Um coração Infartado


Eu fui abrir para ver
Um coração infartado
Tinha medo aprisionado
Tinha manchas de ingratidão
Resquícios de solidão
E muito choro contido
Mágoas de ente querido
Um amortecido saber
A vontade de viver
É que não vi, tinha fugido

Por isso bebo, jogo e danço
Extravaso a alegria
Persigo no dia-a-dia
A vontade de viver
Eu não quero é padecer
Do medo de ir embora
Ponho a tristeza pra fora
Pois se a vida Deus me deu
Meu destino faço eu
Vivo o aqui e o agora

Confesso sou sonhador
Sou preso a esperança
Só quem busca é quem alcança
Essa tal felicidade
Busco na simplicidade
Ser empático, dar atenção
Ser amigo, ser irmão
Tento viver o momento
E sempre ouvindo atento
O que me diz o coração

Alicerçado na amizade
Me solto, tento voar
Não é utópico sonhar
Dou asas á imaginação
Demonstro satisfação
Com o pouco conquistado
Eu valorizo o passado
Não o deixo adormecido
E sempre tenho agradecido
Ao que a vida tem me dado

Se é complicado ser simples
Ser simples é mais complicado
O que a vida tem me dado
Não é muito, é o bastante
Sou feliz e sigo avante
Vivo preso a liberdade
Procuro ter humildade
Sou simples não me envergonho
Persigo meu maior sonho
Viver na felicidade.