e eu fecho o olho, pisco sincronizado, assim, dizendo que acredito. Suspiram alguns que pela ´´Lei do Silêncio´´ sequer precisamos importar pernas curtas e pernas de pau adaptáveis. Salto com vara? Não dispensamos, porque, quando elas começam a parecerem verdades, nada de bico calado. Acima de tudo uma saudável mentira com leve toque de malícia assistida. Hã! Tipo curtir e não curtir e como discursava saudoso ator/personagem na pele do Chico Anysio, ´´Quero que o pobre se exploda´´ à la Justo Veríssimo! O que para nós, hoje, se a ordem é tapar o rombo (qual tombo) que eles fizeram afrouxar e arregaçar as mangas da camiseta regata em dia de maior quentura é coisa para ser resolvida na ante sala da ONU!

Porque sim, e por que não, os MAIS dos MAIS poderosos agora garantem o fim da fome (zero) em todo o mundo até 2030. Ditado rapidez nosso: ´´se de grão em grão enchemos, logo, esvaziamos o saco´´. Na lógica do raciocínio por mais esse discurso improvisado – a meu ver – deverão servir postas de Lula crocante além dos tentáculos recicláveis na Casa. Bolas, se curaram a fome do mundo desde o princípio perto do nosso fim... E se apontaram água salgada em Marte, humm, para quem sofre de problemas de pressão não deve ser uma boa indicação a não ser para os mais chegados aos Marcianos ungidos em sal grosso. Lógica é lógica, falei?

Mas, voltando ao listão da minha, sua, nossa – por enquanto não deles – linha de cortes juntadas às sangrias de segundo mandato de uma presidenta atrapalhada, segundo especialistas da UTI Emergencial, anotamos: Minha casa Minha Vida, Assistência ao Homem do Campo (nada de bicho do mato, sic), Programa Nacional de Banda Larga (no problem, sem sinal mesmo), UBS que condiz à Unidades Básicas de Saúde, Ciências sem Fronteiras, Pronatec, Construção de creches e pré-escolas e o tão aplaudido PAC 1 ponto 1, 3! Saneamento? Enfim, Brasil pátria educadora século 21 (nossa, vamos precisar virar outro para que a fórmula saia do papel?) ora despencando cadeiras abaixo. Não confundir com o acima e demais gestos dos ministros, tal o Joaquim Levy(tando) e que desenham no ar os dedinhos – nada mágicos – desse jeito, ó! Desse tamaninho, que não vai afetar muitos mais do que eu, você, ele – menos eles – e mais ninguém! Pagamos ou engolimos mais um sapo ou somente da rã tristemente que caminha?

Notinha básica final. Mal dizer de novo da nossa ´´ciclista´´ Heleninha Roitman Dil às1000 Maravilhas, discursando via mundus e fundos que verdades aparentes não enganam? Podemos levar de bagagem tal herança (nada de golpe baixo, heim!) por mais três anos? Perguntas? Caramba, que me lembro, eu não perguntei foi nada! Vocês estão é equivocados...

´´Com uma leve pitada de humor ácido para o emblemático 2X1, mas que desta vez veio que retorcido pelas beiradas e... lá vamos nós. Os juros, o nada amedrontado déficit público, o superávit, bolsa, balança comercial, investidores, com tudo o mais que se possa imaginar frente à fúria do rolo compressor, tudo caminha ao olho da cara e parece que ninguém repara. Pelo menos segue invicta a turma de especialistas em off que persistem no chavão ´eu acho que...´ para a crise. Claro, todo mundo tem que achar alguma coisa. Senão, nada gira na roda viva da vida´´. Ou será que tudo ainda gira em torno do seu próprio eixo? Com graxa? Vaselina? Petro-diesel? Desvio acelerado de centenas de milhões, bilhões, ´´zilhões´´? Não sei!

Planos a essa altura do campeonato – breve intervalo de ressaca para as passeatas – ouvimos até daqueles de maior austeridade para dar um chega para lá no fantasma que nos persegue e que foi crescendo, crescendo, crescendo... como nunca antes. Incrível! O que passo a achar também que ninguém sabia. Ou será que fui o último da fila e só sobrou um filete para mim?

