NATAL PRESS

Foto: Arquivo/Parque da Cidade

Neste sábado, 20 de julho, comemoram-se o que, talvez, seja a realização mais grandiosa de toda história da humanidade: o primeiro pouso tripulado na Lua. Uma conquista que vai muito além dos Estados Unidos, a nação autora do feito, sendo resultado do esforço de centenas de milhares de pessoas – e de um sonho coletivo de muitas gerações por todo o planeta. Durante este mês, em diversas cidades do Brasil e do mundo, entusiastas da exploração espacial estão se reunindo para relembrar a Apollo 11, como era chamada a missão espacial que levou os astronautas Neil Armstrong, Michael Collins e Buzz Aldrin até o satélite natural da Terra, em 1969.

Em Natal, os grupos de astrônomos amadores SPACE (Sociedade Potiguar de Astronomia e Ciências Espaciais) e ANRA (Associação Norte Rio-grandense de Astronomia), com apoio da Planetary Society, ONG internacional fundada pelo astrônomo Carl Sagan, vão celebrar o feito internacional no Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, na tarde deste sábado (20), a partir das 15:30h. e vai sortear kits ligados à Exploração Espacial.

O Parque da Cidade tem se destacado cada vez mais como um espaço de preservação ambiental que além de proporcionar lazer e descanso para o natalense, sempre em contato com a natureza, também possibilita aprendizado e lazer cultural. O evento tem entrada franca e o estacionamento no Parque também é gratuito. Para mais informações, é só entrar em contato com os realizadores do evento através da fanpage do site “Astronomia no Zênite”: facebook.com/astronomianozenite/.

De acordo com o coordenador do evento, José Roberto Vasconcelos, além dos 50 anos da viagem da Apollo 11, a data coincide com o aniversário de 20 anos do site “Astronomia no Zênite” (www.zenite.nu). "Hoje o mais antigo site de Astronomia amadora do Brasil e criado por um natalense", garante.

Em comemoração aos 50 anos da expedição espacial Apollo 11, que levou o primeiro homem até a Lua, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) realiza um evento de palestras e debates com especialistas no Auditório do Centro Tecnológico das Engenharias (CTEC). O evento terá início às 9h do próximo sábado, dia 20 de julho.

Segundo o professor Julio Francisco Dantas de Rezende, da coordenação do evento, o objetivo é “fazer um registro desta data histórica, que oferece importância cultural e tecnológica mundialmente”. O acesso é gratuito, sendo necessário apenas uma inscrição prévia no formulário do evento.

Dentre os palestrantes confirmados, estão o coordenador do Projeto Habitat Marte, Júlio Rezende (UFRN), e o diretor do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (CLBI), Fábio Andrade de Almeida.


O empreendimento projetado para receber cerca de 15 mil pessoas está em desenvolvimento a 20 quilômetros da capital do Rio Grande do Norte, em São Gonçalo do Amarante



Com o conceito ‘Viver, além de morar’, a cidade é projetada e desenvolvida com o know-how desenvolvido pela Planet, que une soluções inteligentes em quatro pilares: Pessoas, Planejamento Urbano e Arquitetura, Tecnologia e Meio Ambiente para fazer da cidade um local que oferece qualidade de vida superior aos seus moradores. 

“O projeto oferece equilíbrio entre áreas verdes, núcleos residenciais, comerciais e empresariais e mobilidade inteligente. Nossas cidades são projetadas para serem inclusivas, autônomas e vibrantes, por isso implementamos uma série de atividades como biblioteca, cinema, cursos gratuitos e redes online, que incentivam a economia compartilhada e um novo jeito de viver em comunidade”, explica Susanna Marchionni, CEO da Planet no Brasil.

A segunda Cidade Inteligente Social do Mundo está localizada a 8 km do aeroporto internacional Governador Aluízio Alves, que foi premiado pelo Ministério dos Transportes como o melhor do Brasil na categoria de até 5 milhões de passageiros. A região da Smart City Natal também está situada em uma posição estratégica, sendo o ponto do Brasil mais próximo da Europa e um dos mais próximos da América do Norte. 

