NATAL PRESS

 

Foi iniciado na manhã desta quinta-feira (19), na Escola de Governo, o IV Congresso FAPERN, que tem como tema: Pesquisa e Desenvolvimento Sustentável. O Evento é uma realização da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte (FAPERN), juntamente com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) e o Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn).

O Congresso visa fomentar e compartilhar experiências inovadoras, além de proporcionar a transferência de conhecimentos relacionados ao desenvolvimento sustentável. Dentro dessa visão, amanhã (20), às 8h30, acontecerá as apresentações dos painéis e banners. Ao todo 64 trabalhos serão apresentados nas mais diversas áreas do conhecimento.

Os grandes temas que serão apresentados são: Gestão; Monitoramento da Água; Meio Ambiente e Educação Ambiental; Qualidade da Água; Ciência e Espaço; Redução de Resíduos.

Todos os trabalhos apresentados durante o Congresso, serão publicados na revista Ciência Sempre, que é produzida pela Fundação.

A programação completa do IV Congresso FAPERN, encontra-se  disponível no site da FAPERN (www.fapern.rn.gov.br).

 

Os interessados em concorrer ao Programa de Iniciação Científica Jr (PIBIC Jr/RN) têm até a próxima sexta-feira (20) para submissão das propostas. O Edital é fruto do convênio firmado entre a Secretaria de Educação do RN e a Fundação de Apoio à Pesquisa do RN (FAPERN) e visa estimular o interesse dos jovens pelo conhecimento científico. 

O PIBIC Jr/RN irá ofertar 250 bolsas de estudos, no valor de R$ 100, a estudantes do ensino médio e de educação profissional da rede estadual de ensino. Além da bolsa, serão distribuídos 50 kits ciências (composto por material de laboratório e/ou informática) no valor de R$ 4 mil para cada projeto vinculado à iniciação científica ou tecnológica, conforme prevê o edital. Os projetos selecionados serão beneficiados com a bolsa durante um período de 12 meses.

Os projetos desenvolvidos pelos estudantes devem alcançar as mais distintas linhas de pesquisa, como a nanotecnologia, biotecnologia, agronegócio, educação, biotecnologia, infraestrutura urbana, tecnologia de informação, programa espacial, meio ambiente, gestão pública, energias renováveis, têxtil/confecção e turismo.

Os pesquisadores interessados devem encaminhar as propostas através do formulário disponibilizado na página da FAPERN (www.fapern.rn.gov.br). Após o preenchimento, os professores deverão encaminhar as propostas completas, incluindo documentação complementar, pelos Correios com Aviso de Recebimento (AR), em 02 (duas) vias impressas e uma versão em formato eletrônico, para o e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..br.

 

O Edital e o formulário para envio das propostas estão disponíveis nos sites da FAPERN e da SEEC (www.educação.rn.gov.br).

A Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte (FAPERN), juntamente com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) e o Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (Igarn), continuam com as inscrições abertas para o IV Congresso FAPERN, que terá como tema: Pesquisa e Desenvolvimento Sustentável. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas através do site da FAPERN (www.fapern.rn.gov.br).

O evento que irá acontecer nos 19 e 20 de abril, na Escola de Governo, visa fomentar e compartilhar experiências inovadoras, além de proporcionar a transferência de conhecimentos relacionados ao desenvolvimento sustentável.

O Congresso é aberto ao público e a programação completa será divulgada em breve.  Para mais informações, os interessados devem acessar o site da Fundação. 

 

O Instituto Metrópole Digital da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (IMD/UFRN) promove no dia 10 de abril, o workshop Indústria 4.0 - Desafios e Perspectivas, para debater os passos iniciais da Universidade no fomento à pesquisa, inovação e formação de recursos humanos, com a finalidade de suprir as medidas traçadas pela Agenda Brasileira para a Indústria 4.0 do Governo Federal.

 O evento será aberto pelo diretor do IMD, professor José Ivonildo do Rêgo, às 8h30, e seguido pela palestra Desafios para a Indústria 4.0 no Brasil, proferida por Marcelo Prim, gerente-executivo de Inovação Tecnológica do SENAI e professor do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), às 9h.
 
Outra palestra está prevista para ter início às 10h15, desta vez contando com a contribuição do professor Eduardo Mário Dias, da Universidade de São Paulo (USP), que abordará sobre o tema Contribuindo para a Indústria 4.0 no Brasil. Às 11h será a vez da mesa-redonda Construindo Soluções para o Cenário Tecnológico da Indústria 4.0, com os três primeiros participantes.
 