Ora, juntem os substantivos na ala do ´´progresso, liberdade, igualdade e principalmente honestidade´´ que tudo pode ser melhor classificado. E a propósito da pergunta – de pane – que pode e já deve estar ganhando mundos e fundos: ´´Será o Brasil um (mal) pagador de promessas, descendo degraus com o pau de sebo nas costas?´´ Nunca saberemos de todo dentro desse cenário (caótico) e mal organizado em questão. Quando, isto sim, e não tem muito mais do que além de tempo de relógio para se cronometrar as ranhuras. Seguidores, aos montes!

Ora bolas, promessas de última hora se procriam (com direito a recreio) até para aqueles que se veem livres, totalmente se sentindo, na arte de pagar polichinelos, contar com virtuais e fiéis seguidores. E nada de desconto aos unidos em groups nas redes sociais que adoram ser compartilhados, curtidos no colírio Moura Brasil genérico. Ou seja, o governo tem que resolver na arte de acender o estopim, ao contrário, nas mãos dos menos favorecidos. De encontro com as tais quebras de promessas com o que é de lei atacharmos por aqui. Alhures! Nada de passar batido naquele conhecido ponto escuro que fingimos não querer ver.

A saída é taxar, portanto, os ricos, acreditam eles. Vossas Excelências e celebridades na moita fiquem de for com peso do quantum vale das verdinhas que estão rendendo nos bancos lá fora. De repente o país rico, educacional, virou às avessas. Dia destes, na roleta de apostas, talvez arrisquem um Mundial Olímpico sobre isso. Queremos ´´Operação Tapa Buraco´ versus as vertentes de inoperância e que uma vez mais vão morder nossos bolsos! Tamanhos os cortes talvez criem na ênfase da coisa o ´Ministério das Causas Perdidas com as Mal Resolvidas´ ao custo zero. Bater de frente com os números primos, desafiando seus pares, merece atenção!

– Mas como? Outra do leva e trás do vice Michel Temer! Agora ele afirma que a Dilma vai comandar na gagueira, ops, até o fim? O Lulamente correto volta ao centro da roda vivaz, voraz e ofegante para reerguer a coisa da máquina que a sua criatura desmontou, quando, o problema problemásso vem de mais de anos! Ah, bom! O círculo (de fogo?) bem mais que qualquer outro governo deve continuar. Entendi! Porém, insisto, vamos ter mesmo que bancar mais esse rombo? Sorrindo na dentadura postiça é que não!

Em tempo! Coisa que o Ibrahim Sued escreveu, ´´Olho vivo, que cavalo não desce escada´´, e ao que arremato se o bicho for manco pior ainda... os cães ladram e a caravana (ainda) passa. Certamente a passos largos, alguns disfarçados, polidos e bem profundos!

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

Sobremodo que só de pensar em subtrair ou simplesmente em alocar a interrogativa acima intitulada fora de ordem não seja a grande saída dos sentinelas da área, muitos confirmam que estamos em plena ascensão. Resta saber qual. Muito pelo óbvio de podermos também assinalar por essas pequenas bandas largas que permanecer no setor dos hiperatarefados no dia todo e sem fazer nada o tempo todo é da gente pensar no travesseiro até do tipo de mármore lapidado.

Quiçá, não que o direito à preguiça escrito por Paul Lafargue lá pelos meados de 1907 – direito esse que polemiza com as visões liberais, conservadoras e voilá marxistas do trabalho – desmereça nossa total atenção. Sim. Do recall político abordamos agora ou deixamos para depois? Porque dentro da ´´Ordem dos Animadores de Congresso e Senado´´ desses contamos com mais de 513 além dos coadjuvantes – hábeis eleitos de tabela em unidade de federação – e ao que vieram. Por hora também esqueçam a desdita do ´´sabe de quem falamos exatamente?´´. Isso, juntado com as vírgulas e reticências em ação. O que com essa, nossa heroína Elvira tenha mesmo encontrado sua agulha no palheiro. Esquecer, não saber, prever ou perceber o tamanho do buraco negro é coisa para político da Era Partidão 13 e concorrentes. Elvira enxerga longe...

