Vá lá e tente de novo
Sussurrou-me a esperança
Lá aonde a vista alcança
Mora uma possibilidade
Calcado na sua verdade
Drible a voz da razão
Já que a voz do coração
É sempre o sentimento
Leve o seu argumento
E faça uma concessão

Se há algo que não tem pressa
É essa tal felicidade
Demonstre sinceridade
Que ela se alia a você
Nunca se deixe a mercê
Da mentira ou fantasia
Quem não albergaria
A quem gosta e lhe completa
Quem sua alma aquieta
E só lhe dá alegria?

Proponha um reinício
Do zero, um recomeço
Esqueça qualquer tropeço
Ou qualquer mal entendido
Diga haver compreendido
Desculpe, estenda a mão
Entenda como lição
E busque o crescimento
Sem esquecer que o sentimento
É a voz do coração.