A programação do turno da tarde será aberta às 14h30 pelo professor Pablo Javier Alsina (DCA/UFRN) com a palestra Visão Geral e Perspectivas da UFRN sobre os desafios da Indústria 4.0, seguida da mesa-redonda Indústria 4.0 e Perspectivas para o RN, que contará com a participação dos professores André Maitelli, Álvaro de Oliveira, Gustavo Leitão e Anderson Paiva. O encerramento está previsto para 18h.

Informações e inscrições em www.industria40.imd.ufrn.br.

Missão
A Agenda Brasileira para a Indústria 4.0 é o resultado de um amplo debate com o setor produtivo brasileiro, liderado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Esses debates culminaram na definição de medidas estratégicas para a transformação da indústria como conhecemos hoje, e a esse conjunto de ações foi dado o nome de Jornada para a Indústria 4.0. A missão da Agenda 4.0 por meio da Jornada para a Indústria é contribuir para a transformação das empresas em direção à essa nova realidade, estruturada em etapas, seguidas segundo o grau de maturidade ou necessidade de cada empresa.
 
Para mais informações sobre a Indústria 4.0 acesse: www.industria40.gov.br

O Instituto Internacional de Física (IFF) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), realiza entre os dias 28 e 30 de março, uma série de aulas especiais sobre as quasipartículas “anyons”, ministradas pelo professor Stephane Ouvry, diretor de pesquisas do Laboratório de Física Teórica e Modelos Estatísticos da Universidade de Paris (LPTM – Paris Sud).

As palestras “Introduction to the anyon model”, “A simplification: the LLL-anyon model and its thermodynamic” e “The LLL-anyon model and the Calogero model” são parte de um curso especial introdutório sobre a quasipartículas do Anyon, com o objetivo de treinar estudantes para adquirir familiaridade com o assunto e iniciarem novas pesquisas na área.

As aulas serão voltadas para estudantes de pós-graduação e realizadas na sala de seminários 2, do IIF, às 16h30. Mais informações a respeito estão disponíveis no site ou pelo telefone (84) 3342-2249.

 

Após 30 de maio, o sinal digital será a única forma de assistir à programação da TV aberta na região de Natal e trará qualidade de imagem e som de cinema aos telespectadores

O sinal digital traz uma série de benefícios para os telespectadores. A qualidade da imagem e do som são os aspectos mais perceptíveis à população, pois não apresentam fantasmas, ruídos, chiados e interferências.

É importante lembrar que, com essa mudança do sinal analógico para o digital, a programação da TV aberta no Brasil seguirá padrões internacionais de transmissão, a exemplo do que já aconteceu em países como China, EUA e Reino Unido, permitindo aos telespectadores que desfrutem de seus programas favoritos com imagem e som semelhantes aos de cinema. Além disso, haverá a possibilidade de ampliação da oferta de conteúdo relacionado à grade de programação das emissoras de TV.

Saiba como vai funcionar

Após o desligamento do sinal analógico de TV, somente quem estiver apto a receber o sinal digital continuará assistindo à televisão e, por esse motivo, é fundamental que as pessoas estejam preparadas para recebê-lo. 

Para aqueles que não desejarem aposentar a “velha amiga”, como a TV de tubo, é necessário adquirir um conversor. O equipamento, quando conectado à TV, possibilita que o aparelho continue funcionando. Televisores de tela plana, fabricados até 2010, também não são compatíveis com a nova tecnologia e, por isso, também precisam de um conversor.

Já os televisores de tela plana fabricados depois de 2010 já possuem o conversor interno e estão aptos ao sinal digital. Em ambos os casos, é necessário que a antena também seja compatível.

Em 1950, aconteceu a primeira transmissão televisiva no Brasil. De lá pra cá, muita coisa mudou: a TV ganhou cor, tornou-se mais acessível, mais fina, mais moderna. E vai ficar ainda melhor após a digitalização dos canais abertos, processo que teve início em 2015 e vai passar por mais de 1300 municípios até o fim deste ano. A mudança começou em Rio Verde (GO) e região do Distrito Federal em março e novembro de 2016, seguiu pela Grande São Paulo, Goiânia, Recife, Fortaleza, Salvador, Vitória, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e, recentemente, pelas regiões do interior de São Paulo (Santos, Campinas e Vale do Paraíba) e Curitiba. A Seja Digital, entidade não governamental e sem fins lucrativos, responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para o sinal digital no Brasil, informa a população sobre os benefícios da mudança e o que deve ser feito para ter acesso à nova tecnologia.

