alt

Eu vi, eu juro que vi
Mas eu sei que era um sonho
Eu tive um medo medonho
Dado ao tamanho escarcéu
Era uma festa no céu
Eram harpas arpejando
Anjos alegres cantando
Era um clima festivo
Era um receptivo
Pra alguém que estava chegando

Curioso eu perguntei
Para quem tamanha festa
Tanta alegria atesta
Ser alguém de muita importância
Soou como dissonância
Olharam em minha direção
E só uma explicação
Veio-me naquele momento
Era um agradecimento
A alguém de bom coração

Alguém que levou a vida
A ensinar o que sabia
Aliando a música a poesia
Numa vida sem lamento
Sendo o seu instrumento
O seu corpo em extensão
E com abnegação
Um mestre da humildade
Um amante da verdade
Por isto a recepção

Meu coração e minha alma
Sussurraram-me em dueto
É pra Manoca Barreto
Que foi promovido a anjo
E por ordem do Arcanjo
E do Deus onipotente
Este ser surpreendente
Pra quem todos tiram o chapéu
É da orquestra do céu
O seu mais novo regente.