A Smart City Natal segue o sucesso de Smart City Laguna, que está sendo desenvolvida no Ceará e conquistou ampla cobertura de imprensa e vendas recordes. Com área total de 170 hectares, Natal iniciou a construção da primeira fase em março de 2019 e até o final do ano deverá receber os primeiros habitantes. Os lotes custam a partir de R$ 299 a parcela.

Investimento
Ao todo, serão investidos R$ 140 milhões. Para desenvolver a Smart City Natal, o Grupo Planet firmou parceria com a Habitax, empresa de urbanismo com forte presença no Nordeste do Brasil. 

Planet  App
O Planet App é o painel de controle da Cidade Inteligente. Os moradores podem baixar gratuitamente o aplicativo nas versões Android ou iOS. Após o cadastro, os usuários têm acesso a todos os serviços da cidade, além de contato com outros moradores, participação em projetos e atividades sociais. 

Uma das funcionalidades-chave é o botão SOS que, quando clicado, aciona os números de emergência pré-definidos pelo morador (parentes ou amigos), permitindo o chamado de socorro imediato, por meio da geolocalização. O aplicativo também mostra, em tempo real, o andamento das obras e o videomonitoramento das áreas comuns da Cidade Inteligente.

O que é uma cidade inteligente social?  
A cidade inteligente social é um conceito desenvolvido pela Planet Smart City que une soluções inteligentes e inovadoras em quatro pilares: Pessoas, Planejamento Urbano e Arquitetura, Tecnologia e Meio Ambiente para fazer da cidade um local que oferece qualidade de vida superior aos seus moradores. 

Ela é social porque tem foco no bem-estar das pessoas e no desenvolvimento de um ambiente inclusivo, harmonioso e colaborativo. A cidade inteligente social é desenvolvida de forma otimizada e, graças à tecnologia desenvolvida pela Planet, pode oferecer preços acessíveis.  

O Hub de Inovação é o coração social da cidade e oferece um local no qual os moradores e a comunidade do entorno têm acesso à biblioteca, cinema, cursos gratuitos e outras atividades sociais. O intuito é que a cidade seja vista como um parque tecnológico que atraia investimentos e gere retornos econômicos para moradores e investidores.

Sobre a PLANET Smart City (www.planetsmartcity.com)
O Grupo PLANET é formado por empresas italianas, britânicas e brasileiras e inovou criando o conceito de cidade inteligente social e que desenvolve soluções tecnológicas para o crescimento econômico e sustentável das cidades inteligentes. Responsável por idealizar o projeto piloto Smart City Laguna, a primeira Cidade Inteligente Social do Mundo, que está sendo construída no município de São Gonçalo do Amarante, no Ceará/Brasil. Seus fundadores possuem 25 anos de experiência no mercado imobiliário e na construção civil, nacional e internacional.


Para saber mais: 
www.planetsmartcity.com
www.smartcitynatal.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/PlanetSmartCityBR/
Instagram: https://www.instagram.com/planetsmartcitybr/
Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCTeQJxwvQO7JhLXT341U0SQ/featured

O Instituto do Cérebro (ICe), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), recebe, nesta segunda, 8, um grupo de 37 estudantes intercambistas de 11 países, como Rússia, Turquia, Malásia, África do Sul e México, para conhecer a estrutura e os trabalhos desenvolvidas pelos pesquisadores da unidade.

A visita técnica faz parte de um programa de incentivo à ciência e tecnologia promovido pela ONG AFS Brasil e a British Petroleum, empresa global de energia, e acontece, simultaneamente, em vários países. 

Segundo Eduardo Cerqueira, coordenador do ICe e orientador da visita, esta é a segunda vez que acontece a parceria, a primeira foi ano passado. Ele também acrescentou que neste ano de 2019 os alunos demonstraram um interesse, em particular, pelos projetos das áreas de biociências e genética. 

Uma das alunas do grupo, que é do México e está pela primeira vez no Brasil, disse ter adorado a passagem pelo Instituto do Cérebro. Ela relata que já veio na intenção de aprender mais sobre a área de biomédica e “tudo relacionado ao cérebro” e elogiou  a estrutura, os projetos desenvolvidos e as explicações científicas dos pesquisadores.

wikipédia

 

O lagarto-de-folhiço (Coleodactylos Natalensis Freire) foi descoberto em 1999 pela professora e pesquisadora da UFRN, Elisa Freire, nas áreas remanescentes de Mata Atlântica do Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte e do Parque Estadual das Dunas. Conhecido como o menor lagarto das Américas (medindo em média de 22,2 mm de comprimento rostro-anal), o minúsculo réptil está na lista das espécies ameaçadas de extinção e, recentemente, foi encontrado em grande quantidade pela equipe de manejo ambiental na área de 5 ha do antigo Horto Pitimbu, que foi incorporada no ano passado ao Parque da Cidade e onde agora funciona o Centro de Pesquisas e Experimentos da Mata Atlântica - CEPEMA.

