NATAL PRESS

descricao descricao descricao

´´Se todo sistema é falho, ora essa! Tanto que alguns deles ultrapassam muito além dos extremos´´!

Nada a querer repetir se alguém precisa marcar uma consulta imediata para hoje, melhor aguardar ao final da próxima fila. Ou será que a fila, mesmo que parada, também não anda, heim? E se tarda, tarda, mas não falha, ficamos entendidos?

Ou será que vamos continuar no mesmo patamar do mais do mesmo, como, de alguém mais na escuta, um ´´hacker´´ oportunista sendo homenageado, o Deltan Dallagnon vai para a PGR, o ministro Sérgio Moro no centro das atenções entre denúncias/escutas? Por acaso existe ainda o rol de atos secretos na política? E haja esperança no país das apurações, acordos, abreviações, absolvições e habeas corpus ajax! Quando a justiça, idem, afirmam ser igual para todos. Enquanto os partidos, alianças – das mais absurdas – não deixam de ser criadas. Assim. Toma lá, sic, dá cá!

Na bola da vez, Alexandre Frota detona o presidente Bolsonaro até como ´´ditador´´. ´´Não pode opinar. E só para a gente ver como a harmonia apregoada no início do ano e que tem lá sua harmonia. Ele sim, ele não! Redes sociais – copiar, colar, curtir e porque não começar, heim?

Pois sim, e para a ira de muitos, Bolsonaro assina medida provisória que transfere o Conselho de Controle de Atividade Financeira (Coaf) do Ministério da Economia para o Banco Central. Haja! O que agora passa a ser chamada de Unidade de Inteligência Financeira (UIF). E haja (idem) autonomia técnica operacional. Afinal, estamos também em épocas da retomada do crescimento. Querem mais um novo Impostômetro? Ou do que mais podemos avaliar sobre a Lei de Abuso de Autoridade e demais vetos governamentais, grosso modo, a essa altura do campeonato? Ou que, mais do nepotismo a ser aplaudido? Algo mais a circular entre uma aprovação e/ou outra quando tudo ainda parece mesmo sempre estar é ´´auto se ajustando´´. Tanto que dizem – ah, e como dizem – que a esperança tarda mais não falha! Ou seria algo do vice e versa da coisa...

Celso Fernandes, jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Blog: 

Follow me: http://twitter.com/celsocolunista  

www.facebook.com/celsocolunista

O exemplo que vem do alto

Entre o certo, o errado tão perto do menos duvidoso, difícil mesmo está aonde eles querem chegar. E se é que querem mesmo chegar...

Próximo ao que a pouco ouvimos falar sobre supersalários, verbas e mais verbas liberadas a quem e a quais diversos setores sem controle algum, diga-se de passagem, a fome de muitos, como dos nordestinos continuam corroendo além de terras dos sem fim. E é uma ´´bandejada´´ de benefícios para tudo o quanto é lado e ainda sobra troco para a farra não se distanciar muito do que estamos carecas de saber.

Como sempre a fala é a da retomada do crescimento e o mais incrível mesmo é que parece que não crescemos. Saúde, Educação, Segurança, tudo isso parece nunca sair do rol de negociações. ´´Ah, sim, o recesso parlamentar está em andamento´´. O que no momento não pode ser aprovado mais nada. Pois sim, somente quando agosto chegar com até certo adiamento para setembro. Aqui tudo é possível, afinal, temos quantos mesmos representantes nas Casas e que lutam por melhorias próprias, heim? O povo eles deixam sempre para o dia seguinte à medida que as contas chegam e adivinhem quem vai ter que pagar?

De fato, e também, de Medidas Provisórias é algo que mais ganhamos notícias! ´´O país precisa voltar a crescer´´, não custa repetir. E dá-lhe novo enxame de denúncias, delações premiadas, investigações como do COAF que foram barradas no país das apurações. Balelas à parte, ou coisa de ´´crisezinhas´´ políticas enquanto demais atípicos bem bonificados continuam se empilhando. ´´Por onde andará o Queiroz, heim? Aquele risonho vendedor de caros usados que enricou mais que agências nenhuma? Nenhuma nota fiscal, tudo na amizade junto a compradores companheiros de fachada?´´ E dá-lhe mais uma nova leva de verbos e verbetes em sessões no Congresso, onde os ´´esbravejamentos´´ não medem censura. Em CPI´s nem se fala? Aliás, falam além dos cotovelos principalmente em habituais trocas de gentilezas nível/desnível de Vossas Excelências numa verdadeira ´´Casa de Irene´´.

