Desconectado do meu eu
Abandonei a razão
Dei férias ao coração
Ao Deus dará me entreguei
Ao mundo me incorporei
Buscando um entendimento
Fui viver cada momento
Como se fosse um andarilho
Como um trem fora do trilho
Larguei-me à força do vento

E assim como uma folha seca
Sem leme, sem direção
Sem ouvir o coração
Que teimava em me falar
Mas não ia adiantar
Nele eu não mais acreditava
Atônito eu caminhava
Me maldizendo da vida
E aos efeitos da bebida
Com força eu me entregava

Não conseguia entender
As razões do coração
Daí a minha aflição
Daí o meu sofrimento
De repente o pensamento
Volta-se para o passado
Quem sempre esteve ao meu lado
Eu estava ignorando
Era eu quem estava errando
Em não tê-lo perdoado

Quando de um momento sóbrio
Buscando afirmação
As pazes com o coração
Eu resolvi proceder
E assim buscando entender
Pra evitar novo tropeço
E não mais pagar o preço
No meu eu , eu mergulhei
E mais uma chance lhe dei
Ele manda e eu obedeço.