NATAL PRESS

descricao descricao descricao

Essa vai quase do tipo sem tirar nem por até por conta do bom entendedor que nem sempre os meios justificam de todo os fins. Se forem do tipo lucrativo, doações de campanha, melhor ainda. Pois sim, só não devemos esquecer o leva e trás ou de quem fica mesmo no prejuízo da bolsa.

Pulem o item das preliminares e vamos ao xis caráter da questão, mas, sem pular o complemento de que na hora da fome a gente come o que tem! Certos casos a gente come até com os olhos e ai do sujeito que desmentir numa só letra, segundo o Francisco de Goya, que o sono dos justos não produz monstros! À exceção de um vasto grupo politiqueiro/politicagem que sequer sabem do resultado disso, pensando nos bens rentáveis e milionários próprios. Propina? Mas quem citou propina? Nesse ponto, desigualdade – social – fala sempre mais que alto e em confusos tons. Dar nó na língua é sempre possível!

Aliás, falamos a mesma língua? Ou que a Torre Babel esteja sempre abrigando mais um na Casa, acobertando – dizem que mesmo blindando – homo sapiens (e mulher sapiens) de púlpito da vez. Noutro sentido, eles se esgoelam pelos cotovelos em nome dos seus Partidos Repartidos. Fazer o que? E haja período de recessão para darem uma resfriada na coisa dos ajustes via finanças que querem fazer em nome da nada ofertada justiça. De classe, né!

Ora essa, nesse começo de calendário morno, água e sal grosso, vamos comer mais o que senão pelas beiradas? Não brincamos apenas do jogo do cágado escondido ou que aquele outro manjado do ´´Não resta Um´´ seja sempre visto no mesmo tabuleiro. Na hora da fome... Ou que ainda teimem em reforçar no caldo Maggi, ´´tudo o que você queria ver, ouvir e rosnar sobre política e tão habilmente postar, bom, está a um click mágico do seu mouse virtual. Bem assim, ó, e desse jeito: ´´Copiar (Control C) e Colar (Control V), sem esquecer os famosos três pulinhos na hora de curtir e se auto emocionar em tempos de Depressão Financeira.

E já que querer explicar o inexplicável continua sendo a válvula emperrada da coisa, quando dizem que nem com uso de muita graxa – de graça – ajuda, a caravana passa. Até o Jaques Wagner passa! Já quanto ao ladrão que rouba ladrão segue ladrão do mesmo jeito. Pois sim, mais novos ataques da nossa querida presidenta Dilma Rousseff versus o senador Aécio Neves com o que mais pode sair da cartola de governo, alhures! Mais ministros eleitos ao cargo de – tipo relâmpago? Os Iluminados honestos? Não sem tamanho, gênero, número e grau, decerto eu não gostaria de pagar para ver. Porém, estamos todos pagando. Ademais, haja propinas em ordem crescente desde o ´´Mundo dos Esquecidos em Vão´´ e que estão aí para o que der e vier...

– Então, amor, foi bom para você?

– Não sei, acho que tinha muito melado nessa contada de entra e sai todo! Se ao menos alguém soubesse detalhar melhor o que seriam as ´´terceiras intenções´´ e finalmente acertarem de novo, ó, assim e ir diretamente no ponto...

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

Coisa que dentro do capítulo dos resmungos nossos de cada dia não deva passar além dos nervos, pele e coração, haja motivos, marcapasso financeiro. E vá! Que chorar o gelo derretido novamente neste final de reta de um ano sofrido não dá muito mais! Só as pitangas que não saem de linha perto do tão falado leite derramado. Se é que! 2015, enfim...

Fazer dos downloads algo para que se possa matar o tempo na roda de amigos, ´´bebemorar´´ quem sabe numa sessão boca livre, as portas da Casa da Maria Joana continuam abertas. Isso quando não achamos aquela velha brecha da janela esquecida em meio à crise – and peoples – que sentimos arder bem lá no fundo. E só para não esticar nessa linha, ´´para aqueles que vivem no mundo do ´adivinhas´ de governo e no troca troca relâmpago ministerial ainda prometem (à risca) que não seja mais uma armação, mas arapuca´´. Ho, ho, ho! Sai o Levytando por falta de atendimento e entra o Barbosa para um novo tipo de entendimento.

Todo mundo fala todo mundo opina? Viramos abóboras antes da virada de mais um verão que chega com tudo? Até nosso Conselho de Ética das CPI´s sempre em andamento agora costumam disputar no quebra pau dos rounds – sem jogar a toalha, né! Pelos corredores sempre o abraço apertado. Sim, companheiros! Por sorte ainda não começou a chover canivete. Se for por falta do apetrecho temos aos montes nas lojas de bugigangas. Desde as mais amenas enxurradas às ondas de escândalos pelo país das falcatruas coisa&tal e dentro das empreiteiras que ´´empreitaram´´ os milhões $ de absurdos trocados por valores.