Novos ruídos sobre a badalada Reforma da Previdência, por exemplo, entre o ministro da Economia, Paulo Guedes com Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, só para não perder o fio da meada por aqui? Irritações que não passam batidas os ataques dos Congressistas batem no martelo. O que não dispensa nunca, mas nunca mesmo a boa ordem do toma lá, dá cá, quando o incrível eles chegam mesmo a argumentar em voz baixa (idem) sobre a negociação da matéria. E que matéria perguntamos nós – talvez – esperançosos de que mudem mesmo o quadro da nossa atmosfera caótica-política Brasil!

Psiu, silêncio, agora todos estão descansando pelo bem do país! Logo todos voltam a votar e principalmente fazer jus aos seus supersalários por todos nós!

 

Celso Fernandes, jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Blog: 

Follow me: http://twitter.com/celsocolunista  

www.facebook.com/celsocolunista

Ademais, os demais!

 

´´Via de regra, são tantos os bilhões empilhados e surrupiados, que jamais qualquer outro menos mortal pode imaginar. O país ainda tem jeito´´, fica a pergunta de praxe que muita gente não sabe responder.

Algo mais a ser questionado sobre a (dês)ordem dos fatores, combates aos corruptos e corruptores que não param de crescer nunca – quando mais tentam as Operações Lava Jato, dentre outras – mais eles aparecem? Wow! Opositores do contra temos aos montes, pois, não pretendem ser descobertos. Nem mesmo ao preço de uma econômica lagosta e/ou um copo de vinho e cachaça importados. Ademais...

Precisamos de algum tradutor instantâneo do que chamamos a título com o troca troca de chefes, ministros e responsáveis de governo? Por ´´demais´´ o que esperam os opositores ao de imediato quanto ao rombo de bem dizer de três administrações atrás? Um segundo Centrão de apoio, mais troca-troca de favores, liberações de verbas, vantagens? Ah, esse Centrão e coligados tão bem organizados em tão ´´Honrada Casa´´ – de Irene? Afinal, harmonia é tudo para o bom andamento das negociações e todos querem aprovar tudo de imediato – desde que existam concessões!

Mais algum ´´Hacker´´ de plantão? Alguma outra fala do ministro Sergio Moro nível ´´Fantástico´´, promotores como Deltan Dallagnon, divulgação de diálogos de forma cômica, quando o propósito maior é o de reconstruir o país? ´´Um fato muito grave, por ter havido essa invasão de ligação?´´ Ganhamos um ´´Julian Assan´´ por esses  lados, pelo site The Intercept Brasil? Segurança no celular e nos celulares de outras autoridades mais que não querem suas conversas pessoas em público? Manipuladores. Prendam os corruptos e mais nada. E não vamos ligar para o próprio número futuramente.

Noutro momento dentro da nossa política altamente correta registramos até o capítulo ´´Levitando com o Joaquim Levy´´ no BNDS! Segundo o presidente Bolsonaro, foi de ´´estar por aqui com ele´´. Salvamos recentes lembranças do seu pacote de maldades em administração mal dada anteriormente e já (idem) com sua cabeça a prêmio por não ter sido leal. Por esta, também, o ex-presidente Lula dá sua primeira entrevista para dar no falar, ronronar e no que/quem mais doer. Isto é Brasil! E quantos mais estão limpos, livres e bem soltos, acumulando processos ou virando ´´réus´´, com conversas além de divulgadas para qualquer surdo ouvir!

Mais bilhões à vista serão repatriados, seja dito. Com isso, talvez, e antes que tal jornalista norte-americano ´´intercept´´ essa minha fala, melhor eu desligar o meu celular, fechar o meu notebook a sete chaves e ir dar uma volta no quarteirão, fingindo que não sei de nada!

Ademais, e por demais (e mesmo que muitos ainda acreditem que paredes não tenham ouvidos), gravando...

Celso Fernandes, jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Blog: 

Follow me: http://twitter.com/celsocolunista  

www.facebook.com/celsocolunista

´´Negativas afirmativas nem sempre são bem vindas. Ainda mais quando muitos tentam disfarçar no assunto em questão.