Ah, sim! Certamente que sim. Tamanho o número de criatividade em escala do que ocorre por essas veias Brasis... qual a melhor deixa da vez? Humm! Há pouco comemoramos mais um dia de Independência. Salve! Salve! Quando muitos aplaudiram – a separação? Dos mais não bem vindos com os ´´baguncistas´´, protestando seus direitos? Sem ´´maquiação´´ dos caras pintadas de última hora? Hora essa! Afinal centenas de milhares de outras palavras foram inventadas para qual finalidade? E ao que acompanhamos, se daquele lado caiu o ´´Muro da Berlim Ocidental´´ decerto agora herdamos algum tipo de ´´Muro de Tapumes´´ em clima de desfile de uma ´´Brasília pós Separada´´ – só para questionar! Detalhe: Bicão não entra! Só fica espiando de fora, que o momento é só para os mais chegados com a presidenta lá.

Já no tocante ao ainda acima intitulado aqui assinado/registrado (ufa!) pichamos alhures mais uma na fita métrica? Balança mas não cai? E eu exijo o meu direto de ficar calado, de bico de fora! Direito garantido por lei, pois, no país das averiguações e tamanhas apurações merecem prazo de validade. Basta olhar na data de dia/ano/mês/vencimento. Porque dado o seu mau (des)emprego o peso pode ser muito maior. Academia para quem gosta de passar o dia todo e o tempo todo sem fazer nada ora detalhamos. Para disposição e apetite em mover a palha, o dedo, isso é batata. Em câmera lenta, né! Mas nada de abusar da ficção física, ok? Só de pensar que fazer torcer o nariz sobre isso pode dar cãibra e é uma coisa para os oportunistas.

Mais fogos de artifícios de governo a serem soltos ao contrário estão por vir. E se há mais por onde vão cortar para 2016, vão cortar. Dar aquele jeito manhoso de tirar dos pobres – por um longo, longuíssimo tempo, eles sempre acham uma brecha. Mesmo quando alguns já ameaçam colocar seus cargos ´´Iluminados´´ à disposição. Tesoureiros em fila façam o favor de afiar seus pertences sem demora. O risco de não fazer nada! Sempre temos um refúgio em 1/2 a tantas frases soltas, algumas, marcando bobeira. De bico calado. Se o Zé Dirceu não fala, tudo em família?, os outros se lucram ao tal direito do boca fechada com o voo camicase dos mosquito.

Duvidoso do que ando com o que lapidou Sócrates, ´´de pequenas mentiras surgem grandes verdades ´´, vamos questionar. Segurar a bucha (de um líder, chefão nível de mensalão, petrolão, bom, vou nessa. Mas, antes, e não menos questionador que aprendi ser, bucha de canhão é usada para que mesmo?

– Se mentiras sinceras me interessam? Até mesmo aquelas menos curiosas, que ainda estão sendo inventadas e adivinha por quem... Dou-lhe uma, dou-lhe duas...

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

– Querida, afrouxe o cinto, nosso Articulador-mor sumiu!

Não sem pressa, mas siga adiante. Relaxa. Aproveite o desenrolar da sinfonia, dos futuros e dos dividendos, das negociações pouco rotineiras, dos (a)partidários e dos convivas bem engravatados da Casa. De Irene? Que Irene? Nessa tirada, vamos ter até pacote de cortes de Ministérios – 10 deles só para começar, wow! – de ´´Iluminados´´ a serem migrados para outros postos/pastas. Já pensou em demissão de empossados! Cortes de salários de excelências...

Esquerda, direita, volver! Que por hora não há muito mais M.M. do vice da Dilma o que Temer. Esse falou demais, articulou até pelos cotovelos. Reprise do capítulo anterior? Só não esqueçam os coadjuvantes, dos afinados orquestrantes, dos aliados, incluindo aqueles do um ´minuto e nada mais´ com os quadradinhos a serem preenchidos. Digo, daqueles pertencentes ao tal ´degraus´ do ´´heim, humm, o quê, eu não entendi, pode repetir, ser mais claro?´´ mas que costumam fazer volume. (Morto?) Sem ação, sem noção? E também em cuidar de arrastar o velho criado esbranquiçado pro outro canto da parede antes que pegue mais poeira, naquele entra e sai do armário desdobrável. Criado mudo fala? Só gesticula...