Quando perguntamos: corruptos, corruptores e simpatizantes tem algum grau de parênteses e/ou de parceira nesse nada admirável mundo novo? Viram? Até o Michel Temer, apontam, ter embolsado 5 milhões nessa tacada toda sem repartir com ninguém! Isso porque deve ser vice frente ao jogo do empurra com a barriga ministerial. Assim. Se uma mão – política? – lava a outra, logo, as duas fazem uso da mesma toalha e sabão caseiro.

E uma vez que agora é coisa de recesso – as contas, sabemos, quem está pagando – mais bombásticas que fiquem para o ano novo que já está beirando (mares) aí. Quanto ao impeachment que deve cair no marasmo de sempre (até ganhamos Ibope mundial!), fomos rebaixados e nossa presidenta da onda do ´´deixa disso´´ diz que tudo vai ser resolvido. Quando? Pedaladas para tudo o quanto é setor presidencial. Improbidade e crime de finanças, ora bolas, ninguém quer segurar a bucha de ninguém para variar no via mundus – e fundos – das variantes invariáveis.

Se a ´´dança das cadeiras´´ virou modo com espaço e direito para dançarmos sempre uma nota à mais, da minha parte, engessado dos pés à cabeça que estou, ainda bem que deixaram leve abertura para coçar o saco. 2015! As promessas, certamente, estão aí para o que mais der e vier sem pularmos o grau das contra finanças que chegam de bandeja.

E para não perder o fio desta tão comemorada revoada junto aos que vão com os que ficam:

– Vou preparar meu MASTER CELSIU´S 90 grau antes que a coisa respingue diferente. Comigo na linha dos engolidores de frango congelado! Um brinde a todos um miúdo, porém, promissor ´´Ho, ho, ho´´ à lá 2015...

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

Frente a tantas operações que rondam por aqui talvez enumerá-las desde o seu princípio, meio e continuidade não seja tarefa das mais fáceis ou que caiba num único rolo de papel gráfico todo tamanhas as surpresas do dia e na calada da noite efetuado pela PF sem dar folga para muita gente engravatada.

Em novo capítulo à parte dentro do país que mais tem roubado nos últimos tempos e aprontado seus mirabolantes desvios de dinheiro, na sequência da Lava Jato que promete durar enquanto houver estoque, surge aí a Operação Catilinária: Batida contra poderoso e blindado Eduardo Cunha não só em Brasília, a Capital da Esperança, e sabe-se lá até quando vai durar este benfeitor em seu cargo. E se por via das regras tudo dura, Dura Celsius, também! Ora pois...

Anedotas que não passem folgadas pelo vão da porta, como em terras do nunca antes enlameadas neste país, não custa fixar – no rolo solto – que também temos as orações do Amigo do Lula, o tal e qual de José Carlos Bumlai da fase 21 que até poucos conheciam em meio à fila que não para de crescer. Daqui uns tempos vamos ter que pensar, digo, o governo, em construir um presídio especial só para eles. E nada de uso de tornozeleiras cronometradas.

Daí novamente a frase a ser acolhida e que vamos repetir por muito: ´´Ninguém tem reputação ilibada e biografia limpa para pedir meu impeachment´´, salgou a Dilma. As passeatas viraram um breve ´´esquenta´´ aí? Ora, se não temos ninguém mais competente por esses corredores, então, melhor batermos continência, ajoelhar no milho e pedir clemência à nossa tão ´´mulher sapiens´´ Clementina em fase de ser caçada por tempo de (des)serviço à nossa nação falida.

Certamente os ritos, sim, os ritos! Mas quais a serem definidos por Excelências e Presidentes que andam pra lá de devedores no cartório, heim? A lista é enorme, não rasuremos as dívidas sequer na ponta da esferográfica bic e/ou na ponta do lápis de caderneta de empório. São milhões, bilhões de reais, inclusive aqueles convertidos em ´´verdinhas´, francos suíços.

Coisa que tempos remotos abusar da paciência e loucura de alguém aos extremos tinha lá os seus limites e por que não um breve e encaixado subtítulo no alto da coluna, ´´Ó! Admirável Mundo Político Tenebroso Novo´´, só para encerar o assunto! Perdemos o rumo da nossa amarga pré-história? Decrescemos tanto assim na escalada da pátria educadora, rica, iluminada? Cadê a descoberta do Pré-sal? Talvez tenham ido mesmo parar no Texas!