O fato foi comunicado à professora Elisa Freire e passou a fazer parte da pesquisa de Pós-Doutorado do Dr. Raul Fernandes de Sales, com supervisão da pesquisadora pioneira. O relatório do estudo destaca que a quantidade encontrada naquela área é 27 vezes maior do que a estimada para as demais áreas da Unidade de Conservação do Município de Natal. “Considerando o número absoluto de indivíduos estimado para a área do antigo horto (6.800 indivíduos) e o número estimado para toda a área do Parque (22.700 indivíduos), a área do antigo horto, que constitui apenas 1,5% da área total do parque, abriga cerca de 29,9% da população de Coleodactylos Natalensis Freire”, revelam os pesquisadores.

Mas, o que seria motivo de alegria por importante descoberta para o meio ambiente, causa apreensão aos pesquisadores que alertam: “a enorme abundância da espécie naquela área de mata alta é um fato preocupante e não significa um bom estado de conservação para esta espécie ameaçada de extinção, tendo em vista que vários estudos, especialmente com lagartos, têm atribuído abundância anormal de espécies como característica de enclaves (território com distinções políticas, sociais e/ou culturais cujas fronteiras geográficas ficam inteiramente dentro dos limites de um outro território) de floresta e de florestas relictuais perturbadas, correspondendo a desequilíbrio em populações e consequente ameaça  à conservação da espécie”. Por outro lado, diz o relatório, “os resultados até então obtidos evidenciam a importância da preservação da área para a conservação do lagartinho-de-folhiço, espécie ameaçada da Mata Atlântica potiguar e dependente da mata preservada”.

Diante das indicações dos pesquisadores, o Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, que já tem a atribuição de preservar e conservar a fauna e a flora existente no local, está tomando todas as providências para garantir a preservação da espécie e uma delas é evitar o trânsito de pessoas na trilha do lagartinho-de-folhiço, que foi criada recentemente e destinando outras áreas do CEPEMA para a visitação de grupos de pessoas. “A trilha do lagartinho-de-folhiço será utilizada com cautela pelos funcionários setor de manejo do Parque da Cidade e ficará reservada para pesquisadores. A outra área, onde foi criado um espaço de visitação, de convivência e de conhecimento será mantida para visitação de grupos previamente agendados pelo telefone 3232-3207”, garante o gestor do Parque da Cidade, Carlos da Hora.

                                                    Sobre o lagarto-de-folhiço

De acordo com o Wikipédia, o lagarto-de-folhiço é uma espécie característica das florestas, sendo comumente encontrado por entre o folhiço da mata. Já foi observado que este animal põe apenas um ovo por ninhada, têm habitos diurnos, alimentam-se de isópodos, habita locais onde há pouca incidência solar, como uma forma de evitar a desidratação por ser uma espécie diminuta. 

 

Foto: Arquivo/Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte

O professor José Dias do Nascimento, do Grupo de Estrutura e Evolução Estelar (GE3), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), ministra, nesta quinta-feira, 27 de junho, a aula especial Aniversário de 50+ anos da Missão Apollo 11 e os passos gigantes na Pesquisa em Física Espacial & Exoplanetologia.

A aula faz parte das atividades do mestrado acadêmico em Ciências e Tecnologias Aeroespaciais (PPGEA), da Escola de Ciência e Tecnologia (ECT), e irá abordar os fatos históricos desde as pegadas na Lua, passando pelo  aniversário de 50 anos da Missão Apollo 11, até o projeto do telescópio lunar para a detecção de campos magnéticos e emissões de rádio provenientes de exoplanetas distantes. 

Ao final, o professor José Dias também irá expor suas conclusões em torno da pergunta: seriam os observatórios lunares o próximo passo gigante da pesquisa em astrofísica e, particularmente, em exoplanetologia? 