Ou vai ou racha uma vírgula. E que se abra mais uma brecha por essas entrelinhas. Aproveite a música, o tempo está passando! Muito pelo que, ainda citam como sendo 8 ou 80! Porque de aval/visto de ´´Corrupção Delegada´´ ora passamos a bola da vez em crescimento Brasil! Aos 999 bem colocados recorramos ao novo Aplicativo (dil) Maravilhas... e sobre tudo o mais. O estoque de ´´propinol´´ tende a continuar. Por muitos e muitos anos. Tanto que arriscamos décadas, decálogos e cágados escondidos nisso! Sem exageros, pois o spray anti-corrupção está a caminho das prateleiras. Corruptos em liquidação, essa foi boa! Digo, maus...

Doravante, vamos pechinchar, fazer bico, torcer o nariz, ´´é três por um, mulher bonita, bom, paga a metade´´. Podemos negociar atrás do muro? Na sessão troca-destroca de ´´Amores bem mais que secretos?´´ É pegar ou largar. A grana está curta. Curta mais essa você também!

– O que foi? Querer fazer parar exatamente a essa hora mais da má (in)gestão política que baixaram acelerada velocidade 13 mega bytes por esse aventuroso mundo globalizado. Rá! Boa pergunta! Queremos ser ouvidos. Boca, nariz, mãos e cotovelos. Sobre ´Quem matou Leda?´ na tela do cinema e de quem mais está querendo a cabeça da nossa isolada presidenta na panela... Haja pontos luminosos a serem descobertos. Os cavaleiros da tabula quadrada estão aí para responder o que der e não vier!

Finalizando e por enquanto com o que postulou o escritor, roteirista e dramaturgo norte-americano Truman Capote, que ´´a vida é uma peça de teatro razoavelmente boa, porém, com um terceiro ato mal escrito´´, e nada aleatório, arremato.com – por aqui: Se tudo na vida começa com um nó não importa se de tamanho normal, frouxo, como daquele a ser aprimorado, o principal deles nunca vai deixar de ser o tal nó cego mesmo! Haja vista, em todas as categorias. Já quanto ao período da ostentação com o verbo melhor de ser conjugado, disso a gente trata logo a seguir.

Ah, sim! Ia me esquecendo – ainda dá tempo diretor? –: Não se desespere, um dos ladrões foi salvo! Não seja presunçoso, um dos ladrões foi condenado. Ao que mais isso importa? Ora, pouco importa. Porque por menor, melhor, pior ou igual com o que quis dizer com isso até aqui, aquilo que tiver de ser, será. Afrouxe o cinto...

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

´´Despachá-las de tabela? E porque sim, e porque não. Sobretudo é preciso evitar o ponto cego da coisa, o elemento surpresa.´´

Alto lá! Aquele que não tiver levado a sua pelo menos uma vez na vida, outra na sorte, um passinho adiante, por favor. Via de regra, quem leva a primeira, até que passa. Passou da segunda em diante, a gente não esquece jamais. Parece coisa daquele jogo, dos acondicionados bolas murchas. Herança maldita – presidenciável!, dizem os analistas de Bagé.

O que pela ´´Ordem do Sufoco´´ e de ´´Sifu´´ em pleno andamento, sair da lista do pré-aquecidos em épocas de ajustes, voilá, somente ajoelhando nas taxas dos juros que estão ao olho – vesgo? – da cara. Bem como do dedão do pé ao alto da coroa da cabeça. Assim. Se ficar o bicho pega, se correr o bicho sai atrás de você com dois palmos de vantagem! Adivinhar, idem, faz parte do jogo. A nossa presidenta sorridente Dilma sai de cena e passa o bastão ao seu sucessor, o vice Michel Temer – este o Memorável Articulador-mor da República ou ela não dá o antebraço a torcer. Torcida, aliás, é o que mais temos no sobe/desce da preferência nacional. Digamos, 7,7% mas sem eu ter dado a minha opinião. ´´Olha o golpe aí, gente!´´ Isso cheira – e fede – a Golpismo esquerdista enquanto a bola (murcha?) ainda rola...