– Como? Mais algum escândalo multimilionário que não seja a partir do pessoal de confiança, diretores, da Petrobrás? De repente o BNDES? A doença parece não ter fim, os companheiros parecem mesmo um exército muito bem treinado e armado para lesar a Mãe pátria...

– Nada, não! Estamos na lista e herdamos o título de Campeões em Corrupção do Mundo! Isso não e uma maravilha merecida de prova Olímpica? Porém, vamos atentar para os nossos ritos presidências da atualidade. Dizem até ser supermodernos, pois, só temos gente honesta, de elite e togas tamanho U nas Três Casas de Alto Padrão que regem o país! Não fosse a voz do povo...

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

Coisa que entendemos que ainda deve girar, noutros setores talvez tenha mais é emperrado para a crise em geral. De repente até o Gigante Brasil queira voltar a despertar outras vezes para um bate boca conjunto com data de aviso prévio e tudo. Pois, sim, algumas Estrelas Nível 13 – nada ofuscantes – continuam brilhando como se nada estivesse acontecendo. Mas está mesmo acontecendo alguma coisa? Sim, sempre está.

Agora se por outro lado prossegue cambaleante a sinopse/efeito de pedido de renúncia geral dentro de um cenário que não precisamos por enquanto apontar nomes (afinal, está todo mundo falando mesmo, para que repetir) os pilares de tão apontada Capital da Esperança foram abalados. Desse jeito, talvez? O poder sobre o poder. Dito de outro modo, ´´A barganha´´ entre lideranças graduadas. E lá milhares de brasileiros empobrecidos conseguem discernir o que seja isso no mundo financeiro-político em que estão? E eis que pré-cassado Eduardo Cunha abalou a nação! E vamos lá remexer no fundo do poço sobre mais o que?

Numa breve observação por essas entrelinhas, já que propaganda enganosa é crime, mas e quanto à propaganda política enganosa, também não é crime? Configura em que degrau decibéis? Cadê promessas de campanha enquanto do novo projeto a ser passado a limpo ficamos apenas na corda bamba de um próspero ´´Minha cara, minha dívida´´. A necessidade é geral. De fato, as denúncias não param de ser derramadas no prato raso à espera que mais bombásticas não nos surpreendam de supetão. Se é que algo mais surpreenda nesse escalão corruptor todo! Nossa, que horror, quanta roubalheira no mundo dos engravatados...

Por esse e por mais inúmeras flechadas anteriores havemos de considerar que os Partidos andam bem mais que repartidos. Fidelidade partidária nem pensar. Sobre a fábrica de ladrões do bolso alheio na calada da noite encerramos aos cofres de quem mais com o nunca se sabe. Ideologias políticas idem à parte dentro do nosso cenário caótico econômico é coisa que menos gravamos notícias atuais. Assim. O círculo vicioso tende a continuar rodando, rodando.

Direita, esquerda, volver para quem, heim? Ao bate boca de discurseiras diárias na Casa? O tempo não para. Não, não para, não!, escreveu o poeta Cazuza. Permanecer no poder talvez até não seja mais a grande questão. Mas sim em garantir tanto o seu grau como poderio. Num breve ricochete, aqui, não desconfie sequer de ´´um fio´´ de bigode do seu vice! De Dilma para Michel Temer a carta-projétil foi certeira para quem morou na jogada do pedido furta cor de impeachment de torcidas! Beijos...

– Mas como, Sam! Você verificou hoje se há mais alguma válvula de escape para o trâmite que está para acontecer? Passou mais graxa nas incorreções de pedaladas da nossa presidenta antes que ela despenque por sua vez? Criatura-criador?...

– Certamente, até mesmo por conta do que tanto eles, na casa de Vossas Excelências, querem que o passado recente seja esquecido, as dores cicatrizam, pouco importa as gastanças, o rombo seguido do tombo pode ser quitado! Ora essa, o mundo gira, asseguram especialistas, até para fazer cambalhotas, até chegar nossa vez! Ou mesmo que de novas versões e novas conversões para se confirmar que está tudo bem e que não rodamos totlmente aos trancos e barrancos numa tacada só. Podes crer!

– Outro cafezinho à moda da casa?

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

´´Certamente quanto ao meu, seu, nosso, dele ou/dela, melodrama nacional, continua. Exceto para aqueles que nasceram virados com o traseiro para a Lua. Ou que, de repente, tanto cativou a galinha dos ovos de ouro em frente ao terreiro.´´

Nessa um breve desconto para as encruzilhadas e demais cruzadas na linha de fogo em que fomos jogados. Ora, se nossas governanças tão atentas sabiam da ponta do pavio do rojão aceso virado ao contrário – e não era somente do tal buscapé – por que raios ninguém foi avisado. O exemplo segue para os múltiplos casos dentro do país afundado no mar de lama. A exemplo da bem negociada ´Copa das Copas´ que por muito iremos falar, as Olimpíadas de 2016 ao custo de ´´zilhões´´ de reais convertidos ao peso do dólar à base de muita brita estão aí! Quem mete o Pezão&Cia é quem manda! E que ronquem os motores do nosso modus quantum e inoperandum Brasil mundo afora! Agora se trator tem seta, então, pisca no elétrico para a esquerda que eu quero ver quem abocanha mais valores e subfaturas que o outro! No caso de ter placa, supervisão de radar, é que não sei.