 

Sobre a Seja Digital

 

A Seja Digital (EAD - Entidade Administradora da Digitalização de Canais TV e RTV) é uma instituição não governamental e sem fins lucrativos, responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para o sinal digital da televisão no Brasil. Criada por determinação da Anatel, tem como missão garantir que a população tenha acesso à TV Digital, oferecendo suporte didático, desenvolvendo campanhas de comunicação e mobilização social e distribuindo kits para TV digital para as famílias cadastradas em programas sociais do Governo Federal. Também tem como objetivos aferir a adoção do sinal de TV digital, remanejar os canais nas frequências e garantir a convivência sem interferência dos sinais da TV e 4G após o desligamento do sinal analógico. Esse processo t eve início em abril de 2015 e, de acordo com cronograma definido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, mais de 1300 municípios terão o sinal analógico desligado até 2018.

Foi publicado na edição do Diário Oficial do RN de hoje (22), o edital do Programa de Iniciação Científica Jr, o PIBIC Jr. Contando com um investimento de meio milhão de reais, o programa foi lançado pelo governador Robinson Faria na última segunda-feira (19), data que marcou o início do ano letivo. O edital é fruto do convênio firmado entre a Secretaria de Educação do RN e a Fundação de Apoio à Pesquisa do RN (Fapern) e visa estimular o interesse dos jovens pelo conhecimento científico. 

 

O PIBIC Jr oferta 250 bolsas de estudos, no valor de R$ 100, a estudantes do ensino médio e de educação profissional da rede estadual de ensino. Além da bolsa, serão distribuídos 50 kits ciências (composto por material de laboratório e/ou informática) no valor de R$ 4 mil para cada projeto vinculado à iniciação científica ou tecnológica, conforme prevê o edital. Os projetos selecionados serão beneficiados com a bolsa durante um período de 12 meses.

 

A data limite para a o envio das propostas é 12 de março e o resultado final dos projetos contemplados será publicado dia 23 do mesmo mês. No dia 04 de abril será divulgada a lista dos bolsistas selecionados. 

 

“O primeiro encontro dos bolsistas selecionados vai acontecer durante a Campus Party, que ocorre em Natal de 11 a 15 de abril”, informou a Secretária de Educação do RN, Claudia Santa Rosa.

 

Os projetos desenvolvidos pelos estudantes devem alcançar as mais distintas linhas de pesquisa, como a nanotecnologia, biotecnologia, agronegócio, educação, biotecnologia, infraestrutura urbana, tecnologia de informação, programa espacial, meio ambiente, gestão pública, energias renováveis, têxtil/confecção e turismo.

 

Os pesquisadores interessados devem encaminhar as propostas através do formulário disponibilizado na página da FAPERN (www.fapern.rn.gov.br). Após o preenchimento, os professores deverão encaminhar as propostas completas, incluindo documentação complementar, pelos Correios com Aviso de Recebimento (AR), em 02 (duas) vias impressas e uma versão em formato eletrônico, para o e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

 

 

O Edital estará disponível nos sites da FAPERN e da SEEC (www.educação.rn.gov.br).

Maior evento de tecnologia do Brasil, a edição Natal da Campus Party vai contar com simulações de Marte e o 1º Campeonato Mundial de Foguetes. A informação foi confirmada pelo presidente do Instituto Campus Party, Francesco Farruggia, ao vereador Sueldo Medeiros (PHS), nesta quarta-feira (31), durante a edição do evento em São Paulo. A Campus Party acontece em Natal durante o mês de abril.
 
Segundo o parlamentar, que preside a Comissão de Ciência, Tecnologia e Inovação da Casa e atuou para a captação do evento, a Campus Party Natal vai durar cinco dias, com atividades ao longo das 24 horas de cada um deles e agendas simultâneas. “No total, serão 250 horas de programação, marcadas pela interação total dos participantes, por meio de grandes oportunidades de troca de experiências e conhecimento, inclusive com alunos da rede pública de ensino”, disse ele.
 
Como de costume, a edição da capital potiguar vai reunir palestras, workshops, hackatons e diversas outras atividades voltadas para quem se interessa por inovação e empreendedorismo. “As simulações de Marte e o 1º Campeonato Mundial de Foguetes serão os grandes diferenciais da Campus Party Natal, como já confirmado pelo Instituto. Essas programações devem atrair ainda mais participantes e incluir Natal na rota internacional dos eventos tecnológicos”, analisa Sueldo.
 