Medo do lobo mau, eu? Do lobisomem, do ´´bicho papão´´ e do cururu do brejo que andam livres, aprontando das suas pela floresta e ´´gana´´ por números $ nada minguados, ora pois! Por certo ando bem mais que abobado com o gritante das cifras ´´verdinhas´´ que noticiam por aí. Dos podres do Reino da Dinamarca? Isso a gente vê depois. No rico reinado de Reilândia City que fica nas encostas de Absulândia Brasilian Now! os estalos soam muito mais. Empreiteiras e empreitados aos montes ululantes. Nota. Corrupção, por aqui, wow! Como nunca visto antes!

Tanto que credenciam em dias de hoje isso não ter fim. E se o Lula nos anos de glória (por volta de 2003, que me clareiem a memória) as botinadas ´´cumpanheirísticas´´ viriam logo a seguir frente (e por trás, vindo dantes) através de um tal de Mensalão que sempre existiu. Alibabá, isto sim, agora virou vítima. Com direito a delação premiada e tudo! Isso sem contar os demais politicamente corretos que circulam pela Casa, esquecendo-se dos jades de esquerda/direita/volver. O que mais? Chamam alguns de imunidade política. Sair de olho roxo não vale, heim! Tem que acertar a botina no alvo...

Em tempo! Querem maior, menor e/ou igual forma de enriquecimento e de quem tanto falamos e lucramos o que de votar – mesmo que de tabela?- Todos eles – vai, vamos relaxar – se de repente 99,9% são corruptos, sobra algum? Quando são apontados, negam todas as acusações. O que é praxe! Quanto ao que sobra, repetimos, na casa do undéssimo ´´honestos´´, esses já estão tomando caminho. Ou será que não sabemos que na política do tal ´´faz de conta´´ que está tudo bem é a que manda! Montar o quebra cabeças é que continua sendo a questão...

– Hey, Mané, a conta! Pendura mais essa no prego que depois eu pago. Vou logo ali na lan house dar uma checada nuns arquivos ´morto´. De repente pode ter até algum sobrevivente no meio. Aliás, sempre tem...

– Vai comer o caldo agora?

Resposta:

– Não. Embrulha para viagem.

Agora, sobre a pergunta que tão cedo não há de calar, que as ´´Senhoras de Salem´´ (para muitos, bruxas, pau mandado, já para outros, até que simpáticas principalmente em clima de votação em plenário), matando a jogada: ´´o zero?, por hora melhor mantê-lo à esquerda, se não for pedir oposição demais, Creuza. Vai que este resolva virar um quadrado! Com tantas ´genialidades´ de governo e tantas oferendas ao sofrido pelotão eleitorado, tudo o mais recolhido foi sumariamente declarado ao Tribunal das Contas. Não entrou nenhum Lula, ops, Tostão a mais do que foi doado pelas magras empreiteiras e empresas afins! Porém, todo o cuidado é pouco. Se o caldo estiver muito grosso bem capaz de você engasgar até pelos ouvidos e cotovelos. Justiça, por aqui, se faz até com os próprios pés além das mãos!

Enfim, como vez por outra batizamos aqui ´´Manivela´´, do lado de lá falam em gastos desordenados, dinheiro público, cofres (de governo?) públicos. Artificial e simbolicamente, ´´pedaladas fiscais´´. Isso com engenhocas de gráficos e tudo! Pedaladas fiscais, isto sim. Empilhados, então, os milhões escorridos cano adentro/afora seriam como? Sorte, por hora, que não sequestraram os pingos dos ´´is´´ nem dos ´´jotas´´. Só mudaram na ordem genérica do alfabeto e que não serviu para nada.

Presente, a exemplo dos gregos? Não. O nosso já vem muito dantes. Sequer foi declarado no Reino de Abrantes, quanto menos naquilo que tão ofensivamente julgaram existir de podre no reino da Dinamarca! Nossas pedaladas andam para aquém de mal emperradas. Temos os nossos ´´défits´´ pessoais, um tal de sub prime frente – e por trás – dos emocionais. Por certo, sacanearam nossos espremidos ganhos, mas só não conseguiram desentortar a tal da banana.