Aliás, assunto é o que mais temos.´´

Breve recado e só para início de conversa – nada desafinada –, sucede também que na vida política, bem como na vida real, a maioria das vezes a coisa funciona assim! Vão-se os dedos, ficam os anéis, as alianças. Mesmo aquelas ora tidas como enferrujadas pelo tempo. Ou seja, governo novo, política nova (?), mas se não houver o velho e conhecido ´´toma lá, dá cá´´ tudo acaba no degrau do ´´deixa para depois´´. A Câmara não funciona, o Congresso idem, e brindemos a Torre de Babel – aquela das várias línguas. Contingentes, incontigentes? Ou o que converge também diverge?

O presidente Bolsonaro precisa de apoio em peso, ficamos entendidos? Até mesmo especialistas, cientistas políticos, articulistas, artistas e mais quem, apostam que não. Os 100 dias de governo (para muitos deles, de plantão, lógico) ainda não começou e parece que o ´´mito´´ continua em campanha, que não está acontecendo nada. Os milhares de desempregados seguem enfileirados, amontoados, os cortes na Saúde e Educação são citados pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e observe-se a sequência de contingenciamentos, as dificuldades para as reformas. O país, afinal, precisa voltar a crescer! E haja articulações junto aos nobres congressistas para a já prolongada Previdência sempre em condições de ajustes. Dizem até que nossa economia vem crescendo. A passos curtos, mas, vem crescendo, acompanhando a tartaruga, quem sabe. Nada de pessimismos. Pois 2020 está a caminho, esperamos uma baixa na inflação, alta dos salários, demanda doméstica segura, empregos, empregos e mais empregos.

Previsões, ora sim! Poder de consumo e investimentos, ora essa, e por que não? No mais tudo depende de confiança, sustentabilidade e benefícios políticos que precisam também ser melhor reavaliados. E por que não? Direita, esquerda volver! No mais, encontrem um só culpado para aquilo que voltamos a repetir: ´´Tinha tudo para dar certo´´. Mas agora vai dar com toda certeza. 

Celso Fernandes, jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Blog: 

Follow me: http://twitter.com/celsocolunista  

www.facebook.com/celsocolunista

Muitos pesos, poucas medidas.

´´Via de regra quanto a nova e velha política em ação também é bom lembrar que entre uma coisa e outra todos sabemos aonde queremos chegar. Seja pela Ordem da Razão como da Emoção.´´

- Se as contas não fecham isso são outros 500 a serem adicionados. Mas que elas chegam, chegam. Quanto aos recursos que tanto nos valemos, dizem deles serem até humanos. Enfim, Brasil novo, Casas ´´Renovadas´´, transparência e harmonia políticas para todos os lados, o que der e vir, seguindo a costumeira questão. Por certo até mesmo uma democracia censurada em redes sociais para ninguém botar defeito. Internautas e ´´fakes news´´ que se cubram!

Abre aspas. Sobre as nossas constantes barbeiragens versus genialidades políticas, o que mais podemos acrescentar, heim? Principalmente quando conhecidos caciques virar réus, porém, continuam no poder? Fecha aspas. Daí o porquê de dinheiro na cueca, mala de dinheiro em pizzaria, apartamentos, sítios, tríplex etc. e tal! Vai que se o mundo não girasse tanto enquanto de falam em contenção de despesas, cortes – principalmente aqueles da carne! – o quanto não seriamos poupados. Ah, se o mundo político (idem) também não girasse frente a badaladas CPI´s, CCJ´s (aperfeiçoadas), bate-bocas e mais bate-bocas.

Certamente, delações premiadas é fato do que mais temos acompanhado por aqui, e, não mais, empreiteiras na liderança, e, agora, a Gol cita ´´benefícios financeiros´´ ao presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ). Michel Temer na mesma faixa do recebimento de propinas, Eduardo Cunha, Henrique Alves e por aí vai. Enfim, uma verdadeira ´´bonificaçãos de repasses, quando – nada surprendente –, todos negam as acusações. Ou será que mudamos tanto (e portanto?) na ordem dos fatores? Do contrário o mundo financeiro político – mas não de todos eles – não giraria tanto!

Haja visto, em épocas de governo/desgoverno atuais, sequer ´´Bolsonaros´´ eleitos e no poder escapam de, digamos, quebras de sigilo como no caso de Carlos Bolsonaro que volta a atacar o vice Mourão só para aumentar a crise. Lógico, tudo não parecia ser uma incrível maravilha? Seja por ´´Ordem´´ dos mais ´´atípicos´´ ou não!