A aula especial do PPGEA sobre os 50 anos da Missão Apolo 11 será ministrada na Sala 8 da Escola de Ciência e Tecnologia (ECT), às 15h. Na ocasião, também serão apresentadas propostas de projetos de pesquisa para mestrandos em Física Espacial do PPGEA. 

A 25ª Edição da Semana de Ciência, Tecnologia e Cultura (Cientec 2019), da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), foi cancelada devido à falta de verba para custear o evento, que seria realizado de 23 a 25 de outubro deste ano, abordando a temática Objetivos do desenvolvimento sustentável.

Segundo explicou o pró-reitor de Extensão, Aldo Aloisio Dantas da Silva, a medida foi tomada em virtude do bloqueio orçamentário sofrido pelas instituições federais de ensino superior e que impedem o planejamento do evento. Ele esclareceu que o cancelamento da edição acontece após a realização de reuniões para análise orçamentária, nas quais foram pensadas diversas alternativas para a execução da Cientec. "Lamentamos o cancelamento deste que é o maior evento acadêmico-científico do estado do Rio Grande do Norte, pois sabemos da importância que o mesmo possui para a comunidade acadêmica e potiguar", acrescentou.

A Cientec é um evento tradicional no calendário da cidade do Natal, realizada todos os anos e com o intuito de mostrar as principais atividades científicas, tecnológicas e culturais da Universidade, de forma a reforçar o diálogo da instituição de ensino com a sociedade. Nas edições anteriores, o evento aconteceu no formato de pavilhões, localizados nas imediações da Praça Cívica do campus central.

Formada por três dimensões, a Semana ofertava à população a Mostra da Cientec, com exposições interativas e transdisciplinares, enfocando as produções dos centros acadêmicos e dos órgãos especializados e suplementares, envolvendo empreendedores locais, pesquisadores de outras instituições públicas e privadas; a Reunião acadêmico-científica, com congressos, seminários, oficinas, cursos e exposição de pôsteres; e os Eventos de cultura, com a produção e a integração acadêmico-cultural, abarcando eventos artísticos, como apresentações e exposições, além de discussões pedagógico-culturais vinculadas.

divulgação

Nesta sexta (03), às 10h, a governadora Fátima Bezerra recebe o vice-presidente do Conselho Nacional de Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), Fábio Guedes. Na pauta a discussão sobre formas de fortalecimento da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte (FAPERN).

Segundo o vice-presidente, o objetivo da visita é “reforçar com a chefe do executivo estadual, a importância da fundação estadual (FAPERN), demonstrando a capacidade que ela tem de contribuir com as políticas públicas e também com o processo de desenvolvimento econômico do estado.”

Para o presidente, Gilton Sampaio de Souza, a vinda do professor Fábio Guedes, que também é presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas (Fapeal), é mais uma demonstração das possibilidades que a FAPERN pode contribuir para o desenvolvimento do estado. “Nessa reunião, o vice-presidente do Confap vai apresentar à governadora as ações estratégicas desenvolvidas pelas faps e que têm grande impacto nos planos estaduais”, assegura.

Fábio Guedes ressalta que as fundações estaduais do Brasil, representadas pelo Confap, já têm uma grande participação em cooperação com outros países e com agências federais. “E, agora, o importante passo é fortalecê-las diante dos governos estaduais. O Rio Grande do Norte é o primeiro estado a receber uma visita técnica da diretoria do Confap.

Após a agenda com a governadora, haverá reunião dos presidentes na FAPERN para estabelecimento de possíveis parcerias.

 

Sobre o Confap

Criado em 2006, o Confap congrega 26 Fundações de Amparo à Pesquisa (FAPs), e trabalha como parte ativa do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação. Tem por objetivo promover uma melhor articulação dos interesses das agências estaduais de fomento à pesquisa científica, tecnológica e de inovação no Brasil.

Tendo como premissa a ciência, tecnologia e inovação como fatores estratégicos indispensáveis ao desenvolvimento econômico e social nacional, o CONFAP atua na defesa da autonomia das fundações e entidades estaduais de amparo à pesquisa e na defesa da regularidade e da efetiva execução financeira dos repasses das dotações orçamentárias para as FAPs. Essa articulação busca respeitar e defender a diversidade das políticas locais e regionais dos Estados e do Distrito Federal, bem como a descentralização, integração e articulação do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação.