Pequeno jogo de aspas. Se existem as mil e uma ´panturilhas´ (ops) aquele mal disser da vida política como ela é levanta o pé? Patavinas? Da minha estimada Creuza, em crise? Ora façam-me o favor de não chegar perto dela, que eu também não acabo de ouvir dizer que falta dinheiro para político gastar e torrar alhures. Na classe e categoria de Vossas Excelências vão reclamar do quê? Do gerúndio, com menos formas de particípios separados? Algo que do verbo $ às abonadas verbas... Só nos falta criarem o Partido do Soneganão. Fecha aspas antes que me desarmem daqui por excelência. Ora, se temos o refúgio de tão bem e veemente o poder de sonegar, a corrupção continua em andamento. Como nunca antes, obrigado pelo uso do ½ bordão em forma de clichê utilizado e por (não) terem me perguntado.

Heim? Mais uma do poder ver, ouvir, coçar e cansar de querer questionar, espionar, feito o ´´Mandrak do Barak´´ Obama? Dúvidas? Dedinho acima, e refaçam a pergunta de (des)governo outra vez!

– Mas como? Outro repeteco daquela do conselheiro Acácio, se começar a chover canivete, devemos ou não abrir o guarda chuva em dias de escassez de assunto? Também anda rolando por aí que em breve teremos o ´´saite´´ WikyDilma. Recheado de tira dúvidas, dívidas, juros e dividendos. Para contribuinte e eleitor enganado nenhum botar defeito. E se botar, logo, eles tiram do ar e te deixam no negativo! Viu só, o pessoal tá olhando. Pisca agora, não...

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

Esta também pode ser considerada similar a anterior. De repente até daquela que não tinha escrito antes. Ou será que tinha e ando me fazendo de esquecido como em terras nunca dantes! Sequer no rico reinado de Abrantes! De Reilândia City...

No mais, como a vaca de toda ainda não foi pro brejo e não podemos afirmar de todo com quantos paus se faz uma canoa (uma jangada é possível), dissidências de tão sonhado Partidão 13 vem à tona, ´´cabeças vão rolar´´, dizem! E enquanto nossa presidenta carimba que nossa inflação seja atípica e precisa ser derrotada logo, alhures! As nossas ricas construtoras estão aí para reforçar no caixa dois das eleições! Quando não há nenhum culpado na ´´Folha´´ e registros de saída, bom. Que fique bem claro. Dureza pouca para quem está na corda bamba dos terceirizados é mixaria! Otimismo! Que o pessimismo não leva a nada. Temos até ´´Articulador Presidencial´´ que parece não querer articular nada. iVámo-nos a Venezuela! A caravana passa por Maduro!

Agora, enquanto a batata de alguns começa a esquentar, Dilma cai nas redes sociais e envia beijinhos para a imprensa. Não há mais nada a (Michel) Temer? Uma aposta, um tiro no joelho – no escuro – os discursos caminham à solta. Se a torto e a direita, elementar no mais valia do ex-presidente que começa a mudar no seu tom! O Marcelo Odebrecht vai abrir o bico! Tchanãn... O que mais pode surgir de novo/escandaloso nessa nova fase da ´´Lava a Jato´´? Queremos sair desse lenga lenga miraculoso todo.

Certamente e porquanto as Concordâncias Verbai$ tendam a subir, pois, habilidades para mentir dentre eles é o que mais colhemos notícias, em boca fechada – no vazio – da vaga lembrança não entra quem mesmo? O mosquito? Pouco alheios e ao bem da verdade qualquer um pode construir/entrar num simulador e sair livre, aspirado. Do contrário, os calotes foram criados com que finalidade, heim? ´´Não tentem enganar os políticos´´, então dissemos em versão anterior! Os corruptos, de pulseira de aço, passeando de camburão aéreo federal, continuam aí!