Anote. Coisa que muita gente de plantão haverá de querer noticiar: ´´O amigo do Lula, esse tal de J.C. Bumlai, o bom pecuarista acima de qualquer suspeita que gozou por tanto na cacunda dos outros, foi preso``. Menos o também seu criador com direito a regalias além do Palácio do Planalto! Precisamos dar melhor nome aos tipos de bois e que não vai ajudar em nada no mundo dos menos mortais à essa desventura do campeonato? É mais um ponto para o Partidão 13 Estrelado? Menos cético do que cinco minutos atrás que ando, eles vão conceder delação premiada, prisão domiciliar de alto luxo para esse aí também nos próximos dias? É amigo do chefe, lembremos. Nem vamos abusar da magia dos números primos, ´cumpanheiros´, sair se esgoelando, se esborrachando de rir com os números pares. Yeh! Tapeamos mais uns por conta dos votos. Que por sinal não serão impressos para alegria dos guardiões das urnas e calculistas de carreira. A multiplicação dos votos é que é o tal do desmonte de certas campanhas.

Pausa para um breve respiro. Quem sabe um ligeiro transpiro, um uivo ao quadrado. Tanto que quando dizem que recordar é viver... Mas também é trazer à tona do porão os mais tristes pesadelos. Principalmente quando resolvemos emparedar a turma dos notáveis caloteiros de caderninho registrado perto do baixo ganho do mês. Fecha pausa!

E por onde, quando outros tantos ainda que boquiabertos devem estar se questionando, ´´do Palácio de Governo ao Petrolão´´ existe muita distância rios de dinheiro espalhados pelos Cofres Suíços? Sem esquecer um minuto do Mensalão que acreditamos estar sendo muito bem pago aos seus nos dias de hoje! Com direito a correções, cafezinhos, pingados de Lula, ops, e tudo! Claro, a máquina não emperrou, nem emperrará por aí ante tantas audiências num misto de Exms. Sr. Presidentes a serem ´´louvados´´ em conta. Se a Lava Jato Fase 21 continua batendo de frente com a corrupção e o Governo, Congresso, lideranças etc. não tomam iniciativas, torcer o nariz quem mais há de? Já quase nem mais se houve falar no enxugamento da máquina inoperante por esses confins lucrativos. Outros, como na voz do nosso guia e ser iluminado rouco, que a crise seja mesmo como diarreia, passageira. Ora, os mui amigos de co-pilantragem costumam sobrevoar baixo, muito baixo para fazer a coleta 24 horas D/N!

– Heim? Se as Senhoras de Salen continuam passando bem de saúde, pois, sim e obrigado por ter perguntado. Já no tocante à escolhida DJ Heide, dizem que ela anda mais é gozando maravilhas pós saber do final da Era e do Domínio dos Kirchner (12 anos de poder), restando saber é do nosso, de uma mal fadada ´´Era Lulística´´ para poder relaxar um pouco mais!

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

´´Nem tudo está perdido, alguns deles ainda sabem nadar. Outros até conseguem fazer a gente boiar.´´

Daí eu volto a nada envelhecida caneta ponta porosa – algo que por certo também virtual – com a pergunta (idem na casa dos incertos) enroscada na garganta: ´´O crime compensa? Mais propriamente apontando o esquema alarmante que tem sido divulgado por aí? Se compensa, ora pois! Até agora não encontramos um deles sequer sair se esperneando, requerendo melhorias dentro do esquema da corrupção em alta. E em voga.

E tal a frase reinventada por estas entrelinhas – que por sinal entrepostas e mal dispostas para sossego de muitos – é vero! Os corruptos não reclamam, recorrem. Valem-se de recursos, de delações premiadas por lei para, em seguida, torrar a grande sobra em espécime do que não foi devolvido aos chamados cofres públicos. Pois, de bolso vazio nunca ninguém ficou sabendo de alguém sair dessas armações todas. Verdadeiras arapucas, admitamos nada alhures. Sim na baba um pouco abaixo de cada nariz. Porque de tabela o F. ´delator´ Baiano agradece pela prisão de alto padrão domiciliar. Outros que o invejem na Classe A dos Contraventores Anônimos!