No mais, to be or note to be muito além – e bem além – do equilíbrio das coisas...

Celso Fernandes, jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Blog: 

Follow me: http://twitter.com/celsocolunista  

www.facebook.com/celsocolunista

Reprises para lá de inéditas!

 

´´Ocorre que nesse meio político tudo é possível! Até mesmo por conta do que pensam que nunca serão descobertos. E isso passa de partido para partido, de gerações a gerações e sem grandes abreviações´´.

 

Reprises, sim senhores! Tanto que alguns chegam até a afirmar que é a sequência da primeira. De tragédias pré-anunciadas é o que mais temos acompanhado como a de Mariana com a de Brumadinho. Ou do quanto vale uma Mineradora Vale tamanho o derramamento de lama, mortes, perdas irreparáveis para a natureza, enfim, lesões que não vão cicatrizar nunca. Uso de materiais mais baratos e de alto risco como ficou comprovado? O riqueza de grandalhões em primeiro lugar perto do grito daqueles mais empobrecidos?

 

Mas claro, renomados especialistas surgem aos montes em MG e por todos os lados, com prévias de mais de 50 outras barragens venham a ruir entre dejetos e mais dejetos. Algo mais a ser registrado pela Secretaria do Meio Ambiente (Semad) nesse recente momento de pane? Certamente, a mineradora vai doar R$ 100 mil para a família de vítimas de Brumadinho em Belo Horizonte enquanto esperamos saber como vão resolver os vitimados de Mariana em 2015. ´´Cem mil reais´´ e do quanto deve valer de verdade uma vida.

 

Haja visto que o diretor executivo de Finanças e Relações com Investidores da Vale, Luciano Siani, disse que está assegurado o repasse da compensação financeira para o município devastado. Porém, fica a dúvida! E o que será o amanhã? Assentar um novo tipo pré-anunciado de poeira, mas e quanto à queda de 24% das ações da Vale na Bolsa de São Paulo, enquanto garantem que o foco seja na mitigação do sofrimento das pessoas. Uma nova reprise à vista, disparada a longo/curto prazo? Alguns falam até que nada paga o preço de uma vida sendo que o certo advogado Sergio Bermudes responde que a empresa é ´´inocente´´. E quem mais, então, vai assumir de verdade o prejuízo na casa do 11 bilhões de reais? Via de regra e/ou rebatem ministros daqui, outro dali, todos tem que achar um culpado para tamanho estardalhaço e que muita lama, infelizmente, ainda deva passar por baixo dessa ponte.

 

´´Encontrem logo um culpado para cobrir mais essa tragédia, por favor´´...

´´Haverá, ainda, alguma sobra para o bom senso do momento?´´

 

Se por um lado o julgamento do indulto prisional é a fala do momento, que exclui condenado  por corrupção – coisa que o natal possa ´´blindar´´ muita gente de pesos e medidas, querer apostar mais de novidade possa vir pela frente por parte do STF, só podemos concluir que certas discussões jurídicas superam analises de nossas leis.  Ou será mesmo que ela é ainda igual para todos como tem apontado altas excelência em evidência e na boca do povo? Ministros de sentinela nós temos notado. E como!

Um novo pedido de ´´vista´´ – grossa sempre é bem vindo com os ditames da Constituição e se há limites, brechas, ou que certos crimes não são suscetíveis de podem mesmo ser indultados. Brechas, isto sim. E como se o então escolhido deixe de cometes novos crimes tão logo saia do xadrez. Fato que também chama a atenção por conta de um grupo de feito Antônio Palloci que já deixou a prisão em Curitiba para cumprir prisão domiciliar. Colaborou, libertou-se, hã? E haja delações pelo outro lado, como se os denunciados não fossem partir pelo mesmo caminho mesmo este tendo que pagar US$ 20 milhões para livrar a cara, embolsando o restante já reservado quem sabe em alguma conta de paraíso fiscal e alhures.

Coisas do Brasil! Bloqueios de bens também entram na paleta de homologações dentre outros requisitos mais, com o que possa ser julgado pela turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), quando, no mais, o Supremo é que tem chamado a atenção. Sim, o Supremo, nossa última tricheira e, como dizem, deviam estar mais ao lado do povo. Uma que tenha causado tamanhas surpresas remotas e de suporte? Uma nova ditadura, salários disparados, auxílios moradias et cetera e tal haja vista a somatória de benefícios dos demais poderes?