Outra? Vai vendo... Porque política também se faz com algum ´´volume morto´´, além das pesquisas generalizadas na marcha presidencial. A Dilma de Vermelho continua ou não continua no trono? Levytemos, irmãos! Pois, o mofo também pega em RH Maiúsculo! Cabeças vão rolar na ala até daqueles que desaprenderam a descer escada. Se é que não passaram saber disso de tabela! Por aglutinação!

Doravante, no resumo da ópera é isso! Quem sabe, sobre; quem não sobe desce, fica onde está, mas também desaparece. E quanto à República, senhor Emilio Odebrecht? Vamos rolar o barranco. Isso é coisa que muita gente do ALTO ESCALÃO não deva querer jogar nenhuma fixa para ver! Descamisados, avante! Um passinho adiante no país que mais rombos tem anunciado, quando todos pensavam que fosse só um tiquinho assim, ó, bem desse ´´tamainho´´...

– Aquele que sair por último faz favor, apaga luz! E só não vai esquecer nenhum computador/servidor ligado que já não me basta aquele prejuízo de anteriormente!

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

´´E eis que depois do rombo, o tombo, o assombro´´.

Tem coisas na vida que não dá para acreditar. Isso é de fato e ponto até facultativo. E por que então o ato de beliscar, cutucar o bicho quieto com a vara curta se ele está ali, adivinha onde?, pronto para dar o bote? Só não me belisquem agora que depois do tombo vem o hematoma! A gripe Levy deve passar até o final dessa grandiosa e apavorante fase. Não menos pior do que, idem, alarmante, como disse aquele interlocutor, ´´se tudo passa, passará´´...

Benditas sejam as PEC´s do dia! O fenômeno dos ´chupa cabras´ de governo existem. Alguns cabem na palma da mão! Outros andam a galope mesmo. Enfim, arcamos com o prejuízo sem a chance de armar a ratoeira na boca dos bolsos... Quanto menos na boca dos caixas de banco, que não costumam dar com a língua nos dentes. Os vetos – domésticos ou não, em épocas de terceirização – persistem na caneta atômica presidencial. Quanto aos 39 Ministérios ´´Iluminados´´ (quem se importa com a tamanho salarial deles se o dinheiro, os cofres, são públicos) dão glórias. Não estamos sós. Nem por isso (e pouco) mau acompanhados pelo nosso bem em conjunto. Fazer bico feito pato, imitando ser ganso, oras essa!

Hora de repensar o verbo, tamanha a falta de verba? Sobre o meu, o seu, o nosso, opcional/grupal layoff por certo não passarás! Que pasa nesse período de retração, estagnação, economia decadente Brasil? Onde está o tal milagre do crescimento? Torcer o nariz, cofiar o queixo, empurrar com a barriga tanquinho, hair bag hã? Sorrir amarelado não deixa de entrar de incontinência. Estudiólogos, historiadores e otimistas como péssima administração petista. Os outros pegam carona em cima do ´´deixa disso´´´. Tudo passa...

De mais a mais, como o fantasmagórico escalão do desemprego está aí para o que der e vier – pessimistas/ensaístas chamam a isso de recessão, farinha no prato, na cuia – caspa até para os carecas e patavina de um acento só ! Coisa que em dias de hoje, dias para lá de bicudos, é bom ressaltar que o cliente nem sempre tem razão. Já quanto ao pontilhado – ou seria GARRAFAL? – ´´Obrigado e Volte Sempre´´, vai da abertura da porta de entrada com aquela outra que combina com a rua na serventia da casa. E não esqueçamos! Seja ele, o sujeito determinado, indeterminado, metido a esperto, oculto, na pele de um reles bisbilhoteiro também sobe à tribuna. Pois sim, se o país tanto arrecada, se os tais cofres públicos, repetimos, não tem endereço definido, de onde é que raios eu vou tirar o meu lucro bruto?

Em uma única linha, ficamos: ´´dizer uma verdade em voz baixa resulta nunca certa guarda de segredo – o que não deixa de ser uma coisa – e uma mentira em voz alta é fazer campanha. Evidentemente, outra coisa. Só não vamos bater de frente com o esfregão político que não dá ligamento. Apenas ligações e alianças pegajosas! Querendo prorrogar no assunto, prorrogue!

