NATAL PRESS

Corpo a corpo: nós

Na batalha inglória (do amor)

Destilando mel e fel da flor

Da fonte onde tudo o mais jorre...

Tua língua crua em mim

Unha, pelo, dedos, pele

Tudo que mais se revele

Do nada que nos socorre

Degusto em desvario, o teu sumo

Teu vinho, teu rio, teu licor

Em oceânica, alegre dor

Ondas: ressaca, praia, porre!

Dedos, sulcos, gozos, vãos

Teu corpo inteiro em minhas mãos

Eu?... Eu faço amor

Como quem morre!...



Twitter