NATAL PRESS

Nem Proteu, nem Prometeu, quanto menos Orfeu!

Mitologias que fiquem um pouco mais à parte para os personagens – políticos? – que velam por nós cotidianamente, por que falar grego se tão bem sabemos nós da deidade titânica-Brasil como estamos sendo tratados? Exemplos supra supremos de verdades e inverdades chegam aos nossos ouvidos como nunca antes. Na história deste país, claro. Como alguns arriscam, Lula na liderança. Não apostamos de onde, quando nem porquê.

Agora se deu a louca até por conta de alguma falsidade cronológica, próximos do que seja de ideológico, presos e mandantes do crime declarado, por aqui, agora são vítimas! Aliás, viraram vítimas com o aval de ministros de tribunais e tudo. Mecanismos de uso imediato viraram ordem assinada e rubricada do dia. E hora de libertar mais figuras enjauladas quando arriscam palavras como de ordem (sempre ela) e crescimento.

Abre aspas. ´´Vamos tirar licença médica para qual aliado ministeriável renomado de governo nesse dia´´? Fecha aspas. Isso antes que mais celebridades da tal Casa e dos Três Poderes queiram ´´limar´´ mais a vontade e o clamor da população que parece não valer mais quase nada. Devemos novamente ir para as ruas com milhões de braços dados, ou ficar esperando julgamentos que não dão em muito no bico? Ou que se apresentem de copo presente aqueles corajosos responsáveis pela tal da Justiça que tarda – ah, e como tarda – e permanece engavetada. Se ficar (ao que indica) o bicho já cansou de pegar!

Para quem pegou na jogada do que estamos falando por essas entrelinhas, algum gol pode (e como) vir de placa! O Bruno na soltura da arena? Outros casos que sejam menos emergenciais que permaneçam na fila. Pretendendo, nessa nova leva de solturas, soltem uma vez mais até Barrabás! Ou, que o Kraken resolva respirar outros ares por oceanos!
Bolas, se nossa lista de escândalos é das mais crescentes, como combater a corrupção amplamente declarada, a pobreza e os baixos níveis de qualidade daqueles que mais necessitam. Tanto que ouvimos falar que seja bem capaz de presidiários ganharem aposentadoria por tempo de cadeia! E só para não deixar de grifar, R$ 10,2 bilhões/ano são destinados ao Congresso – na maioria dos casos para baterem boca. Qual Partido livre de denúncias fica impossível daqui ser apontado.

Fato é que se muita água – e principalmente poeira – ainda vai passar por baixo desta ponte, sem descontar os engasgos da sociedade que não serão poucos, disfarçar que tudo pareça estar com o Pib versus Selecic/Inflação nos pinos, bolas, nem na pele de Proteu, nem dePrometeu, quanto menos Orfeu! Na sobra é ir procurar acertando os eixos de sobra e no que faz jus a eterna briga pelo poder em nome dos nossos titãs (supremos julgadores) em pleno exercício das suas funções.

Celso Fernandes, jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Blog:
Follow me: http://twitter.com/celsocolunista  
www.facebook.com/celsocolunista



Twitter