– Heim? Se teremos mais passeatas domingueiras por aí, ah, se...! Afinal, temos que redescobrir, reencontrar o Brasil. Mesmo que no limite do pós pago e/ou à vista. Porém, não me desmintam que as parcelas, delações premiadas no país da CPI´s, essas irão continuar muito além dos ventos em popa! Help for the ladyoff, Chapinha! Nessa vou mais é usar do meu direito de esperar sentado porque em pé o tempo todo cansa. Já rosnar, bocejar, morder a língua, ´desentupir´ a panela no fundo da boca, tudo depende do jogo da paciência até por conta dos invictus de tão movimentada e ´´Honrada Casa´´ junto aos curiosos do tabuleiro ´´Não resta UM´´!

Celso Fernandes, jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

Por hora, se melhor, maior, igual ou menos ajustável – de repente até por conta do então dito anteriormente, do que essa não há. Pelo menos quanto ao que vemos em andamento na praça e é bem por aí. Matamos na jogada de quem vai pagar a conta, tingidos pelo ato de se cortar na carne pelas mãos de quem? ´´Levytar´´ é preciso. Liberem o Joaquim! Eis o novo montante para a roda do sacrifício direto pro abatedouro governamental.


Delongas à parte que ando mesmo precisando apertar o parafusos, afinal, o jogo de cintura existe para quê, somente para quem sabe rebolar? Negativo. E se ando meio de miolo mole por estes dias, bom, é muita denúncia para pouco espaço. Encher a linguiça (sem o desabonado sinal do trema) todos enchemos mediante a ´´Lei da Oferta e da Procura´´. Principalmente por parte dos nossos líderes iluminados aptos a se ocuparem o tempo sem fazer nada. Ah, sim, o rombo seguido do tombo, tinha esquecido!


Tapear o verbo também é preciso. Ou será que perdi algo de menos festivo além de tudo disso? Pois sim, bicão não entra no baile das bruxas uma vírgula. Se os Point Breaks (traduzindo por caçadores de emoção) estão aí para o que der e vier, evidenciamos o verbo. Portanto, algo que canso de falar que se os cofres púbicos fossem públicos teríamos sempre de onde tirar o bom bocado de bilhões (ou seria ´´zilhões´´?) para cobrir mais essa junto a zelite. Os cofres são do governo/políticos e por enorme favor não tentem me ludibriar – como eles fazem por experiência comprovada a cada mandato reciclável – que a citação é bem por aí. Pena de sorte, portanto, a nossa!


Grosso modo, daqui para frente nada (e nada como dantes) vai ser tão transparente e pouso final! Melhor tradução frente aos dias de glória que se aproximam? Mais um troca troca relâmpago de ministério da DilMaravilhas, cortes aproximados na escala de ´´20 Iluminados´´ da presidenta que preferiu não se pronunciar aos trabalhadores e já adianta um NÃO dessa tamanho para as MÃES, justamente ela que auto se intitulara a ´´mãe dos pobres´´? Assim. ´´Um expert + outro expert de governo só podia resultar em dois ´´expertalhões´´, certo? Incomensuráveis e de igual tamanho é o que mais temos, havemos de concordar até mesmo por conta do abraço quebra nozes. ´´Ao nosso bom e hábil governo tudo o que é do governo e que ninguém pode abrir mão´´. Quanto menos os pés. Dizem que eles costumam suar a camisa, o colarinho (branco?) para fazer jus aos seus 33.700 mil mensais além dos adicionais/moradia/paleta/gasolina/verba bengala etc. etc. numa bolada só! São vossas excelências em demasia! E nós, quem sabe, os penúltimos comensais. De repente, até os mordomos, criados mudos, sem direito ao apetite e ´´degustê´´ zero! Querem melhor samba sem enredo que esse?


– Sem mais por hoje, vou ali fora tomar um ar no cérebro, ajustar uns parafusos. Sério. Ando precisando respirar um pouco de ar puro. Mas nada de ar comprimido e/ou aquilo que esteja na tomada de força do religue alternativo.

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista



Twitter