O CONFAP também busca estimular a geração do conhecimento e da inovação tecnológica e o estímulo à ampliação de parcerias regulares das FAPs com agências nacionais e internacionais de fomento e incentivo ao desenvolvimento de CT&I, bem como parcerias com o setor empresarial.

 

O Centro Multiusuário de Bioinformática (BioME), do Instituto Metrópole Digital (IMD), vai realizar, entre os dias 15 e 17 de abril, o Natal Bioinformatics Forum, evento que reunirá reconhecidos pesquisadores nacionais e internacionais da área. O evento é destinado a alunos de graduação e pós-graduação na área, bem como pesquisadores e profissionais desse campo, além de pessoas de outras áreas que possuam afinidades com a temática.

O Fórum contará com a participação de palestrantes de diversas universidades e institutos de pesquisas do mundo, como Reino Unido, Estados Unidos, Dinamarca, Espanha, China e Brasil. Um de seus objetivos é possibilitar o diálogo entre acadêmicos, profissionais e setor corporativo e industrial da área, trazendo discussões acerca das principais perspectivas e avanços na pesquisa de bioinformática. Trata-se, portanto, de uma oportunidade de conhecer e divulgar estudos de ponta em bioinformática, além de promover a interação entre as comunidades científicas do Brasil e do exterior e identificar as áreas promissoras de investimento e de pesquisa.

Programação

O Natal Bioinformatics Forum acontecerá no Golden Tulip Natal, em Ponta Negra, com uma programação diversificada e interdisciplinar e com temas que promovem uma conversação entre a bioinformática e diversas áreas, o que deve surgir, por exemplo, nos seguintes simpósios: Bioinformática aplicada à Genômica/Proteômica, Bioinformática aplicada à Biologia de Sistemas e Bioinformática aplicada à saúde.

Em seus três dias de programação, o Fórum ainda vai oferecer uma série de palestras, debates, mesas-redondas, sessão de pôsteres e exposições de trabalhos, trazendo os seguintes temas: Bioinformática na Indústria, Bioinformática e Big Data eInovação em Natal: uma perspectiva de bioinformática.

O Fórum recebe apoio do Instituto de Bioinformática e Biotecnologia (2Bio), da rede Biologia Sistêmica do Câncer (BSC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), da Pós-Graduação em Bioinformática (PPG-Bioinfo), IMD e Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), além de financiamento do BioME. Saiba mais sobre o evento em seu site.

internet

A programação 2019 da Semana do Cérebro, realizada pelo Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (ICe-UFRN), foi divulgada. As atividades acontecem de 11 a 15 de março, com a realização de palestras, debates e oficinas nos municípios de Natal e São José do Seridó.
 
Pesquisadores das neurociências e áreas afins participam, nos dias 11 e 12 de março, do ciclo de palestras que acontece no auditório B205 do Instituto Metrópole Digital (IMD). Qualquer pessoa interessada em participar pode realizar a inscrição gratuita até o dia do evento, com direito a certificado de horas de participação.
 
No dia 13, oficinas de neurociências acontecem no Memorial da Capoeira, no bairro Cidade Nova. Escolas, grupos assistidos pelo município e sociedade participarão do momento de interação com a ciência.
 
A Semana será encerrada nos dias 14 e 15 de março,  com programação na cidade de São José do Seridó, a 245 km de Natal. Na noite do primeiro dia, o neurocientista Bryan Souza realiza workshop para os professores com o tema Ciência, Política e Educação.
 
No último dia, a Prefeitura vai mobilizar todas as escolas para que alunos e professores tenham acesso às oficinas de neurociências que serão apresentadas no Ginásio Poliesportivo Pedro Laurentino de Medeiros.
 
A Semana Nacional do Cérebro (SNC) é uma iniciativa pautada na divulgação dos avanços e benefícios resultantes do estudo do cérebro promovida em todo o Brasil pela Sociedade Brasileira de Neurociências e Comportamento (SBNeC) e como parte integrante da Brain Awareness Week (BAW).
 
Inscrições são realizadas através do site www.neuro.ufrn.br/semanadocerebro. Dúvidas podem ser tiradas através do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..



Twitter