Querem mais uma rodada do nosso melodrama institucional à brasileira? Versão aprimorada: ´´A esperança é a penúltima da fila que nos socorre?´´ De repente uma boa dosagem dos grupos privilegiados do Partidão 13 misturado ao gás do riso possa surtir algum efeito. Se a canoa não virou – ainda – a casa não caiu. Por hora só apontamentos de denúncias com o dedo mínimo na leva de assuntos e erros nada clássicos então cometidos pela guangue! Enquanto isso, claro, os grupos dos Movimentos ´Sem´ Alguma Coisa para Invadir vão continuar a fazer barulho.

Mamatas, gravatas e bravatas, intitulamos outro dia! Tanto que frente ao bom senso, o contra senso não passa batido. Ora, porque haveria eu de dizer duas meias verdades se posso quitar numa só viagem só de ida uma afirmativa por inteiro. E mais! A falsidade ideológica em épocas atuais pouco se distancia da falsa idade cronológica de cada um. Hã? O bom senso versus o senso do momento! Gastamos muito – o governo gasta além nas costas alheias – na golada de chá de canseira e ao que parece mesmo não haver contra indicação. Prosperar por certo deve estar na pauta dos possíveis aís, anais e dividendos. A conta e a gorjeta obrigatória é nossa.

Já quanto aquele outros dizer do ´´abafa, um, dois, três´´ segue na retórica. Hoje temos passeata? Quem sabe, sim, meus senhores. Sai no bandejão dos pedidos acumulados o afastamento do Eduardo Cunha ou fica para depois do ano que está por vir – sem descontar daqueles que continuam por lá, na miúda, garantindo os seus lucros nas costas do povo! Do impeachment da Dilma o que se tem notícias só os arquivamentos. Mais quatro acumulados numa tacada certeira. Troca de gentilezas? Luvas de pelica ungidas ao chumbo grosso? Direto ao morto! E eis que o Joaquim Levy dos números milagrosos, idem, esse não sai! Mesmo que ´´levytando´´ com seu saco de maldades ele fica. Nós também. Só que numa extrema, torturante e pessimista roedura de suposições para aquilo que ainda está por vir.

– Então, algo mais sugestivo de Ouvidores-mor quanto a nossa pindaíba acumulada para os festejos de final de ano? Quem sabe o arquivamento de mais uma denúncia, de um samba sem enredo de governo! Os blindados estão a todo vapor na Câmara e no Senado, anote bem!

– Faço conta, não, Abuelito! Só queria ver é que fim vai dar essa tramóia de Operações todas. Ao que consta, a gangue dos engravatados segue feliz em seu curso até mesmo no uso a seco de bisturis atômicos! Investigações é o que mais temos já tão próximos que estamos do dia do juízo final! Já quanto à espera do tal milagre, dizem até ele existir...

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

Drummond, por hora esquece a pedra, o buraco é bem maior do que se imagina!

Maior, menor, desigual sombra de dúvidas que paira sobre o país é coisa que não devemos duvidar a essa altura do campeonato, certo? De modo que a desestabilidade – ou mesmo instabilidade monetária ou como queiram pronunciar – tenha (e vem!) tirando o sono de muita gente, os dribles são imbatíveis. Grave e alarmante período de escassez financeira em todos os setores? Com centenas de milhares de dinheiro sendo desviado pela desordem do dia? Help! A dollar, please! Não dividimos mais o pão!

Enquanto muitos ainda deverão de ocorrer, ´´À espera de um milagre?´´. Não. No mais, sopa de abobrinhas recheadas à moda da casa é que não queremos. Genialidades e atores ´confiáveis´ de governo temos alhures. São eleitos com qual finalidade política? Até mesmo daqueles que – sem sombra de dúvida – numa finalizada CPI Petroleira – passamos a entender tudo pelo fio de bigode. Gênios de classes, aliás, 90% dos nossos articuladores e representantes que não resultam em nada. Somos reféns do que aí está e repouso final.

Quando outros haverão de dizer se podemos levantar maiores duvidas sobre a complexidade humana, da sua honestidade – todos ágeis – esses são mais é que experts na arte de driblar a situação. E não importa se vez por outra perdemos a estribeira e descemos além da ribanceira por conta do que acompanhamos diariamente. Não fechamos a conta? Os pacotes estão bem servidos à mesa na cifra dos 40bi, tri... quando os aplicativos de governo não param de ser inventados/baixados além dos espremidos ganhos do trabalhador. Certo. Do rombo ao tombo na lembrança das promessas cinematográficas e conquistas que tudo vinha caminhando em sinal de positivo.