Wow! Falamos do mais importante tribunal de justiça do Brasil; órgão máximo do poder judiciário brasileiro e que está acima de todos os outros e de tamanha importância nacional. Ou que terá mudado, em suma, o panorama desse quadro junto ao governo praticamente findado de Michel Temer, processos arquivados, amarelados ora nos moldes falido bem como de restrições e mais restrições.

Coisa que devemos perguntar sobre a tal luz no fundo do túnel e que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) tenha que arregaçar muito as mangas em 2019 com seus ministeriáveis, 22 ministérios, as reformas que vem pela frente, como dos aposentados, personagens de punho é que não faltam. E adicione punhos fortes nisso sem esquecer um só minuto que as contas – sobre dúvidas e sem dúvidas – chegam com aquelas que não fecham nunca!

Celso Fernandes, jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Blog: 

Follow me: http://twitter.com/celsocolunista  

www.facebook.com/celsocolunista

Transições. Se por um lado as queixas do sempre mal assalariado quanto ao reajuste dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e da procuradora-geral da União, saltando de R$ 33.780 para R$ 39.293, 32 fica a pergunta. Afinal de contas, 16,38%, e quem é que paga a conta? Melhor presente de final de ano, sancionado pelo presidente Michel Temer, não podia ser melhor. Com isso, o término do auxílio-moradia a juízes de todo o país. Quando se esperava, isto sim, demais regalias – como pensões extras, mordomias, verba paletó, viagens, tickets etc. coisa e tal.

Efeito cascata para o ano que se aproxima com o governo novo, presidência a altura, Jair Bolsonaro – felizmente – no centro das atenções e por aí vai. Mas também fica. Certamente, as contas que não fecham nunca, operações explodindo a cada dia pela Lava Jato, mudanças extremas, a inversão de politiqueiros viciados ao sistema caducado nas Casas e anotem mais vencimentos que virão pela frente. Pois sim, e também, muitos vão deixar suas (des)governanças, imunidades em excesso, partidarismos baratos, alianças de última hora e caciques colocados de fora. Avante Brasil?

E como a corrupção, formação de quadrilhas, lavagem de dinheiro é o que mais temos, Fernando – o presidenciável – no centro da roda viva e ponto adicional para o ´´encarcerado´´ Lula em outro esquema de enriquecimento ilícito em negócio na Guiné Equatorial (R$ 1 milhão disfarçado de doação seria pouco), afirmam tratar-se de um ´´duro golpe de Estado de Direito. Perseguição política contra o ex-presidente mais honesto que já andou por aqui? Como nunca antes na história deste país, um sítio em Atibaia, um Tríplex no Guarujá, outro apartamento pegado ao seu, contendores que jamais serão abertos, tralhas, tralhas e mais tralhas e pobre daquele que não pode contar uma história.

– Mas como, Abuelito, se confiabilidade política ainda conta pontos? Agora tudo vai dar certo, tudo vai ser diferente?

­
– É o que esperamos, é o que esperamos. Por hora vamos aos elementos de ´´transições´´ que estão brevemente se formando. Transições...

Celso Fernandes, jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Blog: 

Follow me: http://twitter.com/celsocolunista  

www.facebook.com/celsocolunista

Haja cenários, simulações, promessas vazias, discurseiras, aprovações e rejeições. Principalmente ao respeitado político que sabe como acenar até na própria direção!

 

Quanto à pergunta que ainda soa alto e em bom tom, ´´será o bom senso, o senso do momento?´´. Dúvidas não param que crescer às vésperas de um calendário eleitoreiro de reprises de campanhas anteriores. Como daquela que se dirige aos nossos brilhantes candidatos do tipo ´´eu sei o que vocês fizeram no mandato anterior´´.

Só não devemos esquecer que Saúde, Educação, Segurança sempre deve ser colocado em primeiro lugar. E claro, moradia, salário, cortes e gastos indevidos entram no rol de promessas disparadas para todos os lados. Daí o porquê de políticos renomados acenarem para tudo quanto é lado e isso sem deixar de registrar entre passeatas que eles acenam até na própria direção. Se a caravana está passando, ora essa, preocupar-se com algum índice de rejeição de Ibope para que, heim? Os escândalos que aguardem para serem resolvidos em oportunidade futura, ou que prescrevam conforme a nossa Constituição e/ou caminho de longo julgamento.