Em parceria com o Centro de Lançamento Barreira do Inferno, a Campus Party Natal promoverá pela primeira vez um campeonato mundial de protótipos de foguete, que serão expostos na área do estacionamento do Centro de Convenções. Além disso, o evento abrigará um fórum aeroespacial, cuja proposta é compartilhar informações e discutir as tendências sobre o desenvolvimento de veículos lançadores e pequenos satélites no país.
 
O vereador ainda explica que outra aposta do Instituto Campus Party para Natal é o fato dessa ser a primeira edição à beira-mar da sua história, contando com a Via Costeira e a Praia de Ponta Negra como cenários. O evento vai acontecer entre os dias 11 e 15 de abril, no Centro de Convenções da cidade.
 
As informações foram compartilhadas durante o primeiro dia da Campus Party São Paulo e contou com a presença dos secretários municipais Glenda Dantas (Planejamento) e Everton Freitas (Comunicação). Esta é a última edição do evento antes da sua chegada a Natal, momento para acertar os últimos detalhes do evento que é o número um do país quando o assunto é novas tecnologias.

O Projeto chamado Tactile Glove (luva tátil em português) foi um dos 10 que ganharam Prêmio Tecnologias de Impacto - Novas soluções wireless e IoT 2017. Promovido pela empresa Qualcomm com o apoio institucional do INPI, CNPq e CNI (Confederação Nacional de Indústrias) o Prêmio Tecnologias de Impacto contemplo 10 projetos em todo Brasil, em uma cerimônia no dia 22 de novembro, na cidade São Paulo.

Os pesquisadores premiados irão ganhar uma semana no programa Imersão em Ecossistemas de Inovação, que inclui visita aos laboratórios e centros de pesquisa e inovação na Califórnia, Estados Unidos. A viagem será organizada pela Mobilização Empresarial pela Inovação, da CNI.

O projeto Tactile Glove é coordenado pelo professor Marcelo A. C. Fernandes, do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica e Computação (PPGEEC) e do Departamento de Engenharia de Computação e Automação (DCA). Atualmente, o projeto é formado por alunos de Doutorado e Mestrado do PPGEEC e alunos de Graduação do DCA. Em fevreiro deste ano foi matéria do Boletim Especial da UFRN: http://www.ufrn.br/imprensa/materias-especiais/1091/equipe-do-departamento-de-engenharia-da-computacao-e-automacao-da-ufrn-desenvolve-projeto-de-internet-tatil

O projeto é desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa em Sistemas Embarcados e Computação Reconfigurável (GSECR) no Laboratório de Aprendizagem de Máquina e Instrumentação Inteligente (LAM_II) ambos coordenados pelo prof. Marcelo A. C. Fernandes. O LAM_II está localizado no Núcleo de Pesquisa e Inovação em Tecnologia da Informação (nPITI) do IMD/UFRN.

Nos dias 22 e 23 de agosto, o Instituto Metrópole Digital (IMD) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) sedia o I Workshop de Tecnologia de Redes do Ponto de Presença (PoP-RN). Participam como palestrantes a reitora da UFRN, Ângela Paiva; o diretor do IMD, Ivonildo do Rêgo; o coordenador administrativo do PoP-RN, Sérgio Fialho; o coordenador técnico do PoP-RN, Edson Moreira; e o coordenador do Smartis Metropolis, Frederico Araújo.

Com o tema Soluções de conectividade para o Rio Grande do Norte, o evento objetiva promover o encontro de técnicos da área de Tecnologias de Redes e gestores das instituições clientes do PoP-RN, parceiros das redes Giga Natal e Giga Metrópole e provedores locais, para troca de experiências e compartilhamento de soluções técnicas nas áreas de monitoramento, gerenciamento, operação e segurança de redes avançadas.

O evento oferece, também, a oportunidades de capacitação técnica, com a realização de três minicursos gratuitos direcionados,prioritariamente, a técnicos das instituições parceiras do PoP-RN. Está programada, também, a discussão dos problemas encontrados no cotidiano da operação de redes, além de divulgação dos processos de gestão do PoP-RN.

workshop, também, vai contar com a presença de representantes de diversas secretarias estaduais e municipais em mesas-redondas, nas quais serão abordadas as práticas que vêm sendo desenvolvidas nos seus locais e que envolvem as redes Giga Metrópole e Giga Natal. Além da presença de representantes da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) presencialmente e por videoconferência.



Twitter