Dentre tamanhas Operações de caça aos vilões fala-se no enxugamento da máquina. Tais delas nós lavamos até no tanquinho, palha de aço e parece não ter jeito, envoltos a pressões e opressões porque passamos. Dúvida. Avançamos uma casa ou mesmo recuamos várias delas algo que pela falácia da democracia escancarada tem se mostrado? Nossa! Cadê a pátria educadora, rica, que seguidores obstinados – deles, Estrelados, claro – brindam aos montes e palanques. Se não tem corrupção o que diabos tanto investigam afinal de contas?

Via de regra, e ante a ´´Torre de Babel´´ que ascende e tem respondido (por nós, os contribuintes dos seus vastos salários) mantida por Honrada Casa jorra ´´zilhões´´ aos tufos! Parece não haver mesmo é em 100% entendimento aos discursos vazios e que caem coisa de minutos na esteira do vazio.

Ah, sim, do legado deplorável e confiado àquele ex-presidente de dois mandatos, que tanto gritou, ética, democracia ainda nos anos 80 à classe operária e conseguiu transformar o Brasil no país mais corrupto do mundo, isto é de lei. Ou deveria?, se mesmo nos dias de hoje este homem lúcido não consegue lembrar, ver e/ou saber de nada. Ou será que disto tudo ainda não é o fim, mas, a continuação de uma nova picada? O quebra-quebra – ao que se pode perceber – tende a ganhar rumos em pouco em meio ao happy hour da nossa presidenta Dilma R. na casa dos R$ 34 mil e que faz por merecer a encher a barriga dos seus comensais. No mais, avante, que, ao que tudo indica, agora é a vez dos ´´Lulinhas´´, algo que da Silva, mais bem sucedidos na terra do nunca antes na história deste país parecem ser a pedra mal chutada da vez!

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

Só para efeito do dedo indicador no gatilho dos nossos infalíveis controles remotos, aquilo que é reprise dentro da lista dos inéditos nunca passa batido, sim! Or not? E por onde meras coincidências costumam sempre fazer volume dentro das caixas pretas, a pergunta: ´´Pegadinhas colhidas nos esconderijos da Internet garantem a sobrevivências das emissoras?´´ Com direito a show de risos e tira teima de quem apresenta? Não por menos, nem por mal cabe ao consumidor e que dia destes comemorou-se 50 anos da invenção da engenhoca brasileira e que do preto e branco saltou para o colorido, ora digital, para ser idem aproveitada entre 4 paredes. Novidades em criatividades? Raras. Raríssimas. Episódios a parte porque só mudam mesmo de roupa, certo modo, e no tal do troca-troca de personagens. Nada de mais!

Mas vamos lá! Externas ou internas elas estão aí para preencher até os vazios de plenos e insossos Domingões etc. e reticências em família! Luz no fim do túnel? Nada de válvulas de escape? Or Deepy?

Pois sim, um novo palco. Escândalos de governo que estreiam a cada dia já não é mais novidade como ponta de estoque. Luz, claquete, ação. Gravando. A presidenta cai ou não cai? Cai o pano? E se cai, logo, também é bem capaz de cair – como vem caindo – o piano de muita gente de papas na língua e de mãos cheias R$ no que por respeito e honestidade deveriam servir de exemplo. Com isso, por certo, não avançamos em nenhuma casa. Recuamos várias.

Dado o temo do quanto evoluímos – nossos representantes eleitos estão aí para o que der e vier – fartas, tapas e beijos não faltam. Ricochetes? Alhures. Registre-se algo dos grãos mestres que orquestram todo esse espetáculo e que não querem perder o poder nunca. Daí, como filosofou o romano Lucrécio, ´´O que é alimento para uns para outros é veneno´´. Melhor cardápio do que este – ou seria menu? – pois não encontramos em qualquer barraquinha de beira de estrada, certo? Em épocas de eleições é batata. Tudo parece estar tão limpo e maravilhoso, que sequer precisa ser polido, reconhecido pelo povo. Do contrário pode dar xabú! Dos bravos, brava gente. Dos bravos...

Porquanto os novos empalhadores (nossa vamos ter um time de advogados) para defender a mulher que dizem ser atrapalhada? Por acaso um 7x1 de revanche? Dilma versus Oposição? Eduardo ´´Enrolado´´ Cunha ao toque de Renan Calheiros e espectadores atentos da Casa? Parada dura para o círculo de fogo em evidência na terra do nunca antes, mas, só um pouquinho mais. Por certo, não apenas e por obra de um pequeno rolo compressor. Nas ruas, nos lares e nos bares é assunto de pauta. Nas redes sociais esbanjam resmungos e mais resmungos. Claro, podendo ser exemplarmente compartilhado. Se nós tivemos um impeachment Collorido nos anos 90´s agora podemos ter um mega Estrelado! Hã...

