Apago a luz do meu quarto
Minha alma se revela
Caminho para a janela
Sentindo o vento de açoite
Ouço o silencio da noite
E sob o brilho da lua
Vejo-te voltando nua
Coisas da imaginação
E de um maltratado coração
Que sofre com saudade tua

Olhos as estrelas no céu
As vejo sorrindo pra mim
Ouço o som de um clarim
Com um anjo anunciando
Que tu estás voltando
E que após reflexão
O meu pedido de perdão
Resolvestes aceitar
Que não deixastes de me amar
E que é meu teu coração

Volta minha cara metade
Volta metade de mim
Eu nunca sofri assim
De saudade e solidão
Não ouvi a voz da razão
E agi precipitado
Reconheço ser culpado
Mas agora existe um novo eu
Com um coração que é só seu
Perdidamente apaixonado.