NATAL PRESS

A Confederação do Elo Social Brasil (CESB), ONG da sociedade civil com atividades voltadas para combater a desigualdade social, dará posse a diretores do CESB no município de Tibau neste sábado, 10. O encontro acontecerá no auditório da Câmara Municipal, das 08 às 17 horas. A partir daí, os diretores estarão aptos a iniciar uma parceria com o Grupo Iner e com o Sindicato Nacional dos Decoradores e Tapeceiros (Sindetap). “Essas três entidades, unidas, apresentarão ao Rio Grande do Norte um projeto revolucionário que vai encerrar, de uma vez por todas, a questão dos lixões no Estado”, afirma o presidente do CESB, Jomateleno dos Santos Teixeira.

A Confederação está instalando suas diretorias em todo o país e este é o primeiro passo para que cada Estado tenha usinas e prédios sociais que, além de gerarem empregos, vão oferecer cursos gratuitos à população.
 

Usinas

O presidente da Confederação está visitando terrenos para a construção dos Centros de Triagem e Transbordo (CTTs) em cada Estado. Em áreas de risco social, um prédio do Elo Social oferecerá à população serviços de psicologia, assistência social, e advocacia, além de promover cursos de formação profissional. Cada prédio social gerará sete empregos para profissionais liberais. Ou seja, serão 220 vagas de empregos para advogados, professores e administradores, por exemplo.
 
No Rio Grande do Norte, está prevista a construção de 28 CTTs, sendo 20 simples e 8 duplos para uma população de 3,4 milhões de habitantes além de usinas de compostagem, incineração e cremação de animais. Todas para comercialização com a iniciativa privada. “Vamos dar ao lixo o tratamento que ele merece e transformá-lo em riqueza para o Rio Grande do Norte”, afirma o presidente da Confederação, completando que a proposta é acabar com os lixões e “as cenas dramáticas de crianças buscando alimentos em meio ao lixo”, através do programa “Lixo Zero Social 10”.
 
Um CTT pode atender um consórcio de municípios com cem mil habitantes e cada um deverá receber 100 toneladas de lixo orgânico por dia. “Cada pessoa produz, em média, 1 quilo de lixo por dia. As Usinas receberão todo esse lixo, tirarão as riquezas, deixando o restante para se tornar matéria prima para compostagem”, explica Jomateleno.
 
As usinas do Grupo Iner têm o diferencial de reciclar e aproveitar 100% do resíduo produzido pelo cidadão. “Isto quer dizer que o nosso compromisso com a implantação do Lixo Zero Social 10 é acabar com todos os lixões ilegais e aterros sanitários”.
 
O programa “Lixo Zero Social 10” absorve todo o complexo de recepção, tratamento e destinação final dos resíduos, inclusive do lixo hospitalar, colocando o Rio Grande do Norte em conformidade com a Lei 12.305/10, que trata da Política Nacional de Resíduos Sólidos.



Twitter