Ademã e de leve que a caravana ainda passa e que cavalo não desce escada – no caso do tal for manco pior ainda – e como a profundidade do buraco negro não pode ser medida em toda sua dimensão vamos ter muito do que acompanhar. Porque só de pensar em participar de uma corrida de 100 metros super rasos, por hora, fora de cogitação. E para que fazer uso do cronômetro se as coisas, paradas do jeito que estão – não se fala em outra coisa, a culpa é da crise, saber como driblar esse fantasma não é produto de ocasião, questão de honra, Percival! E nada de pensar em espreguiçadeira, o futuro é imprevisível. Quanto ao chiados num Brasil aos mais altos custos, sem benefícios, tudo – idem – também não é tão imprevisível? De resto, oras, de resto a merenda à base de pipoca e algodão doce está servida. Só faltou a groselha hiper e bem vitaminada na ofertada da casa.

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista

´´E eis que depois do rombo, o tombo! Em épocas de globalização, nem se fala!´´

Muito pelo que, para aqueles que manjam ou pretendem querer morar no assunto em evidência: ´´Linhas de corte tem tudo a ver com linhas de sangria?´´ Por parte do governo que aí está acredito que sim. E ainda bem que não sou só eu! Puxa! Agora no tocante ao título de base, aqui, muitas acabam passando batidas. Outras, apenas no reformatório das previsões. ´´Viver é melhor do que sonhar´´, alguém deve ter rascunhado isso antes de cair no gosto do povo. Isso sem fazer por desmerecer o peso por trás da consciência.

Coisa que por onde dar sempre o braço a torcer seja também recorrer de imediato a um bom massagista ou de quem indique um ´engessador´ na ala dos ortopedistas, observando se ambas as classes não entraram em greve, vindo a causar maior SUS(to) ao pobre e entregue necessitado. Farão tudo o que o mestre ´ronronento´ mandar? Louco este, ainda, pelo poder? Observem ou não se finjam de não querer saber pelas barbas e palanques que lhe tocam, pois, tudo não parecia milagroso diante de tal espetáculo – do crescimento – enquanto este (de voz rouca, conselheiro mais que o Acácio) tivesse inventado sua ´´Criatura´´ ora ciclista! Adiante!

Ah tá! Você finge que não me engana e eu fecho o olho, pisco sincronizado, assim, dizendo que acredito. Suspiram alguns que pela ´´Lei do Silêncio´´ sequer precisamos importar pernas curtas e pernas de pau adaptáveis. Salto com vara? Não dispensamos, porque, quando elas começam a parecerem verdades, nada de bico calado. Acima de tudo uma saudável mentira com leve toque de malícia assistida. Hã! Tipo curtir e não curtir e como discursava saudoso ator/personagem na pele do Chico Anysio, ´´Quero que o pobre se exploda´´ à la Justo Veríssimo! O que para nós, hoje, se a ordem é tapar o rombo (qual tombo) que eles fizeram afrouxar e arregaçar as mangas da camiseta regata em dia de maior quentura é coisa para ser resolvida na ante sala da ONU!

Porque sim, e por que não, os MAIS dos MAIS poderosos agora garantem o fim da fome (zero) em todo o mundo até 2030. Ditado rapidez nosso: ´´se de grão em grão enchemos, logo, esvaziamos o saco´´. Na lógica do raciocínio por mais esse discurso improvisado – a meu ver – deverão servir postas de Lula crocante além dos tentáculos recicláveis na Casa. Bolas, se curaram a fome do mundo desde o princípio perto do nosso fim... E se apontaram água salgada em Marte, humm, para quem sofre de problemas de pressão não deve ser uma boa indicação a não ser para os mais chegados aos Marcianos ungidos em sal grosso. Lógica é lógica, falei?

Mas, voltando ao listão da minha, sua, nossa – por enquanto não deles – linha de cortes juntadas às sangrias de segundo mandato de uma presidenta atrapalhada, segundo especialistas da UTI Emergencial, anotamos: Minha casa Minha Vida, Assistência ao Homem do Campo (nada de bicho do mato, sic), Programa Nacional de Banda Larga (no problem, sem sinal mesmo), UBS que condiz à Unidades Básicas de Saúde, Ciências sem Fronteiras, Pronatec, Construção de creches e pré-escolas e o tão aplaudido PAC 1 ponto 1, 3! Saneamento? Enfim, Brasil pátria educadora século 21 (nossa, vamos precisar virar outro para que a fórmula saia do papel?) ora despencando cadeiras abaixo. Não confundir com o acima e demais gestos dos ministros, tal o Joaquim Levy(tando) e que desenham no ar os dedinhos – nada mágicos – desse jeito, ó! Desse tamaninho, que não vai afetar muitos mais do que eu, você, ele – menos eles – e mais ninguém! Pagamos ou engolimos mais um sapo ou somente da rã tristemente que caminha?