O jogo, a luta é pelo poder nesse momento de impasse e tudo indica que vamos vencer, vamos estar no segundo turno e a virada vai ser total, como tem apostado na roleta das apostas e no bafo das propostas. Dinheiro nós temos de sobra. Vamos retomar as rédeas do crescimento. O país vai voltar aos trilhões e com isso, milhões de empregos também vão ser criados em tempo recorde!

Pois sim, mais uma bomba em meio tantas outras? A vez de Antonio Palocci abrir sua pasta de denúncias de delação premiada, afirmando que o PT gastou cerca de R$ 1,5 bilhão na campanha de 2014 de Dilma Rousseff e que o ex-presidente Lula, ora ´´encarcerado´´ na PF continua não sabendo de nada, como sempre? Não, ele não sabia de corrupção alguma na Petrobras junto a narrativas ligadas ao Paulo Roberto Costa (Diretoria de Abastecimento) e de Renato Duque (Serviços) na estatal e que benefícios mais no 1º. Andar do Palácio do Planalto em 2007. E haveria de saber de que verdade mais apenas ter respondido afirmativamente?

Como sempre e de fato, basta surgir uma denúncia para que todos se julguem – de tabela – inocentes, sentindo-se bastante tranquilos em qualquer outro julgamento e recursos a serem recorridos. Sobre o então dito mais acima, o bom senso é o que manda – até para a lei que é igual (sic) para todos.

A propósito, seja para Jair Bolsonaro (PSL), Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT), Geraldo Alckmin (PSDB), Marina Silva (Rede) e demais candidatos presidenciáveis, já descontados também a margem de erros:

Sorte a todos e boas eleições!

Celso Fernandes, jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Blog: 

Follow me: http://twitter.com/celsocolunista  

www.facebook.com/celsocolunista

Expectativas com aquilo que possa mais surgir dentre os nossos presidenciáveis ora inscritos para assumir o Planalto Central de Brasília temos afinados. Soluções mágicas, instantâneas, como educação, saúde, moradias, saneamento básico, infra estrutura etc. etc. etc. e o que mais não faltam nos debates e sabatinas até por conta do candidato que só vai marcar ponto. Afinal, participar também é preciso!

Soluções, planos, gerenciamento é o que mais o brasileiro precisa não só ouvir, mas ver acontecer quando nada parece ter acontecido (ou terá?) como de promessas envelhecidas, infelizmente, com o país em crise e com a corrupção em alta. A oitava economia parece mesmo estar carcomida e nossa política criado mofo. 

Quando ainda perguntamos: ´´Haverá saída em defesa do que dizem ser nosso – Pátria Amada – quando as perspectivas parecem não alterarem em nada? Ou que mais alguém pode apostar uma de suas fichas neste cenário?´´Se temos também cientistas políticos, filósofos, historiadores, advogados, o eleitor (principalmente) que opinam sobre um já certo pessimismo em andamento, mudaremos algo nas urnas? Primeiro? Segundo turno, Jair Bolsonaro, Geraldo Alckmin, Henrique Meirelles, Guilherme Boulos, Marina Silva, a ´´dobradinha´´ Fernando Haddad e Lula, enfim, polêmicas e mais polêmicas até para o primeira turno dia 7 de outubro por emissoras, contando com os índices de audiência e as reprises do palavreado e discursos de sempre. ´´Mais uma réplica, uma tréplica, para o convencimento do eleitor indeciso, descrente, vale a disputa. 

Bem assim! Falatórios e mais falatórios frente almejado plano de governo, porém, com operações em andamento, estouros de quadrilhas, guerra entre os poderes e salvem-se quem puder para encarar o de sempre com o horário eleitoral.


Em tempo! Para aqueles que conhecem a fábula da Tartaruga e da Lebre, é bom lembrar que a auto-vantagem e confiança de muitos – bem como a vaidade em demasia – nunca é daquele que chega sempre na frente.

Celso Fernandes, jornalista, escritor. Colunista de Moda, TV e Literatura. Assessoria de imprensa. Blog: 

Follow me: http://twitter.com/celsocolunista  

www.facebook.com/celsocolunista



Twitter