Notinha básica final. Mal dizer de novo da nossa ´´ciclista´´ Heleninha Roitman Dil às1000 Maravilhas, discursando via mundus e fundos que verdades aparentes não enganam? Podemos levar de bagagem tal herança (nada de golpe baixo, heim!) por mais três anos? Perguntas? Caramba, que me lembro, eu não perguntei foi nada! Vocês estão é equivocados...

´´Com uma leve pitada de humor ácido para o emblemático 2X1, mas que desta vez veio que retorcido pelas beiradas e... lá vamos nós. Os juros, o nada amedrontado déficit público, o superávit, bolsa, balança comercial, investidores, com tudo o mais que se possa imaginar frente à fúria do rolo compressor, tudo caminha ao olho da cara e parece que ninguém repara. Pelo menos segue invicta a turma de especialistas em off que persistem no chavão ´eu acho que...´ para a crise. Claro, todo mundo tem que achar alguma coisa. Senão, nada gira na roda viva da vida´´. Ou será que tudo ainda gira em torno do seu próprio eixo? Com graxa? Vaselina? Petro-diesel? Desvio acelerado de centenas de milhões, bilhões, ´´zilhões´´? Não sei!

Planos a essa altura do campeonato – breve intervalo de ressaca para as passeatas – ouvimos até daqueles de maior austeridade para dar um chega para lá no fantasma que nos persegue e que foi crescendo, crescendo, crescendo... como nunca antes. Incrível! O que passo a achar também que ninguém sabia. Ou será que fui o último da fila e só sobrou um filete para mim?

Ora, juntem os substantivos na ala do ´´progresso, liberdade, igualdade e principalmente honestidade´´ que tudo pode ser melhor classificado. E a propósito da pergunta – de pane – que pode e já deve estar ganhando mundos e fundos: ´´Será o Brasil um (mal) pagador de promessas, descendo degraus com o pau de sebo nas costas?´´ Nunca saberemos de todo dentro desse cenário (caótico) e mal organizado em questão. Quando, isto sim, e não tem muito mais do que além de tempo de relógio para se cronometrar as ranhuras. Seguidores, aos montes!

Ora bolas, promessas de última hora se procriam (com direito a recreio) até para aqueles que se veem livres, totalmente se sentindo, na arte de pagar polichinelos, contar com virtuais e fiéis seguidores. E nada de desconto aos unidos em groups nas redes sociais que adoram ser compartilhados, curtidos no colírio Moura Brasil genérico. Ou seja, o governo tem que resolver na arte de acender o estopim, ao contrário, nas mãos dos menos favorecidos. De encontro com as tais quebras de promessas com o que é de lei atacharmos por aqui. Alhures! Nada de passar batido naquele conhecido ponto escuro que fingimos não querer ver.

A saída é taxar, portanto, os ricos, acreditam eles. Vossas Excelências e celebridades na moita fiquem de for com peso do quantum vale das verdinhas que estão rendendo nos bancos lá fora. De repente o país rico, educacional, virou às avessas. Dia destes, na roleta de apostas, talvez arrisquem um Mundial Olímpico sobre isso. Queremos ´´Operação Tapa Buraco´ versus as vertentes de inoperância e que uma vez mais vão morder nossos bolsos! Tamanhos os cortes talvez criem na ênfase da coisa o ´Ministério das Causas Perdidas com as Mal Resolvidas´ ao custo zero. Bater de frente com os números primos, desafiando seus pares, merece atenção!

– Mas como? Outra do leva e trás do vice Michel Temer! Agora ele afirma que a Dilma vai comandar na gagueira, ops, até o fim? O Lulamente correto volta ao centro da roda vivaz, voraz e ofegante para reerguer a coisa da máquina que a sua criatura desmontou, quando, o problema problemásso vem de mais de anos! Ah, bom! O círculo (de fogo?) bem mais que qualquer outro governo deve continuar. Entendi! Porém, insisto, vamos ter mesmo que bancar mais esse rombo? Sorrindo na dentadura postiça é que não!

Em tempo! Coisa que o Ibrahim Sued escreveu, ´´Olho vivo, que cavalo não desce escada´´, e ao que arremato se o bicho for manco pior ainda... os cães ladram e a caravana (ainda) passa. Certamente a passos largos, alguns disfarçados, polidos e bem profundos!

Celso Fernandes,jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Follow me: http://twitter.com/celsocolunista

www.facebook.com/celsocolunista



Twitter